Abrir menu principal

Joaquin Phoenix

ator e cantor americano
Joaquin Phoenix
Em 2018, no Festival de Berlim
Nome completo Joaquin Raphael Bottom
Nascimento 28 de outubro de 1974 (45 anos)
San Juan, Porto Rico
Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Ocupação Ator e cantor
Parentesco River Phoenix (irmão)
Globos de Ouro
Melhor Ator - Comédia ou Musical
2005 - Walk the Line
Festival de Cannes
Prêmio de Interpretação Masculina
2017 - You Were Never Really Here
Festival de Veneza
Coppa Volpi de Melhor Ator
2012 - The Master
Prémios National Board of Review
Melhor Ator Coadjuvante
2000 - Conjunto da Obra
Prémios Critics' Choice
Melhor Ator Coadjuvante em Cinema
2001 - Gladiador
Outros prêmios
Grammy de Melhor Compilação para Mídia Visual
2007 - Walk The Line

Joaquin Rafael Phoenix, nascido Joaquin Rafael Bottom (San Juan, 28 de outubro de 1974)[nota 1][3] é um ator, produtor e ativista estadunidense. Por seu trabalho como ator, Phoenix recebeu um Grammy, um Globo de Ouro e três indicações ao Óscar.

Phoenix começou a atuar em séries de televisão com seu irmão River e a irmã Summer. Seu primeiro grande lançamento no cinema foi SpaceCamp (1986). Durante seu período como ator mirim, ele foi creditado como Leaf Phoenix, nome que ele escolhera. Mais tarde, ele voltou ao seu nome de nascimento, Joaquin, e recebeu críticas positivas por seu trabalho coadjuvante em uma ampla variedade de filmes, principalmente pela adaptação cinematográfica do romance To Die For (1995) e do filme de época Quills (2000). Ele recebeu atenção internacional por sua interpretação de Commodus no épico histórico Gladiador (2000), que lhe rendeu uma indicação ao Óscar de Melhor Ator Coadjuvante. Posteriormente, recebeu indicações para Melhor Ator por interpretar o músico Johnny Cash na cinebiografia Walk the Line (2005) e por seu papel como Freddie Quell, um veterano da Segunda Guerra Mundial no filme de drama The Master (2012), que lhe rendeu a Coppa Volpi de Melhor Ator. Ele e River são os únicos atores irmãos indicados ao Óscar.[4]

Seus outros filmes incluem o filme de sátira Buffalo Soldiers (2001), o thriller de ficção científica Signs (2002), o filme de animação Brother Bear (2003), o filme de drama histórico Hotel Ruanda (2004), o thriller psicológico The Village (2004), o documentário Earthlings (2005), o drama romântico Two Lovers (2008), o drama The Immigrant (2013), o drama romântico de ficção científica Her (2013), o filme de comédia-drama policial Inherent Vice (2014) e o suspense existencial You Were Never Really Here (2017), pelo qual ganhou o prêmio de Melhor Ator do Festival de Cinema de Cannes. Ele interpretou o personagem principal no filme Joker de 2019.

Além de sua carreira de ator, ele se aventurou na direção de videoclipes, além de produzir filmes e programas de televisão. Ele gravou um álbum, a trilha sonora de Walk the Line, pelo qual ganhou o Grammy de Melhor Trilha Sonora de Compilação por Mídia Visual. Phoenix é um ativista social, apoiando várias instituições de caridade e organizações humanitárias. Ele está no conselho de diretores da The Lunchbox Fund, uma organização sem fins lucrativos que fornece refeições diárias a estudantes de escolas municipais de Soweto, na África do Sul. Phoenix também é conhecido por sua defesa dos direitos dos animais. Ele é vegano desde os três anos de idade e faz campanhas para a PETA e In Defense Of Animals.[5][6]

BiografiaEditar

Joaquin nasceu em Rio Piedras, localizado na cidade de San Juan, em Porto Rico. Ele é o terceiro de cinco filhos, incluindo River Phoenix (1970 - 1993), Rain Phoenix (1972), Liberty Phoenix (1976) e Summer Phoenix (1978). Ele também tem uma meia irmã chamada Jodean (1964), fruto do primeiro casamento do pai.

