Max Brendon Costa Pinheiro

futebolista brasileiro

Max Brendon Costa Pinheiro ou simplesmente Max (São Luís, 10 de julho de 1983), é um futebolista brasileiro que joga como atacante. Atualmente, defende a Cabofriense.[1]

Max
Informações pessoais
Nome completo Max Brendon Costa Pinheiro
Data de nasc. 10 de julho de 1983 (36 anos)
Local de nasc. São Luís (MA),  Brasil
Altura 1,88 m
Destro
Apelido Homem de Pedra, Max Matador, Max Pedreiro
Informações profissionais
Clube atual Cabofriense
Número 9
Posição Atacante
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
20042005
20062007
2007
2007
20082010
2009
20092010
2010
2011
2011
2012
20122015
2016
2017
2017
2017
2018
2018
2019
2019
2020
Tocantinópolis
Corinthians-AL
América de Natal (emp.)
Palmeiras (emp.)
Palmeiras
América de Natal (emp.)
Paraná (emp.)
Náutico
Boavista-RJ
América de Natal
Caldense
América de Natal
Sampaio Corrêa
Cabofriense
Inter de Lages
Tombense (emp.)
Inter de Lages
Globo
América de Natal
Globo
Cabofriense
00 0000
00 000
00 000
0013 0000(1)
00 0000
0020 0000(3)
00 0000
0005 0000(1)
0013 0000(8)
0012 0000(5)
0008 0000(4)
0092 000(37)
0008 0000(1)
0008 0000(8)
0014 0000(8)
0014 0000(8)
0015 0000(6)
0013 0000(5)
0022 000(10)
0005 0000(1)
000 0000


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 6 de janeiro de 2020.

CarreiraEditar

Início tardioEditar

Marcada por um início tardio, sem passagens por categorias de base, a trajetória de Max no futebol profissional começou em 2004, quando, perto de completar 21 anos, ele chegou ao Tocantinópolis.[2] O primeiro grande momento de sua carreira ocorreu em 2006. Contratado pelo América de Natal, o atacante foi decisivo na campanha da equipe na Série B do Campeonato Brasileiro, com a qual o clube retornou à elite do futebol brasileiro.[2] Um de seus gols decisivos na reta final da competição foi o segundo no empate por 2 a 2 no último jogo, contra o Atlético Mineiro, que confirmou o acesso do América à Série A.[2]

Passagem pelo PalmeirasEditar

O destaque no clube potiguar o levou ao Palmeiras em 2007.[2] Pelo clube, onde ficou entre 2007 e 2008, retornando em 2010 para uma breve passagem após ser emprestado ao América de Natal, ele disputou 13 partidas e marcou apenas um gol.[2]

Títulos e artilharia no América-RNEditar

Em 2011, em nova passagem pelo América, que estava então na Série C do Brasileirão, o atacante ajudou a equipe a subir para a Série B. No jogo que valia a classificação, no dia 20 de novembro de 2011, contra o Paysandu, ele marcou o gol que assegurou o acesso.[3]

Na temporada seguinte, começou sua passagem mais longa pelo América, que se estendeu até 2015. Nesse período, ele alcançou, entre outros feitos, os títulos de campeão potiguar de 2014 - marcando os dois gols da vitória no primeiro jogos das finais, contra o Globo[4] - e 2015 - também com gol marcado na primeira partida decisiva, contra o ABC[5] - e a artilharia da Copa do Nordeste de 2015, com seis gols.[6] Nesse ano, ele ficou entre os dez principais goleadores do futebol brasileiro, com 21 gols.[7]

Max já está entre os principais artilheiros da história do América de Natal. Somados os dez gols que marcou na temporada de 2019, ele tem agora 78. O ex-atacante Helinho é o principal goleador da história do clube, com 85.[8][9]

Doping e suspensãoEditar

Um dos momentos mais delicados da trajetória do atacante foi seu afastamento do futebol por uso de cocaína.[10] Flagrado no teste antidoping em 2012, ele admitiu o uso da substância em uma festa, em um momento em que estava desempregado.[10] A Justiça Desportiva suspendeu o jogador por dois anos.[10]

