Abrir menu principal
Lee Taylor
Lee em 2011
Nascimento Lee Taylor de Moura Paula
21 de novembro de 1983 (35 anos)
Goiânia, GO
Nacionalidade brasileiro
Ocupação
Período de atividade 2004–presente

Lee Taylor de Moura Paula (Goiânia, 21 de novembro de 1983) é um ator e diretor brasileiro.[1]

BiografiaEditar

Nascido em Goiânia, é bacharel em Artes Cênicas, com habilitação em interpretação teatral pelo Departamento de Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (CAC/ECA/USP) e mestre em Pedagogia do Teatro - Formação do Artista Teatral pelo programa de pós-graduação em artes cênicas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (PPGAC/ECA/USP). Seu nome tem origem estrangeira, por conta de uma homenagem de seus pais, que segundo o ator, seu pai queria que ele chamasse Lee Majors, por causa do nome do ator que fez a série O Homem de Seis Milhões de Dólares e sua mãe queria que ele chamasse Taylor, por conta do personagem do filme Planeta dos Macacos. Sendo assim, ficou Lee do ator e Taylor do personagem.[2] Em 2015, foi docente das disciplinas "Atuação e Performance", "Corpo e Voz" e "Improvisação e Jogos Teatrais" na graduação do Departamento de Artes Cênicas, Educação e Fundamentos da Comunicação (Dacefc) do Instituto de Artes da UNESP. Também é coordenador artístico-pedagógico do Núcleo de Artes Cênicas (NAC).[3]

CarreiraEditar

De 2004 a 2013, integrou como ator e professor de atuação o Centro de Pesquisa Teatral do Sesc (CPT), coordenado por Antunes Filho.[4] Sua estreia no teatro profissional foi em 2006 em A Pedra do Reino de Ariano Suassuna, no papel de Pedro Diniz Quaderna.[5] Por esse trabalho recebeu a homenagem de Destaque Cultural do Ano do Governo do Estado de Goiás.[6] Em 2008, atuou em Senhora dos Afogados de Nelson Rodrigues interpretando Misael.[7] No mesmo ano, estreou Foi Carmen, um espetáculo sobre Carmen Miranda, inspirado no butô do dançarino japonês Kazuo Ohno como Malandro.[8] Em 2009, atuou em A Falecida Vapt-Vupt de Nelson Rodrigues no papel de Tuninho.[8] Em 2010, protagonizou o espetáculo Policarpo Quaresma, baseado no livro Triste Fim de Policarpo Quaresma de Lima Barreto interpretando Policarpo Quaresma.[8] Todos esses trabalhos foram dirigidos por Antunes Filho. Foi indicado em 2006 e 2010 ao Prêmio Shell de Teatro por sua atuação em A Pedra do Reino e Policarpo Quaresma.[9][10] Seus trabalhos em teatro têm sido bem recebidos pela crítica.[11][6][12]

No cinema, em 2009, participou do elenco do longa-metragem Salve Geral de Sérgio Rezende no papel de Rafa. Em 2011, viveu Ângelo no filme Estamos Juntos de Toni Venturi. Em 2012, participou do curta documentário O Ser Transparente de Laís Bodanzky, com Cássia Kiss e Yoshi Oida. Em 2013, estreiou no filme Riocorrente de Paulo Sacramento interpretando Carlos e Entre Nós de Paulo Morelli, interpretando Rafael, nos quais ambos também foi elogiado.[13] Em 2013, dirigiu Holoch com a dançarina de butô e performer Emilie Sugai e o trabalho foi contemplado pela Cooperativa Paulista de Dança com o prêmio de melhor Criação em Dança Solo.[14] Em 2014, dirigiu LILITH S.A., e em 2015, concebeu o projeto Antologia Documental e dirigiu DOC. (des)prezados e DOC. educação, espetáculos teatrais resultantes do curso de atuação do Núcleo de Artes Cênicas (NAC). Em 2015, esteve no elenco da segunda temporada da série Psi como James e O Hipnotizador como Rei da Strombolia.

