Abrir menu principal

Wikipédia β

Religiões abraâmicas

(Redirecionado de Religião abraâmica)
Símbolos das três principais religiões abraâmicas: judaísmo (Estrela de Davi), cristianismo (Cruz cristã) e islamismo (nome de Deus em árabe).

Religiões abraâmicas são as religiões monoteístas cuja origem comum é reconhecida em Abraão[1] ou o reconhecimento de uma tradição espiritual identificada com ele.[2][3][4] Essa é uma das três divisões principais em religião comparada, junto com as religiões indianas (Darma) e as religiões da Ásia Oriental.

As três principais religiões abraâmicas são, em ordem cronológica de fundação, o judaísmo, o cristianismo e o islamismo. O judaísmo considera-se como a religião dos descendentes de Jacó,[nota 1] um neto de Abraão. Ele tem uma visão estritamente unitária de Deus e o seu livro sagrado central para quase todos os ramos é a Bíblia Hebraica, como elucidado na lei oral. O cristianismo começou como uma seita do judaísmo[nota 2] no século I d.C. e evoluiu para uma religião separada, a Igreja Cristã, com crenças e práticas distintas. Jesus é a figura central do cristianismo, considerado por quase todas as denominações como de origem divina, tipicamente como a personificação de um Deus Trino.[nota 3] A Bíblia Cristã é geralmente considerada a autoridade máxima, juntamente com a Sagrada Tradição em algumas denominações apostólicas, tais como o protestantismo, o catolicismo romano e a ortodoxia oriental. O islã surgiu na Arábia[nota 4] no século VII d.C., com uma visão estritamente unitária de Deus.[nota 5] Os muçulmanos (seguidores do islã) tipicamente apontam o Alcorão como a autoridade máxima de sua religião, como revelado e esclarecido através dos ensinamentos e práticas[nota 6] de um central, mas não divino, profeta, Maomé. A fé muçulmana abarcou elementos tanto do Judaísmo quanto do Cristianismo, mas nunca foi considerado uma ramificação de nenhum deles. Fora destas três religiões bem conhecidas, há uma série de entes relativamente menores, como a Fé Bahá'í e os drusos, ambos originalmente ramificações do islamismo xiita.[5]

Porcentagem de membros de religiões abraâmicas por país.

As três principais religiões abraâmicas têm certas semelhanças. Todas são monoteístas e concebem Deus como uma figura de um criador transcendente e a fonte da lei moral,[6] e as características de suas narrativas sagradas partilham muitos dos mesmos valores, histórias e lugares, embora muitas vezes apresente-os com diferentes funções, perspectivas e significados. Elas também têm muitas diferenças internas com base em detalhes de doutrina e prática. O cristianismo é dividido em três ramos principais (católico, ortodoxo e protestante), além de dezenas de denominações significativas e pequenas. O islã tem dois ramos principais (sunitas e xiitas), cada uma tendo várias denominações. O judaísmo também tem um pequeno número de denominações, das quais as mais significativas são os ortodoxos, conservadores e reformistas. Às vezes e em vários locais as diferentes religiões, e alguns dos ramos dentro da mesma religião básica, têm estado em um conflito amargo com o outro na medida de guerra e derramamento de sangue.

No início do século XXI havia 3,8 bilhões de seguidores das três principais religiões abraâmicas e estima-se que 54% da população mundial se considere adepta de uma dessas religiões, cerca de 30% de outras religiões e 16% é não-religiosa.[7][8]

Ver tambémEditar

Notas

  1. Jacó também é chamado de Israel, um nome que a Bíblia afirma que foi dado por Deus.
  2. cf. Judaizantes, Judaísmo Messiânico.
  3. O Deus Trino é também chamado de "Santíssima Trindade"
  4. O islã surgiu especificamente nas cidade de Meca e Medina, na região de Hejaz na Arábia
  5. A visão monoteísta de Deus no islã é chamado de tawhid que é essencialmente o mesmo conceito de Deus no judaísmo
  6. Os ensinamentos e práticas de Maomé são conhecidas coletivamente como o suna, semelhante ao conceitos judaicos da lei oral e exegese ao talmud e ao midrash

Referências