Tajiquistão

país na Ásia central

República do Tajiquistão
Ҷумҳурии Тоҷикистон
Jumhuriyi Tojikiston
Bandeira do Tajiquistão
Brasão de armas do Tajiquistão
Bandeira Brasão de Armas
Lema: não possui
Hino nacional: "Surudi Milli" ("Hino Nacional")
versão vocal:
Gentílico: tajique, tadjique, tajiquistanês(a), tadjiquistanês (a) [1]

Localização do República do Tajiquistão

Capital Duxambé
38° 32' N 68° 48' E
Cidade mais populosa Duxambé
Língua oficial tajique
Governo República presidencialista secular de partido dominante
• Presidente Emomali Rahmon
• Primeiro-ministro Kokhir Rasulzoda
• Presidente do Supremo Tribunal Azizbek Gaforov
Independência da União Soviética 
• Estabelecimento do Império Samânido 875 
• Declarada 9 de setembro de 1991 
• Reconhecimento 25 de dezembro de 1991 
Área  
  • Total 143 100 km² (94.º)
 • Água (%) 1,8
 Fronteira Quirguistão (N), RP China (L), Afeganistão (S), e Uzbequistão (O)
População  
  • Estimativa para 2019 9 275 827 hab. (96.º)
 • Censo 2000 6 127 000 hab. 
 • Densidade 48,6 hab./km² (155.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2018
 • Total US$ 30,547 bilhões (132.º)
 • Per capita US$ 3 354 (187.º)
IDH (2021) 0,685 (122.º) – médio[2]
Gini (2004) 33,59[3] 
Moeda somoni (TSO)
Fuso horário (UTC+5)
 • Verão (DST) não observado
Cód. ISO 762 / TJK / TJ
Cód. Internet .tj
Cód. telef. +992
Website governamental prezident.tj

O Tajiquistão[4][5][6][7][8] ou Tadjiquistão[9][10][11][12][13] (em tajique: Тоҷикистон , Tojikiston; pronunciado: [tɔd͡ʒikɪsˈtɔn]), oficialmente República do Tajiquistão (Ҷумҳурии Тоҷикистон; translit.: Jumhuriyi Tojikiston) é um país montanhoso encravado na Ásia Central que faz fronteira com o Afeganistão ao sul, com o Uzbequistão ao oeste, Quirguistão ao norte, e a China ao leste. O Tajiquistão também se encontra junto ao Paquistão, mas é separado pelo estreito Corredor de Wakhan. Sua capital é Duxambé, a maior cidade do país.

A maioria da população do Tajiquistão pertence ao grupo étnico tajique, que partilha sua cultura e história com o Afeganistão e falam persa (oficialmente denominado como idioma tajique ou idioma tajiquistanês). Uma vez parte do Império Samânida, o Tajiquistão tornou-se uma república constituinte da União Soviética durante o século XX, conhecida como a República Socialista Soviética Tajique (RSS Tajique). 90% do seu território é coberto por montanhas.

Após sua independência, o Tajiquistão sofreu uma devastadora guerra civil, que durou de 1992 a 1997. Desde o fim da guerra, a recém-criada estabilidade política e ajuda externa permitiu à economia do país crescer. O comércio de commodities, como o algodão e o fio de alumínio, contribuíram largamente para este aprimoramento constante. No Tajiquistão cerca de 20% da população vive com menos de US$ 1,25 por dia.[14]

EtimologiaEditar

Tajiquistão significa a "Terra dos Tajiques". Alguns acreditam que o nome Tajique é uma referência geográfica para a coroa (taj) da Cordilheira Pamir, mas esta é uma etimologia popular. A palavra tajique foi utilizada para diferenciar os tajiques dos turcos na Ásia Central, começando no início do século X. A adição do 'que' pode ter sido feita para efeito de eufonia na frase Turk-o Tajik ("Turcos e Tajiques") a qual nas histórias da língua persa é encontrado como uma expressão idiomática que significa "todos".

O Tajiquistão aparece frequentemente grafado como Tadjiquistão ou, em inglês, Tadzhikistan, transliterado do russo Таджикистан (em russo, o fonema /d​͡ʒ/ é representado como дж, i.e., dzh ou dj.) Tadzhikistan é a grafia alternativa mais comum e é largamente utilizada na literatura inglesa, derivada de fontes russas. Tadjikistan é a grafia em francês e é frequentemente encontrada em textos de língua portuguesa.

