Abrir menu principal
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde julho de 2017) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde julho de 2017).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ruy Braga
Nascimento 1972 (47 anos)
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade Estadual de Campinas
Ocupação sociólogo
Empregador Universidade de São Paulo

Ruy Gomes Braga Neto (Itajubá, 1972) é um sociólogo brasileiro especialista em sociologia do trabalho.

É graduado em Ciências Sociais (1993), mestre em Sociologia (1996; monografia sobre Crise contemporânea e restauração do capital: da crítica ao economicismo dominante à análise das lutas de classes), doutor em Ciências Sociais pela Unicamp (2002, com tese sobre A nostalgia do fordismo: elementos para uma crítica da Teoria Francesa da Regulação) e livre-docente da Universidade de São Paulo (2012; tese sobre A política do precariado: do populismo à hegemonia lulista). Também realizou pesquisas de pós-doutorado na Universidade da Califórnia em Berkeley (2010-2011 e 2015-2016).[1]

Ruy Braga atuou como professor visitante nas seguintes universidades: École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), Universidade Nacional de Cuyo (Mendoza – Argentina), Universidade de Coimbra e Universidade da Califórnia em Berkeley. Além disso, proferiu palestras e mini-cursos na Universidade de Roma 1 "La Sapienza", na Universidade Nova de Lisboa, no ISCTE (Instituto Universitário de Lisboa), na Universidade Católica de Louvain (UCL) e na Universidade de Witwatersrand.

Atualmente, é chefe do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP,[2] onde coordena o Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (Cenedic).

Foi dirigente estudantil do Diretório Central de Estudantes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e militou na União Nacional de Estudantes em 1992, durante o Fora Collor.

Filiado ao PSOL, foi editor da revista Outubro, do Instituto de Estudos Socialistas e, atualmente, faz parte da equipe que edita o Blog JUNHO.

Principais publicaçõesEditar

  • Para além do pós(-)colonial (co-organizado com Michel Cahen). São Paulo: Alameda, 2018;
  • A rebeldia do precariado: trabalho e neoliberalismo no Sul global. São Paulo: Boitempo, 2017;
  • Desigual e combinado: precariedade e lutas sociais no Brasil e em Portugal (co-organizado com Elísio Estanque e Hermes Costa). São Paulo: Alameda, 2016;
  • A pulsão plebeia: trabalho, precariedade e rebeliões sociais. São Paulo: Alameda, 2015;
  • A política do precariado: do populismo à hegemonia lulista. São Paulo: Boitempo, 2012;[3]
  • Hegemonia às avessas (co-organizado com Chico de Oliveira). São Paulo: Boitempo, 2010;
  • Infoproletários: degradação real do trabalho virtual (co-organizado com Ricardo Antunes). São Paulo: Boitempo, 2009;
  • Por uma sociologia pública (com Michael Burawoy). São Paulo: Alameda, 2009;
  • Revolução invisível: desenvolvimento recente da nanotecnologia no Brasil (com Paulo Roberto Martins). São Paulo: Xamã, 2007;
  • A nostalgia do fordismo: modernização e crise na teoria da sociedade salarial. São Paulo: Xamã, 2003;
  • A restauração do capital: um estudo sobre a crise contemporânea. São Paulo: Xamã, 1997;
  • Novas tecnologias: crítica da atual reestruturação produtiva (com Osvaldo Coggiola e Claudio Katz). São Paulo: Xamã, 1994.

Referências

  1. Currículo Lattes
  2. Página de Ruy Braga no site do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo
  3. Neto, José Guirado (5 de junho de 2013). «A política do precariado: do populismo à hegemonia lulista, de Ruy Braga». Plural - Revista de Ciências Sociais. 20 (1): 175–182. ISSN 2176-8099. doi:10.11606/issn.2176-8099.pcso.2013.74419 

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.