Rita Lisauskas

jornalista brasileira

Rita de Cássia Lisauskas (São Paulo, 26 de novembro de 1976) é uma jornalista brasileira.

Rita Lisauskas
Nascimento 26 de novembro de 1976 (44 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileira
Ocupação jornalista e comentarista

Biografia e carreiraEditar

Descendente de lituanos, Rita é formada em jornalismo pela PUC-SP e iniciou-se na televisão na TV PUC e TV Cultura.

Já formada trabalhou no Canal Rural e, em 2000, aceitou o convite da Globo para trabalhar na Afiliada Matogrossense da emissora, a TV Centro América, onde foi repórter e apresentadora de um dos telejornais locais, o MTTV.

Depois de uma temporada no Centro-Oeste voltou a São Paulo ao ser contratada pela RedeTV!. Cumpriu as funções de repórter e, um ano depois de sua chegada, foi convidada para ser âncora do telejornal Leitura Dinâmica, substituindo o jornalista Milton Jung. Foi a primeira apresentadora do Leitura Dinâmica no atual formato diário. Ficou nesse telejornal por 3 anos quando foi transferida para o Jornal da TV! para compor a bancada com o jornalista Augusto Xavier, durante a licença-maternidade da apresentadora titular, Cláudia Barthel. Rita logo foi efetivada no telejornal. Em 2005, com uma remodelação do jornalismo na emissora, o jornal teve seu nome alterado para RedeTV! News e Augusto Xavier foi substituído pelo apresentador Marcelo Rezende.

Em 2006 idealizou, produziu e gravou uma série especial de reportagens sobre transplantes de órgãos no mesmo jornalístico. A reportagem que mais chamou a atenção foi a primeira, na qual entrevistava sua própria mãe, então na fila de transplante. A série foi finalista no 8º Prêmio Imprensa Embratel na categoria "Reportagem de Televisão".

Em 20 de dezembro de 2011, foi afastada da Rede TV! após reclamar publicamente do atraso de salário de funcionários no Facebook, e após o acontecimento, em janeiro de 2012 foi demitida da emissora.[1][2][3] Meses depois foi contratada pela Rede Bandeirantes. No dia 21 de Julho do mesmo ano, desligou-se da Band e foi para o Portal Terra. No início de 2012 foi para a TV Bandeirantes, onde foi Repórter e Apresentadora do Jornal da Band. Passou também pelo Portal Terra[4], SBT[5] e TV Record. Atualmente escreve para o portal do jornal O Estado de São Paulo e para a Revista Crescer, da Editora Globo, além de ter uma coluna sobre maternidade na Eldorado FM. Em janeiro de 2021, Rita foi contratada pela CNN Brasil e é comentarista do quadro Liberdade de Opinião.

Vida pessoalEditar

Em 2011 teve seu primeiro filho, fruto de fertilização in vitro devido ao diagnóstico de endometriose em 2009.[6] A maternidade motivou a jornalista a trabalhar no tema, com o lançamento do blog Ser Mãe é Padecer na Internet (2013), integrado ao portal do jornal O Estado de S.Paulo, e do livro Mãe sem Manual (2017).[7]

Referências

  Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.