Durante o afastamento, o atleta chegou a atuar no futebol amador para manter a forma.[11] Em 2013, com sua pena reduzida, Max renovou seu contrato com o América e voltou a jogar profissionalmente.[12] O jogo do retorno, válido pela Série B do Brasileiro, foi contra o Paraná, no dia 8 de outubro - e o atacante marcou um dos gols da vitória por 4 a 1.[4]

No Inter de Lages, artilheiro da décadaEditar

Após passagens por Guarani[13] e Sampaio Corrêa, ambas em 2016, o atacante transferiu-se para a Cabofriense para a disputa do Carioca. Até o momento em que a equipe foi eliminada do estadual, ele era o artilheiro da competição, com oito gols em oito partidas.[14]

Em março, o atleta acertou sua ida para o Inter de Lages para disputar o Campeonato Catarinense.[15] Depois de defender o Tombense na Série C de 2017, Max retornou ao Inter para disputar a Copa Santa Catarina.[16] Max voltou a defender o Inter de Lages no Catarinense de 2018. Nas duas temporadas pelo clube, ele disputou 29 partidas e marcou 14 gols, marca que o transformou no principal artilheiro do Colorado Lageano na década.[17]

TítulosEditar

Palmeiras
América-RN

Prêmios IndividuaisEditar

ArtilhariasEditar

Referências

  1. Carioca: Com ex-atacante do Palmeiras, Cabofriense confirma 18 nomes do elenco. Futebol Interior. 10 de novembro de 2019. Consultado em 6 de janeiro de 2020
  2. a b c d e f Do lava jato ao sonho: como Max, o homem de pedra, chegou ao Palmeiras?. UOL. 13 de agosto de 2017. Consultado em 6 de janeiro de 2020
  3. América-RN derrota Paysandu de Andrade por 2 a 1 e volta à Série B. Globoesporte.com. 20 de novembro de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  4. a b Max supera drama e lesão com gols, e comemora título do América-RN. Globoesporte.com. 30 de abril de 2014. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  5. América e ABC empatam na primeira partida da final do Estadual. Tribuna do Norte. 29 de abril de 2015. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  6. Ninguém fez mais gols que eles este ano. Site oficial da CBF. 30 de dezembro de 2015. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  7. Artilheiro do Ano: Ricardo Oliveira leva o troféu; Pato, Fred e Gabigol no Top 10. Globoesporte.com. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  8. Longe de ser unanimidade, Max se aproxima de marca histórica no América. Agora RN. 7 de maio de 2019. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  9. Max - Jogos realizados em 2019. O Gol. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  10. a b c Atacante Max, ex-Palmeiras e América-RN, leva gancho de dois anos por uso de cocaína. UOL. 9 de novembro de 2012. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  11. Suspenso por doping, atacante Max conquista título de várzea no RN. Globoesporte.com. 10 de junho de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  12. Prestes a voltar, Max já sonha com gols decisivos pelo América-RN. Globoesporte.com. 15 de julho de 2013. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  13. «Artilheiro do América-RN, Max assina contrato com o Guarani em Natal». Globoesporte.com. 25 de novembro de 2015. Consultado em 30 de maio de 2017 
  14. Max, um dos artilheiros do país em 2017, é o novo atacante do Inter. Site oficial do Inter de Lages. 2 de março de 2017. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  15. «Esperança de gols na Serra: Inter de Lages anuncia a contratação de Max». Globoesporte.com. 2 de março de 2017. Consultado em 30 de maio de 2017 
  16. Inter começa preparação para a Copa Santa Catarina no dia 7 de agosto. Site oficial do Inter de Lages. 28 de julho de 2017. Consultado em 7 de janeiro de 2020
  17. A década colorada: os artilheiros e os atletas e treinadores com mais partidas. Site oficial do Inter de Lages. 19 de dezembro de 2019. Consultado em 7 de janeiro de 2020

Ligações ExternasEditar

   Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.