Abrir menu principal

Olimpíadas Portuguesas de Matemática

Disambig grey.svg Nota: ""OPM"" redireciona para este artigo. Para a organização política, veja Movimento Papua Livre.
Logótipo atual das Olimpíadas Portuguesas de Matemática.

As Olimpíadas Portuguesas de Matemática (OPM), são um concurso de resolução de problemas de matemática, realizados anualmente. Podem participar alunos do 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário. A sua organização está a cargo da Sociedade Portuguesa de Matemática.

Índice

ObjectivosEditar

O principal objectivo das Olimpíadas Portuguesas de Matemática é promover e incentivar o gosto pela matemática.

HistóriaEditar

As OPM têm como origem um concurso denominado Mini-Olimpíadas de Matemática, que foi realizado em 1980 por iniciativa de 3 membros da Sociedade Portuguesa de Matemática: António Leal Duarte, Jaime Carvalho e Silva e João Filipe Queiró.[1] O crescente aumento de interesse pelas Mini-Olimpíadas de Matemática levou à sua extensão a nível nacional em 1983, com o nome de Olimpíadas Nacionais de Matemática. Com a internacionalização do evento em 1999, foi renomeado para Olimpíadas Portuguesas de Matemática.

Caracterização geral das provasEditar

As provas são geralmente cotadas a 40 pontos, sendo os exercícios de grau de dificuldade superior, ou ainda muitas vezes muito superior, ao nível de escolaridade dos alunos participantes (tendo em conta a sua categoria). A grande parte dos problemas possui formas gerais de resolução, exigindo no entanto conteúdo de níveis de educação mais elevados. Face ao facto dos alunos geralmente não terem sido expostos ao conteúdo específico necessário para a resolução dos problemas, uma das características-chave para a resolução das provas das Olimpíadas Portuguesas de Matemática é o engenho e a criatividade.

RealizaçãoEditar

 
Regiões de Portugal consideradas pelo regulamento das Olimpíadas Portuguesas de Matemática.

As Olimpíadas Portuguesas de Matemática são realizadas a título individual pelo participante. O participante não pode recorrer à ajuda de não-participantes, e não pode utilizar máquina calculadora nem qualquer outro género de dispositivo eletrónico. O participante pode recorrer ao vigilante ou supervisor da prova, em situações estritamente pontuais, para esclarecer dúvidas relativas ao enunciado da prova, sem poder no entanto requisitar ajuda na resolução.

A competição decorre em 3 categorias distintas:

A realização de cada OPM para cada categoria ocorre paralelamente e da mesma forma. A competição decorre em três fases distintas, geralmente de dificuldade crescente face à necessidade de apuramento dos melhores alunos. As OPM são organizadas em três regiões do território nacional:

De forma muito excecional, podem participar escolas de outros territórios, nomeadamente Luxemburgo, Bélgica, Angola e a cidade de Macau.

Primeira eliminatóriaEditar

A primeira eliminatória corresponde à fase escolar da competição. Podem concorrer todos os alunos que se inscrevam como participantes na competição numa das escolas inscritas nas OPM, sendo a prova realizada em todas as escolas inscritas. Nesta fase, as escolas são responsáveis pela correção e classificação das provas.

São apurados para a fase seguinte:

  • Os 50 melhor classificados de cada região;
  • O melhor aluno de cada escola inscrita, dado que não se encontre nos 50 melhores da região.

Segunda eliminatóriaEditar

A segunda eliminatória corresponde à final regional. Nesta fase podem concorrer todos os participantes apurados na primeira eliminatória. A prova decorre apenas em algumas escolas (geralmente sedes de distrito ou município), como determinado pela Comissão Organizadora. A Comissão Organizadora é responsável pela supervisão e correção das provas da segunda eliminatória.

São apurados para a fase seguinte os 10 melhor classificados de cada região.

Final nacionalEditar

Podem participar na final nacional todos os alunos apurados na segunda eliminatória, ou seja, até 30 alunos de cada categoria. A final das OPM decorre geralmente durante 3 dias, sendo dois de prova e o último dedicado à cerimónia de entrega de prémios e encerramento da competição. As provas decorrem na escola que a Comissão Organizadora apontar do conjunto de escolas que se disponibilizem para o efeito. A supervisão e correção das provas é da responsabilidade da Comissão Organizadora.

Os prémios são atribuídos da seguinte forma:

  • 3 medalhas de Ouro para os 3 melhor classificados;
  • 3 medalhas de Prata para os seguintes 3 melhor classificados;
  • 6 medalhas de Bronze para os seguintes 6 melhor classificados.

Além das medalhas, são atribuídos prémios especiais aos alunos medalhados, por norma cedidos pelos patrocinadores da prova.

Competições internacionaisEditar

Os alunos medalhados nas Olimpíadas Portuguesas de Matemática são convidados a participar no Projeto Delfos, uma escola de matemática com o objetivo de preparar adequadamente os participantes portugueses nas Olimpíadas Internacionais de Matemática, nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Matemática e nas Olimpíadas de Matemática da CPLP. Este projeto é constituído por sessões teóricas, sessões de resolução de problemas, competições amigáveis entre os participantes e provas de apuramento para seleção dos alunos portugueses que participarão nas competições internacionais.

EdiçõesEditar

  A Wikipédia possui o:
Portal da Matemática


Referências

  1. «Historial das OPM». OPM. Consultado em 8 de outubro de 2011 

Ligações externasEditar