Abrir menu principal
Manuel Valadares
Nascimento 26 de fevereiro de 1904
Lisboa
Morte 31 de outubro de 1982 (78 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação físico

Manuel José Nogueira Valadares (Lisboa, 26 de Fevereiro de 190431 de Outubro de 1982) foi um físico português.

BiografiaEditar

Licenciou-se em Física na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa[1], onde ficou como assistente a partir de 1927, tendo também sido assistente do Instituto Português de Oncologia de 1929 a 1932.

No biénio 1929–1930 foi trabalhar para o Instituto do Rádio de Genebra, sob a direcção de E. Wassemer. Aperfeiçoou as suas capacidades de investigador no Laboratório Curie, em Paris, onde esteve de 1930 a 1933, tendo obtido o doutoramento em 1933 sob supervisão de Marie Curie.

Após regressar a Portugal, dedicou-se a investigar Física Nuclear e da Espectrometria dos Raios X. No biénio 1940–1941 esteve em Itália, onde fez pesquisa no Istituto di Volta, e no Laboratório di Física dell’Istituto di Sanita Pubblica. Regressou de seguida a Portugal, onde veio a desempenhar um papel importante no início da investigação atómica e nuclear no Laboratório de Física da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Em Junho de 1947 foi demitido pelo governo de Salazar, juntamente com um grande número de destacados professores universitários e investigadores. Em Novembro desse ano regressou a Paris, a convite de Irène Joliot-Curie, onde ocupou diversos cargos académicos. Iniciando a sua actividade como Chargé de Recherches do CNRS, passou em 1948 a Maître de Recherches e, a partir de 1957, a Directeur de Recherches. Foi director do Centre de Spéctrométrie Nucléaire et de Spéctrométrie de Masse, em Orsay, até 1968, altura em que se demitiu.

Fundou o laboratório de restauro do Museu Nacional de Arte Antiga e colaborou no Boletim dos Museus Nacionais de Arte Antiga [2] (1939-1943).

PrémiosEditar

  • Em 1930 obteve o Prémio Artur Malheiros da Academia de Ciências de Lisboa pelo seu trabalho Análise, por espectrografia de Raios X, de transmutações naturais e provocadas.
  • A Académie des Sciences atribuiu-lhe o Prix La Caze em 1966, em reconhecimento pela sua investigação na espectrometria dos raios alfa.
  • Foi eleito membro honorário da Sociedade Portuguesa de Física, em 1978.
  • O governo português conferiu-lhe, em 1979, o Grau de Oficial da Ordem de Sant'Iago da Espada, por serviços prestados ao país.
  • Em 1981 foi-lhe atribuído o Grau de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Lisboa.

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.