Em 2016, a convite do diretor Luiz Fernando Carvalho fez sua estreia em novelas, ganhando destaque ao interpretar Martim na segunda fase da novela das nove Velho Chico.[15][16][17] Em 2016, protagonizou o espetáculo Na Selva das Cidades, de Bertolt Brecht com direção de Cibele Forjaz, interpretando George Garga e atuou no filme Unicórnio de Eduardo Nunes.[18][19] Em 2017, dirigiu DOC. eremitas e foi protagonista do filme Paraíso Perdido de Monique Gardenberg no papel de Odair.[20][21] Em 2018, passou a interpretar o procurador Claúdio Amadeu na série O Mecanismo exibida na Netflix.[22] No mesmo ano, viveu Simplício na supersérie Onde Nascem os Fortes.[23][24][25] Em 2019, vive um vilão, o investigador Camilo na novela das nove A Dona do Pedaço.[26][27][28] No mesmo ano, interpreta o detento Ivan na série Irmandade.[29][30][30]

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Notas Personagem
2015 Psi! James Episódio: "O Paciente Americano"
O Hipnotizador Rei da Strombolia Episódio: "O Rei da Strombolia"
2016 Velho Chico Martim de Sá Ribeiro
2018 O Mecanismo Cláudio Amadeu
Onde Nascem os Fortes Simplício
2019 A Dona do Pedaço Camilo D'ávila Muniz
2019 Irmandade Ivan

CinemaEditar

Ano Título Personagem
2009 Salve Geral Rafa
2011 "O Ser Transparente" em Mundo Invisível Ator
Estamos Juntos Ângelo
2014 Entre Nós Rafael (Rafa)
Riocorrente Carlos
2017 Unicórnio Homem da cabras
2017 Paraíso Perdido Odair

DireçãoEditar

Ano Título Função
2013 Holoch [31] Diretor
2014 LILITH S.A.[32] Diretor
2015 DOC. (des)prezados Diretor
DOC. educação Diretor
2017 DOC. eremitas[33][34] Diretor
2017 DOC. A.A.A.[35] Diretor

TeatroEditar

Ano Título Personagem
2006 A Pedra do Reino Pedro Diniz Quaderna
2008 Foi Carmen Malandro
Senhora dos Afogados Misael
2009 A Falecida Vapt-Vupt Tuninho
2010 Policarpo Quaresma Policarpo Quaresma
2016 Na Selva das Cidades George Garga

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Trabalho Resultado Ref.
2006 Prêmio Shell de Teatro de SP Melhor Ator A Pedra do Reino Indicado [9]
2007 Diploma de Destaque Cultural do Ano do Estado de Goiás Melhor Ator A Pedra do Reino Venceu
2010 Prêmio Shell de Teatro de SP Melhor Ator Policarpo Quaresma Indicado [10]
2016 Troféu Nelson Rodrigues Melhor Ator Velho Chico Venceu [36]
Prêmio Extra de Televisão Revelação Masculina Velho Chico Venceu [37]
Prêmio F5 Revelação do Ano Velho Chico Indicado [38]

