O Homem do Sputnik

filme de 1959 dirigido por Carlos Manga

O Homem do Sputnik é um filme de comédia brasileiro de 1959, dirigido por Carlos Manga. Em novembro de 2015, o filme entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.[1] Foi listado por Jeanne O. Santos, do Cinema em Cena, como "clássico nacional".[2]

O homem do sputnik
 Brasil
1959 •  p&b •  98 min 
Direção Carlos Manga
Produção Cyl Farney
Roteiro José Cajado Filho
Elenco Oscarito
Cyl Farney
Zezé Macedo
Neide Aparecida
Norma Bengell
Jô Soares
Género comédia
Música Radamés Gnattali
Idioma português

EnredoEditar

O filme narra as peripécias de um homem simples que pensa que o satélite russo Sputnik 1 caiu no galinheiro de um sítio. A notícia se espalha e ele é perseguido por espiões de todos os tipos até que a verdade vem à tona. O estreante Jô Soares, ainda como "Joe" Soares, faz o papel de um espião americano no Brasil. A inclusão desse espião fez com que o diretor Carlos Manga perdesse uma bolsa de estágio nos EUA. O filme teria sido visto por 15 milhões de espectadores.[3]

ElencoEditar

  A Wikipédia tem o


LegadoEditar

Além das diabruras de Oscarito, o filme ficou conhecido pela ótima paródia de Brigitte Bardot, feita por Norma Bengell.[4]

Referências

  1. André Dib (27 de novembro de 2015). «Abraccine organiza ranking dos 100 melhores filmes brasileiros». Abraccine. abraccine.org. Consultado em 26 de outubro de 2016 
  2. Jeanne O Santos. «Clássicos nacionais». Cinema em Cena. CartaCapital. Consultado em 29 de junho de 2019 
  3. SOARES, Jô. O livro de Jô. São Paulo. Ed. Companhia das Letras, 2017
  4. SOARES, Jô. O livro de Jô. São Paulo. Ed. Companhia das Letras, 2017
  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.