Junta Provisional do Governo Supremo

A Junta Provisional do Governo Supremo foi o órgão, sediado no Porto, que que administrou Portugal entre 19 de Junho[1] e 26 de Setembro de 1808,[2] enquanto o Conselho de Regência não se encontrava restabelecido em Lisboa após a intervenção inglesa durante a primeira invasão francesa de Portugal.

Governos da
Monarquia Absoluta
(a partir da reforma administrativa de 1736)

Coat of Arms of the Kingdom of Portugal (1640-1910).png

A sua constituição era a seguinte:[3]

Cargo Detentor Período
Presidente Bispo do Porto 19 de Junho de 1808 a 26 de Setembro de 1808
Vogais pelo Clero Manuel Lopes Loureiro, provisor do bispado 19 de Junho de 1808 a 26 de Setembro de 1808
José Dias de Oliveira, vigário-geral 19 de Junho de 1808 a 26 de Setembro de 1808
Vogais pela Magistratura José de Melo Freire, juíz da Coroa 19 de Junho de 1808 a 26 de Setembro de 1808
Luís de Sequeira da Gama Ayala, juíz dos Agravos 19 de Junho de 1808 a 26 de Setembro de 1808
Vogais pelo Exército António da Silva Pinto, sargento-mor do regimento n.º 6 19 de Junho de 1808 a 26 de Setembro de 1808
João Manuel de Mariz Sarmento, capitão de artilharia 19 de Junho de 1808 a 5 de Julho de 1808
Francisco Osório da Fonseca, provedor de Viana 5 de Julho de 1808 a 26 de Setembro de 1808
Vogal pela Nobreza António Mateus Freire de Andrade Coutinho 19 de Junho de 1808 a 26 de Setembro de 1808
Vogal pelo Comércio António Ribeiro Braga, negociante não chegou a participar

GaleriaEditar

Referências

  Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.