Referências

  1. Paulo, iG São (14 de junho de 2018). «Quem é Lee Taylor? Conheça ator que está no ar no cinema e na TV - Cultura - iG». Gente. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  2. «Lee Taylor, o Martin em 'Velho Chico', conta porque tem nome de gringo». Caras 
  3. «Núcleo de Artes Cênicas (NAC)». site. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  4. «CPT - Centro de Pesquisa Teatral». ww2.sescsp.org.br. Consultado em 24 de dezembro de 2015. Arquivado do original em 24 de janeiro de 2016 
  5. «Trajetória de Lee Thalor». Bravo!. Maio de 2010. Consultado em 2 de novembro de 2010 
  6. a b Duarte, Elisa. «Lee Taylor - formação do ator». Contigo!. Consultado em 6 de outubro de 2008. Arquivado do original em 6 de outubro de 2008 
  7. «Folha de S.Paulo - Crítica/"Senhora dos Afogados": Antunes só não faz obra-prima por falta de um elenco à altura - 01/04/2008». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 24 de dezembro de 2015 
  8. a b c «Lee Taylor, o Martim de 'Velho Chico', mostra mudanças de visual por personagens». Gshow 
  9. a b «Prêmio Shell de Teatro anuncia vencedores nesta segunda; confira finalistas». Folha.com. 12 de março de 2007. Consultado em 2 de novembrode 2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  10. a b «Prêmio Shell de Teatro divulga indicados do primeiro semestre». Folha.com. 7 de julho de 2010. Consultado em 2 de novembro de 2010 
  11. «A Pedra do Reino». Enciclopédia Itaú Cultural. 21 de julho de 2006. Consultado em 2 de novembro de 2010 
  12. Fioratti, Gustavo (6 de maio de 2010). «Ator goiano desponta com capacidade de transformação no palco». Folha.com. Consultado em 2 de novembro de 2010 
  13. «Oscar é o de menos no novo trabalho de Sérgio Rezende». Terra - Cinema & DVD. Consultado em 2 de novembro de 2010 [ligação inativa]
  14. «Cooperativa anuncia prêmio para a danca» 
  15. Lôbo, Monique (5 de junho de 2016). «Lee Taylor estreia na TV aberta interpretando Martim em Velho Chico». Jornal CORREIO | Notícias e opiniões que a Bahia quer saber. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  16. «Lee Taylor conta que fazer Martim em 'Velho Chico' o transformou: 'Me deixou mais sensível'». Gshow 
  17. «Destaque em "Velho Chico", Lee Taylor diz que o cinema é a referência de seu trabalho». GaúchaZH. 10 de junho de 2016. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  18. «'Na Selva das Cidades - Em Obras' é baseado no texto de Bertolt Brecht». redeglobo.globo.com. Consultado em 2 de abril de 2016 
  19. «Na Selva das Cidades – Em Obras, Ocupação#3». VEJA SÃO PAULO. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  20. «Lee Taylor, de 'Paraíso Perdido', coordena curso gratuito de artes cênicas». Veja 
  21. «'Paraíso perdido', filme sobre sexualidade e música brega, é 'grito de amor' em era moralista, diz diretora». G1 
  22. «Os personagens de 'O Mecanismo'». Fotografia - Folha de S.Paulo. 3 de abril de 2018. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  23. «'Onde Nascem os Fortes': conheça Simplício, personagem de Lee Taylor». Gshow 
  24. «Sucesso em 'Velho Chico', Lee Taylor começa a gravar 'Onde nascem os fortes' como par de Alice Wegmann». Extra Online. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  25. «Lee Taylor entra em 'Onde Nascem os Fortes' para disputar o amor de personagem de Alice Wegmann». Gshow 
  26. Dia, O. (18 de junho de 2019). «Lee Taylor, o Camilo de 'A Dona do Pedaço', diz que todos os homens são machistas». O Dia - Diversão. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  27. «Lee Taylor sobre a postura de Camilo em 'A dona do pedaço': 'O machismo dele é aquele velado, que está arraigado na sociedade'». Extra Online. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  28. «No ar em 'A Dona do Pedaço', ator Lee Taylor conquista o público». VEJA SÃO PAULO. Consultado em 4 de novembro de 2019 
  29. «Irmandade, nova série brasileira da Netflix, tem elenco divulgado». Metrópoles. 31 de janeiro de 2019. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  30. a b TV, Notícias da (11 de outubro de 2019). «Policial psicopata em A Dona do Pedaço, ator vive 'bandido do bem' na Netflix». Notícias da TV. Consultado em 4 de novembro de 2019 
  31. «Gestos para falar o que não cabe em palavras» 
  32. «Crítica da Veja» 
  33. «DOC. eremitas narra histórias de pessoas em situação de rua em SP». Catraca Livre. 8 de fevereiro de 2017. Consultado em 8 de junho de 2017. Arquivado do original em 9 de setembro de 2017 
  34. «'DOC. eremitas' ganha nova temporada na Funarte». Catraca Livre. 11 de abril de 2017. Consultado em 8 de junho de 2017. Arquivado do original em 9 de setembro de 2017 
  35. Funarte. «Núcleo de Artes Cênicas entra em cartaz na Funarte SP» 
  36. «Ancec premia famosos e personalidades em São Paulo; veja fotos». Miguel Arcanjo Prado. 26 de novembro de 2016. Consultado em 30 de novembro de 2016 
  37. «Lee Taylor é o vencedor da Revelação Masculina no Prêmio Extra de TV» 
  38. «Lee Taylor, o Martim de 'Velho Chico', é eleito Revelação do Ano no Prêmio F5». F5. 21 de dezembro de 2016