Abrir menu principal

Miraldo Câmara de Souza

Miraldo Câmara de Souza, conhecido como Ado (João Pessoa, 25 de abril de 1962), é um ex-futebolista e técnico brasileiro. Ado ficou marcado para a história do futebol brasileiro por ter perdido a última cobrança da disputa por pênaltis na decisão do Campeonato Brasileiro de Futebol de 1985, quando era jogador do Bangu Atlético Clube. O seu erro propiciou o Coritiba Foot Ball Club a sagrar-se campeão nacional[1][2][3][4][5].

Ado
Informações pessoais
Nome completo Miraldo Câmara de Souza
Data de nasc. 25 de abril de 1962 (57 anos)
Local de nasc. João Pessoa, brasileiro
Altura 1,72 m
canhoto
Informações profissionais
Período em atividade final da década de 1970–2002
Posição ponteiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1980
1981
1982
1983–1987
1987–1994
1988
1994
1995
1996
1997
1998
2002
Rio de Janeiro Madureira
Rio de Janeiro Barreira
Rio de Janeiro Volta Redonda
Rio de Janeiro Bangu
Portugal Sporting de Espinho
Rio Grande do Sul Internacional (emp.)
Rio de Janeiro Bangu
Rio de Janeiro Friburguense
Rio de Janeiro Barreira
Rio de Janeiro Bangu
Rio Grande do Sul Internacional
Rio de Janeiro Campo Grande



0169 0(24)
0152 0(40)
0001 00(0)
0018 00(1)


0021 00(1)
0001 00(0)
Times/Equipas que treinou
2019- Rio de Janeiro Bangu

Em um misto de atleta sem sorte no jogo de maior importância da história do Bangu (alguns acham que pênalti é loteria)[2] e ídolo, pois vestiu em mais de 200[4] jogos a camisa banguense, Ado é uma referência do time de Moça Bonita e teve uma carreira em clubes nacionais e internacionais.

"Meu Deus! Que vergonha! Não posso mais ficar no Bangu. Vou largar tudo. E minha mãe, meu pai, meus irmãos, o que vão dizer disso?"

Ado, ponta-esquerda do Bangu, após perder um pênalti na decisão do Campeonato Brasileiro em 31 de julho de 1985 (Placar Magazine)[3]

CarreiraEditar

FutebolistaEditar

Atuando como ponteiro (também chamado de ponta ou ponta de lança), antes de chegar ao Bangu em 1983, jogou no Madureira Esporte Clube, no Esporte Clube Barreira (atual Boavista Sport Club) e no Volta Redonda Futebol Clube. No alvirrubro carioca, jogou por seis anos, entre 1983 e 1987, uma segunda passagem em 1994 e uma terceira em 1997, sendo vice campeão brasileiro em 1985 e ganhador da Bola de Prata como melhor jogador deste campeonato, além da Taça Rio de 1987[1][2][5].

Na temporada 1987/88, jogou no Sporting Clube de Espinho (em Portugal) e intercalou uma breve passagem por Porto Alegre no fim de 1988. Retornado a Portugal, jogou no Espinho por mais três temporadas. Também atuou no Sport Club Internacional em duas passagem, em 1988 e em 1998, no Friburguense Atlético Clube (1995) e no Barreira (1996)[6][7].

Jogou futebol profissional até 2002 e após 1998, atual em clubes da Indonésia, do Peru e encerrou a carreira de futebolista pelo Campo Grande Atlético Clube.

TreinadorEditar

Como treinador, foi auxiliar técnico e técnico no clube Al Shoalah da Arábia Saudita por alguns anos[1].

Prêmios individuaisEditar

Referências

  1. a b c «Ado: Com o Bangu na alma». Portal O DIa - Caderno Esportes 
  2. a b c «Após 25 anos, pênaltis ainda atormentam ex-atletas Ado e Carlos». Portal SportTV - SportTV Reporter 
  3. a b «Placar Magazine - janeiro de 1986». Revista Placar / Google Book 
  4. a b «ADO». Bangu AC Website Oficial. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  5. a b «Ado - Ex-ponta do Bangu». Site Terceiro Tempo 
  6. «Carreira Ado». Site O Gol 
  7. «Perfil Miraldo Câmara de Souza» (PDF). Site Once Russo [ligação inativa]
  8. «Com seis jogadores, Flamengo domina seleção do Campeonato Carioca». Globoesporte. Consultado em 21 de abril de 2019