Abrir menu principal

Priscila Oliveira Heldes

Priscila Heldes
Voleibol
Nome completo Priscila Oliveira Heldes
Apelido Pri
Modalidade Voleibol indoor
Nascimento 27 de março de 1992 (27 anos)
Belo Horizonte, MG
Nacionalidade brasileira
Compleição Peso: 66 kg Altura: 1,78 m
Clube 🇧🇷 Osasco/Audax
Medalhas
Competidora do  Brasil
Jogos Mundiais Militares
Ouro Wuhan 2019 Equipe
Ouro Mungyeong 2015 Equipe
Campeonato Mundial Militar
Prata Edmonton 2018 Equipe
Campeonato Mundial Juvenil
Prata Lima-Trujillo 2011 Equipe
Campeonato Sul-Americano Juvenil
Ouro Envigado 2010 Equipe
Campeonato Mundial Infantojuvenil
Ouro Nakhon Ratchasima 2009 Equipe
Campeonato Sul-Americano Infantojuvenil
Ouro Lima 2008 Equipe

Priscila Oliveira Heldes (Belo Horizonte, 27 de março de 1992) é uma voleibolista indoor brasileira, atuante na posição de levantadora , com marca de alcance de 287 cm no ataque e 274 cm no bloqueio, conquistando pela as categorias de base da seleção brasileira o título do Campeonato Sul-Americano Infantojuvenil de 2008 no Peru e na mesma categoria a medalha de ouro no Campeonato Mundial de 2009 na Tailândia, sagrando-se na categoria juvenil o título do Campeonato Sul-Americano de 2010 e o vice-campeonato no Mundial de 2011 no Peru.Também serviu a seleção brasileira militar na conquista da medalha de ouro nos Jogos Mundiais Militares de 2015 na Coreia do Sul, além do prata obtida no Campeonato Mundial Militar de 2018 no Canadá.

CarreiraEditar

O primeiro contato de Pri Heldes com o voleibol ocorreu aos 11 anos de idade quando influenciada por uma amiga ingressou em uma escolinha da modalidade, e lá se identificou com a prática[1].

Formada nas categorias de base do Mackenzie/ Cia. do Terno, atuou na jornada esportiva 2007-08[2][3]e disputou a Superliga Brasileira A correspondente[4][5]encerrando na nona colocação[6].

No ano de 2008 estreou nas categorias de base da seleção brasileira e participou da conquista da medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano Infantojuvenil, sediado em Lima, e na ocasião foi premiada como a melhor levantadora do torneio[7].

No período esportivo de 2008-09 permaneceu Mackenzie/ Cia. do Terno[2][8] conquistando o título do Campeonato Mineiro de 2008[9];e mais uma vez, disputou pelo mesmo clube a correspondente Superliga Brasileira A[10]e finalizou na sexta posição sob o comando do técnico Sérgio Vera[11].

Recebeu nova convocação para o selecionado brasileiro por parte do técnico Luizomar de Moura e disputou a edição do Campeonato Mundial Infantojuvenil de 2009, sediado em Nakhon Ratchasima, Tailândia, quando vestiu a camisa #11[12] e conquistou a medalha de ouro[13].

Atuou pelo Mackenzie/ Newton Paiva na temporada seguinte e disputou a Superliga Brasileira A 2009-10[2], quando vestia a camisa #11[14]. Oportunidade que finalizou apenas na décima primeira posição iniciada sob o comando de André Scott e finalizada com Humberto Furtado ]][11][15]. Em 2010 foi convocada pelo técnico Luizomar de Moura para seleção brasileira para disputar a edição do Campeonato Sul-Americano Juvenil na cidade colombiana de Envigado[16], e conquistou a medalha de ouro, novamente destacou-se individualmente sendo premiada como a melhor levantadora da competição[17].

Renovou com o BMG/ Mackenzie para sua quarta temporada consecutiva pelo elenco profissional, sagrando-se bicampeã no Campeonato Mineiro de 2010[18]e competiu na edição da Superliga Brasileira A 2010-11[2][19]terminando na nona posição[20].