Controvérsias cercam o termo correto utilizado para identificar pessoas do Tajiquistão. A palavra tajique tem sido o termo tradicional utilizado para descrever pessoas do Tajiquistão e aparece amplamente na literatura. Porém, a política étnica da Ásia Central, fez da palavra tajique uma palavra controversa, já que implica que o Tajiquistão é uma nação só para a etnia tajique e não para os uzbeques, russos, etc. Da mesma forma, certas pessoas da etnia tajique vivem em outros países, como a China, o Uzbequistão e o Afeganistão, tornando o termo ambíguo. Além disso, elementos da população Pamiri, que vivem na região Gorno-Badaquexão, têm, por vezes, procurado criar uma identidade étnica separada da dos tajiques.

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: História do Tajiquistão

Entende-se que a história do Tajiquistão vem desde a Antiguidade, remontando a 3 000 a.C., primeiramente com os persas que fizeram da região sua colónia. Quando o poderoso Império Aquemênida caiu, após a invasão do exército macedônico de Alexandre, o Grande na Sogdiana em 327 a.C., os árabes mais tarde passaram a islamizar os habitantes daquela região, que hoje apresenta muito viva a cultura muçulmana.

Mesmo sob a influência árabe na região, os mongóis e turcos otomanos também a ocuparam. Porém, não foram presenças muito duradouras, pois logo vieram os russos e se estabeleceram ali até ao século XIX. Após a Revolução de Outubro, a área tornou-se uma república socialista soviética. Em 1991 o Tajiquistão torna-se independente na sequência do colapso da URSS. Depois, é tomado pela guerrilha civil, apoiada pelo governo iraniano e russo, e que só acaba em 1999, quando foram realizadas eleições pacíficas.

GeografiaEditar

 Ver artigo principal: Geografia do Tajiquistão

O Tajiquistão não tem nenhum contato com o mar e é a menor nação da Ásia Central em termos de área. O seu relevo é montanhoso e encontram-se no país muitas cordilheiras, incluindo o Pamir e o Tian Shan. Os rios Amu Daria e Panj marcam a fronteira com o Afeganistão.

DemografiaEditar

 Ver artigo principal: Demografia do Tajiquistão

O Tajiquistão tem uma população de 9 275 832 pessoas, das quais 70% têm menos de 30 anos e 35% têm entre 14 e 30 anos. O tajique é o idioma oficial do país, e se constitui num dialeto persa. Os tajiques são o principal grupo étnico, embora haja minorias consideráveis de uzbeques e russos, cujos números estão diminuindo devido à emigração.[15] Os pamiris de Badaquexão, uma pequena população de yaghnobis e uma minoria considerável de ismaelitas são considerados pertencentes ao grupo maior de tajiques. Todos os cidadãos do Tajiquistão são chamados tajiques.

Em 1989, os russos étnicos no Tajiquistão representavam 7,6% da população, mas agora são menos de 0,5%, depois que a guerra civil estimulou a emigração russa.[16] A população étnica alemã do Tajiquistão também diminuiu devido à emigração, tendo atingido 38 853 em 1979, quase desaparecendo desde o colapso da União Soviética.[17]

Cidades mais populosasEditar

PolíticaEditar

 Ver artigo principal: Política do Tajiquistão

Logo após a sua independência, o Tajiquistão mergulhou numa guerra civil, com várias fações, alegadamente apoiadas pela Rússia e pelo Irão, a lutar entre si. Dos mais de 400 mil russos que trabalhavam na indústria do país, apenas 25 000 não fugiram para a Rússia. Em 1997 a guerra acalmou e um governo central começou a tomar forma, tendo sido realizadas eleições pacíficas em 1999.

O Tajiquistão é uma república, com eleições para o presidente e o Parlamento. As últimas, como todas as anteriores, foram criticadas por observadores internacionais que as consideraram corruptas, tendo sido levantadas acusações por parte de partidos da oposição de que o Presidente Emomali Rahmonov teria manipulado o processo eleitoral.

