Abrir menu principal

Ordinariato do Brasil para os católicos de rito oriental

Ordinariato do Brasil para os católicos de rito oriental
Localização
País Brasil
Arquidiocese metropolitana Santa Sé
Informação
Rito Rito antioquino, rito bizantino
Criação 14 de novembro de 1951
Governo da diocese
Bispo Walmor Oliveira de Azevedo

O Ordinariato do Brasil para os católicos de rito oriental é uma Circunscrição eclesiástica católica pessoal para os fiéis de rito oriental sem ordinário próprio, residentes no Brasil.[1] É uma igreja exenta, isto é, diretamente sujeita à Santa Sé e à Congregação para as Igrejas Orientais, sem ser parte de qualquer província eclesiástica. Seu atual ordinário é Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte para o rito latino.

HistóricoEditar

O Ordinariado para os fiéis de Rito Oriental foi criado por meio do decreto Cum fidelium, de 14 de novembro de 1951, da Congregação para as Igrejas Orientais, durante o pontificado de Pio XII.[2] Progressivamente, algumas comunidades católicas orientais passaram a erigir suas próprias dioceses, diminuindo a abrangência do ordinariato: a Igreja Católica Ucraniana em 1952 (com a criação da Arquieparquia de São João Batista em Curitiba dos Ucranianos) através da bula Qui divino consilio, do Papa João XXIII;[3] e, em 1971, a Igreja Melquita e a Maronita, com a bula Quod providente, do Papa Paulo VI.[4] Em 1981, por fim, a constituição apostólica America Latina atque Foederatae Civitates Mexicanae ergueu o Exarcado Apostólico para os fiéis de Rito Armênio residentes na América Latina e México, com sede na única paróquia da Igreja Católica Armênia do Brasil, em São Paulo.[5][6]

Hoje, a atividade do Ordinariato se resume à pequena comunidade católica síria (com único sacerdote em Belo Horizonte, também atendendo a comunidade melquita local, o Monsenhor Luiz Awad)[7] e à comunidade católica russa, reduzida após a Igreja de Nossa Senhora da Anunciação retornar à Igreja Ortodoxa Russa. Tanto que, em 2010, o Ordinariato passou a ficar sob o encargo do bispo de Belo Horizonte, Dom Walmor de Azevedo, já que a atividade principal é junto aos siríacos católicos.

OrdináriosEditar

Referências

  1. Centro de Estatísticas Religiosas e Investigações Sociais (2009). Anuário católico do Brasil 2009/2010. São Paulo: CERIS, PROMOCAT. p. 1.335. 1.424 páginas 
  2. Sacra Congregatio pro Ecclesia Orientali (1952). Decretum Cum fidelium (PDF). Roma: Typis Polyglottis Vaticanis. Acta Apostolicae Sedis (em latim). XXXXIV: 382-383. Consultado em 20 de novembro de 2011 
  3. Ioannes XXIII (1963). Qui divino consilio (PDF). Roma: Typis Polyglottis Vaticanis. Acta Apostolicae Sedis (em latim). LV: 218-220. Consultado em 18 de novembro de 2011 
  4. Paulus VI (1972). «Constitutio Apostolica Quod providente». Roma: Typis Polyglottis Vaticanis. Acta Apostolicae Sedis (em latim). LXIV: 408-409. Consultado em 20 de novembro de 2011 
  5. Ioannes Paulus II (1982). «Constitutio Apostolica America Latina atque Foederatae Civitates Mexicanae». Roma: Typis Polyglottis Vaticanis. Acta Apostolicae Sedis (em latim). LXXIV (1): 5-6. Consultado em 20 de novembro de 2011 
  6. Ioannes Paulus II (1981). «Constitutio Apostolica America Latina atque Foederatae Civitates Mexicanae» (em latim). Consultado em 20 de novembro de 2011 
  7. Paróquia Melquita de Nossa Senhora do Líbano: A Igreja Siríaca Católica Arquivado em 4 de março de 2016, no Wayback Machine. Acesso em: 11 de janeiro de 2018.