Katie Mack

astrofísica australiana

Katherine J. Mack (1 de maio de 1981) é uma cosmóloga teórica e professora assistente da Universidade Estadual da Carolina do Norte. Sua pesquisa investiga a matéria escura, decaimento do vácuo e a época da reionização.[2][1] Ela é uma comunicadora científica, participando das mídias sociais e regularmente escrevendo para a Scientific American, Slate, Sky & Telescope e Cosmos.[3][4]

Katie Mack
Nascimento 1 de maio de 1981 (40 anos)
Residência Raleigh, Carolina do Norte
Cidadania Austrália
Alma mater Universidade de Princeton (PhD)
Instituto de Tecnologia da Califórnia (BS)
Ocupação astrofísico
Prêmios Discovery Early Career Researcher Award (DECRA) Fellow
Empregador Universidade Estadual da Carolina do Norte
Orientador(es) Paul Steinhardt
Instituições Universidade Estadual da Carolina do Norte
Universidade de Cambridge
Campo(s) Cosmologia
Astrofísica teórica[1]
Tese Mack, Katherine J. (2009). Tests of early universe physics from observational astronomy (Ph.D). ISBN 978-1-109-36396-8. OCLC 437814758 
Página oficial
https://www.astrokatie.com/

Juventude e educaçãoEditar

  Vídeos externos
Veja mais
  A Tour of the Universe: Women in Physics Lecture
  Shells of Cosmic Time

Mack tornou-se interessada por ciências em sua infância e construiu carros de Lego movidos por energia solar.[5] Sua mãe é fã de ficção científica e a encorajou a assistir Star Trek e Star Wars.[6] Seu avô foi um estudante da CalTECH e trabalhou na missão Apollo 11.[7] Ela ficou mais interessada por assuntos como espaço-tempo e Big Bang após atender palestras de cientistas como Stephen Hawking.[5] Mach atendeu o Instituto de Tecnologia da Califórnia e apareceu como uma extra na abertura da comédia Legalmente Loira, filmado no campus.[8] Ela fez sua graduação em física em 2003.[9][10] Teve seu PhD em astrofísica na Universidade de Princeton em 2009.[11] Sua tese sobre o universo inicial foi supervisionada por Paul Steinhardt.[12][13]

Pesquisa e carreiraEditar

Após sua graduação, Mack juntou-se com a Universidade de Cambridge como uma pesquisadora de pós doutorado da Science and Technology Facilities Council no Kavli Institute for Cosmology.[10] Posterirmente em 2012, Mach recebeu o Discovery Early Career Researcher Award (DECRA) Fellow da Universidade de Melbourne.[14] Mack esteve envolvida com a construção do detector de matéria escula, SABRE.[15]

Em janeiro de 2018, Mack se tornou uma Professora Assistente e membro do Leadership in Public Science Cluster no Departamento de Física da Universidade Estadual da Carolina do Norte.[16][17]

Mack trabalha na intersecção entre física fundamental e astrofísica. Sua pesquisa considera a matéria escura,[18] decaimento do vácuo,[19] formação das galáxias, traços observáveis da evolução cósmica e a época da reionização.[20] Mack já descreveu a matéria escura como um dos "enigmas mais urgentes" da ciência.[21][22] Ela já trabalhou sobre a autoaniquilação da matéria escura[23] e se a acreção de matéria escura poderia criar buracos negros primordiais.[24] Ela já trabalhou sobre o impacto dos BsNsPs na radiação cósmica de fundo em micro-ondas[25] e se tornou bem interessada sobre o fim do universo.[26]

Envolvimento público e advocaciaEditar

Mack tem um forte alcance científico tanto em mídias sociais e tradicionais. Seu Twitter[4] é um dos mais seguidos mundialmente entre cientistas profissionais.[27][28] Ela já foi descrita pela Motherboard e Creative Cultivate como uma "celebridade da mídia social".[5][15] Ela é uma escritora de divulgação científica, tendo contribuido para o The Guardian, Scientific American, Slate, The Conversation, Sky & Telescope, Gizmodo, Time e Cosmos. como também sendo consultada pela BBC.[29][30][31][32][33][34] Sua conta no Twitter tem mais de 300,000 seguidores e tanto sua resposta para um negacionista da mudança climática no Twitter[35][36], como também seu "Chirp for LIGO" após a primeira observação de ondas gravitacionais[37][38] receberam cobertura midiática.

Em 2017 ela foi palestrante sobre Mulheres na Física na Australian Institute of Physics, onde ela passou três semanas dando palestras em escolas e universidades através da Austrália.[39][40]

Em 2018, Mack foi escolhida como parte do juri para a Premiação de Pesquisa da Nature por Inspirar e Inovar na Ciência recentemente fundada pela Nature.[41] Em fevereiro de 2019 ela apareceu num episódio de The Jodcast, falando sobre seu trabalho e divulgação científica.[42] Mack foi membro do juri do Alfred P. Sloan Prize no 2019 Sundance Film Festival.[43] Em 2019, ela foi referenciada pelo Hozier, na música 'No Plan', do seu album Wasteland, Baby!:[44]

"Como Mack explicou, voltará haver escuridão."

Ela faz parte da comunidade Science & Film do Sloan, onde trabalha com ficção científica.[45][46]

Seu primeiro livro, The End of Everything (Astronomically Speaking), foi publicado pela Simon & Schuster em agosto de 2020, após ter ganhado os direitos em uma batalha de oito licitações;[47][47][48] nele, ela considera as diferentes formas de como o universo poderá acabar[47] e foi recebido de forma favorável tanto pela forma com que se comunica com o público tanto quanto seu humor.[49][50][51] O livro, que deverá ser traduzido em 15 idiomas,[52] também é um Notable Book do New York Times e apareceu em listas de melhores livros do ano do The Washington Post, The Economist, New Scientist, Publishers Weekly e The Guardian.[53]https://www.nytimes.com/2020/08/04/books/review/the-end-of-everything-katie-mack.html

Vida pessoalEditar

Mack é interessada pela intersecção da arte, poesia e ciência.[54] Ela é bissexual.[55]

LivroEditar

ReferênciasEditar

  1. a b Katie Mack, publicações indexadas pelo Google Scholar
  2. Katie Mack's Entry at ORCID
  3. Sítio oficial
  4. a b Katie Mack no Twitter  
  5. a b c «Create & Cultivate 100: STEM & Finance: Katie Mack». Create + Cultivate (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  6. Cox, Ana Marie (23 de outubro de 2018). «Space the Nation: Katie Mack, the mansplainer slayer, on getting science right». SYFY WIRE (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  7. Stasio, Dana Terry, Frank. «A Scientist Who Found Her Faith In Physics: Meet Katie Mack, AKA AstroKatie». www.wunc.org (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  8. «Katie Mack». Twitter. Consultado em 4 de agosto de 2020 
  9. «On Astrophysics, Stardust, and Our (Teeny Tiny) Place in the Universe». Techer (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  10. a b «Katherine (Katie) Mack | Department of Physics | NC State University» (em inglês). 24 de maio de 2018. Consultado em 19 de novembro de 2018 
  11. «Katie Mack *09: Taming of the Troll». Princeton Alumni Weekly (em inglês). 26 de setembro de 2016. Consultado em 26 de março de 2019 
  12. Mack, Katherine J. (2009). Tests of early universe physics from observational astronomy. proquest.com (Tese de PhD). Princeton University. OCLC 437814758 
  13. «Katherine Mack». www.planetary.org (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  14. «Katie Mack's Webpage». www.ph.unimelb.edu.au. Consultado em 19 de novembro de 2018 
  15. a b Scoles, Sarah (10 de abril de 2017). «I Went to the 'Contact' Radio Telescope with the Astrophysicist Behind Twitter's All-Time Sickest Burn». Motherboard (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  16. «Katie Mack | Chancellor's Faculty Excellence Program | NC State University» (em inglês). 8 de janeiro de 2018. Consultado em 19 de novembro de 2018 
  17. «Katherine Mack: Assistant Professor». NCSU Physics. Consultado em 1 de janeiro de 2018 
  18. Mack, Katie (25 de fevereiro de 2014). «I'm Looking for Evidence That Dark Matter Messed With Stars and Galaxies». Slate Magazine (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  19. «Vacuum decay: the ultimate catastrophe». Cosmos Magazine (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  20. Astrokatie (31 de agosto de 2012). «The Universe, in Theory: The Long Dark Tea-Time of the Cosmos». The Universe, in Theory. Consultado em 26 de março de 2019 
  21. «U of T Department of Astronomy & Astrophysics | Dark Matter, First Light» (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  22. Slezak, Michael. «Bright light may not be dark matter's smoking gun after all». New Scientist (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  23. Mack, Katherine J. (20 de fevereiro de 2014). «Known unknowns of dark matter annihilation over cosmic time». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 439 (3): 2728–2735. Bibcode:2014MNRAS.439.2728M. ISSN 1365-2966. arXiv:1309.7783 . doi:10.1093/mnras/stu129 
  24. Mack, Katherine J.; Ostriker, Jeremiah P.; Ricotti, Massimo (20 de agosto de 2007). «Growth of Structure Seeded by Primordial Black Holes». The Astrophysical Journal. 665 (2): 1277–1287. Bibcode:2007ApJ...665.1277M. ISSN 0004-637X. arXiv:astro-ph/0608642 . doi:10.1086/518998 
  25. Ricotti, Massimo; Ostriker, Jeremiah P.; Mack, Katherine J. (2008). «Effect of Primordial Black Holes on the Cosmic Microwave Background and Cosmological Parameter Estimates». The Astrophysical Journal. 680 (2): 829–845. Bibcode:2008ApJ...680..829R. ISSN 0004-637X. arXiv:0709.0524 . doi:10.1086/587831 
  26. «Death of a Universe | College of Sciences | Georgia Institute of Technology | Atlanta, GA». cos.gatech.edu. Consultado em 26 de março de 2019 
  27. «Electric Lady Influencer of the Week: Katie Mack». Electric Lady. 28 de abril de 2017. Consultado em 1 de julho de 2017. Arquivado do original em 1 de agosto de 2017 
  28. Mack, Katie (12 de junho de 2017). «Black Holes, Cosmic Collisions and the Rippling of Spacetime». The Atlantic 
  29. «Death of a Universe | La mort d'un Univers (25 February 2019) · Indico». Indico. Consultado em 26 de março de 2019 
  30. «Stories by Katie Mack». Scientific American (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  31. «Katie Mack | The Guardian». the Guardian (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  32. «Katie Mack». Cosmos Magazine (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  33. Mack, Katherine J. «From black holes to dark matter, an astrophysicist explains». The Conversation (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  34. Halton, Mary (28 de março de 2018). «Ghost galaxy prompts cosmic mystery» (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  35. «Astrophysicist Katie Mack lays the smackdown on mansplainer with droll Twitter burn». NYT. 16 de agosto de 2016. Consultado em 1 de julho de 2017 
  36. Mezzofiore, Gianluca. «Astrophysicist had the perfect response to climate change denier». Mashable (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  37. Castelvecchi, Davide; Witze, Alexandra (11 de fevereiro de 2016). «Einstein's gravitational waves found at last». Nature News. doi:10.1038/nature.2016.19361. Consultado em 11 de fevereiro de 2016 
  38. Roston, Michael (11 de fevereiro de 2016). «Scientists Chirp Excitedly for LIGO, Gravitational Waves and Einstein». The New York Times. ISSN 0362-4331. Consultado em 13 de fevereiro de 2016 
  39. «Katie Mack is the 2017 Women in Physics Lecturer». 4 de abril de 2017 
  40. Knox Grammar School (9 de agosto de 2017), 'A Tour of the Universe' - Dr Katie Mack, 'Women in Physics' lecture, consultado em 26 de março de 2019 
  41. «Judges and Ambassadors». Nature.com 
  42. «February 2019: Try turning it off and on again!». The Jodcast. 11 de fevereiro de 2019 
  43. «Sundance Film Festival: Juries, Awards Night Host Announced - Thursday, January 17th, 2019». Sundance Film Festival. 17 de janeiro de 2019. Consultado em 25 de março de 2019 
  44. Bruton, Louise. «Hozier: 'If I wanted to make a f**king pop song, I would'». The Irish Times (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  45. «People - Sloan Science & Film». scienceandfilm.org. Consultado em 26 de março de 2019 
  46. «Sloan Science & Film». scienceandfilm.org. Consultado em 26 de março de 2019 
  47. a b c «Book Deals: Week of January 29, 2018». www.publishersweekly.com. Consultado em 26 de março de 2019 
  48. «Book». Katie Mack, Astrophysicist (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  49. Gleick, James (4 de agosto de 2020). «This Is How It All Ends» – via NYTimes.com 
  50. «Katie Mack: 'Knowing how the universe will end is freeing'». 3 de agosto de 2020 – via www.bbc.com 
  51. «THE END OF EVERYTHING | Kirkus Reviews» – via www.kirkusreviews.com 
  52. «15 translations Tweet». Consultado em 28 de dezembro de 2020 
  53. https://www.simonandschuster.com/books/The-End-of-Everything/Katie-Mack/9781982103545
  54. «'I want you to live forward, but see backward': a theoretical astrophysicist's manifesto | Aeon Videos». Aeon (em inglês). Consultado em 26 de março de 2019 
  55. «Dr. Katie Mack, 500 Queer Scientists». 500 Queer Scientists. Consultado em 28 de março de 2019 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Katie Mack