Abrir menu principal
Roberto Corrêa
Informação geral
Nascimento 11 de março de 1957 (62 anos)
Origem Campina Verde (MG)
País Brasil Brasil
Instrumento(s) viola caipira, viola de cocho, vocal
Gravadora(s) Viola Corrêa
Página oficial http://www.robertocorrea.com.br

Roberto Corrêa (Campina Verde, 1957) é um violeiro, compositor e pesquisador musical brasileiro, radicado em Brasília, Distrito Federal.

Índice

CarreiraEditar

Roberto Corrêa é descendente de uma família de violeiros.[1]. Iniciou-se na música ainda criança, através do violão, instrumento que abandonou anos mais tarde para dedicar-se exclusivamente à viola. Radicado em Brasília desde 1975, graduou-se em Física e Música pela UnB.

VioleiroEditar

Em mais de vinte anos de carreira, Roberto Corrêa lançou 15 discos e apresentou a viola caipira e a viola de cocho nas diversas regiões brasileiras e em 29 países. Por várias vezes representou o Brasil, a convite do Itamaraty, em programas de difusão da cultura brasileira no exterior. Realizou recitais em importantes salas de concerto internacionais como o Konzerthaus (Viena), Beijing Concert Hall (Pequim) e Haus der Kulturen der Welt (Berlim).

Compositor e intérpreteEditar

Como compositor, Roberto Corrêa vem contribuindo para formação do repertório da viola, especialmente solista. Sua música, embora vinculada às tradições musicais interioranas, frequentemente é associada à contemporaneidade e à erudição. Também compôs trilhas sonoras originais para a TV Globo e a TV Cultura e para espetáculos teatrais.

Como intérprete, explora as potencialidades do instrumento com virtuosismo técnico. Corrêa desenvolveu técnicas próprias para a viola, sistematizou a técnica de violeiros tradicionais e publicou o mais completo método para ensino e estudo da viola caipira.

Pesquisador e professorEditar

Como pesquisador das tradições musicais do Brasil, realizou, além de trabalhos independentes, pesquisas com o apoio do CNPq, do INF/Funarte e do MinC.[2]. Publicou, entre outros trabalhos, o livro Viola Caipira (Musimed, 1983), o primeiro no Brasil sobre o instrumento; e o livro A Arte de Pontear Viola (Ed. do Autor, 2000), no qual apresenta seu método para o ensino e a aprendizagem da viola, e sua pesquisa sobre as tradições do instrumento no Brasil. Realizou e dirigiu projetos que resultaram na publicação de CDs com registro de documentos musicais da cultura popular tradicional brasileira. Roberto Corrêa é professor pesquisador da Escola de Música de Brasília, onde passou a lecionar em 1985.

ReconhecimentoEditar

Foi tema do documentário Roberto Corrêa – A Tradição da Viola, da TV SESC / SENAC, e teve sua trajetória, sua obra e suas atuações veiculadas em programas especiais da TV Cultura (Programa Ensaio), do Canal Rural, da TV Câmara e da TV Senado. Atuou como colaborador da revista Globo Rural, entre 2000 e 2002, escrevendo artigos sobre o universo cultural caipira, na coluna Raízes. Foi Curador Regional (Centro-Oeste) do Projeto Rumos Musicais do Itaú Cultural (2000/ 2001); Curador do Projeto Tocadores – Homem, terra, música e cordas (Olaria, 2002 / Patrocínio Petrobras); e Consultor do Projeto Viola Instrumental Brasileira (Artviva, 2006 / Patrocínio Petrobras).

Dias atuaisEditar

Em 2007, Roberto Corrêa lançou o documentário musical Modinhas de Goiás, resultado de pesquisas que coordenou nas cidades de Goiás, Pirenópolis e Goiânia. Corrêa também assina a direção do vídeo ao lado de Juliana Saenger. Em 2008 Roberto lança o CD Antiqüera, onde a Orquestra à Base de Corda, de Curitiba, convida o violeiro como solista e interpreta suas composições em arranjos próprios. Roberto Corrêa está finalizando o seu novo CD solo Temperança, e se prepara para mais dois novos projetos em discos.

Obras publicadasEditar

MúsicaEditar

IndividualEditar

  • Viola caipira – Um pequeno concerto (Discoban, 1988). LP relançado em CD pela RGE (1998) e pela Kuarup (2000). Produzido por J.C. Botezelli – Pelão.
  • Viola andarilha (Viola Corrêa, 1989). LP inédito em CD. Produzido por Roberto Corrêa.
  • Viola caipira – Brazil (Internationales Institut für Vergleichende Musikstudien/ Unesco/ Traditional Music of the World 1, 1989). Produzido por Max Peter Baumann e Tiago de Oliveira Pinto.
  • Uróboro (Viola Corrêa, 1994). Produzido por Roberto Corrêa.
  • Crisálida (Viola Corrêa, 1996). Produzido por Roberto Corrêa.
  • Extremosa-rosa (Viola Corrêa, 2002). Produzido por Roberto Corrêa e Juliana Saenger.

