Abrir menu principal

Mateus Soares de Azevedo

historiador, islamólogo, esoterismólogo
Mateus Soares de Azevedo
Nascimento 1959 (60 anos)
Belo Horizonte
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade de São Paulo, Universidade George Washington, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Colégio Santa Cruz
Ocupação jornalista, ensaísta, tradutor
Influências
Magnum opus Homens de um Livro Só, A Inteligência da Fé

Mateus Soares de Azevedo (Belo Horizonte, 24 de janeiro de 1959) é um historiador das religiões, islamólogo e esoterismólogo brasileiro.

É autor de uma dezena de livros em torno da Filosofia Perene, alguns deles traduzidos para o inglês e o espanhol. Seus livros mais recentes são O Livro dos Mestres: Encontros com homens e mulheres notáveis dos Tempos Modernos (São Paulo, Ibrasa, 2016) e Filosofia Perene e Cristianismo: o desafio da modernidade (São Paulo, Ibrasa, 2016).

Como tradutor, verteu do inglês e do francês livros dos autores da Filosofia Perene, como René Guénon, Frithjof Schuon, William Stoddart, Martin Lings e Rama Coomaraswamy.

Índice

VidaEditar

Nascido na capital mineira, em família com raízes em Ouro Preto, ele passou a infância nesta cidade histórica. Seus antepassados incluem Bernardo Pereira de Vasconcelos, ministro da Justiça e da Fazenda no Império e governador de Minas Gerais, e Diogo de Vasconcelos, historiador e político, autor da História Média de Minas Gerais.

Em São Paulo, ele cursou o antigo ginásio e o científico no Colégio Santa Cruz, Letras na Universidade de São Paulo (USP) e Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica (PUC/SP). Cursou também Relações Internacionais na George Washington University (Estados Unidos)[1], e obteve o mestrado em História das Religiões pela Universidade de São Paulo. Viveu uma temporada em Londres, na década de 1980, onde travou contato com a obra do metafísico francês René Guénon. A Crise do Mundo Moderno e O Reino da Quantidade, dois dos clássicos de Guénon, expõem as contradições da mentalidade moderna, caracterizada como materialista, relativista e individualista. Na década de 1990, viveu uma temporada em Washington, nos Estados Unidos, onde foi aluno de William Stoddart, Rama Coomaraswamy e S H. Nasr. Lá se aprofundou no estudo da Filosofia Perene e travou contato com a obra do metafísico alemão Frithjof Schuon.

Para Soares de Azevedo,[2] a Filosofia Perene lança uma luz original e contemporânea sobre o patrimônio espiritual dos povos e, por assim dizer, atualiza a mensagem das religiões tradicionais, especialmente de Cristianismo, Islã e Budismo, oferecendo ao homem do século XXI uma alternativa prática ao ceticismo e confusão modernos. Vale destacar que os precursores da Filosofia Perene foram os mestres sapienciais do passado, sábios como Platão, Pitágoras, Shânkara e Mestre Eckhart, e que os fundamentos desta escola de pensamento estão na metafísica pura, ou na "natureza das coisas", e não em uma das grandes Revelações religiosas, a despeito de a Filosofia Perene prescrever a necessidade de vínculo pessoal a uma destas formas da verdade e da salvação.

RealizaçõesEditar

É autor de uma dezena de livros sobre a Filosofia Perene e as dimensões místicas e esotéricas de Cristianismo e Islã. Dos mais ativos expositores da escola perenialista e da obra de René Guénon e Frithjof Schuon em língua portuguesa, seu livro mais recente é O Livro dos Mestres: Encontros com homens e mulheres notáveis dos Tempos Modernos, que contém perfis de sábios e santos de várias tradições, como Padre Pio, Cheique Al-Alawi e Sri Ramama Maharshi. Apresenta pela primeira vez ao público brasileiro e português místicos praticamente desconhecidos aqui, como a anglicana Lilian Staveley e a indiana Ananda Moy Ma. Os mestres da Filosofia Perene no século XX também são biografados no livro, incluindo René Guénon, Martin Lings, Titus Burckhardt e Frithjof Schuon.[3]

Soares de Azevedo fez várias viagens à Europa para contatar autoridades religiosas, recolher material para seus livros e entrevistar autores perenialistas. No Velho Continente, aprofundou-se no conhecimento dos três principais ramos do Cristianismo, visitando países católicos, como Portugal, Espanha, França, Itália e Irlanda; protestantes, como Inglaterra, Holanda, Suíça e Alemanha; e ortodoxos, como a Rússia. Viajou também a países muçulmanos, como Turquia, Marrocos, Bósnia e Tunísia, em busca de contato direto com a realidade islâmica. No Japão, aprofundou-se no Budismo amidista e no Xintô.[3][4]