Seu pai, John Lee Bottom, era um carpinteiro de Fontana, Califórnia. Sua mãe, Arlyn Phoenix, nasceu no Bronx, Nova York os pais dela eram judeus vindos da Hungria e Rússia. Em 1968, Arlyn deixou sua família e se mudou para a Califórnia, onde conheceu John Lee. Eles se casaram em 1969 e, em seguida, aderiram ao culto religioso dos Filhos de Deus, e começaram a viajar por toda a América do Sul. Seus pais se desiludiram com a seita, e tomaram a decisão de abandonar o culto e voltar para os EUA em 1978. Eles mudaram seu sobrenome para momento que Joaquin passou a se chamar “Leaf”. Seu nome artístico, “Leaf Phoenix”, tem relação com a natureza (“Leaf”, em inglês, significa “Folha”), assim como o de seus irmãos, River (Rio), Summer (Verão), Rain (Chuva) e Liberty (Liberdade). No começo dos anos 1990, "Leaf" muda seu nome novamente para "Joaquin". A fim de ajudar financeiramente a família, os irmãos Phoenix começam a mostrar seu talento em vários concursos, cantando e tocando instrumentos. Em Los Angeles sua mãe começou a trabalhar como secretária para a NBC, e seu pai como paisagista. Joaquim e seus irmãos acabaram por serem descobertos por uma agente de talentos infantis de Hollywood, Iris Burton, que começou a trabalhar com os cinco irmãos, principalmente fazendo comerciais de televisão. Joaquin virou alvo da opinião pública em circunstâncias dramáticas; no dia 31 de outubro de 1993, seu irmão, River Phoenix, foi vítima de uma fatal overdose de drogas. Joaquin, que estava com o irmão na hora em que ele passou mal, ligou para o 911 na tentativa de buscar ajuda para River e a gravação do pedido de ajuda foi imediatamente tocada, repetidamente, pelos meios de comunicação. A súbita intrusão da mídia na sua vida revelou-se muito esmagadora, e ele se afastou do cinema. Um ano mais tarde, por insistência de seus amigos, Joaquin, relutantemente, voltou a atuar.

Joaquin namorou a atriz Liv Tyler, por um ano. O casal se conheceu no set de Círculo de Paixões. Ele foi para a reabilitação para se tratar do alcoolismo no início de abril de 2005. Em 26 de janeiro de 2006, Joaquin se envolveu num acidente de carro em Hollywood, em uma estrada sinuosa, o carro que dirigia acabou capotando. O acidente foi alegadamente causado por falha no sistema de freio. Agitado e confuso, Joaquin ouviu uma voz que lhe dizia, ”Relaxa”. Não era possível ver o homem, Joaquin respondeu, ”Eu estou bem. Estou relaxado”. O homem disse: ”Não, você não está”. Neste ponto, Joaquin conseguiu ver que o homem que era famoso, se tratava do excêntrico ator, cineasta e roteirista alemão Werner Herzog. Após ajudar Joaquin a sair das ferragens, Herzog chamou uma ambulância e desapareceu.

Em 11 de fevereiro de 2009, Joaquin fez uma aparição no Late Show with David Letterman para promover seu filme, Amantes. Ele foi largamente insensível perante Letterman respondendo perguntas sobre o filme e sua carreira de ator. Quando a platéia riu de suas aspirações no hip-hop, Joaquin se queixou a Letterman e disse que ele não estava brincando. No final da entrevista, Letterman disse, “Joaquin, lamento que você não pode estar aqui esta noite”, seguido de risos e aplausos da platéia. Em uma entrevista dada anteriormente no mesmo dia para CinemaBlend.com o ator parecia totalmente coerente.

Durante um concerto em Miami no início de 2009, Joaquin pulou do palco para agredir um heckler que o estava ofendendo.

Ao final, os dois episódios revelaram-se premeditados e fizeram parte de uma grande encenação em que Joaquin atuou, e também fizeram parte do documentário chamado “I’m still here”, dirigindo por Casey Affleck.

Ativismo socialEditar

“Virei vegano aos três anos, quando vi uns pescadores destriparem peixes e perguntei à minha mãe, chorando, porque ela não tinha me contado de onde vinha a carne.”

Joaquín Phoenix[7]

Joaquin, há muito tempo, é um ativista social, dando o seu apoio à caridade e uma série de organizações humanitárias, como a Amnistia Internacional, The Art of Elysium, HEART, e a Aliança Para a Paz, uma organização que promove campanhas para o Departamento da Paz dos Estados Unidos.

Joaquin é um dedicado vegano desde os três anos de idade. É membro da PETA, maior organização de defesa dos direitos dos animais do mundo, e empresta seu nome ativamente em prol da campanha. Só trabalha em um filme sob a condição de que não se usem peles de animais, cláusula que exige desde seus primeiros trabalhos. Em 1997, participou de uma campanha para a Prada, mas se negou a calçar sapatos de couro escolhidos para ele. Foi narrador em Terráqueos, documentário estadunidense sobre a absoluta dependência da humanidade nos animais e a forma cruel como essa dependência é saciada e que a mesma - dependência - deve ser revertida. Por este trabalho, recebeu o “Prêmio Humanitário”, no Festival de San Diego.[8] Protagonizou ainda um anúncio que propunha não comer peru na noite de Ação de Graças.[7]

Em 2005, ele participou no documentário I'm Still Here: Real Diaries of Young People Who Lived During the Holocaust.

CarreiraEditar

 
Joaquin Phoenix em Toronto, em 2005

O primeiro trabalho de Joaquin na televisão foi na série Seven Brides for Seven Brothers junto com seu irmão River em 1982 e Backwards: The Riddle of Dyslexia de 1984. Ele fez sua estreia nos cinemas no filme SpaceCamp - Aventura no Espaço de 1986, desempenhando o papel de “Max”, depois de estrelar em Alfred Hitchcock Presents no episódio “A Very Happy Ending”, no mesmo ano. Seu primeiro papel de destaque foi em Russkies. Mais tarde ele co-estrelou com Ron Howard em O Tiro Que Não Saiu Pela Culatra de 1989, no qual ele foi creditado como “Leaf Phoenix”.

Numa fase de sua carreira Joaquin preferia interpretar personagens confusos e inseguros com um lado obscuro. Ele ganhou críticas positivas por sua atuação em vários papéis: um adolescente problemático em Um Sonho Sem Limites de Gus Van Sant de 1995 co-estrelando ao lado de Nicole Kidman, o agitador em uma cidadezinha no filme Reviravolta de Oliver Stone, o cruel imperador romano Cómodo no premiado filme de Ridley Scott, Gladiador de 2000 (filme para a qual ele foi indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante), um padre em conflito no filme Contos Proibidos do Marquês de Sade, um ex-jogador de baseball no filme de M. Night Shyamalan, Sinais, um agricultor em mais uma produção de Shyamalan, em A Vila de 2004, um cameraman desiludido em Hotel Ruanda de Terry George, e um heróico bombeiro em Brigada 49.

Ao ser confirmado como Johnny Cash em Johnny & June após a aprovação do próprio Cash, Phoenix começou a se preparar para o personagem comprando uma guitarra e aprendendo a tocar. Reese Witherspoon, que interpretou June Carter Cash no filme e ganhou o Oscar de Melhor Atriz por seu desempenho, afirmou durante uma entrevista que ficou incrivelmente impressionada com a atuação de Phoenix. Todas as músicas do filme bem como o álbum da trilha sonora são cantadas e tocadas por Phoenix e Reese. Em 2005, ele foi indicado ao Oscar de Melhor Ator, e ganhou um Globo de Ouro na mesma categoria em 2006.

Em 2006, Phoenix foi convidado a integrar a Academy of Motion Picture Arts and Sciences. Em 27 de outubro de 2008, em um evento beneficente da Association of Hole in the Wall Camps, dedicado ao ator Paul Newman, Phoenix anunciou sua aposentadoria do cinema e declarou que iria se dedicar à sua carreira musical. Ele fez sua estreia no mundo do rap em meados de janeiro de 2009. Esteve envolvido no documentário dirigido por seu amigo e cunhado Casey Affleck, o documentário pretendeu segui-lo e acompanhar o início de sua carreira no hip-hop, que é administrada pelo ícone P. Diddy (Sean Combs). As filmagens começaram no final de 2008. Mais tarde foi revelado que seu comportamento excêntrico na verdade era uma atuação para um Mockumentary - do inglês Mock (Falso) e Documentary (Documentário) - chamado I'm Still Here, que teve seu lançamento em 2010.

TrabalhosEditar

CinemaEditar

Filmes
Ano Título Papel Notas
2019 Joker Arthur Fleck
2018 Don't Worry, He Won't Get Far on Foot John Callahan
2017 Mary Magdalene Jesus
2017 You Were Never Really Here Joe Vencedor do prêmio de Melhor Ator no Festival de Cannes 2017.
2015 Homem Irracional Abe Lucas
2014 Vício Inerente Larry "Doc" Sportello Indicado ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Comédia ou Músical
2013

A Imigrante

Bruno Weiss
Ela Theodore Indicado ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Comédia ou Músical
O Mestre Freddie Quell Indicado ao Oscar de melhor ator
Indicado ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Drama
2010 Eu Ainda Estou Aqui Joaquin Phoenix Falso documentário onde Joaquin Phoenix interpreta ele mesmo em uma tentativa de se tornar um rapper no ano de 2008.
2008 Amantes Leonard Kraditor
2007 Traídos Pelo Destino Ethan Learner
Os Donos da Noite Robert "Bobby" Green
2005 Terráqueos Narrador Documentário
2005 Johnny & June Johnny Cash Indicado ao Oscar de melhor ator
Vencedor do Globo de Ouro de Melhor Ator - Comédia ou Músical
2004 Brigada 49 Jack Morrison
Hotel Ruanda Jack Daglish
A Vila Lucius Hunt
2003 Irmão Urso Kenai Voz
Dogma do Amor John
2002 Sinais Merrill Hess
2001 Guerreiros Buffalo Ray Elwood
2000 Contos Proibidos do Marquês de Sade The Abbe du Coulmier
Gladiador Cómodo Indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante
Indicado ao Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante - Cinema
Caminho Sem Volta Willie Gutierrez
1999 8 mm Max California
1998 Clay Pigeons Clay Bidwell

8 Milímetros (1998)

Pela Vida de Um Amigo Lewis McBride
1997 Reviravolta Toby N. Tucker
Círculo de Paixões Doug Holt
1995 Um Sonho Sem Limites Jimmy Emmett
1993/2011[9] Dark Blood A voz de "o garoto" Com a morte de River Phoenix (seu irmão) quando o filme ainda estava em produção, foi necessário a dublagem do personagem "o garoto", quando na edição final do filme, em 2011.
1991 Walking the Dog
1989 O Tiro Que Não Saiu Pela Culatra Garry Buckman-Lampkin Creditado como Leaf Phoenix
1988 Secret Witness Drew Blackburn Creditado como Leaf Phoenix
1987 Russkies Danny Creditado como Leaf Phoenix
1986 SpaceCamp Max Creditado como Leaf Phoenix
1985 Anything for Love Timmy Bailey Creditado como Leaf Phoenix
Kids Don't Tell Frankie Creditado como Leaf Phoenix
1983 Six Pack Tad Akins Creditado como Leaf Phoenix

TelevisãoEditar

Séries
Ano Título Papel Notas
1989 Superboy Billy Hercules 1 episódio
1986 Morningstar/Eveningstar Doug Roberts 7 episódios
Alfred Hitchcock Presents Pagey Fisher 1 episódio
1985 Still the Beaver Kyle Cleaver 1 episódio
1984 Murder, She Wrote Billy Donovan 1 episódio
Hill Street Blues Daniel Flowers 1 episódio
The Fall Guy Garoto 1 episódio
ABC Afterschool Specials Robby Ellsworth 1 episódio
1982 Seven Brides for Seven Brothers Travis 1 episódio

Notas

  1. Na infância, ele adotou o nome de Leaf Rafael Phoenix entre 1979 a 1989. Aos 15 anos, ele voltou a usar "Joaquin Rafael Phoenix" como seu nome próprio.[1][2]

Referências

  1. «PREMIERE April 1988». Aleka.org. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  2. «Joaquin Phoenix». Hello!. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  3. Contemporary theatre, film, and television, ISBN 978-0-7876-6360-5, Gale Research Co., 2002, p. 213 
  4. «OSCAR FIRSTS AND OTHER TRIVIA» (PDF). Academy of Motion Picture Arts and Sciences. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  5. «Joaquin Phoenix's Charity Work». Look to the Stars. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  6. «Fake leather please!». Daily News and Analysis. 14 de novembro de 2006. Consultado em 15 de setembro de 2019 
  7. a b Sanguino, Juan (26 de setembro de 2015). «Os conflitos de um transgressor chamado Joaquin Phoenix». El País. Consultado em 20 de janeiro de 2016 
  8. «Curiosidades sobre Joaquin Phoenix, o aniversariante da semana». Espaço Itaú de Cinema. Consultado em 20 de janeiro de 2016 
  9. «Full cast and crew for Dark Blood (1993)». IMBd (em inglês). Imdb.com 

Ligações externasEditar