Abrir menu principal

Sofia Pais de Barros

14.ª Primeira-dama da República Federativa do Brasil
Sophia Pais de Barros
14.ª Primeira-dama do Brasil
Período 15 de novembro de 1926
até 24 de outubro de 1930
Presidente Washington Luís
Antecessor Clélia Bernardes
Sucessor Darcy Vargas
16.ª Primeira-dama de São Paulo
Período 1 de maio de 1920
até 1 de maio de 1924
Governador Washington Luís
Antecessor Gabriela Arantes
Sucessor Lídia de Campos
3.ª Primeira-dama de São Paulo
Período 15 de janeiro de 1917
até 15 de agosto de 1919
Prefeito Washington Luís
Antecessor Hedwiges Duprat, Baronesa de Duprat
Sucessor Maria Eugênia Rocha Azevedo
Dados pessoais
Nascimento 27 de setembro de 1877
São Paulo, São Paulo
Morte 28 de junho de 1934 (56 anos)
Lausana, Suíça
Nacionalidade Brasileira
Cônjuge Washington Luís (1900–1934)

Sophia Oliveira de Aguiar e Pais de Barros Pereira de Sousa (São Paulo, 27 de setembro de 1877Lausanne, 28 de junho de 1934) foi a primeira-dama do Brasil entre 15 de novembro de 1926 e 24 de outubro de 1930, esposa de Washington Luís, 13.º Presidente do Brasil. Anteriormente, foi a primeira-dama da cidade e do Estado de São Paulo.

BiografiaEditar

Vida familiar e ascendência nobreEditar

Nascida numa família aristocrata de Itu, interior de São Paulo, foi a quarta criança de Rafael Pais de Barros, 2.º barão de Piracicaba, e de sua esposa Maria Joaquina de Melo e Oliveira, Baronesa de Piracicaba.[1] Teve oito irmãos: Antonio Pais de Barros Sobrinho, Bento Pais de Barros, Antonia Pais de Barros, Gertrudes de Oliveira Barros, Rafael Pais de Barros, João Oliveira de Barros, Elisa Oliveira de Barros Alves de Lima e José Oliveira de Barros. Pelo lado paterno, era neta de Antônio Pais de Barros, 1.º Barão de Piracicaba e de Gertrudes Eufrosina de Aguiar, Baronesa de Piracicaba. Do lado materno, teve como avós José Estanislau de Oliveira, 1.º visconde de Rio Claro e Elisa Justina de Melo Franco, viscondessa de Rio Claro.

Matrimônio e filhosEditar

Sophia conheceu seu marido em uma reunião de música e poesia na casa de seu pai, com amigos.[2] Eles se casaram no dia 6 de março de 1900 e tiveram quatro filhos:[3] Florinda, nascida em 14 de fevereiro de 1901; Rafael Luís, nascido em 9 de abril de 1902; Caio Luís, nascido em 15 de dezembro de 1905; e Vítor Luís, nascido em 9 de setembro de 1907.[4]

Contudo, Washington era-lhe infiel e chegou a ser baleado por sua amante, a marquesa italiana Elvira Vishi Maurich, durante uma discussão no hotel Copacabana Palace.[5] Porém, foi socorrido a tempo, e o caso foi abafado na época, como uma crise de apendicite.[6] Ela tinha vinte e oito anos de idade e o presidente, cinquenta e nove. Apenas quatro dias depois, a marquesa foi encontrada morta, sendo a versão da polícia de que teria sido suicídio.[7]

Primeira-dama do BrasilEditar

A nobre Sophia Pereira de Souza tornou-se primeira-dama do Brasil em 15 de novembro de 1926, sucedendo Clélia Bernardes.

Foi presidente do conselho deliberativo da Associação Mantenedora da Casa Marcílio Dias.[8]

Em dezembro de 1928, recebeu junto ao marido no Palácio do Catete, o Presidente dos Estados Unidos Herbert Hoover e a primeira-dama Lou Hoover, onde fizeram uma visita ao Hipódromo da Gávea, no Rio de Janeiro.[9]

Exílio na FrançaEditar

Com a Revolução de 1930, ano em que Getúlio Vargas assumiu o poder, seu marido foi deposto e, posteriormente exilado, tendo o acompanhado até a França. Nos anos seguintes, enviou cartas à uma de suas irmãs:

Paris 12 – 9 – 931

Minha querida Tuda,

Recebi sua carta de 28, muito me alegra saber que todos gozam saúde e que você já está a mesma Tuda ativa, Graças a Deus. Felizmente passamos bem de saúde, mas achando esta vida tão cacete que só eu sei! Enfim é melhor esperar em Deus como faço com toda a fé e esperança. Caio seguido escreve e sempre dá noticias dos bons tios. Achei que Aracy fez muito bem de guardar os jarrões, pois aquilo só serve para desasçussego d ́ella, mas o que não é quebrável, fazem muito bem de desencaixotar, assim como os quadros podiam pendurar, mas te peço que das 25 malas se você encontrar os retratos de nossos pais, e o São José que te falei, leve para sua casa, assim como minhas pratas você continuará com o trabalho de 30 guarda-las. Desculpe tanto trabalho, e você bem pode calcular com que aperto de coração te dou esse trabalho, forçado e de tão longe! Felizmente há treze dias temos tido muito sol e céu azul mas, frio que anuncia o inverno que vamos ter. Estive uma vez com Dona Izaura, achei-a muito bem e sempre simpática, ontem ela veio aqui com Carina Prado, mas eu não estava, senti bem. Eles estão no Magestic pelo mesmo preço que este hotel. Coitado do Cardoso de Almeida há 3 meses que anda doente afinal resolveram opera-lo há 6 dias, Davina que está com o pai na mesma clinica, me contou que ouvira da enfermeira, que era no intestino, tenho ido lá, coitada de Dona Ismênia nervosíssima, mas me disse que os médicos dizem que vai em boas condições, o filho devia ter embarcado ontem à chamado. Procurei a Condessa de Lara, saber do marido, mas esta me forçou à entrar, porque o Conde quer ver todos que, vão e ele queria que ficasse para dar uma prosa, porque ele já está bom, mas eu nem me sentei. Imagino Lourdes como teria ficado aflita com o filho com o nariz inchado, ela me escreveu por mar e por avião, tanto que junto a carta para você entrega-la, pois não sei para onde mandar em Santos. Nas lojas aqui já está exposto tudo para o inverno, tanto que Maria me pediu mousselines e custou encontrar algumas. Os chapéus são lindinhos, muita pena "de espanador" mas tão bem posto que é chic à valer. Como vão Alvaro? Sempre de bom humor? Roberto e Lelia, nada de novidades? Vou escrever a Helena felicitando-a. A todos muitas saudades. Aceite com Alvaro saudades minhas e do Washington e para você um saudoso abraço da irmã que te quer e é muito grata.

Sophia.
— Sophia Pais de Barros. [10]

Morreu quatro anos depois da revolução, aos cinquenta e seis anos.[11][12] Washington Luís só retornaria ao Brasil em 1947, falecendo dez anos mais tarde.

Ver tambémEditar

Referências

  1. [http://www.arquiamigos.org.br/info/info16/i-estudos.htm «Informativo do Arquivo Histórico Municipal Washington Lu�s - Número 16 - janeiro/fevereiro 2008»]. www.arquiamigos.org.br. Consultado em 15 de outubro de 2019  replacement character character in |titulo= at position 57 (ajuda)
  2. Presidentes do Brasil - Washington Luís
  3. «Clipping - Cartório do 5º Subdistrito da Capital - Santa Efigênia - em novas instalações - Novo endereço e a História preservada - 09/03/2005». ARPEN-SP. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  4. http://phpp.fflch.usp.br/sites/phpp.fflch.usp.br/files/KEWITZ%202016%20-%20WL%20Cartas%20Pessoais%20XX_1_FINAL.pdf
  5. «Nº12 – Perfil > Washington Luís». Revista Apartes. Consultado em 27 de fevereiro de 2016 
  6. «Amantes do Poder (Revista Claudia)». Consultado em 25 de agosto de 2008. Arquivado do original em 6 de outubro de 2008 
  7. Poder e sedução (Revista ISTOÉ)
  8. «:::[ DocPro ]:::». memoria.bn.br. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  9. Globo, Acervo-Jornal O. «As primeiras-damas na Casa Branca: do combate ao racismo à defesa da maconha». Acervo. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  10. http://phpp.fflch.usp.br/sites/phpp.fflch.usp.br/files/KEWITZ%202016%20-%20WL%20Cartas%20Pessoais%20XX_1_FINAL.pdf
  11. «:::[ DocPro ]:::». memoria.bn.br. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  12. «:::[ DocPro ]:::». memoria.bn.br. Consultado em 15 de outubro de 2019 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sofia Pais de Barros




Precedido por
Clélia Bernardes
14. Primeira-dama do Brasil
19261930
Sucedido por
Darcy Vargas
Precedido por
Gabriela Arantes
15.ª Primeira-dama do Estado de São Paulo
19201924
Sucedido por
Lídia de Campos
Precedido por
Hedwiges Duprat
3.ª Primeira-dama da cidade de São Paulo
19171919
Sucedido por
Maria Eugênia Rocha Azevedo