Rainha das Rainhas do Carnaval de Belém

Concurso de fantasia de salão

Rainha das Rainhas do Carnaval é um evento anual que acontece no início do ano, mais precisamente no carnaval, na cidade de Belém, organizado pelo Grupo Liberal. Tem como participantes uma representante por cada clube participante da capital paraense, por ano, cerca de 22 clubes participam do concurso. O certame é um dos maiores concursos de beleza do Brasil, vide Lista de concursos de beleza, e o maior do Norte e Nordeste. Atualmente o título pertence a Juliane Moraes, da ASALP.

Rainha das Rainhas
Tipo Concurso de Fantasia de Salão
Fundação 1947
Sede Pará Belém
Proprietário
Coordenadores
Grupo Liberal
Rodrigo Vieira e Ana Unger
Sítio oficial https://www.oliberal.com/rainhas

HistóriaEditar

1947: O inícioEditar

Tendo sua primeira edição em 1947, criado pela família Maranhão então proprietária do jornal "Folha do Norte", na época o mais tradicional do Pará. Os irmãos Maranhão, proprietários do jornal, se reuniram com o jornalista Ossian Brito, decidiram então criar um concurso para ser usado para acalmar a briga política que havia entre os Maranhão e o então governador Zacharias de Assumpção.

O concurso aconteceu pela primeira vez na sede do Clube dos Aliados,[1] tendo como convidado especial o governador do Pará. Na época, a ideia inicial de acalmar a briga política então deu certo: Foram acalmado os ânimos entre os Maranhão e um segmento da classe política. O Jornal "Folha do Norte" fez um grande marketing do evento, que a partir da li, passou a ser realizado anualmente, tendo como coordenador: Ossian Brito, que decidiu então que os jurados seriam pessoas "em trânsito" pela cidade de Belém, para que de forma alguma houvesse influência no resultado final.[1][2]

Décadas de 1950 e 1960: Desfiles em carro abertoEditar

 
Pará Clube conquista seu primeiro título em 1950. Atualmente é o terceiro maior detentor de títulos do concurso

Antigamente, as candidatas ao título de Rainha do Carnaval desfilavam em carro aberto pelas ruas de Belém em direção a algum clube social. Ao chegar lá, as candidatas desfilavam de portas fechadas, ficando apenas o júri, apresentador e os dirigentes de clubes que participavam do resultado do concurso. Nessa fase ficaram marcados:

  • 1º título do Pará Clube em 1950
  • Assembleia Paraense conquista seu primeiro tricampeonato: 1951-1953
  • Bancrévea conquista o bicampeonato duas vezes seguidas: 1954-1955 e 1957-1958
  • 1º título do Clube do Remo em 1959
  • Automóvel Clube conquistando o bicampeonato: 1961 e 1962
  • Jóquei Clube conquista seu bicampeonato: 1965 e 1966
  • O único título do extinto Círculo Militar: 1969

No ano de 1966 o jornalista Romulo Maiorana, que na época era presidente do Grupo Liberal, adquiriu o jornal Folha do Norte e em 1967 o concurso muda totalmente de comando. O Rainha das Rainhas continuou com a chancela do jornal A Folha do Norte, mas tendo como novo presidente o jornalista Romulo Maiorana.[3]

Década de 70: Luxo e transmissão na TVEditar

 
Remo conquista o tricampeonato (75-76-77), o único da história da participação do concurso

Em 1971, a candidata Ana Júlia Chermont da Assembleia Paraense surpreendeu se apresentando com uma trilha sonora no concurso, já que desde então a apresentação ocorria nas ruas de Belém em carro aberto ao som de buzinas. A candidata garantiu o concurso e a ideia chegou aos organizadores do concurso. Aos poucos, o rainhas foi se tornando tradição em Belém e as fantasias foram ficando mais ousadas.

Em 1976, Rômulo Maiorana funda a TV Liberal - Afiliada da Rede Globo, e passou a transmitir o concurso ao vivo em televisão aberta. A partir de então, os paraenses passaram a assistir as apresentações das candidatas nos seus lares, já que aconteciam em salões nobres e de portas fechadas, ficando presentes apenas o júri, o apresentador, repórteres e autoridades. [3]Nessa fase se destaca:

  • Primeiro título da Tuna Luso Brasileira: 1973
  • O tricampeonato do Clube do Remo, o único na história do clube: 1975-1977
  • O único título do Signo's Clube: 1979

Década de 80: Estreia do Papaya e popularizaçãoEditar

Em 1983, o concurso é realizado pela ultima vez nas ruas de Belém.

Em 1984, o concurso passa a ser realizado no Iate Clube do Pará, que tinha uma sede campestre monumental para a época, com amplos salões, camarotes e boxes para lanchas. Os boxes, então, foram transformados em camarins para as fantasias e este novo ambiente propiciou que as vestimentas das candidatas aumentassem de tamanho. Foi, então, que entrou em cena a música "Papaya", de autoria do tecladista Lafayette Coelho ("Lafayette e Seu Conjunto. 1976. Vol. 2) (música tema que prevalece até hoje no concurso). Quando as candidatas entravam no palco, para avaliação dos jurados, inicialmente se apresentavam sem música. Ao se dirigirem para a passarela, entrou, a partir de 1984, a ser reproduzida a música "Papaya", que passou a ser a música-tema do concurso. A partir desse ano, o concurso passa a ser aberto ao público, o que proporcionou com a estreia das torcidas.[3]

Em 1986, o concurso passa a fazer parte do calendário oficial da prefeitura de Belém por conta de seu sucesso. Em 1988, estreia a segunda versão da música Papaya, com tons de brega. O sucesso do concurso era tanto, que várias agremiações sociais passaram a participar dessa edição. Em 1989, a edição é realizada pela ultima vez no Iate Clube.[3]

Nessa fase se destacam:

  • O bicampeonato do Tênis Clube: 1984 e 1985
  • O bicampeonato do Clube de Engenharia: 1987 e 1988

Década de 90: Crescimento das fantasias, maior edição da história (1997) e o início do auge do concursoEditar

Em 1990, o concurso é realizado pela primeira vez na Assembleia Paraense e também foi a ultima edição a usar a música Papaya em versão brega. Também foi a ultima edição a usar o voto manual.

Em 91 a votação do júri passou a ser totalmente eletrônica e o concurso volta a ser realizado no Iate Clube, onde ficou até 1999. Em 92 houve problemas técnicos com o sistema e a votação volta a ser manual. Também nessa edição, surge a terceira versão da música Papaya, sendo essa a mais popular do concurso.

Já em 93, o sistema foi totalmente aperfeiçoado. Desde então, as candidatas são julgadas por 3 quesitos: fantasia, beleza e desembaraço

Em 1996, o Rainha das Rainhas completa 50 anos de existência e tradição, logo, os jornalistas Ossian Brito e Isaac Soares declararam que iriam se afastar da coordenação do concurso. O jornalista Adenirson Lage foi convidado para assumir a coordenação do Rainha das Rainhas juntamente com a professora de dança Clara Pinto, já que Ossian e Isaac se afastariam do evento.[2]

No ano de 1997, o concurso passou por reformulações. O corpo de jurados passou a ser composto por personalidades ligadas ao mundo da moda e do Carnaval e teve como membros Joãosinho Trinta e Antar Rohit. Ainda em 1997, cada Rainha passou a ter sua própria trilha individual de acordo com o tema de sua fantasia e escolhida por ela própria. No desfile para os jurados, as candidatas se apresentavam com suas músicas e, ao descerem para a passarela, desfilavam ao som de "Papaya". Essa edição ficou marcada por ter o maior número de candidatas da história do concurso, ao todo, 29 clubes disputavam o título de rainha do carnaval paraense.

Em 1998, o Rainha das Rainhas do Carnaval promoveu o "Disque Rainha" - Promoção que oferecia prêmios para o clube que tivesse mais ligações do público e também sortearia um carro Gol 0 km para um participante que houvesse ligado para a numeração da sua candidata preferida no período do evento. O custo da ligação era de R$3,95. Foi a única edição a não usar o tema oficial do concurso desde sua estreia em 1984.[3]

Em 1999, o concurso é realizado pela ultima vez no Iate Clube.

Nessa fase se destaca:

  • A era gloriosa do Clube de Engenharia. Campeão em 1991, 4ª princesa em 1992, 3ª princesa em 1993, bicampeão em 1995 e 1996, duas vezes 1ª princesa em 1997 e 1998 e 2ª princesa em 1999;
  • Primeiro título do Clube dos Advogados em 1993, sendo esse o mais polêmico da história do concurso. No mesmo ano, houve a estreia de uma rainha negra, chamando a atenção do público. Seu sucesso fez com que os Clubes paraenses apostassem em candidatas negras nas próximas edições;
  • Primeira Rainha das Rainhas negra: Luciana Athayde, do Monte Líbano em 1994;
  • Paysandu Sport Club conquista o título de 3ª princesa em 1998;
  • Assembleia Paraense não conquistou nenhum título nessa década;
  • Remo ultrapassa a Assembleia Paraense em 1999 com a vitória de Geruzah Souza e se torna o maior detentor de títulos.

Década de 2000: Fase de Ouro e saída da TV AbertaEditar

No ano de 2000 o evento muda novamente de local de realização. A partir de então, o Rainha das Rainhas passou a ser realizado na sede campestre da Assembléia Paraense (Clube que participa do concurso desde a primeira edição e que detém o maior número de títulos). Neste ano, ficou definido que haveria limites de peso e tamanho para as fantasias das candidatas, quais sejam: 2,40 metros de largura por 2 metros de altura a partir da cintura, e 20 quilos de peso para o resplendor.

Em 2004, Taíze da Costa do Clube dos Médicos inova ao trazer a fantasia em duas faces, se tornando um marco na história do concurso. Nessa edição, um fato ficou marcado na história do concurso. A candidata Joseana Vilhena, do CEPE, teve sua fantasia desmontada no meio de sua apresentação aos jurados, além de possuir dificuldades para entrar no palco devido ao peso do resplendor. Por conta dos problemas na apresentação, a candidata decidiu retirar a fantasia, tendo a ajuda do colunista e de um operador de câmera. Após conseguir, a candidata desfilou para o público sem a fantasia, recebendo aplausos de todas as torcidas e até mesmo dos jornalistas e dos jurados.

Em 2006, o concurso vivenciou duas situações polêmicas: A primeira com a candidata Kelly Ferreira da ASBEP, que também teve a fantasia desmontada no meio da sua apresentação, ficando apenas com a parte de cima do resplendor, situação semelhante a de 2004. Por conta do constrangimento, a candidata não desfilou para o público, mesmo assim recebeu aplausos da plateia. O problema foi que a fantasia da candidata acabou sendo a última a chegar na Assembleia Paraense na época. A segunda com Celine de Oliveira, do Grêmio Português, que foi prejudicada com princípio de incêndio na segunda parte da fantasia. Apesar de não ter prejudicado a candidata, a mesma desfilou com tranquilidade, porém houve um desequilíbrio no fim do desfile para a plateia e a candidata caiu no foço dos jornalistas. Felizmente não aconteceu nada grave. A edição acabou sendo bastante criticada pelo excesso de peso nas fantasias.

Em 2007 foi a última vez que o concurso foi realizado na sede campestre da Assembléia Paraense.

Com mais de 60 anos de tradição, atraindo a atenção de todo o país, em 2008 o Rainha das Rainhas do Carnaval inova e mais uma vez muda de local de realização. Desta vez o Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia foi escolhido para sediar o evento, uma vez que tem a melhor estrutura para para sediar um evento deste porte e por ser um dos 5 melhores, maiores e mais modernos centro de convenções do país.

Em 2009, uma fato curioso chamou a atenção do público paraense: Pela primeira vez, desde 1976 (Ano da primeira transmissão ao vivo em televisão aberta do concurso), a TV Liberal não transmite em televisão aberta o concurso, transmite apenas pela ORM Cabo - Canal 23 e Portal ORM (www.orm.com.br). Porém, nada perde o concurso com isso e em uma grande e luxuosa noite de festa, Naiane Alves deu um verdadeiro show para mais de 5.000 pessoas no Hangar e leva o título de Rainha das Rainhas do Carnaval Paraense 2009.

Ficaram marcadas nessa fase:

  • O único título do COPM em 2000
  • Assembleia Paraense conquista seu segundo tricampeonato: 2001-2003
  • Assembleia ultrapassa o Remo na quantidade de títulos
  • Paysandu fica três vezes seguidos no TOP 5: 2000, 2001 e 2003
  • O único título do Clube dos Médicos em 2004
  • Assembleia conquista o título de 1ª princesa três vezes seguidas: 2004, 2005 e 2007
  • Ultimo título do Remo em 2005
  • A única vitória do SESC em 2006
  • AABB ganha seu primeiro título em 2007
  • Grêmio Português ganha seu primeiro título em 2009
  • ASALP faz sua 4ª princesa em 2009

Década de 2010: Modernização, quebra de Jejuns e a volta para a TV AbertaEditar

Prestes a comemorar 65 anos de tradição, o Rainha das Rainhas do Carnaval inova e dessa vez o Rainhas começou até atrações especiais.

Em 2010, quem se apresentou no palco do Rainhas foi a humorista Felizmunda - Comediante Paraense e chamou a atenção do público presente ao Hangar. Nessa edição, a candidata Bruna Pontes, da Assembleia Paraense, teve a fantasia puxada enquanto desfilava para o público. Apesar do incidente, a candidata não se desanimou e terminou seu desfile, levando inclusive o título daquele ano.

Em 2011, foi o ano dos 65 anos do Rainha das Rainhas do Carnaval. Desta vez, a atração ficou com o cantor baiano Ricardo Chaves, que animou o público, e a Escola de Samba Rancho Não Posso Me Amofiná.

 
Tuna Luso e Grêmio Português protagonizam dobradinha entre 2012 e 2015

Em 2012, o Rainha das Rainhas coroou a candidata Thalita Maués, do Grêmio Literário e Recreativo Português. Novamente a Escola de Samba de Belém Rancho Não Posso me Amofiná animou o público presente ao Hangar.

Em 2013, a Escola de Samba Império Pedreirense animou o público que acompanhava o concurso. O concurso elegeu a candidata Samara Carvalho, da Tuna Luso Brasileira, que arrebatou o título de soberana do carnaval com a fantasia "Encantaria".

Em 2014, em noite de brilho, beleza e luxo, a grande ganhadora do concurso foi a bela Ingrid Paola Gomes de Oliveira, que deu um show com sua beleza e luxuosa fantasia, “Orchidaceae e as serpentes de Bornéu” no palco, representando o clube Grêmio Literário e Recreativo Português. Novamente foi convidada para animar o público a Escola de Samba de Belém Império Pedreirense, que deu um show de samba antes e depois dos desfiles das Rainhas. Nessa edição estreou a quarta versão da música Papaya, adotando tons de samba.

Em 2015, o concurso passa a ser exibido no padrão HD, através do canal 523 da ORM Cabo. Para contagiar os mais de 4.000 telespectadores no Hangar , a escola de samba Quem são eles se apresentou. O corpo dos jurados estavá composto por vários famosos como Fafá de Belém e Dr Rey . E continua a hegemonia dos dois clubes Tuna Luso e Grêmio Literário Português como campeões do concurso.

 
Paysandu ganha pela primeira vez em 2017

Em 2016, o evento completa 7 décadas de beleza, fantasia, luxo e tradição. A escola de samba Quem são eles animou a noite de 70 anos e a hegemonia dos clubes lusos brasileiro terminou com a vitória da Rainha do Clube dos Advogados, que quebrou um jejum de 22 anos sem ganhar o título de Rainha das Rainhas. Tereza Haianne deu um show de sensualidade na passarela do Hangar, arrebatando a coroa de soberana do carnaval de 2016.

Em 2017 o Paysandu conquista pela primeira vez o título de Rainha das Rainhas com Clícia de Cássia que deu um show na passarela e também surpreendeu o público com o tema "O Magnífico Big Ben" ao usar os pés como ponteiros do relógio. Nesse ano não teve apresentações especiais.

Em 2018 o concurso foi marcado por várias novidades, entre elas a utilização de elementos surpresas na fantasia, que tiraram o fôlego dos jurados e da platéia presente no Hangar. Alane Lima do Grêmio Literário e Recrativo Português foi coroada rainha do carnaval paraense. Essa edição voltou a ter atrações especiais entre elas a banda Fruta Quente, os cantores classificados do The Voice Kids Pedro Souza e Mel Chaves e a revelação paraense Jack Marques.

Em 2019 o concurso volta a passar por mudanças. A partir de então passa a ser organizado pelo Grupo Liberal e ganha uma nova coordenação de dança após 22 anos. Se trata de Ana Unger, que agora vai coordenar o concurso que até então tinha o comando de Clara Pinto. Outra novidade é a volta da transmissão pela TV Liberal após 10 anos de cobertura pelo extinto canal RMTV (hoje Roma News), além da realização do concurso em um sábado pela primeira vez na história do rainhas, já que desde então a grande final ocorria numa sexta feira. Também houve mudanças no corpo de jurados que agora passa a ser composto por 6 personalidades da moda e o quesito desembaraço é substituído pela apresentação cênica. Além disso, foi lançado nesse mesmo ano a nova trilha do concurso que passou a ser mais aperfeiçoada e a passarela muda de formato, ficando em formato de U, facilitando o deslocamento das candidatas. Seguindo a reformulação, o anúncio das cinco mais votadas agora passou a ser na apoteose, que substitui o desfile em grupo em uma forma de agilizar o concurso.[4]A atração musical ficou por conta do grupo de forró The Morô. Nesse ano, Izabelle Pereira do Tênis Clube do Pará é coroada rainha do carnaval quebrando o jejum que o clube mantinha de 29 anos sem ganhar o título. Nessa edição, a candidata Bruna Barreto da ASEEL, acabou não desfilando para o público, devido a uma situação grave: a participante ficou presa logo após a virada em sua apresentação, além de passar mal logo em seguida, ficando imediatamente de fora da apoteose por conta do problema.[3]

Nessa fase se destacam:

  • Ultimo título da Assembleia Paraense em 2010;
  • Bancrévea quebra um jejum de 52 anos sem vencer em 2011, o mais longo da história do concurso;
  • O início da dobradinha luso brasileira entre Tuna e Grêmio. A tuna faturou seu título em 2013 e 2015 e o Grêmio em 2012 e 2014;
  • Tuna Luso quebra seu jejum de 40 anos e ganha em 2013, o segundo maior do concurso;
  • Clube dos Advogados ganha seu segundo título 23 anos depois em 2016;
  • Fase gloriosa do Grêmio Português: 1ª princesa em 2010, Campeão em 2012, 2014 e 2018, 2ª princesa em 2016 e 3ª princesa em 2017;
  • O início da fase gloriosa do Paysandu. 3ª princesa em 2013 e 2014, 1ª princesa em 2016 e 2ª princesa em 2019. O clube ganha pela primeira vez em 2017;
  • Em 2017, Remo e Clube dos Advogados protagonizaram o primeiro empate na história pelo segundo lugar;
  • Clube do Remo não conquistou nenhum título nessa década;
  • Tênis Clube quebra seu jejum de 29 anos sem vencer em 2019;
  • Assembleia Paraense se manteve como 1ª princesa de 2011 até 2013. Três vezes 2ª princesa em 2014, 2015 e 2018, duas vezes 4ª princesa em 2016 e 2017. Ficou de fora apenas em 2019, fato esse que não ocorria desde 2006. Apesar de só conquistar o título em 2010, o clube manteve sua melhor marca ficando por quase 10 anos consecutivos entre as cinco melhores candidatas;
  • Guará Acqua Park surpreendentemente conquistou o título de 1ª princesa em 2019.

Década de 2020: EvoluçãoEditar

Em 2020, mais novidades para o rainhas. Uma delas é a apresentação da coreografia para o público devido a mudança da posição da mesa do júri. Até então, as candidatas se apresentavam de costas para a torcida presente e só podiam exibir a fantasia para a plateia apenas no desfile para a passarela. As atrações musicais ficaram por conta do grupo Fruta Quente. Juliane Moraes, da ASALP foi coroada rainha do carnaval paraense, trazendo o título inédito para o clube.

Nessa década se destacam:

  • A primeira vitória da ASALP em 2020.

Campeãs do concurso (desde sua primeira edição)Editar

Ano Candidata Clube Tema
2020 Juliane Santos Moraes Associação dos Servidores da Assembléia Legislativa do Pará (ASALP) "Eparrei Iansã de Vermelho ou Rosa é Filha de Oyá"
2019 Izabelle Pereira da Silva Tênis Clube "Fréya - A Soberana das Valquírias"
2018 Alane Dias Lima Grêmio Literário e Recreativo Português "A Exuberante e Enigmática Charlotte"
2017 Clícia de Cássia Figueiró Lima Pinheiro Paysandu "O Magnífico Big Ben"
2016 Tereza Haianne Souza Araújo Clube dos Advogados "A Última Dama do Fogo"
2015 Dayane Dourado Marcos Tuna Luso Brasileira "Abracadabra"
2014 Ingrid Paola Gomes de Oliveira Grêmio Literário e Recreativo Português “Orchidaceae e as serpentes de Bornéu”
2013 Samara Carvalho da Costa Tuna Luso Brasileira "Encantaria"
2012 Thalita Maria de Brito Maués Grêmio Literário e Recreativo Português "Aracne"
2011 Marta Inez Cardoso Antunes Lima Bancrevea "Lili - A Melindrosa"
2010 Bruna dos Santos Pontes Assembléia Paraense "Sherazade"
2009 Naiane Figueiredo Alves Grêmio Literário e Recreativo Português "Tinker Bell - Um Delírio da Disney"
2008 Kamilla Salgado Assembleia Paraense "Uirapuru - O Pássaro da Sorte"
2007 Aline Sales dos Reis Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) "Do esplendor das festas do Deus Baco ao fascínio da terra do samba"
2006 Aniela Santos Kalif Sesc "Belém - Abençoada Chuva Vespertina"
2005 Paula Nancy Lima Diocesano Guerreiro Clube do Remo "Tuluperê - A Encantada Cobra Grande"
2004 Taíze Corrêa da Costa Clube dos Médicos "Deusa Tália - Musa inspiradora de artistas e escritores"
2003 Luciana Araújo de Souza Leão Assembléia Paraense "Ópera de Pequim"
2002 Rafaela Ismael Rezende Assembléia Paraense "Bali - Obra-prima dos Deuses"
2001 Izabella Lustoza Bentes Assembléia Paraense [5] "Kamasutra - A Sedução Indiana"
2000 Shirley Rose Salazar de Aaraújo COPM (Clube dos Oficiais da Polícia Militar) "Araraúna"
1999 Geruzah da Costa Souza Clube do Remo "A Incrível Josephine Baker"
1998 Maria Magarete Reis Barbosa Clube Monte Líbano "Brilho e Luz do Taj Mahal"
1997 Renata Maroja Gemaque Pará Clube "Minehah - Encanto Amazônico"
1996 Carolina Fontes Venturiere Clube de Engenharia "Acorda Belém - Patrimônio de Fé"
1995 Silvana Raquel Salazar de Araújo Clube de Engenharia "Mitho Amazônica Viagem"
1994 Luciana Elke Duarte de Athayde Clube Monte Líbano "Shiva - A Deusa do Bem e do Mal"
1993 Patrícia Fonseca Machado Clube dos Advogados "Têmis - A Deusa da Justiça"
1992 Patrícia Ângela Rizzi CEPE (Clube dos Engenheiros da Petrobrás) "Enigma"
1991 Andréa Marina Lopes Cáceres da Silva Clube de Engenharia "África I'u Ayê"
1990 Maria Cecília Monteiro de Lima Tênis Clube "Arican Look"
1989 Valéria Porpino Nunes Clube do Remo "Nirvana"
1988 Simone Maria Morgado Ferreira Clube de Engenharia "Axé"
1987 Gisele Jacob Morgado Clube de Engenharia "Anfitrite"
1986 Conceição Maria Pinto de Lima Assembléia Paraense "Mistério - O Outono das Matas"
1985 Izabel Cristina de Arruda Mendonça Tênis Clube "Tropicália"
1984 Marina Ramos Neves Tênis Clube "A Favorita de Montezuma"
1983 Renata Cláudia Martins Ferreira Assembléia Paraense "Nuryahan - Luz do Mundo"
1982 Elba Trindade de Araújo Clube do Remo "Afrodite - Deusa do Mar e do Amor"
1981 Izabel Cristina de Andrade Rodrigues Assembléia Paraense "Feitiço Indiano"
1980 Vanja Santos Bordalo Pará Clube "Exaltação ao Brasil do Carnaval e do Samba"
1979 Patrícia Coral Signo's Clube "Selvagem"
1978 Sheila Chady Pará Clube "Broadway Star"
1977 Martha Nazaré Santos Corrêa Clube do Remo "Dançarina do Nepal"
1976 Frida Azulay Guerra Clube do Remo "Dançarina da Ilha de Bali"
1975 Suely Figueiredo de Castro Clube do Remo "Espanhola de Madrid"
1974 Marluce Revorêdo Silva Jóquei Clube
1973 Sandra Gil Padrão Massoud Tuna Luso Brasileira "My Fair Lady"
1972 Eliane de Souza Clube do Remo "Vaidade Oriental"
1971 Ana Júlia Brito Chermont Assembléia Paraense "Dançarina Oriental"
1970 Flora Maria Cardoso Pará Clube "Chamian - Escrava de Cleópatra"
1969 Maria Regina Reis Souza Círculo Militar
1968 Celina Amorim Pará Clube "Nefertite - Rainha do Egito"
1967 Lúcia Maria Lobão da Silva Clube do Remo "A Favorita do Faraó"
1966 Maria Lucia Lima Jóquei Clube "Rainha da Tailândia"
1965 Fátima Maria Lobão da Silva Jóquei Clube "Cleópatra"
1964 Sue Ann Stegmann Clube do Remo "Constelação"
1963 Cila Kabacznik Automóvel Clube "Rainha da Galiléia"
1962 Maria Nilda Rodrigues Medeiros Automóvel Clube "Rainha do Nepal"
1961 Maria José Pereira Clube do Remo "Autêntico Faisão Imperial"
1960 Marília Matos Winkler Assembleia Paraense "Tentação"
1959 Edna Azevedo de Azevedo Clube do Remo "Mademoiselle Frou-Frou"
1958 Léa Fiúza de Mello Mizzerani Bancrévea "Deusa do Mar Vermelho"
1957 Tereza Cristina Lima Bancrévea "Lila Bella Aqcua"
1956 Cléa Camié Chady Assembléia Paraense "Águia de Marte"
1955 Marly Braga Rodrigues Bancrévea "Caucasiana"
1954 Silvia Mutran Bancrévea
1953 Maria de Nazaré Martins Assembléia Paraense
1952 Ieda Guimarães Assembléia Paraense
1951 Maria Lúcia Veiga Chaves Assembléia Paraense "Touradas em Madrid"
1950 Terezinha Andrade Pará Clube
1949 Brigitte Riabisch Teixeira Clube dos Aliados "Rainha de Bagdá"
1948 Maria Lúcia Chaves Braga Assembléia Paraense
1947 Odete Chaves Braga Clube dos Aliados "Laveski"

Títulos por ClubesEditar

Títulos Clube Vitórias
15 Assembleia Paraense 1948, 1951, 1952, 1953, 1956, 1960, 1971, 1981, 1983, 1986, 2001, 2002, 2003, 2008, 2010
12 Clube do Remo 1959, 1961, 1964, 1967, 1972, 1975, 1976, 1977, 1982, 1989, 1999, 2005
6 Pará Clube 1950, 1968, 1970, 1978, 1980, 1997
5 Bancrévea 1954, 1955, 1957, 1958, 2011
5 Clube de Engenharia 1987, 1988, 1991, 1995, 1996
4 Tênis Clube 1984, 1985, 1990, 2019
4 Grêmio Literário e Recreativo Português 2009, 2012, 2014, 2018
3 Tuna Luso Brasileira 1973, 2013, 2015
3 Jóquei Clube 1965, 1966, 1974
2 Clube dos Advogados 1993, 2016
2 Monte Líbano 1994, 1998
2 Automóvel Clube 1962, 1963
2 Clube dos Aliados 1947, 1949
1 Associação dos Servidores da Assembléia Legislativa do Pará (ASALP) 2020
1 Paysandu 2017
1 Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) 2007
1 SESC 2006
1 Clube dos Médicos 2004
1 COPM (Clube dos Oficiais da Polícia Militar) 2000
1 CEPE (Clube dos Empregados da Petrobrás) 1992
1 Signo's Clube 1979
1 Círculo Militar 1969

Campeões ConsecutivosEditar

TricampeonatosEditar

  • Assembleia Paraense: 2 Vezes (1951-1952-1953; 2001-2002-2003)
  • Remo: 1 vez (1975-1976-1977)

BicampeonatosEditar

  • Bancrévea: 2 vezes (1954-1955; 1957-1958)
  • Clube de Engenharia: 2 vezes (1987-1988; 1995-1996)
  • Tênis Clube: 1 vez (1984-1985)
  • Jóquei Clube: 1 vez (1965-1966)
  • Automóvel Clube: 1 vez (1962-1963)

RankingEditar

  • Abaixo estão a quantidade de classificações dos clubes:
P Clube RR 1ªP 2ªP 3ªP 4ªP T
Assembleia Paraense 15 8 6 4 3 36
Clube do Remo 12 3 4 1 1 21
Pará Clube 6 1 3 4 14
Clube de Engenharia 5 5 2 2 4 18
Bancrévea 5 1 1 5 12
Tênis Clube 4 3 2 1 2 12
Grêmio Literário e Recreativo Português 4 1 1 3 1 10
Tuna Luso Brasileira 3 1 1 2 7
Jóquei Clube 3 3
10º Monte Líbano 2 1 1 1 5
11º Clube dos Advogados 2 1 1 4
12º Automóvel Clube 2 2
13º Clube dos Aliados 2 2
14º COPM 1 2 2 1 2 8
15º AABB 1 1 2 3 7
16º Paysandu 1 1 1 5 1 9
17º Signo's Clube 1 1 2 4
18º Círculo Militar 1 2 1 4
19º Clube dos Médicos 1 1 1 1 4
20º CEPE 1 1 1 3
21º ASALP 1 1 2
22° SESC 1 1
23º Caixaparah 3 2 2 2 9
24º Pinheirense 1 2 1 3 7
25º ASBEP 1 1 1 3
26º Cassazum 1 2 1 4
27° Guará Acqua Park 1 1 2
28º ASDECELPA 1 1 2
29º Iate Clube 1 1
30º AAAM 2 2
31º COCB 1 1 2
32° AEAPA 1 1
33° CSSA 1 1
34º T-1 2 2
35º TELECLUBE 1 1
36° ACLEP
37º ASTECEMP
38º ASSUBSAR
39º ASSINDELPA
40° ASTRA
41º Country Clube Hípico
42º Park Clube Vivarah
43° Araçay Praia Clube
44° ASEEL
45° Cabana Clube
46° CASOTA

OBS: Falta registro das classificações das princesas entre 1947 e 1980 e de 1982 a 1984.

Locais do concursoEditar

De acordo com os acervos do concurso no youtube.

  • Clube dos aliados: 1947 - ???
  • Paysandu: 1973
  • Tuna Luso Brasileira: 1974
  • Pará Clube: 1975; 1980
  • Assembléia Paraense: 1976 - 1979; 1981; 1990; 2000 - 2007
  • Iate Clube: 1984 - 1989; 1991 - 1999

Edições AnterioresEditar

  • 1985

Não há registros quanto a data da realização do concurso Rainha das Rainhas do Carnaval de 1985, Mas há informações do resultado geral. Participaram 14 candidatas.

Rainha das Rainhas 1985 Tênis Clube Izabel Cristina Arruda Mendonça
1ª princesa ASDECELPA Sandra Ohana Nery
2ª princesa Pará Clube Maria Clara Carvalho
3ª princesa Assembleia Paraense Patrícia de Paula
4ª princesa Pinheirense Silvane Tourinho
  • 1986

Não há registros quanto a data da realização do concurso Rainha das Rainhas do carnaval 86, Mas há informações do resultado geral. Houveram a participação de 16 candidatas, entre elas a estreia do Clube de Engenharia. A ASDECELPA, após conquistar o título de 1ª princesa no ano anterior, ficou como 4ª princesa. O Círculo Militar ficou como 3ª princesa. O Pará Clube manteve a mesma posição do ano anterior e o Tênis Clube se sagrou como 1ª princesa. 4 anos depois, a Assembleia Paraense ganha o título do Carnaval. Resultado:

Rainha das Rainhas 1986 Assembleia Paraense Conceição Maria Pinto de Lima "Mistério - O Outono das Matas"
1ª princesa Tênis Clube Fabrícia Dias de Melo "Selvagem"
2ª princesa Pará Clube Márcia Helena Carneiro Feijó "Joanes, o Esplendor de uma Civilização"
3ª princesa Círculo Militar Christiane Camarotti Ribeiro "Sadhya, a Cigana da Ilha"
4ª princesa ASDECELPA Simone Seli Cunha do Nascimento "Deusa do Rio Ganges"
  • 1988

Não há registros quanto a data da realização do concurso Rainha das Rainhas do carnaval 88, Mas há informações do resultado geral. Ao todo, 18 candidatas participaram naquela ocasião, entre elas a volta do Paysandu depois de três anos ausente. A ACLEP não apresentou candidata neste ano. A Tuna Luso entrou para o TOP 5 como 4ª princesa, o Caixaparah como 3ª princesa. O Pinheirense volta a ficar entre as cinco dois anos depois, cavalgando o título de 2ª princesa. A 1ª princesa ficou com a Assembleia Paraense. Conquistando o bicampeonato, o Clube de Engenharia ganha seu segundo título. Resultado:

Rainha das Rainhas 1988 Clube de Engenharia Simone Maria Morgado Ferreira "Axé"
1ª princesa Assembléia Paraense Patrícia Maués Hanna "Encontro da Deusa Iris"
2ª princesa Pinheirense Rosemary Gonzaga Martins "A Deusa da Galáxia dos Sonhos"
3ª princesa Caixaparah Beatriz Meira Macedo "Naja"
4ª princesa Tuna Luso Brasileira Patrícia Fernandes Gomes "Ártemis"
  • 1989

Não há registros quanto a data da realização do concurso Rainha das Rainhas do carnaval 89, Mas há informações do resultado geral. 18 candidatas participaram naquela ocasião, com a saída do Grêmio e a estreia do Monte Líbano. O Clube de Engenharia passou a ficar como 4ª princesa após ser campeão por dois anos seguidos. O Bancrévea entra no páreo e conquista a posição de 3ª princesa. Pinheirense e Assembleia repetem suas posições anteriores de 2ª e 1ª princesa. Onze anos depois de conquistar o título, o Remo volta a vencer e se figurar entre as cinco. Resultado:

Rainha das Rainhas 1989 Clube do Remo Valéria Porpino Nunes "Nirvana"
1ª princesa Assembléia Paraense Patricia de Almeida Rodrigues "Carnaval em Veneza"
2ª princesa Pinheirense Mylene Oliveira dos Santos "A Jóia Magnífica de Lalique"
3ª princesa Bancrévea Adriene Cristine Pampolha Neves "Marinteua, a Rainha do Eldorado"
4ª princesa Clube de Engenharia Carlena de Azevedo Chaves "Quarup"
  • 1990

Não há registros quanto a data da realização do concurso Rainha das Rainhas do carnaval 90, Mas há informações do resultado geral. Ao todo, 20 candidatas participaram naquela ocasião, porém a ASALP não apresentou candidata e teve a volta do Grêmio Português depois de um ano ausente. A Assembleia Paraense se consagrou como 4ª princesa. Estreando no TOP 5, a AABB, AAAM e o COPM conquistaram as posições de 3ª, 2ª e 1ª princesa. Levando o 3° título, o Tênis Clube volta a vencer depois de quatro anos e retorna ao TOP 5, três anos depois. Resultado:

Rainha das Rainhas 1990 Tênis Clube Maria Cecília Monteiro de Lima "Arican Look"
1ª princesa COPM Lusiana Paula de Mendeiros "Sagração da Primavera"
2ª princesa AAAM Shirley Costa Serrano "Cila"
3ª princesa AABB Márcia Suely Costa da Silva "Hatsheput - A Divina"
4ª princesa Assembléia Paraense Ivana Braga Texeira dos Santos "Liberté, Egalité, Fraternié - Exaltação a Revolução Francesa"
  • 1991

Não há registros quanto a data da realização do concurso Rainha das Rainhas do carnaval 91, Mas há informações do resultado geral. O concurso nesse ano pela primeira vez usou a informática para ajudar na soma dos pontos das candidatas, facilitar e acelerar no resultado geral do concurso. Nessa edição, houve a presença de 22 candidatas, entre elas a volta da ASALP depois de um ano sem participar. Quem não participou neste ano foi a ASBEP e o Monte Líbano. Teve a estreia do CEPE (na época ADESPE - Associação Desportiva Classista Petrobrás Norte) e do Clube dos Advogados. O TELECLUBE pela primeira vez se classificou como 4ª princesa. AABB e COPM repetiram suas classificações como 3ª e 1ª princesa. Após um ano ausente, o Clube do Remo volta como 2ª princesa e o Clube de Engenharia leva o título dois anos depois e volta ao TOP 5 após 1 ano ausente. Resultado:

Rainha das Rainhas 1991 Clube de Engenharia Andréia Marina Lopes Cáceres da Silva
1ª princesa COPM Elen Cristina Ramos Melo
2ª princesa Clube do Remo Beta Gomes de Barros
3ª princesa AABB Samara Barros Soares
4ª princesa Teleclube Adriana Pereira Nacif
  • 1992

Não há registros quanto a data da realização do concurso Rainha das Rainhas do carnaval 92, Mas há informações do resultado geral. Neste ano a música tema do concurso ganhou uma nova versão a partir desse ano. 23 candidatas participaram nesse ano, com a volta do Monte Líbano que ficou ausente no ano anterior. Teve a saída do T-1 e a estreia do Araçagy Praia Clube. O Clube de Engenharia e a Assembleia Paraense voltam ao TOP 5 após 1 ano como 4ª e 3ª princesa. O Caixaparah volta a se classificar após três anos como 2ª princesa. A AABB se mantém entre as cinco melhores, mas agora sendo a 1ª princesa. E levando o título pela primeira vez, o CEPE (na época ADESPE) entra para o TOP 5. Resultado:

Rainha das rainhas 1992 CEPE Patrícia Rizzi "Enigma"
1ª princesa AABB Mônica Alves "Cleópatra"
2ª princesa Caixaparah Giselle Ribeiro "Ícaro - A Conquista da Eternidade"
3ª princesa Assembléia Paraense Patrícia Bahia "Cristine, a Musa da Ópera"
4ª princesa Clube de Engenharia Ciane Barros "Girassóis da Rússia"
  • 1993:

Não há registros quanto a data da realização do concurso Rainha das Rainhas do carnaval 93. Mas há informações do resultado geral. Naquela edição, 20 candidatas participaram do concurso. TELECLUBE, Cassazum e ASALP não apresentaram candidatas. Teve a volta do T-1 depois de um ano sem participar. Seis anos sem se classificar, o Pará Clube ganhou o título de 4ª princesa. Clube de Engenharia e Assembleia Paraense se mantiveram no TOP 5 como 3ª e 2ª princesa. Entrando no páreo pela primeira vez, o Monte Líbano e o Clube dos Advogados fazem a sua 1ª princesa e a Rainha do Carnaval daquele ano, o último levando pela primeira vez o título. Resultado:

Rainha das Rainhas 1993 Clube dos Advogados Patrícia Machado "Têmis - A Deusa da Justiça"
1ª princesa Monte Libano Margareth Montão "Esplendor de uma Raça"
2ª princesa Assembléia Paraense Gabriela Noronha "Aurora, Princesa do Sol"
3ª princesa Clube de Engenharia Irailse Rocha "A Boiadeira de Naguipel"
4ª princesa Pará Clube Kristhyanne Mourão "Maria, a Asteca"
  • 1994:

O concurso acontecia dia 04 de Fevereiro, com 23 candidatas. Nessa edição teve a volta dos clubes: Cassazum e TELECLUBE, ausentes por um ano e ASBEP, ausente por dois anos. Teve a saída do T-1. Após 2 anos fora do top 5 o COPM leva o título de 4ª Princesa. Longe do top 5 há 4 anos era o Pinheirense que garante o título de 3ª Princesa. Levando o título de 2ª Princesa e entrando pela primeira vez no TOP 5 foi a ASBEP. Entrando no top 5 pela primeira vez foi o CASSAZUM que levou o título de 1ª Princesa. Se classificando pelo 2° ano consecutivo entre as mais bem votadas está o Monte Líbano que se tornou a Rainha das Rainhas.

Resultado:

Rainha das Rainhas 1994 Monte Líbano Luciana Athayde "Shiva - A Deusa do Bem e do Mal"
1ª princesa Cassazum Andresa Baraúna "Quizomba, a Festa da Raça Negra"
2ª princesa ASBEP Francy Mourão "Vatuze - Raio de Esplendor de uma Raça
3ª princesa Pinheirense Ivana Lima "Káli - A Deusa do Amor e da Destruição"
4ª princesa COPM Perla Fernandes "Rainha do Maracatu"
  • 1995:

17 de Fevereiro, ocorria mais uma edição do Rainhas com 23 concorrentes. O TELECLUBE deixou de participar do concurso mas o T-1 após 1 ano retorna ao concurso. Obtendo a mesma classificação de 1994 o COPM estagnou como 4ª Princesa. Tênis Clube retorna ao top 5 após 4 anos e obteve o título de 3ª Princesa. Quebrando um jejum de 9 anos sem entrar no top 5 o Círculo Militar se torna a 2ª Princesa. O Clube do Remo faturou o título de 1ª Princesa após 3 anos sem entrar no top 5. Faturando o 5° título de RR foi o Clube de Engenharia que retorna após 1 ano ao top 5.

Resultado:

Rainha das Rainhas 1995 Clube de Engenharia Silvana Araújo
1ª princesa Clube do Remo Tatiana Selbmann
2ª princesa Círculo Militar Mércia Guimarães
3ª princesa Tênis Clube Ana Cláudia Dantas
4ª princesa COPM Joselane Neves
  • 1996:

A 50ª edição ocorreu dia 09 de Fevereiro, com 28 clubes. Estreando no concurso foram os clubes Country Clube Hípico, Clube dos Médicos e Park Clube Vivarah. Tiveram o retorno dos clubes ASALP e TELECLUBE respectivamente um não participava há 3 anos e outro há 1 ano. Após 7 anos o T-1 retorna ao time de finalista e ficou com título de 4ª Princesa. A 3ª Princesa foi do CEPE o clube não se classificava há 3 anos. Após 5 anos sem calgar uma finalista o AAAM recebeu o título de 2ª Princesa. Invictos por 2 anos seguidos no top 5 o Tênis Clube e Clube de Engenharia receberam o título de 1ª Princesa e RR respectivamente. Mas o Clube de Engenharia conquistou o título de RR por dois anos seguidos esse é o 5° título.

Resultado:

Rainha das Rainhas 1996 Clube de Engenharia Carolina Venturiere
1ª princesa Tênis Clube Giovana Oliveira
2ª princesa AAAM Thiany Raiol
3ª princesa CEPE Élida Braz
4ª princesa T-1 Patrícia Cardoso
  • 1997:

O concurso aconteceu no dia 31 de Janeiro, nessa edição foi marcada pelo maior número de clubes concorrentes que foram 29. O Iate Clube Após 14 anos sem participar do concurso retornou. Quem saiu do concurso foi a ASALP. Há 3 anos sem entrar para o top 5 o Pinheirense recebeu o título de 4ª Princesa. Estreando no certame foi o CSSA que logo recebe o título de 3ª Princesa. Retornando do jejum de 3 anos sem se classificar no top 5 Assembleia Paraense foi a 2ª Princesa. Há 3 anos no top 5 o Clube de Engenharia recebeu o título de 1ª Princesa. A Rainha das Rainhas foi do Pará Clube que conquistou seu 6° título e o clube não entrava no top 5 há 3 anos.

Resultado:

Rainha das Rainhas 1997 Pará Clube Renata Gemaque "Minehah - Encanto Amazônico"
1ª princesa Clube de Engenharia Helênia Oliveira "Filha do Sol"
2ª princesa Assembleia Paraense Lorena Bibas "Ísis - A Deusa do Amor"
3ª princesa CSSA Melissa Braz "Exaltação ao Povo da Rua"
4ª princesa Pinheirense Cirlene Galvão "Tcherraman - Instinto Selvagem"
  • 1998:

O concurso estava marcado para ocorrer no dia 13 de Fevereiro, onde contou com 19 candidatas um número bem inferior do ano passado que eram 29 candidatas pois não participaram os clubes: ASBEP, ASDECELPA, Araçagy Praia Clube, CASSAZUM, CSSA, Clube dos Médicos, Country Clube Hípico, Park Clube Vivara, T-1 e TELECLUBE. Após 1 ano fora do top 5 o Tênis Clube foi a 4ª Princesa. O Paysandu se classifica pela primeira vez no top 5 e foi a 3ª Princesa. Retornando ao quadro de finalista foi o COPM que parou como 2ª Princesa. Invicto há 4 anos entre as 5 mais votadas é o Clube de Engenharia que foi a 1ª Princesa. Trazendo o 2° título o Monte Líbano retorna ao top 5 após 2 anos.

Resultado:

Rainha das Rainhas 1998 Monte Líbano Margarete Barbosa "Brilho e Luz do Taj Mahal"
1ª princesa Clube de Engenharia Gisele Paixão "Soberana da Cultura Indígena"
2ª princesa COPM Clariana Craveiro "Bali, o Paraíso Ainda Possível
3ª princesa Paysandu Sileide Franco "Ver-o-Peso"
4ª princesa Tênis Clube Walesca Tavares "Samba"
  • 1999:

O concurso contou com 20 candidatas que ocorreu no dia 05 de Fevereiro. Os clubes AAAM e Bancrévea não participaram da edição, já a ASALP retornou após 2 anos. Quem retornou após 1 ano foi o ASDECELPA, CASSAZUM e TELECLUBE. A 4ª Princesa foi do Monte Líbano o clube está a 2 anos seguidos no top 5. Pela primeira vez entre as mais bem votadas o Grêmio Português se tornou a 3ª Princesa. Se classificando desde 1995 no top 5 o Clube de Engenharia recebeu o título de 2ª Princesa. Há 6 anos fora do top 5 o Caixaparah recebe o título de 1ª Princesa. Conquistando seu 11° título foi o Remo que retorna ao top 5 após 3 anos.

Resultado:

Rainha das Rainhas 1999 Clube do Remo Geruzah Souza "A Incrível Josephine Baker"
1ª princesa Caixaparah Carla Yaghi "Virgínia Lane, a Vedete do Brasil"
2ª princesa Clube de Engenharia Mariana Souza Não encontrado nos acervos
3ª princesa Grêmio Literário Português Naiara Lopes Não encontrado nos acervos
4ª princesa Monte Líbano Danielle Fernandez Não encontrado nos acervos
  • 2000:

Dia 25 de Fevereiro, ocorria com 20 candidatas mais uma edição do Rainhas. O Círculo Militar, ASDECELPA e Pinheirense não apresentaram candidatas e teve o retorno do clube AAAM que não participava há 1 ano do rainhas. Após 1 ano ausente do top 5 o Paysandu classifica como 4ª Princesa. 3 anos seguidos no top 5 o Monte Líbano conquista a posição de 3ª princesa dessa vez já que na edição anterior ficou como 4ª princesa. Pela primeira vez no top 5 a AABB se tornou a 2ª Princesa. A 7 anos o Clube de Engenharia permanece no top 5 dessa vez foi a 1ª Princesa. COPM conquistou pela primeira vez o título de RR e retorna após 1 ano ao quadro de finalistas.

Resultado:

Rainha das Rainhas 2000 COPM Shirley Araújo "Araraúna"
1ª princesa Clube de Engenharia Eliane Cunha "Brasília, a Engenharia dos 500 anos"
2ª princesa AABB Syane Santos "La vie en Rose - Tributo a Edith Piaf"
3ª princesa Monte Líbano Nayara Costa "O Cedro Milenar do Líbano"
4ª princesa Paysandu Rafaela Paiva "Tributo ao Beija-Flor"
  • 2001:

Os 55 anos do concurso que ocorreu no dia 16 de Fevereiro, o concurso aguardava a participação de 22 clubes mas Teleclube, ASALP e AAAM não concorreram ao título de RR. Mas teve o retorno do Pinheirense após 1 ano ausente, o Bancrévea volta após 2 anos e o Clube dos Médicos após 3 anos. Pela primeira vez no top 5 o Clube dos Médicos conquistou o título 4ª Princesa. Pelo segundo ano consecutivo o Paysandu repetiu o efeito de 2000 se classificando entre as 5 dessa vez leva o título de 3ª Princesa. 2 anos fora do top 5 estava o Tênis Clube que parou na posição de 2ª Princesa. Detentora pelo segundo ano consecutivo do título de 1ª Princesa foi o Clube de Engenharia e permanece pela 8ª vez seguida no top 5. Retornando ao top 5 após 3 anos ausente foi a Assembléia Paraense que logo levou o 11° título de campeã.

Resultado:

Rainha das Rainhas 2001 Assembleia Paraense Izabella Bentes "Kamasutra - A Sedução Indiana"
1ª princesa Clube de Engenharia Priscila Lino "Carimbó, O Pará é a tua Raiz"
2ª princesa Tênis Clube Elaine Parente "Jurema, a Rainha das Matas"
3ª princesa Paysandu Fabianna Araújo "Sedução de um Boto Rosa"
4ª princesa Clube dos Médicos Kahlyne Abdon "Crazy For You"
  • 2002:

01 de Fevereiro, ocorria a mais uma edição do rainhas. Grêmio, AABB e Monte Líbano não participaram do concurso. Já a ASALP retornou ao evento que contou com 17 clubes dos 21 esperado. Após 5 anos sem calguar uma finalista o CEPE recebe o título de 4ª Princesa. Pela segunda vez consecutiva no top 5 o Clube dos Médicos alcançou o título de 3ª Princesa. Quebrando um jejum de 12 anos sem classificação entre as finalistas o Bancrévea fatura a posição de 2ª Princesa. O Caixaparah após 2 anos sem se classificar no top 5 recebeu o título de 1ª Princesa. Assembleia Paraense foi coroada pela segunda vez consecutiva como RR.

Resultado:

Rainha das Rainhas 2002 Assembleia Paraense Rafaela Rezende "Báli, Obra Prima dos Deuses"
1ª princesa Caixaparah Cintia Poubel "Bahi Balamé"
2ª princesa Bancrévea Mary Helen Braga "Margaretha Gertruida Zelle - Mata Hari"
3ª princesa Clube dos Médicos Paloma Massoud "O Segredo da Noite Eterna"
4ª princesa CEPE Éllen Cristina Vara "Mistérios"
  • 2003:

Com 18 candidatas o RR acontecia dia 21 de Fevereiro, a ASALP não participou do concurso. O Grêmio Português e Monte Líbano retornaram para o concurso após 1 ano ausente. Há 1 ano fora do top 5 estavam o Tênis Clube e o Paysandu que retornaram a configurar as finalistas respectivamente 4ª e 3ª Princesa. O Clube do Remo após 3 anos sem classificação volta ao time de finalista e logo tornou se 2ª Princesa. O Clube de Engenharia se torna a 1ª Princesa o clube não se classicava há 1 ano. Estagnado está a Assembleia Paraense conquistando o terceiro título consecutivo.

Resultado:

Rainha das Rainhas 2003 Assembleia Paraense Luciana Leão "Ópera de Pequim"
1ª princesa Clube de Engenharia Thalita Cristina Ramos "South América Anyway"
2ª princesa Clube do Remo Hellen Aleixo Azeredo "Éos, a Luz do Mundo"
3ª princesa Paysandu Fernanda Anjos "Luz, Explosão e Glórias, a Força que Vem do Norte"
4ª princesa Tênis Clube Lana Carolina Maués "Verla, a Lenda do Eclipse"
  • 2004:

Dia 13 de Fevereiro, data marcada para ocorrer a edição do concurso onde contou com 18 candidatas e a ASBEP volta a participar após 6 anos ausente. O Tênis Clube não participou da edição. A 4ª Princesa foi a rainha do Grêmio Português que não se classificava há 4 anos no top 5. Quebrando um jejum de 9 anos sem conquistar uma vaga no top 5 o Cassazum obteve o título de 3ª Princesa. O título de 2ª Princesa foi para o COPM que volta ao top 5 após 3 anos. Pelo 4° ano consecutivo no top 5 é a Assembleia Paraense alcançou o título de 1ª Princesa. Sem entrar há 3 anos entre as finalistas foi o Clube dos Médicos que logo segurou o título de RR-04.

Resultado:

Rainha das Rainhas 2004 Clube dos Médicos Taíze Corrêa "Tália - Musa Inspiradora dos Deuses"
1ª princesa Assembleia Paraense Karen Baldissera "Cleópatra"
2ª princesa COPM Darlen Neves "Quetzalcoatl - A Serpente Emplumada"
3ª princesa Cassazum Nathallya Sizo "Lotus Azul"
4ª princesa Grêmio Literário Português Cartiane Macêdo Rocha "Xiangmei"
  • 2005:

No dia 29 de Janeiro, com participação de 19 candidatas das 20 esperadas já que o Iate Clube não apresentou sua candidata. Após 7 anos sem participar do certame o CSSA retorna. O Pará Clube após 7 anos sem calguar uma posição retorna como 4ª Princesa. Após 10 anos sem se classificar a ASBEP recebe o título de 3ª Princesa. Estreando no concurso a AEAPA logo ocupou o título de 2ª Princesa. Estagnado está Assembleia Paraense pela 5ª vez no top 5 e permanece com o título de 1ª Princesa mesma classificação de 2004. E quem conquistou seu 12° título foi o Clube do Remo que após 1 ano retornou ao quadro de finalistas.

Resultado:

Rainha das Rainhas 2005 Clube do Remo Paula Diocesano "Tuluperê - A Encantada Cobra Grande"
1ª princesa Assembleia Paraense Bruna Santos "Barbarella - A Intergalática Heroína da Paz"
2ª princesa AEAPA Thaís Andrade "Jurema, a Encantada da Mata"
3ª princesa ASBEP Karlene Lameira "Pássaro Guerreiro da Paz"
4ª princesa Pará Clube Cíntia Luna "Carmen, Sedução Cigana"
  • 2006:

17 de Fevereiro, ocorria a 60ª edição do RR. O concurso teve a volta do clube AABB que não participava há 4 anos e ASALP que retorna após 3 anos. Teve a saída do Paysandu então o concurso teve 21 candidatas. Há 3 anos sem classificar entre as 5 primeiras colocadas o Caixaparah ocupa a posição de 4ª Princesa. Já o COPM e o Clube dos Médicos receberam respectivamente o título de 3ª e 2ª Princesa os clubes não ficavam entre as 5 mas votadas há 1 ano, já a Tuna Luso entra para o TOP 5 após 17 anos levando o título de 1ª princesa. E o SESC estreando no concurso logo faturou o título de RR. Resultado:

Rainha das Rainhas 2006 Sesc Aniela Kalif "Belém - Abençoada Chuva Vespertina"
1ª princesa Tuna Luso Brasileira Aline Nassar "Ressurecta Phoenix - A Ressurreição de Fênix"
2ª princesa Clube dos Médicos Priscila Meireles "Madame Ponpandôt em Lê Ball Masque"
3ª princesa COPM Débora Tatiane "Papiros, a Sedução do Nilo"
4ª princesa Caixaparah Samia Ramos "Anastácia - Um Espírito de Luz"
  • 2007:

No dia 09 de Fevereiro, foi a data do concurso que esperava 21 candidatas mas os clubes AEAPA, COPM e Clube dos Médicos não apresentaram suas candidatas o concurso acabou tendo apenas 18 candidatas. Após 9 anos sem classificação entre as 5 mais votadas o Pinheirense se tornou a 4ª Princesa. Bancrévea faturou o título de 3ª Princesa após um período de 4 anos sem entrar no top 5. O Clube do Remo e Assembleia Paraense conquistaram o título de 2ª e 1ª Princesa respectivamente após sem se classificar há 1 ano no top 5. E AABB após 6 anos se classifica no top 5, mas dessa vez trouxe o título de RR. Resultado:

Rainha das Rainhas 2007 AABB Aline Reis "Do esplendor das festas do Deus Baco ao fascínio da terra do samba"
1ª princesa Assembleia Paraense Camila Gemaque "Rainha Elfa - A Mensageira da Luz"
2ª princesa Clube do Remo Cássia Mota "Scorpion - Sedução Violenta"
3ª princesa Bancrévea Fabíola Pires "Carmen de Bizet - A Ressurreição de Wizkaya"
4ª princesa Pinheirense Isabella Ribeiro "Meyen Zen - A Metamofose Indiana"
  • 2008:

25 de Janeiro, em novo local o concurso acontecia no Hangar Centro de Convenções da Amazônia. O concurso teve a volta de vários clubes há 2 anos sem participar o Paysandu retorna junto com a AEAPA e COPM que não participaram da edição anterior já o SESC e o Caixaparah não participaram desta edição no total 20 candidatas das 22 esperadas participaram. A 4ª Princesa foi a candidata da Tuna Luso Brasileira o clube não entrava para o top 5 há 2 anos. Já o CASSAZUM leva o título de 3ª Princesa o clube estava 3 anos sem calgar uma classificação. Estreando no concurso e logo faturou a classificação de 2ª Princesa foi a COCB. Se classificando a 2 anos seguidos foi o Pinheirense que fatura o título de 1ª Princesa. Conquistando o 14° título foi a Assembleia Paraense que está há 2 anos seguidos no top 5. Resultado:

Rainha das Rainhas 2008 Assembleia Paraense Kamilla Salgado "Uirapuru - O Pássaro da Sorte"
1ª princesa Pinheirense Manoela Souza "A Heroína da Terra do Libertê, Fraternitê é Egualitê"
2ª princesa COCB Gabriela Souza "Golden Rio"
3ª princesa Cassazum Rose Naiana "A Misteriosa Dama da Noite"
4ª princesa Tuna Luso Brasileira Maria Lúcia Azeredo "Onori Rainha das Icamiabas - A Lenda das Amazonas Guerreiras"
  • 2009:

No dia 13 de Fevereiro, data em que acontece mais uma edição do RR. Onde contou com a participação de 21 clubes. O concurso contou também com a volta do Caixaparah que não participou na edição de 2008 e o Clube dos Médicos após 2 anos ausente e a saída do CSSA. Pela primeira vez ASALP entrou no top 5 e se classificou como 4ª Princesa. Pelo 3° ano consecutivo se classificando entre as 5 primeiras votadas a Assembleia Paraense se classifica como 3ª Princesa. Após 1 ano ausente do top 5 o Clube do Remo retorna como 2ª Princesa. O título de 1ª Princesa foi para o Pará Clube que não calgava uma classificação há 3 anos. A grande campeã foi a Rainha do Grêmio Português que deu o 1° título ao clube. Resultado:

Rainha das Rainhas 2009 Grêmio Literário.R.P Naiane Alves "Tinker Bell - Um Delírio da Disney"
1ª princesa Pará Clube Viviane Lourenço "Waraná Sapó - O Fruto do Amor de Maués"
2ª princesa Clube do Remo Ana Caroline dos Santos "Apoteose - A Magestade do Carnaval"
3ª princesa Assembleia Paraense Karolina Salgado "Teatro da Paz"
4ª princesa ASALP Vânia Viti "Cantos e Encantos da Mata"
  • 2010:

05 de Fevereiro, ocorria o RR com 18 candidatas das 22 esperadas, pois Clube dos Advogados, Clube dos Médicos, Monte Líbano e Pinheirense não apresentaram candidatas. E teve clube estreante que foi ASTRA. Após 3 anos sem entrar no top 5 o Caixaparah se classificou como 4ª Princesa. Pelo segundo ano consecutivo entre as 5 mais bem votadas o Clube do Remo, Pará Clube e o Grêmio Literário Português tiveram respectivamentes o título de 3ª, 2ª e 1ª Princesa. Alcançando seu 15° título de RR Assembleia Paraense permanece invicto há 4 anos no top 5. Resultado:

Rainha das Rainhas 2010 Assembleia Paraense Bruna Pontes "Sherazade"
1ª princesa Grêmio Literário R.P Laura Rêgo "O Poder Sedutor do Dragão"
2ª princesa Pará Clube Ana Luisa Bentes "Tributo a Vaidade"
3ª princesa Clube do Remo Priscila Câmara "Animale"
4ª princesa Caixaparah Andréa Girard "Silméria - A Guerreira de Dipan"
  • 2011:

Em seus 65 anos o concurso ocorreu dia 25 de Fevereiro. 18 candidatas estavam em busca do título, o concurso teve participação de um novo clube a ASTECEMP, e o retorno do Clube dos Advogados e do Monte Líbano após 1 ano ausente. E os clubes ASTRA e AEAPA não participaram dessa edição. Há 3 anos está o Pará Clube no top 5 dessa vez parou como 4ª Princesa. Já o Clube de Engenharia que não se classificava a 6 anos ocupou o título de 3ª Princesa. Pelo segundo ano consecutivo o Caixaparah se classifica no top 5 esse ano parou como 2ª Princesa. Há 5 anos entre as 5 mais bem votadas a Assembleia Paraense se tornou a 1ª Princesa do concurso. Após um jejum de 52 anos e 3 anos sem se classificar no top 5 o clube Bancrévea se torna a Rainha das Rainhas. Resultado:

Rainha das Rainhas 2011 Bancrévea Marta Lima "Lili - A Melindrosa"
1ª princesa Assembleia Paraense Carla Bichara "Raada, Alma Cigana"
2ª princesa Caixaparah Rosana Rodrigues "Áquila, o Feitiço"
3ª princesa Clube de Engenharia Amanda Moraes "Aurora, a Deusa do Alvorecer"
4ª princesa Pará Clube Paula Lobato "Guérdha, a Rainha da Neve"
  • 2012:

A data marcada foi dia 10 de Fevereiro, o concurso teve 20 candidatas e retornaram ao Rainha os clubes COPM e Pinheirense que não participava há 2 anos, AEAPA que estava ausente há 1 ano. O título de 4ª Princesa foi para a candidata do Clube do Remo o clube estava ausente há 1 ano do quadro de finalistas. Há 3 anos invicto no Top 5 é o Caixaparah que acabou como 3ª Princesa. E quem permanece por dois anos seguidos entre as 5 mais bem votadas é o Clube de Engenharia que conseguiu o título de 2ª Princesa. Há 2 anos está a Assembleia Paraense como 1ª Princesa e permanece a 6 anos no Top 5. O Grêmio Literário Português trouxe seu segundo título e retorna ao Top 5 após 1 ano. Resultado:

Rainha das Rainhas 2012 Grêmio Literário R.P Thalita Maués "Aracne"
1ª princesa Assembleia Paraense Paula Titan "Apsara - A Dançarina do Templo de Angkor"
2ª princesa Clube de Engenharia Maísa Pâmela "Súrya Namaskár - Saudações a Luz do Mundo"
3ª princesa Caixaparah Alessandra Soares "Iaça - A Encantada Guerreira do Açaí"
4ª princesa Clube do Remo Ana Alessandra Rosas "Rapsódia in Blue"
  • 2013:

O concurso ocorreu dia 01 de Fevereiro, o concurso contou com 21 clubes. E teve o retorno do Tênis Clube que não participava do concurso há 10 anos. A 4ª Princesa foi do COCB onde volta a se classificar após 4 anos. Já a 3ª Princesa foi do Paysandu que retornou a configurar o top 5 após 10 anos. A classificação de 2ª Princesa foi para a AABB o clube não se classificava há 6 anos. E Assembleia Paraense permanece na classificação de 1ª Princesa algo que ocorre há 3 anos e 7 anos no top 5. Após 39 anos a Tuna Luso Brasileira trás seu segundo título e a 4 anos não se classificava entre as top 5. Resultado:

Rainha das Rainhas 2013 Tuna Luso Brasileira Samara Costa "Encantaria"
1ª princesa Assembleia Paraense Karina Salgado "Dryas Júlia"
2ª princesa AABB Carla Helena "Atena - A Deusa Grega da Sabedoria e das Artes"
3ª princesa Paysandu Suelem Medeiros "Khaleesi, a Mãe dos Dragões"
4ª princesa COCB Alana Gati "Rose Blanc - O Esplendor da Belle Époque"
  • 2014:

Dia 21 de Fevereiro data marcada para o concurso onde esperavam 24 clubes acabou tendo 22 clubes apenas. ASALP e AABB desistiram de participar do certame. E o concurso foi marcado com a estréia de 2 clubes o ASSUBSAR e ASSINDELPA. E teve o retorno após 2 anos o Clube dos Advogados que logo se classificou como 4ª Princesa e não conquistava uma classificação ha 21 anos. O título de 3ª Princesa foi para o Paysandu que estagnou a mesma classificação de 2013. Invicta esta a Assembleia Paraense que há 8 anos está entre as 5 primeiras colocadas e calgou a posição de 2ª Princesa. A ASBEP foi a 1ª Princesa o clube não se classificava entre as 5 finalistas há 8 anos. O Grêmio trouxe o 3° título de RR e retorna após 1 ano sem classificações. Resultado:

Rainha das Rainhas 2014 Grêmio Literário e R.P Ingrid Paola “Orchidaceae e as serpentes de Bornéu”
1ª princesa Asbep Priscila Winni “Razalila, a dança encantada”
2ª princesa Assembleia Paraense Glenda Seruya “Ionalu, a luz do novo mundo”
3ª princesa Paysandu Natália Lago “Espelho, espelho meu o oráculo de Ravena”
4ª princesa Clube dos Advogados Suzane Calandrini "A Condessa de Sangue"
  • 2015:

Com a data marcada para o dia 06 de Fevereiro, o concurso esperava a participação de 24 clubes infelizmente tiveram a participação de 21 clubes pois Pinheirense, ASSINDELPA e COPM não apresentaram suas candidatas. ASALP e AABB retornaram ao concurso após 1 ano ausente.O Clube de Engenharia e Bancrévea que não se classificavam desde 2011 e respectivamente acabaram se tornando 4ª e 3ª Princesa, já Assembleia Paraense estagnou o efeito de 2014 se classificando como 2ª Princesa e continua há 9 anos entre as 5 mais bem votadas. O Tênis Clube acabou como 1ª Princesa e retorna apos 12 anos sem classificação. Já a Tuna Luso Brasileira que ganhou em 2013 e nesse ano consegue o terceiro título. Resultado:

Rainha das Rainhas 2015 Tuna Luso Brasileira Dayane Dourado "Abracadabra"
1ª princesa Tênis Clube Brenda Aleixo "Micaella, a guerreira do exército celestial"
2ª princesa Assembleia Paraense Aline Guedes "Regina di Serenella"
3ª princesa Bancrévea Rafaela Lobato "Neytiri a Guerreira do Clã dos Omaticaiá"
4ª princesa Clube de Engenharia Natasha Olíva "Tauriel - saga de uma guerreira"
  • 2016:

No dia 29 de Janeiro ocorreria a edição de número 70 do Rainhas, o concurso esperava a participação de 23 clubes. Mas Pará Clube, Cassazum, ASALP e Monte Líbano não participaram do concurso junto com o COPM que não participa há 2 anos do concurso. Então o concurso contou com 18 clubes e a volta do Pinheirense após 1 ano ausente. A Assembleia Paraense está há 10 anos entre as 5 classificadas, esse ano ocupou a colocação de 4ª Princesa. O Bancrévea conseguiu pelo segundo ano consecutivo o título de 3ª Princesa. O Grêmio e Paysandu retornam ao quadro de classificadas após 1 ano ausente respectivamente 2ª e 1ª Princesa. E o clube dos Advogados quebra o jejum de 22 anos sem conseguir o titulo e retorna ao top 5 após 1 ano. Resultado:

Rainha das Rainhas 2016 Clube dos Advogados Tereza Haiane "A Ultima Dama do Fogo"
1ª princesa Paysandu Ariane Viana "Habentis Malefica, a verdadeira face de Muriel"
2ª princesa Grêmio L.R.P Victória Tereza "Biavêni a Paris Tropical"
3ª princesa Bancrévea Pâmela Pinheiro "Metamorfose"
4ª princesa Assembleia Paraense Roana Frazão "Belém, a princesa morena do Guajará"
  • 2017:

A edição de número 71 do Rainhas ocorreu no dia 17 de Fevereiro, o concurso esperava a participação de 22 clubes, mas o COCB deixou de participar do concurso. Então o concurso contou com 21 clubes e a volta do COPM após 2 anos ausente juntamente com Pará Clube, Monte Líbano e Cassazum que não participaram da edição anterior. Ocupando o título de 4ª Princesa pelo segundo ano foi a Assembleia Paraense que permanece entre as 5 mais bem votadas a 11 anos. O Grêmio L.R.P após o título de 2ª Princesa em 2016 esse ano ficou como 3ª Princesa. E pela primeira vez na história um empate de duas 1ª Princesa após o título de RR o Clube dos Advogados sagrou se com o respectivo título de princesa e quem estava a 4 anos fora do TOP 5 foi o Remo que leva o título de 1ª Princesa. E levando pela primeira vez o título de RR foi o Paysandu que se classifica pela segunda vez consecutiva entre as 5. Resultado:

Rainha das Rainhas 2017 Paysandu Clícia Pinheiro "O Magnífico Big-Ben"
1ª princesa Clube do Remo

Clube dos Advogados

Valéria Christie

Alessandra Mendonça

"Na alma de todo paraense, a vida é sempre outubro"

"Veneno - O Pecado no Mundo"

3ª princesa Grêmio L.R.P Rúbia Abati "El Carnavalito"
4ª princesa Assembleia Paraense Thaís Amorim "Glinda na Cidade das Esmeraldas"
  • 2018:

A edição de número 72 aconteceu no dia 2 de fevereiro, o concurso esperava a participação de 24 clubes, com o retorno da ASALP que não participa a dois anos e do COCB após 1 ano ausente. Mas AABB, Clube dos Médicos, Caixapará, Pará Clube e Pinheirense não apresentaram candiatas nessa edição e o Assubsar deixou de participar do concurso, sendo assim o concurso terá apenas 21 clubes. Nesse ano ocorrereu a estreia do ASEEL, Cabana Clube, CASOTA e Guará Acqua Park no certame. Conquistando o título de 4ª princesa, o CASSAZUM retorna ao TOP 5 depois de 9 anos ausente. Já conquistando o título de 3ª princesa, o Bancrévea retorna ao TOP 5 após 1 ano ausente. Já conquistando o título de 2ª princesa, a Assembléia Paraense continua invicta entre as 5 melhores desde 2007. E novamente conquistando o título de 1ª princesa, o Clube do Remo se consagra pelo 2° ano consecutivo no TOP 5. Já o Grêmio Literário e Recreativo Português leva mais um título após 3 anos sem vencer o concurso e se consagra pelo TOP 5 por três anos seguidos. Resultado:

Rainha das Rainhas 2018 Grêmio L.R.P Alane Dias "A Exuberante e Enigmática Charlotte"
1ª princesa Clube do Remo Eduarda Moraes "Volcana - O Espírito dos Vulcões"
2ª princesa Assembléia Paraense Carolina Santalices "Dakini, a Deusa Celestial"
3ª princesa Bancrévea Paloma Corrêa "Pináh - de Cinderela negra à Deusa da passarela"
4ª princesa CASSAZUM Brenda Reis "Os Girassóis da Rússia"
  • 2019

A edição de número 73 ocorreu em 23 de fevereiro e contou com um participação bem inferior das últimas edições serão 17 das 23 candidatas, a menor desde 2002, entre elas a volta da AABB após 1 ano ausente. Porém AEAPA, ASBEP, Cabana Clube, CEPE e COPM não apresentaram candidatas nesse ano. Após 3 anos ausente, o Clube de Engenharia e a Tuna Luso voltam ao TOP 5 levando o título de 4ª e 3ª princesa. Já a 2ª princesa ficou com o Paysandu que volta a ficar entre as 5 após 1 ano ausente. E pela primeira vez levando o título de 1ª princesa o Guará Aqua Park entra para o páreo. Quebrando um jejum de 29 anos sem vencer, o Tênis Clube leva o título e volta ao TOP 5 também depois de 3 anos ausente. Resultado:

Rainha das Rainhas 2019 Tênis Clube Izabelle Pereira  "Fréya - A Soberana das Valquírias"
1ª princesa Guará Acqua Park Stephanie Melém "Matinta Perera - o conto amazônico"
2ª princesa Paysandu Thais Mangabeira "Mirian, A Alquimista"
3ª princesa Tuna Luso Brasileira Isabelle Holles "Lapin Jaguar - símbolo do brilho eterno"
4ª princesa Clube de Engenharia Mariely Soares "Simplesmente Maria, Simplesmente Bonita"
  • 2020

A edição de número 74 ocorreu no dia 15 de fevereiro. Houve a volta da ASBEP após 1 ano ausente e da ASSUBSAR depois de 2 anos sem participar do concurso. Em 2020, o concurso aguardava a participação de 19 clubes sendo que AABB, ASTECEMP, CASOTA e Clube de Engenharia não apresentaram candidatas. Então terá apenas 15 clubes, sendo essa a edição com a menor participação de clubes da história do concurso. O Guará Acqua Park, após ter sido 1ª princesa no ano anterior, ficou como 4ª princesa. Após 1 ano ausente, Grêmio e Assembleia retornam ao top 5 assumindo as posições de 3ª e 2ª princesa. O Bancrévea, após 1 ano ausente ficou como 1ª princesa. Já a ASALP conquista seu primeiro título no concurso e retorna ao TOP 5 após 10 anos ausente. Resultado:

Rainha das Rainhas 2020 ASALP Juliane Moraes "Eparrei Iansã de Vermelho ou de Rosa É Filha de Yoa"
1ª princesa Bancrévea Rayssa Ribeiro "O Jogo Virou em Vegas"
2ª princesa Assembléia Paraense Isabela Corrêa "Hamataka - A Sacerdotisa Asteca"
3ª princesa Grêmio L.R.P Beatriz Galvão “Fênix - o Pássaro da Ressureição e da Esperança que Nunca Tem Fim”
4ª princesa Guará Acqua Park Vitória Machado "Indaiá - A Metamorfose Felina"

CuriosidadesEditar

  • Há duas etapas do desfile: Individual e em grupo que anualmente costuma ser de 5 a 7 candidatas. Em 2019, o desfile em grupo foi substituído pela apoteose.
  • Todos os anos há alguma inovação em apresentações. Já houveram o uso de fogos de artifício, animais como cobra, canário e araras vivas, além de fumaça artesanal. Até mesmo as fantasias passaram a ganhar efeitos especiais, além de formatos em espiral. A partir das edições de 2010 em diante, as acrobacias passaram a tomar conta das apresentações, no entanto, ficaram presentes até 2019, pois na edição de 2020, foram proibidas por questões de segurança.
  • Até 2008, o desfile começava pela madrugada e se encerrava ao amanhecer. Entre 2009 e 2018, o concurso começava ás 22 horas e encerrava entre meia noite e 1 hora. A partir de 2019, o concurso passa a começar á meia noite e encerra entre 2h e 3h da madrugada.
  • Em 2009, um erro na escolha da trilha acabou atrasando o desfile de Vânia Vit, da ASALP. Após ser posta a música correta, a candidata se apresentou tranquilamente, sem apresentar nervosismo e inclusive ficou com o título de 4ª princesa, a melhor marca do clube até a conquista do título inédito 11 anos depois. Coincidentemente, a princesa de 2009 e a rainha de 2020 fizeram homenagens a ícones da umbanda.
  • Em 2020, a candidata da Tuna Luso Brasileira, Sibelle Oliveira, em sua apresentação para os jurados se desequilibrou e caiu na frente dos jurados, precisando da ajuda do mestre de cerimônia para se levantar. Mesmo assim, a candidata continuou com sua apresentação, sendo ovacionada pelos Jurados e pelo Público presente no Hangar. Natiele Lambeira, da ASEEL acabou passando mal antes de subir ao palco. A rainha que até então abriria as apresentações, passou a encerrá-las.

Referências

Ligações externasEditar