Abrir menu principal
Liège-Bastogne-Liège
Andy Schleck LBL 2009 Roche aux faucons.jpg
Generalidades
Desporto
Fundado em
1892
Número de edições
104 (até 2018)
Periodicidade
Anual (abr.)
Tipo / Formato
Prova de um dia
Local(ais)
Categoria
Federação
UCI World Tour
Web site oficial
Palmarés
Último vencedor
Mais vitórias
 Eddy Merckx (BEL) (5 vitórias)

Liège-Bastogne-Liège, frequentemente chamada de La Doyenne ("a mais antiga"), é uma das cinco corridas clássicas monumentais do calendário de ciclismo de estrada profissional europeu e uma das 24 provas que atribuem pontos para o ranking mundial da UCI. A primeira edição era voltada para amadores e aconteceu em 1892. Em 1894 teve início a primeira edição voltada para os profissionais quando Leon Houa (que também venceu a edição 1892 como amador) obteve a vitória. Ela acontece na região das Ardenas na Bélgica, largando de Liège, seguindo até Bastogne e retornando à cidade de partida.

Índice

HistóriaEditar

Liège-Bastogne-Liège fez parte do UCI Road World Cup e é parte da chamada série de Clássicas Belgas de Ardenas, que inclui a La Flèche Wallonne, ambas organizadas pela Amaury Sport Organisation. Em uma determinada época elas eram disputadas em dias consecutivos como o Le Weekend Ardennais. Somente sete siclistas conseguiram vencer nas duas provas em um mesmo ano: o Suíço Ferdi Kübler por duas vezes (em 1951 e 1952), os Belgas Stan Ockers (1955) e Eddy Merckx (1972), os Italianos Moreno Argentin (1991) e Davide Rebellin (2004), Alejandro Valverde (em 2006 e 2017) e Philippe Gilbert (2011).

Em várias edições a prova foi afetada pelas difíceis condições do tempo. Em 1919, 1957 e 1980 ela foi disputada sob condições severas com baixas temperaturas e neve. Dois ciclistas dividiram a vitória da edição de 1957. Germain Derijcke foi o primeiro a cruzar a linha de chegada, mas como ele atravessou um cruzamento férreo fechado, o segundo colocado também foi promovido para a primeira posição. Derijcke não foi desclassificado pois havia ganho com uma vantagem de três minutos, então os juízes consideraram que ele não obteve esta vantagem por ter atravessado ilegamente o cruzamento férreo fechado.[1]

A edição de 1980 é memorável por causa da neve que caiu desde o início da prova e levou os comentaristas a se referir a ela como neige-Bastogne-neige (neve-Bastogne-neve). Bernard Hinault atacou quando faltavam 80 km para o final e venceu com 10 minutos de vantagem.

RotaEditar

 
La Côte de "La Redoute"

A corrida segue um caminho de 95 km direto de Liège até Bastogne, e, na volta, um sinuoso percurso de 163 km até chegar novamente em Liège. A maioria das subidas como Stockeu, Haute-Levée, La Redoute, Saint-Nicolas e o Col de Forges estão localizadas na segunda metade da prova antes de terminar em Ans ao norte do subúrbio de Liège. As várias montanhas dão oportunidade para os ataques e a prova frequentemente recompensa ciclistas combativos como Michele Bartoli e Paolo Bettini.

Subidas conhecidas [2]
Quilometragem Nome Distância Inclinação
57.7 Côte de Ny 1.8 km 5.7 %
82.0 Côte de la Roche-en-Ardenne 2.8 km 4.9 %
128.0 Côte de Saint-Roch 0.8 km 12.0 %
172.0 Côte de Wanne 2.7 km 7.0 %
178.5 Côte de Stockeu 1.1 km 10.5 %
184.0 Côte de la Haute-Levée 3.4 km 6.0 %
196.5 Côte du Rosier 4.0 km 5.9 %
209.0 Côte de la Vecquée 3.1 km 5.9 %
226.5 Côte de la Redoute 2.1 km 8.4 %
241.5 Côte de la Roche aux Faucons 1.5 km 9.9 %
255.5 Côte de Saint-Nicolas 1.0 km 11.1 %

VencedoresEditar

Referências

  1. «Liège-Bastogne-Liège's cold memories». Cyclingnews.com. Consultado em 24 de abril de 2008 
  2. «Liège - Bastogne - Liège: The route 2009». letour.com. Consultado em 19 de julho de 2009. Arquivado do original em 29 de abril de 2009 

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Liège-Bastogne-Liège