Pimenta Bueno

município brasileiro do estado de Rondônia
 Nota: Para o político do Brasil Império, veja José Antônio Pimenta Bueno.

Pimenta Bueno é um município brasileiro do estado de Rondônia. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 36 434[4] habitantes, sendo o 10º município mais populoso de Rondônia.

Pimenta Bueno
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Pimenta Bueno
Bandeira
Brasão de armas de Pimenta Bueno
Brasão de armas
Hino
Gentílico pimentense
Localização
Localização de Pimenta Bueno em Rondônia
Localização de Pimenta Bueno em Rondônia
Localização de Pimenta Bueno em Rondônia
Pimenta Bueno está localizado em: Brasil
Pimenta Bueno
Localização de Pimenta Bueno no Brasil
Mapa
Mapa de Pimenta Bueno
Coordenadas 11° 40' 21" S 61° 11' 37" O
País Brasil
Unidade federativa Rondônia
Municípios limítrofes Norte: Cacoal e Espigão d'Oeste
Leste: Vilhena
Sul: Chupinguaia
Oeste: Parecis, Primavera de Rondônia, São Felipe d'Oeste e Rolim de Moura
Distância até a capital
História
Fundação 24 de novembro de 1977 (46 anos)
Administração
Prefeito(a) Arismar Araújo de Lima (UNIÃO [1], 2021–2024)
Características geográficas
Área total [2] 6 241,072 km²
 • Área urbana  est. Embrapa[3] 12,7 km²
População total (estimativa IBGE/2018[4]) 36 434 hab.
Densidade 5,8 hab./km²
Clima Equatorial (am)
Altitude 195 m
Fuso horário Hora do Amazonas (UTC−4)
CEP 76970-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000[5]) 0,754 alto
PIB (IBGE/2021[6]) R$ 1,164 bilhões
PIB per capita (IBGE/2021[6]) R$ 31 747,87
Sítio pimentabueno.ro.gov.br (Prefeitura)

História

editar

Localizada ao sul do estado de Rondônia, Pimenta Bueno foi a segunda cidade originada a partir da passagem do Marechal Rondon na região. Em 1912, na confluência dos rios Apediá (hoje rio Pimenta Bueno) e Barão de Melgaço, foi instalada uma estação telegráfica, sob o comando do então Coronel Cândido Mariano da Silva Rondon. Nessa época, dos cerca de 600 homens que originariamente participavam da expedição Rondon e teve como ponto de partida o município de Juruena-MT, cerca de 100 chegaram ao povoado de Santo Antonio, o qual deu origem a Porto Velho-RO. Os garimpeiros e seringueiros que passaram a residir em Pimenta Bueno eram em sua maioria nordestinos atraídos pelas riquezas naturais da região. Até 1948, o que hoje é chamado Rondônia integrava, em sua maior parte, o Estado de Mato Grosso.

A denominação dada ao rio Pimenta Bueno e oportunamente à Estação Telegráfica Pimenta Bueno, por Rondon, foi uma homenagem que o mesmo prestou ao ilustre homem público, Francisco Antônio Pimenta Bueno, nascido em Cuiabá, aos 10 de novembro de 1836 e que morreu no Rio de janeiro, em 7 de dezembro de 1888. Rondon utilizara-se das "Cartas de Pimenta Bueno", por este escritas, como fonte geográfica para dar os rumos à expedição.

Francisco era filho do Dr. José Antônio Pimenta Bueno e da Marquesa Dona Balbina Henriqueta de Faria e Albuquerque. O Dr. José Antonio foi o Visconde e Marquês de São Vicente, um dos maiores juristas da época imperial, presidente da província (hoje, Estado-membro) de Mato-Grosso em 1846 e, mais adiante, presidente da província do Rio Grande do Sul em 1850.

Há referência que, em 1926, o vilarejo contava com a população de 24 pessoas. Até a década de 1940, o pequeno povoado viveu em função do posto telegráfico e a economia girava em torno da extração da borracha e garimpo de diamantes. Nos anos 1960 com a abertura da BR-364 pelo 5º BEC (5º batalhão de engenharia e construção), a vila se expandiu.

Em 1969, com a implantação do projeto de colonização pelo Incra, começaram a chegar em massa os migrantes, vindos especialmente do sul, para promover o crescimento e o progresso do então território federal de Rondônia. Ainda hoje, residem no Município diversos descendentes daqueles pioneiros.

A vila de Pimenta Bueno teve como primeiro administrador Raimundo Camelo até 1975 sendo substituído por Alberto da Costa Leite até 1976 e posteriormente por Vicente Homem Sobrinho que logo depois foi nomeado prefeito em função da emancipação político-administrativo.