SubdivisõesEditar

 
Divisões administrativas

O Tajiquistão está dividido em duas províncias, uma região autônoma, uma região diretamente administrada pelo Estado e a capital, Duxambé, que possui estatuto especial. Cada província é dividida em distritos.

  1. Sughd (capital: Khujand).
  2. Região de Subordinação à República (capital do país: Duxambé).
  3. Khatlon (capital: Qurghonteppa).
  4. Gorno-Badaquexão (capital: Khorugh).

EconomiaEditar

 Ver artigo principal: Economia do Tajiquistão
 
Principais produtos de exportação do Tajiquistão em 2019 (em inglês).

Tajiquistão foi o país mais pobre da Ásia Central, na sequência de uma guerra civil em 1991. Com receitas estrangeiras precariamente dependente das exportações de algodão e de alumínio, a economia é altamente vulnerável a choques externos. No ano fiscal de 2000, a assistência internacional permaneceu uma fonte essencial de apoio a programas de reabilitação que reintegraram ex-combatentes da guerra civil na economia civil, contribuindo assim para manter a paz. Também foi necessária a ajuda internacional para enfrentar o segundo ano de grave seca que resultou em um déficit contínuo de produção de alimentos. A economia do Tajiquistão cresceu substancialmente após a guerra. O PIB do Tajiquistão expandiu para uma taxa média de 9,6% durante o período de 2000-2004, segundo os dados do Banco Mundial. Isso melhorou a posição do Tajiquistão, entre outros países da Ásia Central (ou seja Turcomenistão e Uzbequistão), que se têm degradado economicamente, desde então. Em março de 2007, 57% dos cidadãos vivem abaixo da linha da pobreza.

TransportesEditar

Como um país sem costa marítima, o Tajiquistão não tem portos e a maior parte do transporte no país é feito através de estradas, setor aéreo e ferroviário. Nos últimos anos, o Tajiquistão tem buscado acordos com o Irã e o Paquistão para ganhar acesso aos portos nesses países, via Afeganistão. Em 2009, foi feito um acordo entre o Tajiquistão, Paquistão e Afeganistão para melhorar e construir um total de 1 300 quilômetros de rodovia e ferrovia, no sistema de ligação dos três países, para os portos do Paquistão. A rota proposta passaria pela Província Autônoma de Gorno-Badaquexão, na parte oriental tajiquistanesa.[18] Em 2012, os presidentes do Tajiquistão, Afeganistão e Irã assinaram um acordo para a construção de estradas e ferrovias, bem como petróleo, gás e condutas de água para ligar os três países.[19]

O sistema ferroviário totaliza apenas 680 quilômetros, o que coloca o Tajiquistão como o 103º país com o maior número de ferrovias.[20] As principais vias estão na região sul e ligam a capital com as áreas industriais dos vales do Gissar e Vakhsh e com o Uzbequistão, Turcomenistão, Cazaquistão e Rússia. A maior parte do tráfego de carga internacional é transportado por trem.[21] A recém-construída ferrovia Qurghonteppa-Kulyab ligada o Distrito Kulyab com a área central do país.[21]

CulturaEditar

 Ver artigo principal: Cultura do Tajiquistão

Escritores do país, lutavam para "purificar" a língua tajique, aproximando-a mais da língua persa e eliminando empréstimos árabes. A maioria dos habitantes do Tajiquistão é muçulmana. O impacto do Islã cresceu nos últimos anos, e foi uma importante força durante a luta do Tajiquistão durante a sua guerra civil. Historicamente, muito da cultura tajique tem ligação com o passado persa, e escritores persas, cientistas e poetas, tais como ibn Sina, Ferdusi, Rudaki e Omar Caiam são especialmente reverenciados. As maiores denominações religiosas cristãs são a Igreja Ortodoxa Russa e a Igreja Ortodoxa Ucraniana.

EsportesEditar

O futebol é um esporte popular no Tajiquistão. A equipe nacional de futebol do Tajiquistão compete nas competições da FIFA e da AFC. Os melhores clubes do Tajiquistão competem na Liga Tajique.

Quatro atletas do Tajiquistão conquistaram medalhas olímpicas para seu país desde a independência. São eles: lutador Yusup Abdusalomov (prata em Pequim 2008), judoca Rasul Boqiev (bronze em Pequim 2008), boxeador Mavzuna Chorieva (bronze em Londres 2012) e atirador de martelo Dilshod Nazarov (ouro no Rio de Janeiro 2016).[22]

As montanhas do Tajiquistão oferecem muitas oportunidades para esportes ao ar livre, como mountain bike, esqui, snowboard, caminhadas e alpinismo. As instalações são limitadas, no entanto. Os passeios de escalada e caminhadas nas montanhas Fann e Pamir, incluindo os picos de 7 000 m da região, são organizados sazonalmente por agências alpinas locais e internacionais.

O esporte nacional do Tajiquistão é o gushtigiri, uma forma de luta tradicional. Outro esporte popular é o buzkashi, um esporte a cavalo semelhante ao polo.[23]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Portal da Língua Portuguesa, Gentílicos e Topónimos do Tajiquistão
  2. «Relatório do Desenvolvimento Humano 2021/2022» (PDF). Programa de Desenvolvimento das Nações Unida. Consultado em 8 de setembro de 2022 
  3. CIA World Factbook, Lista de Países por Coeficiente de Gini
  4. «Portal da Língua Portuguesa» 
  5. «União Europeia» 
  6. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa - versão digital - Editora Objetiva: tajiquistanês
  7. Instituto Internacional da Língua Portuguesa. «Tajiquistão». Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa. Consultado em 28 de maio de 2017 
  8. Correia, Paulo (Primavera de 2019). «Duxambé, Chechénia e os estados Xã e Chim» (PDF). Sítio web da Direcção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 59): 5-14. ISSN 1830-7809. Consultado em 8 de julho de 2019 
  9. «"ATLAS Escolar" do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) - Mapa Múndi» (PDF) }
  10. «Ministério das Relações Exteriores do Brasil» 
  11. «Dicionário Caldas Aulete» }
  12. «Dicionário Michaelis» 
  13. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa - versão digital - Editora Objetiva: tadjique  1 relativo à República do Tadjiquistão, no Centro-Oeste da Ásia, ou o que é seu natural ou habitante   2 diz-se de ou língua indo-europeia do ramo iraniano, falada pelos tadjiques do Tadjiquistão e os residentes em outros países, principalmente nas ex-repúblicas soviéticas do Usbequistão, Cazaquistão e da Quirguízia, e no Afeganistão   persa tdjik, pelo ing. tadjik ou fr. tadjik  Sinônimos: tadjiquistanês, tajiquistanês
  14. «UNDP: Human development indices - Table 3: Human and income poverty (Population living below national poverty line (2000-2007))» (PDF). Consultado em 2 de outubro de 2009 
  15. Russians left behind in Central Asia Arquivado em 2013-09-11 no Wayback Machine, Robert Greenall, BBC News, 23 November 2005.
  16. Tajikistan – Ethnic Groups Arquivado em 2010-12-07 no Wayback Machine. Source: U.S. Library of Congress.
  17. Russian-Germans in Tajikistan Arquivado em 2009-08-20 no Wayback Machine. Pohl, J. Otto. "Russian-Germans in Tajikistan", Neweurasia, 29 March 2007.
  18. «President Zardari chairs PPP consultative meeting» (em inglês). Associated Press of Pakistan (APP). 11 de agosto de 2009. Consultado em 2 de setembro de 2014 
  19. «Iran, Afghanistan, Tajikistan sign agreement on road, railway construction» (em inglês). Tehran Times. 25 de março de 2012. Consultado em 2 de setembro de 2014 
  20. «Transportation: Tajikistan» (em inglês). CIA - The World Factbook. Consultado em 2 de setembro de 2014 
  21. a b «THE EMBASSY OF THE REPUBLIC OF TAJIKISTAN IN SWISS CONFEDERATION PERMANENT MISSION OF THE REPUBLIC OF TAJIKISTAN TO THE UNITED NATIONS OFFICE AT GENEVA - Infrastructure» (em inglês). Tajikistan Mission. Consultado em 2 de setembro de 2014. Arquivado do original em 31 de maio de 2014 
  22. «Dilshod NAZAROV». Olympics.com. Consultado em 9 de setembro de 2021 
  23. Abdullaev, Kamoludin; Akbarzaheh, Shahram (27 de abril de 2010). Historical Dictionary of Tajikistan (em inglês). [S.l.]: Scarecrow Press