E no ano seguinte recebeu convocação para seleção brasileira para disputar a edição do Campeonato Mundial Juvenil de 2011, sediado nas cidades peruanas de Lima e Trujillo, vestindo a camisa#11 e foi a capitã do grupo[21]na conquista da medalha de prata[22], finalizando na oitava colocação entre as melhores levantadoras[23].

Em sua quinta e última temporada pelo Mackenzie/Cia do Terno ocorreu nas competições do período esportivo 2011-12[2], conquistando o vice-campeonato na edição do Campeonato Mineiro de 2011[24]e disputando mais uma edição da Superliga Brasileira A[25], e finalizou na sétima colocação nesta competição[26].

Transferiu-se para o Vôlei Amil na temporada 2012-13[2], cujo técnico era Zé Roberto [27][28][29] e conquistou o vice-campeonato paulista de 2012[30] e o bronze na Superliga Brasileira A 2012-13[31].

Renovou com o Vôlei Amil e disputou a jornada esportiva 2013-14[2][32], por este disputou a Copa São Paulo de 2013[33], alcançou o terceiro lugar no Campeonato Paulista neste mesmo ano[34] e disputou por esta equipe a Superliga Brasileira A 2013-14 vestindo a camisa#10[35] e encerrou na quarta posição[36] e disputou a edição da Copa Brasil de 2014, cujas finais foram realizadas em Maringá, encerrando na quarta posição[37].

Na jornada de 2014-15 foi atleta do Terracap/Brasília Vôlei [2][38], conquistou p terceiro lugar na Copa Brasília de 2014[39]e disputou a Superliga Brasileira A 2014-15[40] terminando na sétima colocação[41].

Foi convocada para representar seleção brasileira militar e disputou os Jogos Mundiais Militares de 2015, sediados na Coreia do Sul, na cidade de Mungyeong[42]conquistando a medalha de ouro[43][44].

Na temporada posterior foi anunciada como um dos reforços do Sesi-SP[2][45], conquistando o vice-campeonato na edição do Campeonato Paulista de 2015[46]e disputou a Superliga Brasileira A 2015-16[47]finalizando na sétima colocação[48], edição na qual registrou 38 pontos, destes 15 foram de ataques, 16 de saques e 7 de bloqueios[49]; nesta temporada ainda disputou a Copa Brasil de 2016 em Campinas, não avançando as semifinais[50].

Foi atleta do Fluminense FC nas competições de 2016-17[2], logo alcançou o bronze na Superliga Metropolitana de 2016 realizada em Buenos Aires[51]e conquistou o título do Campeonato Carioca de 2016[52] e alcançou o sétimo lugar na edição da Superliga Brasileira A 2016-17[53] e disputou a Copa Brasil de 2017, realizada em Campinas e não se classificou as semifinais[54].

Retornou ao SESI-SP nas competições de 2017-18[2][55], sagrando-se campeã da Taça Ouro de 2017 obtendo a promoção a Superliga Brasileira A 2017-18[56] e finalizou na décima segunda posição na Superliga Brasileira A 2017-18[57]. Casou-se em 2018 com []Diego Henrique de Abreu Assis|Diego Assis “ Dieguinho”]], pivô da seleção brasileira de futsal, com quem namora desde meados de 2009[58]. Em 2018 representou novamente o Brasil na edição do Campeonato Mundial Militar em Edmonton, Canadá, conquistando a medalha de prata[59].

Títulos e resultadosEditar

Premiações individuaisEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. «Adivinha quem é? É levantadora, tem 67 kg e 1,77m-Priscila Heldes». Brasília Vôlei. 7 de outubro de 2014. Consultado em 26 de junho de 2018. Cópia arquivada em 26 de junho de 2018 
  2. a b c d e f g h i j k «Perfil Priscila Heldes-Top Volley Group». Top Volley Group.com (em portugues). Consultado em 28 de junho de 2018. Cópia arquivada em 25 de junho de 2018 
  3. «MACKENZIE/CIA DO TERNO ( W )». World Of Volley. Consultado em 26 de junho de 2018 
  4. «Superliga 2007/2008- MACKENZIE ESPORTE CLUBE». CBV. Consultado em 26 de junho de 2018. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2007 
  5. «Pinheiros/Blausiegel encerra fase com vitória». FPV. 16 de março de 2008. Consultado em 26 de junho de 2018 
  6. «REXONA-ADES É PENTA E CIMED, BI – 07/08-Selecionar: Classificação Geral-2007/2008 – XIV Superliga-Feminino». CBV (em portugues). Consultado em 26 de junho de 2018. Arquivado do original em 25 de dezembro de 2017 
  7. a b «XVI Campeonato Sudamericano Femenino de Menores: Brasil Campeón por sexta vez consecutiva». CSV (em espanhol). 6 de setembro de 2008. Consultado em 26 de junho de 2018 
  8. «Medley/Banespa derrota Mackenzie/Cia. do terno em São Paulo». FPV (em portugues). 15 de dezembro de 2008. Consultado em 26 de junho de 2018. Cópia arquivada em 28 de junho de 2018 
  9. a b Ivan Drummond (26 de setembro de 2008). «Três décadas de expectativa». Estado de Minas. Consultado em 26 de junho de 2018. Cópia arquivada em 22 de fevereiro de 2014 
  10. «SUPERLIGA 2008/2009- FICHA COMPLETA - ESCALAÇÃO SUPERLIGA FEMININA-MACKENZIE/ CIA. DO TERNO». CBV (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2018 
  11. a b «História do Mackenzie na SuperLiga». Mackenzie Esporte Clube. Consultado em 27 de junho de 2018. Cópia arquivada em 14 de abril de 2014 
  12. «2009 Girls' Youth World Championship-Nakhonratchasima,Thailand-BRA/Brazil-Team Composition». FIVB (em ingles). Consultado em 27 de junho de 2018 
  13. «Campeãs do vôlei são recebidas com festa em São Paulo». IG Esporte (em portugues). 15 de julho de 2009. Consultado em 27 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de agosto de 2009 
  14. «SUPERLIGA 2009/2010- FICHA COMPLETA - ESCALAÇÃO SUPERLIGA FEMININA- MACKENZIE/NEWTON PAIVA». CBV (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  15. «VOLEIBOL-Resultados / Classificação- SUPERLIGA FEMININA 2009/2010» (PDF). CBV. 22 de março de 2010. Consultado em 27 de junho de 2018. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  16. Leonardo Amorim (17 de maio de 2010). «Atleta da UCDB é convocada para seleção brasileira». UCDB. Consultado em 27 de junho de 2018 
  17. a b «Campeonato Sudamericano Femenino Juvenil de Volei: Brasil es el campeón de la competencia». CSV (em espanhol). 16 de outubro de 2010. Consultado em 27 de junho de 2018 
  18. a b «FEDERAÇÃO MINEIRA DE VOLEIBOL-Relatório Técnico 2010-Pág.36» (PDF). FMV. Consultado em 29 de junho de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 27 de outubro de 2017 
  19. «FICHA COMPLETA - ESCALAÇÃO SUPERLIGA FEMININA- BMG Mackenzie». CBV (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2018 
  20. «VOLEIBOL - Resultados / classificacao SUPERLIGA FEMININA 2010/2011- CLASSIFICACAO EQUIPE» (PDF). CBV (em portugues). 19 de março de 2011. Consultado em 27 de junho de 2018. Arquivado do original (PDF) em 2 de abril de 2015 
  21. «FIVB Women Junior World Championship 2011- Team Composition». FIVB (em ingles). Consultado em 27 de junho de 2018 
  22. «FIVB Women Junior World Championship 2011- FINAL STANDING». FIVB (em ingles). Consultado em 27 de junho de 2018 
  23. «FIVB Women Junior World Championship 2011- Statistics-Best Setters». FIVB (em ingles). Consultado em 27 de junho de 2018 
  24. a b «FEDERAÇÃO MINEIRA DE VOLEIBOL-Relatório Técnico 2011-Pág.38» (PDF). FMV. Consultado em 26 de junho de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 4 de agosto de 2016 
  25. «Priscila, do Mackenzie/Cia do Terno, é a melhor da rodada». CBV (em portugues). 11 de fevereiro de 2012. Consultado em 27 de junho de 2018 
  26. «SUPERLIGA MASCULINA 2011/2012- Classificação Final». CBV (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018. Arquivado do original em 27 de fevereiro de 2018 
  27. «SUPERLIGA FEMININA 12/13: JOVENS LEVANTADORAS SE ENFRENTAM NO PLAYOFF ENTRE VÔLEI AMIL E PINHEIROS». CBV (em portugues). 26 de fevereiro de 2013. Consultado em 27 de junho de 2018 
  28. «Amil, o novo time de vôlei feminino do Brasil- Comandado pelo bicampeão olímpico José Roberto Guimarães, equipe foi criada em Campinas para disputar as principais competições da temporada 2012/2013». FPV (em portugues). 15 de maio de 2012. Consultado em 27 de junho de 2018 
  29. «Vôlei Amil contrata mais quatro jogadoras». FPV (em portugues). 24 de junho de 2012. Consultado em 27 de junho de 2018 
  30. a b «Campeonato Paulista 2012 - DIVISÃO ESPECIAL FEMININO-CLASSIFICAÇÃO». FPV (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018 
  31. a b «SUPERLIGA FEMININA 2012/2013-CLASSIFICACAO SUPERLIGA FEMININA». CBV (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018. Arquivado do original em 27 de fevereiro de 2018 
  32. «Vôlei Amil aposta na juventude e versatilidade de Rosamaria e Ju Nogueira». FPV (em portugues). 22 de maio de 2013. Consultado em 27 de junho de 2018 
  33. «Vôlei Amil se despede da Copa São Paulo e volta suas atenções para Superliga e Paulista». FPV (em portugues). 14 de setembro de 2013. Consultado em 27 de junho de 2018 
  34. a b «Artigo Campeonato Paulista de Voleibol Feminino». FPV (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018 
  35. «//Equipes–Feminino-Superliga 2013/2014-Vôlei Amil». VôleiBrasil.org (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018. Cópia arquivada em 17 de janeiro de 2014 
  36. a b «Superliga 2013/2014- Tabela Cronológica –Superliga Feminina-Classificação». CBV (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018. Arquivado do original em 5 de abril de 2018 
  37. a b «COPA BRASIL FEMININA: Molico/Nestlé vence a terceira edição- CLASSIFICAÇÃO FINAL». CBV (em portugues). 18 de janeiro de 2014. Consultado em 27 de junho de 2018. Cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2014 
  38. Bruno Voloch (29 de abril de 2014). «Pri Heldes chega e 'penetra' Brasília ganha levantadora de nível». CBV (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018 
  39. a b «O Tempo: Praia fica com o vice e Minas termina na lanterna da Copa Brasília». Brasília Vôlei (em portugues). 29 de setembro de 2014. Consultado em 27 de junho de 2018. Cópia arquivada em 29 de junho de 2014 
  40. «SUPERLIGA 2014-2015- Brasília Vôlei». CBV. Consultado em 27 de junho de 2018. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  41. «Sobre nós». Brasília Vôlei (em portugues). Consultado em 27 de junho de 2018. Cópia arquivada em 29 de junho de 2018 
  42. «Brasil vence a Venezuela e está na final dos Jogos Mundiais Militares». Melhor do Vôlei. 7 de outubro de 2015. Consultado em 26 de junho de 2018. Cópia arquivada em 26 de abril de 2017 
  43. Franco, Nádia (11 de outubro de 2015). «Jogos Mundiais Militares: Brasil ganha ouro no voleibol masculino e feminino». Ministério da Defesa. Consultado em 26 de junho de 2018. Cópia arquivada em 26 de abril de 2017 
  44. «Results of Women's Gold Medal Match». CISM (em inglês). Korea2015mwg.org. Consultado em 26 de junho de 2018. Cópia arquivada em 11 de outubro de 2015 
  45. «Pri Heldes, Marjorie, Dani Suco e Erika Pão reforçam Sesi-SP». Sesi-SP (em portugues). 2 de junho de 2017. Consultado em 27 de junho de 2018. Cópia arquivada em 29 de junho de 2018 
  46. a b «CAMPEONATO PAULISTA DIVISÃO ESPECIAL-2015-Equipe de Osasco venceu o Sesi/SP por 3 a 0 neste domingo, em casa, e fechou a série final em 2 a 0». FPV (em portugues). 27 de agosto de 2014. Consultado em 28 de junho de 2018 
  47. «Superliga 2015/2016-ATLETAS-Bia». CBV (em portugues). Consultado em 28 de junho de 2018. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2017 
  48. «Sesi-SP vence Bauru e garante duelo mais "light" nos playoffs da Superliga». GloboEsporte.com (em portgues). Consultado em 20 de agosto de 2017 
  49. «Superliga 2015/2016- Estatisticas do jogador- PRISCILA (PRI HELDES) HELDES». CBV (em portugues). Consultado em 28 de junho de 2018 
  50. Éder Soares (22 de janeiro de 2016). «De virada, Praia vence o Sesi e vai às semifinais da Copa Brasil». Correio de Uberlândia (em portugues). Consultado em 28 de junho de 2018. Cópia arquivada em 1 de julho de 2017 
  51. a b «Flu bate o San Lorenzo e conquista o bronze na Superliga Metropolitana». Fluminense FC (em portugues). 24 de setembro de 2016. Consultado em 28 de junho de 2018 
  52. a b Gabriel Rodrigues, João (29 de setembro de 2016). «Time de guerreiras: Flu acaba com soberania do Rio e é campeão carioca». GloboEsporte.com. Grupo Globo. Consultado em 28 de junho de 2018. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2016 
  53. «Flu deixa a Superliga nas quartas de final, mas recebe o apoio da torcida». Fluminense FC (em portugues). 21 de março de 2017. Consultado em 28 de junho de 2018 
  54. «Rexona-SESC leva a melhor e vence o Flu por 3 a 0 na Copa Banco do Brasil». Fluminense FC (em portugues). 17 de janeiro de 2017. Consultado em 28 de junho de 2018 
  55. Amanda Demétrio (14 de julho de 2017). «Equipe feminina de vôlei do Sesi-SP já mira os primeiros compromissos da temporada 2017/18». Sesi-SP (em portugues). Consultado em 28 de junho de 2018. Cópia arquivada em 29 de junho de 2018 
  56. a b Confederação, Brasileira de Voleibol (5 de agosto de 2017). «SESI-SP GARANTE VAGA NA SUPERLIGA FEMININA 2017/2018». Consultado em 29 de junho de 2018. Cópia arquivada em 12 de dezembro de 2017 
  57. Amanda Demétrio (3 de março de 2018). «Equipe feminina de vôlei do Sesi-SP encerra fase classificatória da Superliga 2017/18». Sesi-SP (em portugues). Consultado em 28 de junho de 2018. Cópia arquivada em 29 de junho de 2018 
  58. Flávio Dilascio (7 de setembro de 2013). «Dieguinho não teme concorrência no Orlândia: 'Vou buscar o meu espaço'». GloboEsporte.com (em portugues). Consultado em 28 de junho de 2018. Cópia arquivada em 29 de junho de 2018 
  59. «Seleção militar masculina de voleibol é campeã mundial e seleção feminina leva medalha de prata». Ministério da Defesa (em portugues). 4 de junho de 2018. Consultado em 26 de junho de 2018