Abrir menu principal

Manuel de Meneses, Bispo de Lamego e Coimbra

Manuel de Meneses
Bispo da Igreja Católica
Bispo de Lamego e de Coimbra
Manuel de Meneses, Sala do Exame Privado, Universidade de Coimbra.
Ordenação e nomeação
Ordenação episcopal 20 de fevereiro de 1570
Bispo de Lamego
Dados pessoais
Nascimento Lisboa
Morte Alcácer Quibir
4 de agosto de 1578
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Manuel de Meneses, pela grafia arcaica Manoel de Menezes (Lisboa - Alcácer Quibir, 4 de Agosto de 1578), foi prior e reitor da Universidade de Coimbra (1557-60),[1][2][3] Deão de Capela Real (1558), bispo de Lamego (1570) e de bispo de Coimbra (1573),[4] além de conde de Arganil de juro e herdade como era uso para o referido cargo eclesiástico.

O oitocentista "Jornal de Coimbra"[5] e ao qual mais tarde Fortunato de Almeida, na sua "História da Igreja em Portugal" acrescenta algumas datas, diz que além desses cargos: pertencia ao Conselho Geral do Santo Ofício desde 14 de Junho de 1569, e em 13 de Junho 1578 foi nomeado por bula do Papa Gregório XIII coadjutor e futuro sucessor do Cardeal Infante D. Henrique no ofício de Inquisidor Geral do Reino, que não chegou a exercer, porque faleceu pouco depois em África, na batalha de Alcácer Quibir (em 4 de Agosto de 1578), aonde acompanhara el-rei D. Sebastião na qualidade de Enfermeiro-Mor".

Índice

Dados históricosEditar

Era filho de D. Antão de Almada, 3.º conde de Avranches e de Maria de Meneses.

Após o exercício de prior de Santa Maria Madalena de Montemor-o-Velho, reitor em Coimbra e logo após a morte de D. João III de Portugal deslocou-se a Lisboa e foi nomeado pela rainha regente, D. Catarina, para ser Deão da sua capela real.[6]

Fortunato de Almeida na mesma obra, na pg. 305, conta que: enquanto Bispo da Diocese de Lamego, Lamego, "fundou um colégio de oito clérigos que estudassem moral e rezassem o coro. - A cadeira de moral que fundou e dotou, era pública.

Este colégio foi pois dos primeiros seminários diocesanos fundados em virtude do que sobre o assunto tinha ficado resolvido no Concílio de Trento".

Referências

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar