Spike Lee

Spike Lee
Spike Lee em 2018
Nome completo Shelton Jackson Lee
Nascimento 20 de março de 1957 (64 anos)
Atlanta, Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Ocupação Cineasta
Roteirista
Produtor
Cônjuge Tonya Lewis[1] (1993–presente)
Filho(s) 2
Oscares da Academia
Oscar Honorário
2016 - Prémio Honorário
Melhor Roteiro Adaptado
2019 - BlacKkKlansman
Emmys
Melhor Direção para Programa de não-ficção
2007 - Os Diques se Romperam
César
César Honorário
2003 - Prémio Honorário
Prémios BAFTA
Melhor Roteiro Adaptado
2019 - BlacKkKlansman
Festival de Cannes
Grand Prix
2018 - BlacKkKlansman

Shelton Jackson Lee (Atlanta, 20 de março de 1957), mais conhecido como Spike Lee, é um cineasta, escritor, produtor, ator e professor estadunidense. Entre seus filmes, destacam-se Malcolm X (1992), Do the Right Thing (1989) e BlacKkKlansman (2018). Também é um reconhecido documentarista e leciona cinema na Universidade de Nova Iorque.

HistóriaEditar

Ícone do cinema afro-estadunidense, Spike sempre abordou a temática racial abrindo as portas em Hollywood para uma conscientização sobre os problemas sociais do país. Além de diretor, produtor e roteirista, ele seguidamente atua em seus próprios filmes. Nascido em 20 de março de 1957 em Atlanta, sul dos Estados Unidos, numa época marcada pelo preconceito racial, mudou-se com sua família, quando tinha 3 anos, para o Brooklyn, onde adquiriu toda a sua consciência social.

Por um de seus primeiros filmes, Joe's Bed-Stuy, Barbershop: We Cut Heads, um projeto de graduação, já fora premiado em alguns festivais, 3 anos depois de rebater o racismo de "O Nascimento de uma Nação" com o curta The Answer (1980), de 10 minutos. Depois disso, sem conseguir produzir o longa "Messenger", foi financiado por sua avó, que também havia pago seus estudos na Universidade Morehouse, onde se formou em Comunicação e depois fez mestrado. Na Universidade, fez She's Gotta Have It (1986), onde ele mesmo atuava como um dos três namorados de uma mulher.

Em 1989, com Do the Right Thing, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar por melhor roteiro original, consegue reproduzir com maior fidelidade a sua visão do cotidiano das minorias. Cansado da maneira estereotipada que seu povo sempre fora retratado nas telas, Lee tem, normalmente, como tema o racismo, porém, trabalha diferentemente de tudo que se viu até então, ao mostrar toda a complexidade dos guetos estadunidenses, não apenas os negros, mas latinos, orientais, mestiços etc., ele destrói maniqueísmos criados em torno desses temas, mostrando como essas etnias também sabem ser preconceituosas e intolerantes.

Em 1990, com Mais e Melhores Blues, uma história mais voltada para o Jazz, tentando recuperar este movimento cultural, decepciona alguns fãs que esperavam algo mais ousado e com uma denúncia mais pesada, porém vem a se recuperar um ano depois com Febre da Selva, que trata de relacionamentos inter-raciais. Ainda dirigiu a cinebiografia Malcolm X sobre o famoso ativista afro-estadunidense dos anos 60. Provou também toda sua versatilidade em Uma Família de Pernas pro Ar, em 1994, uma comédia leve escrita em parceria com seu irmão, e em Irmãos de Sangue, em 1995. Um dos seus maiores trabalhos foi ao lado de Michael Jackson, quando dirigiu o videoclipe "They Don't Care About Us" em 1996, com gravações no Brasil, sendo elas em Salvador e Rio de Janeiro. Foi quando começou a perder seu foco inicial social e político, sendo muitas vezes criticado por isso. Entanto, novamente mostrando que é versátil, é indicado, em 1998, pela segunda vez ao Oscar pelo documentário 4 Little Girls (1997). Nos últimos anos, começa então a fazer mais de um filme por ano, em um desses, A Última Noite, de 2002, onde um traficante tem sua última noite livre, antes de ir para a prisão no dia seguinte, para consertar seus erros, chega a violar um pouco as regras que ele próprio construiu em sua carreira.

Filmografia[2]Editar

Prêmios e nomeaçõesEditar

  • Nomeação ao Oscar de Melhor Documentário, por "4 Little Girls" (1997).
  • Nomeação ao Oscar de Melhor Argumento Original, por "Do the Right Thing" (1989).
  • Nomeação ao Globo de Ouro de Melhor Realizador, por "Do the Right Thing" (1989).
  • Nomeação ao Globo de Ouro de Melhor Argumento, por "Do the Right Thing" (1989).
  • Menção Especial no Festival de Berlim, por "Get on the Bus" (1996).
  • Menção Especial do Júri Ecumênico no Festival de Cannes, por "Jungle Forever" (1991).
  • Prémio Cinema Jovem no Festival de Cannes, por "She's Gotta Have It" (1986).
  • Independent Spirit Award de Melhor Filme, por "She's Gotta Have It" (1986).
  • Nomeação ao Independent Spirit Award de Melhor Filme, por "Jogo Limpo" (2000).
  • Prêmio Ernest Artaria, por "Joe's Bed-Stuy Barbershop: We Cut Heads" (1983).
  • Nomeação ao Emmy Especial de Media Não-Ficção, por "4 Little Girls" (1997).
  • Satélite de Ouro de Melhor Documentário, por "4 Little Girls" (1997).
  • Nomeação ao Prêmio da International Documentary Association, por "4 Little Girls" (1997).
  • Prêmio de Mérito, na Classe Drama, no Student Academy Awards, por "Joe's Bed-Stuy Barbershop: We Cut Heads" (1983).
  • Prêmio Maverick Tribute, no Cinequest San Jose Festival.
  • Duas nomeações ao Prêmio Filme Negro de Melhor Realizador, por "Jogada Decisiva" (1998) e "4 Little Girls" (1997).
  • Nomeação ao Prêmio Filme Negro de Melhor Argumento, por "He Got Game" (1998).

Referências

Ligações externasEditar

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Spike Lee
  Este artigo sobre um(a) cineasta é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.