Abrir menu principal

Orsina da Fonseca

8.ª Primeira-dama da República Federativa do Brasil
Orsina da Fonseca
8.ª Primeira-dama do Brasil
Período 15 de novembro de 1910
até 30 de novembro de 1912
Presidente Hermes da Fonseca
Antecessor Anita Peçanha
Sucessor Nair de Tefé
Dados pessoais
Nome completo Orsina Francioni da Fonseca
Nascimento 17 de dezembro de 1859
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Morte 30 de novembro de 1912 (52 anos)
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasileira
Cônjuge Hermes da Fonseca (1877–1912)

Orsina Francioni da Fonseca (Rio de Janeiro, 17 de dezembro de 1859Rio de Janeiro, 30 de novembro de 1912) foi a primeira esposa de Hermes da Fonseca, oitavo presidente do Brasil, e a oitava primeira-dama do país de 1910 até sua morte.

BiografiaEditar

 
O Instituto Profissional Feminino em 1910.

Orsina era filha do coronel do exército brasileiro e governador do estado de Alagoas Pedro Paulino da Fonseca. Em 17 de dezembro de 1877, aos dezoito anos,[1] desposou seu primo-irmão e parceiro de infância Hermes Rodrigues da Fonseca.[2] Tiveram cinco filhos.

Logo após sua morte, em homenagem à falecida, adicionou-se ao Instituto Profissional Feminino o nome Orsina da Fonseca. A primeira-dama havia visitado o instituto ao lado do marido e se afeiçoara às meninas pobres, a maioria órfã, prestando-lhes assistência social.[3] Além disso, auxiliou o marechal Emílio Mallet na fundação do Orfanato Osório.[4] Faleceu no Palácio Guanabara,[5] aos cinquenta e dois anos.

Em janeiro de 1913, Hermes da Fonseca casou com a caricaturista Nair de Tefé von Hoonholtz, a qual sucedeu Orsina como primeira-dama do Brasil. Nenhum dos cinco filhos do presidente compareceu à cerimônia, muito comentada à época.[6]

Referências

  1. Série Presidentes do Brasil
  2. «Hermes da Fonseca - Colégio São Francisco». Consultado em 11 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 2 de dezembro de 2008 
  3. "Imagens do Instituto Profissional Feminino Orsina da Fonseca[ligação inativa]
  4. «Mulher 500 Anos». Consultado em 11 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 10 de outubro de 2010 
  5. «A Lenda do Palácio Guanabara». Consultado em 11 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 4 de julho de 2009 
  6. "Orestes Barbosa: repórter, cronista, e poeta" (página 79), por Carlos Didier

Ver tambémEditar