Outros livros seus recentes são Filosofia Perene e Cristianismo: o desafio da modernidade, Ocultismo e Religião: em Freud, Jung e Mircea Eliade [5] e "Homens de um Livro Só: o Fundamentalismo no Islã, no Cristianismo e no Pensamento Moderno" [6]. Nesta última obra, discute o fundamentalismo militante, o sequestro da religião pela intolerância e, também, o moderno fenômeno do que chama de fundamentalismo anti-religioso (sobretudo o de escritores ateus como Christopher Hitchens e Richard Dawkins). Homens de um Livro Só foi traduzido para o inglês e publicado nos Estados Unidos em 2010.[7]

Em A Inteligência da Fé: Cristianismo, Islã, Judaísmo (Nova Era, 2006), traça convergências entre as três grandes tradições monoteístas, enfatizando suas dimensões mais universais e esotéricas.[8][9].

Mateus publicou mais de uma centena de ensaios de filosofia das religiões e crítica da mentalidade materialista nos principais jornais brasileiros, como Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, História Viva, entre outros. Alguns deles foram traduzidos para o inglês, o francês e o espanhol, e publicados nos journals Sophia (EUA), Sacred Web (Canadá) e Dossier H (França).

Organizou e editou uma antologia sobre a influência da Filosofia Perene no Cristianismo, intitulada Ye Shall Know the Truth: Christianity and the Perennial Philosophy ("Conhecereis a Verdade: Cristianismo e Filosofia Perene"). O volume foi publicado nos EUA por World Wisdom.[10] Neste volume, colaborou com a Introdução e o capítulo "Sábios e santos de nossa época à luz da Filosofia Perene", no qual discute os aspectos comuns do pensamento e da ação de figuras de diferentes tradições, como os franciscanos Padre Pio e Consolata Betrone, o mestre sufi Ahmad al-Alawi, o visionário pajé sioux Black Elk e o sábio indiano Shri Ramana Maharshi.

Traduziu e editou duas dezenas de obras dedicadas às ideias e à relevância da Filosofia Perene e da espiritualidade tradicional no mundo contemporâneo. Entre elas, O Homem no Universo, Forma e Substância nas Religiões e Para Compreender o Islã, de Frithjof Schuon. A Arte Sagrada de Shakespeare, de Martin Lings, e Cartas do diabo ao seu aprendiz, de C. S. Lewis. Nos Estados Unidos, organizou e editou Remembering in a World of Forgetting: Thoughts on Tradition and post-modernism, coletânea dos melhores ensaios do perenialista britânico William Stoddart.[11]

Soares de Azevedo vive em São Paulo, capital.

ObrasEditar

Contribuições e introduçõesEditar

  • Ter um Centro (de Frithjof Schuon. Polar, 2018)
  • A Unidade Transcendente das Religiões (de F. Schuon. Irget, 2013. 2a edição, revista e ampliada.)
  • Lembrar-se num Mundo de Esquecimento (de W. Stoddart. Sapientia, 2013)
  • Traços de Luz (de Faouzi Skali. D'Livros, 2013)
  • Ensaios sobre a Destruição da Tradição Cristã (de Rama Coomaraswamy) (Irget, 2013. 2a edição, revista e ampliada.)
  • Forma & Substância nas Religiões (de Fritthjof Schuon. Sapientia, 2010) ISBN 9788562052033
  • Remembering in a World of Forgetting: Thoughts on Tradition and Postmodernism (de William Stoddart. World Wisdom, EUA, 2006) ISBN 9781933316468
  • O Estudo das Religiões: desafios contemporâneos (de Silas Guerriero. Paulinas, 2001)
  • Para Compreender o Islã (de Frithjof Schuon. Record, 2005)
  • O Homem no Universo (de Frithjof Schuon. Perspectiva, 2001)
  • O Sentido das Raças (de Frithjof Schuon. Ibrasa, 2002)
  • O Budismo ao seu alcance (de William Stoddart. Record, 2004)
  • Sabedoria Tradicional & Superstições Modernas" (de Martin Lings. Polar, 1990)
  • Dossier H - Frithjof Schuon (de P. Laude e J-B Aymard. Dervy-Livres, Paris, 2001)

Prêmios internacionaisEditar

A edição em inglês de Homens de um Livro Só, publicada por World Wisdom Books, conquistou os seguintes prêmios literários nos Estados Unidos:

- primeiro lugar no USA Best Books 2011 Awards, na categoria Religião Comparada;