ParceriaEditar

  • Marvada viola – Ao Capitão Furtado (Funarte, 1987). Com Rolando Boldrin, Sivuca, Maurício Carrilho, Zé Mulato & Cassiano, João Lyra & Adelmo Arcoverde. LP relançado em CD em 1997 (Atração/ Acervo Funarte). Produzido por Hermínio Bello de Carvalho.
  • Voz & Viola (RGE, 1996). Com Inezita Barroso. Produzido por J.C. Botezelli – Pelão.
  • Drummond de Andrade (JCB, 1989). Com Lima Duarte. LP inédito em CD. Produzido por J.C. Botezelli – Pelão.
  • Caipira de fato (RGE, 1997). Com Inezita Barroso. Produzido por J.C. Botezelli – Pelão.
  • No sertão – Viola & Cordas (Kuarup, 1998). Com Mauro Rodrigues e Quinteto de Cordas. Produzido por Nestor Sant’Anna.
  • Esbrangente (Viola Corrêa/ Vai Ouvindo, 2003). Com Badia Medeiros e Paulo Freire. Produzido por Roberto Corrêa, Paulo Freire e Juliana Saenger.
  • Antiqüera – Orquestra à Base de Corda convida Roberto Corrêa (ICAC / Viola Corrêa, 2007). Com Orquestra à Base de Corda. Produzido por João Egashira.
  • "Violas de Bronze" (2009). Com Siba Veloso.

EspecialEditar

  • Brasil Musical (Tom Brasil/ Série Instrumental Banco do Brasil, 1997). CD ao vivo, dividido com Renato Andrade. Produzido por André Geraissati e Solon Siminovich.
  • A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes – Roberto Corrêa (Sesc São Paulo/ JCB, 2003). Registro do programa Ensaio da TV Cultura, dirigido por Fernando Faro. Produzido por J.C. Botezelli – Pelão.

ParticipaçãoEditar

  • Villa-Lobos (JCB, 1987). Faixa 5, lado A: O trenzinho do caipira. LP inédito em CD. Produzido por J.C. Botezelli – Pelão.
  • Nino Rota por solistas brasileiros (JCB, 1991). Faixa 2: La dolce vita. LP relançado em CD pela Kuarup (2000). Produzido por J.C. Botezelli – Pelão.
  • Solistas brasileiros (JCB, 1996). Faixa 6: Tristeza do jeca. Produzido por J.C. Botezelli – Pelão.
  • Violeiros do Brasil (Núcleo Contemporâneo, 1998). Gravado ao vivo durante projeto homônimo do Sesc São Paulo, em 1997. Com outros violeiros. Produzido por Benjamim Taubkin.

ProduçãoEditar

  • Meu céu (Velas, 1997). De Zé Mulato & Cassiano.
  • Navegante das Gerais (Velas, 1999). De Zé Mulato & Cassiano.

TeatroEditar

  • Brasis – Viola, prosa e verso. De Ary Pára-Raios e Roberto Corrêa. Direção musical e interpretação. Brasília, 1984.
  • Cara-de-Bronze. De Guimarães Rosa. Direção de Marcos Fayad. Trilha original e direção musical. Goiânia, 1999.
  • Romances – Um fabulário do Brasil. De Roberto Corrêa, Juliana Saenger e Ary Pára-Raios. Direção de Ary Pára-Raios. Direção musical. Brasília, 2000.
  • Rosanegra – Uma saga sertaneja. De Carmem Moretzsohn. Direção de Hugo Rodas. Trilha original e direção musical. Brasília, 2002.

Pesquisa e ensinoEditar

Direção musicalEditar

  • Cururu e outros cantos das festas religiosas – MT (INF/Funarte, 1988). LP inédito em CD.
  • Sertão Ponteado – Memórias musicais do Entorno do DF (Viola Corrêa, 1998). Série Cultura Popular Viola Corrêa.
  • Folia de Reis Irmãos Vieira – Tradições musicais do Noroeste de Minas (Viola Corrêa, 2002). Série Cultura Popular Viola Corrêa.
  • Cantos de festa e de fé – Tradições musicais paranaenses (Secretaria de Estado de Cultura do Paraná, 2002).
  • Badia Medeiros – Um mestre do sertão (Viola Corrêa, 2004). Série Cultura Popular Viola Corrêa.
  • Folia de Reis – Tradição e fé (VBS Produções, 2005). CD duplo. Patrocínio: Petrobras
  • Reinado do Rosário de Itapecerica MG – Da festa e dos mistérios (Associação do Rosário de Itapecerica/ Viola Corrêa, 2005). CD duplo. Série Cultura Popular Viola Corrêa. Patrocínio: Petrobras

LivrosEditar

  • Viola caipira (Musimed, 1983). Reeditado pela Viola Corrêa em 1989.
  • Viola de cocho (Instituto Nacional do Folclore/ Funarte, 1988). Com Elizabeth Travassos.
  • Folia de Reis de Uberaba (Arquivo Público de Uberaba, 1997).
  • A arte de pontear viola (Edição do Autor, 2000). Reeditado pela Viola Corrêa em 2002.
  • Tocadores – Homem, terra, música e cordas (Olaria, 2002.). Com Lia Marchi e Juliana Saenger. Patrocínio: Petrobras
  • Composições para viola caipira (Edição do Autor, 2004).

VídeoEditar

  • Viola caipira (CPCE-UnB, 1992). Direção musical.
  • Modinhas de Goiás – documentário musical (COEPI, Viola Corrêa, Sinhá Produções, 2007). Pesquisa e direção musical.

Referências

BibliografiaEditar

  • Corrêa, Roberto (2000). A Arte de Pontear Viola. Brasília/Curitiba: Edição do Autor. 259 páginas. ISBN 85-901603-1-9 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar