Renato Corti

Renato Corti
Cardeal da Igreja Católica
Bispo-emérito de Novara
Renato Corti durante uma celebração litúrgica em 7 de fevereiro de 2009
Atividade eclesiástica
Diocese Diocese de Novara
Nomeação 19 de dezembro de 1990
Entrada solene 3 de março de 1991
Predecessor Dom Aldo Del Monte
Sucessor Dom Franco Giulio Brambilla
Mandato 1990 - 2011
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 28 de junho de 1959
por Giovanni Battista Enrico Antonio Maria Cardeal Montini
Nomeação episcopal 30 de abril de 1981
Ordenação episcopal 6 de junho de 1981
por Dom Carlo Maria Cardeal Martini, S.J.
Cardinalato
Criação 19 de novembro de 2016
por Papa Francisco
Ordem Cardeal-presbítero
Título São João na Porta Latina
Brasão
Coat of arms of Renato Corti.svg
Lema Cor ad cor loquitur
(O coração fala ao coração)
Dados pessoais
Nascimento Galbiate, Lombardia
1 de março de 1936
Morte Rho, Lombardia
12 de maio de 2020 (84 anos)
Nacionalidade Italiano
Funções exercidas - Bispo-auxiliar de Milão (1981-1990)
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Renato Corti (Galbiate, 1 de março de 1936Rho, 12 de maio de 2020) foi um cardeal italiano e bispo-emérito de Novara. Foi bispo dessa mesma diocese desde 1990 até à sua renúncia em 2011. O papa Francisco elevou-o a cardeal no consistório de 19 de novembro de 2016.[1]

Primeiros anosEditar

Renato Corti nasceu em Galbiate, na província italiana de Lecco, parte integrante da arquidiocese de Milão, em 1 de março de 1936. Estudou no seminário em Milão, tendo sido ordenado sacerdote em 28 de junho de 1959 pelo cardeal Giovanni Battista Montini (que viria mais tarde a ser o papa Paulo VI). Teve como principais funções servir como vigário paroquial do oratório de Caronno Pertusella de 1959 a 1967, ser o diretor espiritual do colégio de Gorla Minore de 1967 a 1969, ser o diretor espiritual do seminário arquidiocesano de Saronno de 1969 a 1977, tendo-se tornado o reitor de teologia desse mesmo seminário. Em novembro de 1980 foi nomeado vigário geral da arquidiocese de Milão.

EpiscopadoEditar

O Papa João Paulo II nomeou-o bispo auxiliar da Arquidiocese de Milão em 30 de abril de 1981 e bispo titular de Zallata. Recebeu a ordenação episcopal em 6 de junho de 1981, tendo como ordenante principal o arcebispo Carlo Maria Martini e como coordenantes os bispos Libero Tresoldi e Bernardo Citterio. O mesmo papa nomeou-o bispo de Novara em 19 de dezembro de 1990, sucedendo a Aldo Del Monte, tendo entrado solenemente na diocese em 3 de março de 1991.

Em novembro de 2007, alguns meses após o Papa Bento XVI ter regulamentado a possibilidade do uso da forma extraordinária do Rito Romano, três padres da diocese de Novara recusaram-se a celebrar a missa de domingo se não lhes fosse permitido usar apenas a tradicional liturgia tridentina. Corti suspendeu-os.[2]

Enquanto bispo de Novara, foi também nomeado como vice presidente da conferência de bispos italianos (2000 a 2005) e vice presidente da conferência regional de bispos de Piemonte. Assumiu também funções na cúria romana como membro da congregação para as igrejas orientais, e da congregação para a evangelização dos povos.

O Papa Bento XVI aceitou a sua renúncia como bispo de Novara em 24 de novembro de 2011. Depois da sua resignação, vivendo em Rho ao lado dos Oblatos de Santos Ambrósio e Carlos, continuou a liderar exercícios espirituais para religiosos e leigos.[3]

A convite do Papa Francisco, escreveu as meditações usadas na via crúcis que o papa presidiu no coliseu de Roma em 2015.[4][5]

CardinalatoEditar

O Papa Francisco elevou-o a Cardeal-presbítero no consistório de 19 de novembro de 2016, tendo-lhe atribuído o título de São João na Porta Latina. Tendo mais de 80 anos, Renato Corti nunca pode participar de nenhum conclave.[6]

MorteEditar

Corti morreu no dia 12 de maio de 2020 em Rho, aos 84 anos.[7]

BibliografiaEditar

  • La direzione spirituale oggi, with Giovanni Moioli (1998)
  • Il miracolo sarebbe la santità. Meditazioni sul ministero sacerdotale (1999)
  • Un giovane diventa cristiano. L'esperienza di Sant'Agostino. Lettera pastorale per l'anno 2003-2004 (2003)
  • La Chiesa a servizio della nuova ed eterna alleanza. Esercizi spirituali in Vaticano (2005)
  • La parrocchia, with Enzo Bianchi (2005)
  • Rivestitevi di Cristo Eucaristia e Parola di Dio: la sorgente e l'alimento della maturità cristiana (2007)
  • Fate quello che egli vi dirà. Vivere da cristiani nel mondo (2008)

Referências

  1. «Pope to create 13 new cardinals, including 3 Americans». Crux (em inglês). Consultado em 9 de outubro de 2016 
  2. «Italian bishop suspends priests for insisting on Latin Mass» (em inglês). CatholicCulture. 26 de novembro de 2007. Consultado em 21 de dezembro de 2010 
  3. «Diventa cardinale l'ex vescovo di Novara Renato Corti». La Stampa (em italiano). 10 de outubro de 2016. Consultado em 18 de novembro de 2016 
  4. Glatz, Carol (20 de março de 2015). «Way of Cross takes Jesus' point of view to help others carry crosses» (em inglês). Catholic News Service. Consultado em 18 de novembro de 2016 
  5. «Way of the Cross Led by His Holiness Pope Francis». Office for the Liturgical Celebrations of the Supreme Pontiff (em inglês). 3 de abril de 2015. Consultado em 18 de novembro de 2016 
  6. «Il vescovo di Novara Renato Corti è diventato cardinale». La Stampa (em italiano). 19 de novembro de 2016. Consultado em 19 de novembro de 2016 
  7. Giordani, Marcello (12 de maio de 2020). «E' morto il cardinale Renato Corti, vescovo emerito di Novara». La Stampa (em italiano). Consultado em 12 de maio de 2020 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Renato Corti
Títulos da Igreja Católica
Precedido por
Aldo Del Monte
Bispo de Novara
19 de dezembro de 199024 de novembro de 2011
Sucedido por
Franco Giulio Brambilla
Precedido por
Franciszek Macharski
Cardeal-presbítero de São João na Porta Latina
19 de novembro de 2016
Sucedido por
---