- "Silver medal" do Midwest Book Award, na categoria “Current Events” (eventos da atualidade);

- finalista do prestigiado Book of the Year Award, na categoria Religião.[19]

ArtigosEditar

  • A Filosofia Perene não é para tolos (em co-autoria com William Stoddart)[20]
  • A Ideologia do Estado Islâmico[21]
  • A sexualidade na vida espiritual[22]
  • A invenção da Terra de Israel [23]
  • O Islã Hoje: entre Tradição e extremismo [24]
  • Francisco e a profecia dos últimos papas de São Malaquias [25]
  • Outros Islãs [26]
  • Francisco 1 e a mitologia do concílio Vaticano 2 [27]
  • Francisco poe poderosa ordem no coracao da igreja [28]
  • Vaticano 2 se encerra com Bento 16[29]
  • O Sermão da Montanha segundo a Filosofia Perene[30]
  • (en)Rama Coomaraswamy: between Perennialism and traditional Catholicism [31]
  • Deixem que os muçulmanos cuidem de si[32]
  • (en)Frithjof Schuon & Sri Ramana Maharshi: a survey of the spiritual masters of the 20th Century. [33]
  • Islã Cristianizado. [34]
  • Sinais de Contradição na Opus Dei[35]
  • Judaismo, Anti-Semitismo, Sionismo.[36]

Referências

  1. record.com
  2. Ver A Inteligência da Fé (Rio de Janeiro, Record, 2006)
  3. a b Sapientia
  4. Jornal da Paraíba, 2012 [1]
  5. São Paulo: editora Ibrasa, 2011.
  6. Rio de Janeiro: editora Best Seller/Nova Era, 2008.
  7. http://www.worldwisdom.com/public/products/978-1-935493-18-1_Men_of_a_Single_Book.aspx?ID=231
  8. Excertos disponíveis em Leia trechos de 2 lançamentos da Nova Era, Folha de S.Paulo.
  9. O Globo ,O Globo, Cristina Tardáguila,Livro do mineiro Mateus Soares de Azevedo sobre o Islã concorre ao Book of the Year, 20/04/2011
  10. Ye Shall Know The Truth: Christianity and The Perennial Philosophy informação do catálogo da editora.
  11. Trove,NLA
  12. O Livro dos Mestres
  13. Filosofia Perene e Cristianismo
  14. Ocultismo E Religiao
  15. Men of a Single Book: Fundamentalism in Islam, Christianity, and Modern Thought
  16. A Inteligência Da Fé
  17. (en)Ye Shall Know the Truth: Christianity and the Perennial Philosophy
  18. Mística islâmica: atualidade e convergência com a espiritualidade cristã
  19. http://www.worldwisdom.com/public/products/978-1-935493-18-1_Men_of_a_Single_Book.aspx?ID=231.
  20. Academia
  21. "A Ideologia do Estado Islâmico". Folha de S.Paulo, 2015.
  22. "A sexualidade na vida espiritual". Sacred Web N.34. Vancouver, Canadá, 2015.
  23. "A invenção da Terra de Israel". Revista História Viva N. 131, 2015.
  24. Folha de S.Paulo,"O Islã Hoje: entre Tradição e extremismo". Folha de S.Paulo, 2014 (em co-autoria com William Stoddart).
  25. «"Francisco e a profecia dos últimos papas de São Malaquias". Revista História Viva, 2014». Consultado em 13 de maio de 2014. Arquivado do original em 14 de maio de 2014 
  26. "Outros Islãs". Folha de S.Paulo
  27. "Francisco 1 e a mitologia do concílio Vaticano 2". Folha de S.Paulo
  28. Entrevista para Folha de S.Paulo, 2013
  29. "Vaticano 2 se encerra com Bento 16". Folha de S.Paulo
  30. "O Sermão da Montanha segundo a Filosofia Perene". Revista Interações, Faculdade Católica de Uberlândia, 2012[ligação inativa]
  31. Rama Coomaraswamy: between Perennialism and traditional Catholicism. Sacred Web, Vancouver, Canadá
  32. "Deixem que os muçulmanos cuidem de si. Folha de S.Paulo (em colaboração com William Stoddart)
  33. Frithjof Schuon & Sri Ramana Maharshi: a survey of the spiritual masters of the 20th Century. Sacred Web N. 10
  34. Islã Cristianizado. O Estado de S. Paulo
  35. «Sinais de Contradição na Opus Dei. Revista História Viva». Consultado em 31 de agosto de 2008. Arquivado do original em 18 de setembro de 2008 
  36. JUDAÍSMO, ANTI-SEMITISMO, SIONISMO. Folha de São Paulo

Ligações externasEditar