Foi elevado à condição de município por meio da Lei nº 6.448, de 11 de outubro de 1977 (artigo 47). A emancipação político-administrativa aconteceu em 24 de novembro de 1977, data em que é comemorado o aniversário do Município e na qual houve a posse do primeiro prefeito nomeado, qual seja, Vicente Homem Sobrinho, falecido em 1998. O governador do então Território Federal de Rondônia era o Coronel do Exército Humberto da Silva Guedes.

Geografia

editar

Possui uma área de 6241,64 km² e conta com clima quente e úmido, amenizado pela altitude de 195 metros em que se encontra, apresenta grandes variações de temperatura entre os extremos diurnos e noturnos por conta da cidade ser cercada por dois rios, Pimenta Bueno e Barão do Melgaço.

No período de estiagem, os rios amazônicos reduzem seu volume d´água, rebaixando sensivelmente seu nível pluviométrico. Isso provoca o aparecimento de trechos dos rios margeados por praias arenosas, propícias à atividades de lazer. Nas proximidades do encontro das águas dos rios Pimenta Bueno e Barão do Melgaço, afloram diversas praias naturais, frequentadas por moradores locais e visitantes, dada a facilidade de acesso e qualidade das águas. A montante dos referidos rios, existem outras praias igualmente atraentes, necessitando-se porém de uma embarcação para atingi-las.A distância destas praias é de 2 a 3 km da zona central da cidade, acessível através dos bairros marginais aos rios, ou através de barcos.

Esporte

editar

A Cidade tem um time representante na primeira divisão do Campeonato Rondoniense de Futebol: o Clube Atlético Pimentense que já foi campeão do Campeonato Rondoniense de Futebol da Segunda Divisão em 2012 e vice-campeão da Primeira Divisão de 2013,o time manda seus jogos no estádio chamado Estádio Luiz Alves de Ataíde.

Outros esporte fazem parte do cotidiano da cidade, basquetebol, handebol, voleibol, ciclismo e paramotor.

O Ciclismo pimentense é responsável pelo maior evento de MTB do Estado de Rondônia chamado "Cafundo" idealizado pelos amigos Nilzomberto da Costa Leite e Thiago Sinfronio no ano de 2012, o evento já chegou a reunir cerca de 700 ciclistas de várias cidades de Rondônia e outros Estados da federação.

Outro evento importante do ciclismo pimentense é o Tour de Pimenta Bueno que teve sua primeira edição em 2021 com premiação recorde para aquele ano, em 2023 o Tour de Pimenta Bueno deu a maior premiação do ciclimo brasileiro que chegou a 105.000,00 dividedo em várias categorias.

Nos últimos anos vem se destacando no Município o Paramortor esporte radical que envolve um parapente com motor acoplado nas costas do praticante. O esporte começou a ser praticado por dois pilotos veteranos Silvio Nei Zgoda e Nilzomberto da Costa Leite no ano de 2017, após concluirem o curso começaram a efetuar os voos sobre a cidade. Logo depois Silvio abril a primeira escola de paramotor de Rondônia (Asas do Norte Escola de Paramotor) com isso impucionou o esporte na região.

Cultura

editar

Pimenta Bueno é uma cidade com poucas opções de cultura, recentemente a Igreja Católica tem trabalhando para mudar esse cenário através da evangelização, desenvolvendo projetos que movimentam milhares de pessoas através dos diversos retiros anuais para adolescentes, jovens e adultos, a famosa "Missa Sertaneja" é outro evento que movimenta a cultura popular sertaneja tão enraizada na cultura local. Outro evento realizado pela Igreja Católica é o CristoDance Festival, mobilizado pela Juventude Católica de Pimenta Bueno, é um festival que valoriza a música católica local e traz também grandes nomes da música católica como o cantor Thiago Brado.

Educação

editar

Educação Superior

editar
  • UNIP EAD (Universidade Paulista)
  • FAP (Faculdade de Pimenta Bueno)
  • UNOPAR Virtual (Universidade Norte do Paraná)

Comunicação

editar

Jornal Impresso

  • Correio Pimentense
  • Folha Pimentense
  • Jornal RolNews Impresso

Jornal On Line

  • Pimenta Noticias
  • Conexão Rondônia
  • Pimenta Virtual
  • Folha Pimentense
  • R1 Repórter
  • Site VipsRO

Televisão

editar
Analógico
Digital

Rádio

editar
FM
AM

Referências

  1. «Representantes». União Brasil. Consultado em 29 de setembro de 2022 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Urbanização das cidades brasileiras». Embrapa Monitoramento por Satélite. Consultado em 30 de Julho de 2008 
  4. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 2 de outubro de 2018 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  Este artigo sobre municípios de Rondônia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.