Abrir menu principal

A Operação A Origem foi o nome dado a uma operação da Polícia Federal deflagrada em 10 de abril de 2015, representando a 11.ª fase da Operação Lava Jato. A fase da investigação foi realizada a partir da remessa das apurações do Supremo Tribunal Federal sobre fatos criminosos atribuídos a três grupos de ex-agentes político.

Índice

Desvios além da PetrobrasEditar

A operação vai além do esquema de corrupção na Petrobras e investiga indícios de irregularidades em contratos publicitários da Caixa Econômica Federal e do Ministério da Saúde (Brasil). Os dois órgãos anunciaram, por nota à imprensa, que vão apurar internamente as denúncias da Lava Jato. O Ministério da Saúde declarou que suspendeu os pagamentos à agência Borghi/Lowe, suspeita de subcontratar empresas de fachada.[1]

MandadosEditar

Cerca de 80 policiais federais cumpiram 32 mandados judiciais: 7 mandados de prisão, 9 mandados de condução coercitiva e 16 mandados de busca e apreensão nos estados do Paraná, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.[2]

PrisõesEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Presos na 11ª fase da Lava Jato chegam à sede da PF em Curitiba». Globo Parana. 10 de abril de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015 
  2. «PF deflagra a 11ª Fase da Operação LAVA JATO – "A Origem"». DPF - Departamento da Polícia Federal. Consultado em 10 de setembro de 2015 
  3. a b c d e f g «PF cumpre a 11ª fase da Operação Lava Jato em seis estados e no DF». Globo Parana. 10 de abril de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015 

Ligações externasEditar