Supercopa da Itália

Supercopa da Itália
Supercoppa Italiana
Logo Supercopa da Itália 2019.png
Logotipo oficial da competição desde 2019.
Dados gerais
Organização FIGC
Edições 32
Local de disputa Itália
Sistema Jogo único
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

A Supercopa da Itália (em italiano: Supercoppa Italiana) é uma competição futebolística na qual se enfrentam em um jogo único os campeões da Campeonato Italiano de Futebol e da Copa da Itália. É uma competição anual de futebol que ocorre normalmente uma semana antes do início da temporada na Itália. É disputada pelos vencedores da Serie A e pela Copa da Itália na temporada anterior, como uma abertura da nova temporada. Se a mesma equipe vencer os títulos da Serie A e da Copa da Itália na temporada anterior, a Supercopa é disputada pelo vencedor da Série A e pela vice-campeã da Copa da Itália, tornando-se uma revanche da final da Copa da Itália do ano anterior.

A primeira edição foi disputada em 1988 (adiada para junho de 1989, por causa das Jogos Olímpicos de Verão de 1988). Desde 1991, o local de competição da Supercopa tem sido geralmente na casa da equipe campeão italiano. No entanto, surgiu a oportunidade de disputar a decisão em um estádio neutro, em um país estrangeiro. O evento de fato cruzou as fronteiras italianas em algumas edições, foram realizadas edições nos Estados Unidos,[1] Líbia, China,[2] Catar[3] e Arábia Saudita[4] ou, sendo menos comum, na casa do detentor da Taça de Itália.

Ao todo, nove clubes foram campeões da Supercopa da Itália. O maior campeão é a Juventus com oito títulos, seguido do Milan com sete títulos e a Internazionale com cinco títulos.

HistóriaEditar

 
Troféu entregue ao campeão da competição.

A idéia da Supercopa da Itália nasceu em 1988: a ocasião foi uma ceia com os fãs da vencedora da Copa da Itália Sampdoria, durante a qual o jornalista Enzo D'Orsi propôs a Paolo Mantovani, na época presidente do clube Sampdoria, organizar um desafio para um novo troféu, a ser disputado entre a equipe campeã italiana e o vencedor da copa nacional, nos moldes da Supercopa da Inglaterra. Poucas semanas depois, foi apresentado ao então presidente da Lega Nazionale Professionisti, Luciano Nizzola, que endossou o projeto.[5]

A edição inaugural, prevista para 1988, foi adiada para junho de 1989 devido à coincidência com os Jogos de Seul em 1988, de modo que a segunda edição foi transferida para o outono do mesmo ano; desde então, a competição ocorre quase todos os anos no período de verão (com exceção das edições de 1995, 2014, 2016 e 2018 que foram no período de inverno) e, portanto, tradicionalmente se tornou a abertura da temporada de futebol italiano. Normalmente é jogado na casa da equipe campeã italiana, exceto por exceções (em 9 edições, foi realizada em campo neutro no exterior, e em dois na casa do clube qualificado para a Supercopa da Itália). O estádio Giuseppe Meazza, em Milão, recebeu a maior parte das edições do torneio, sendo 11 edições.

 
Logo oficial da competição no ano de 2018.

Inicialmente, tendo em conta a natureza do evento no Verão, o regulamento previa, em caso de empate no final do período regulamentar, o recurso direto as penalidades: esta regra permaneceu válida até à edição de 2000, mesmo que fosse efetivamente aplicada apenas uma vez, em 1994, quando o Milan levou a melhor sobre a Sampdoria. Nas edições de 2001 e 2002, pela primeira vez, o regulamento introduziu a possibilidade de prorrogação, porém, sujeito à variável com o gol de ouro, mas não foi necessário utilizá-lo. Somente na edição de 2003, o gol de prata foi introduzido: nessa ocasião, pela primeira vez na história da competição, a prorrogação entre a Juventus e o Milan não foram suficientes, mas o desafio foi resolvido igualmente nos pênaltis, onde os "bianconeri" prevaleceram. A partir da seguinte edição, o regulamento prevê suplementação ordinária, após a abolição do gol de ouro e prata, resultando pela primeira na edição de 2005 com a vitória do Inter sobre a Juventus.

No caso de uma equipe conquistar um troféu duplo ou sazonal, o regulamento determina que os vencedores da Serie A e o finalista derrotado da Copa da Itália estarão competindo pela Supercopa, gerando, de fato, um revival do último ato da taça nacional. Desde a fundação do Supercopa até hoje, isso aconteceu 8 vezes, a primeira em 1995, quando a Juventus venceu o Parma. Em sete ocasiões, a Supercopa foi conquistada pela equipe vencedora da Copa da Itália: a primeira vez em 1996, quando a Fiorentina superou a campeã italiana Milan; mais tarde, o fato foi repetido pela Lazio (1998 e 2009), Parma (1999), Internazionale (2005), Roma (2007) e Nápoles (2014). Em 2016, com o sucesso do Milan, o troféu foi pela primeira vez do finalista perdedor da Copa da Itália.

EdiçõesEditar

Ano Campeão Resultado Vice-campeão Estádio Artilheiros Público
1988 Milan   3 – 1   Sampdoria   Giuseppe Meazza, Milão Rijkaard, Van Basten e Mannari; Vialli 19 412
1989 Internazionale   2 – 0   Sampdoria   Giuseppe Meazza, Milão Cucchi e Serena 7 221
1990 Napoli   5 – 1   Juventus   San Paolo, Nápoles Careca (2), Silenzi (2) e Crippa; Baggio 62 404
1991 Sampdoria   1 – 0   Roma   Luigi Ferraris, Gênova Mancini 21 120
1992 Milan   2 – 1   Parma   Giuseppe Meazza, Milão Van Basten e Massaro; Melli 30 102
1993 Milan   1 – 0   Torino   RFK Stadium, Washington Simone 25 268
1994 Milan   1 – 1
4 – 3 (pen)
  Sampdoria   Giuseppe Meazza, Milão Gullit; Mihajlović 26 767
1995 Juventus   1 – 0   Parma[nota 1]   Delle Alpi, Turim Vialli 5 208
1996 Fiorentina   2 – 1   Milan   Giuseppe Meazza, Milão Batistuta (2); Savićević 29 582
1997 Juventus   3 – 0   Vicenza   Delle Alpi, Turim Inzaghi (2) e Conte 16 157
1998 Lazio   2 – 1   Juventus   Delle Alpi, Turim Nedved e Conceição; Del Piero 16 500
1999 Parma   2 – 1   Milan   Giuseppe Meazza, Milão Crespo e Boghossian; Guly 25 001
2000 Lazio   4 – 3   Internazionale[nota 1]   Estádio Olímpico, Roma López (2), Mihajlović, Stankovic; Keane, Farinós e Vampeta 61 446
2001 Roma   3 – 0   Fiorentina   Estádio Olímpico, Roma Candela, Montella e Totti 61 050
2002 Juventus   2 – 1   Parma   Estádio 11 Giugno, Trípoli Del Piero (2); Di Vaio 40 000
2003 Juventus   1 – 1
5 – 3 (pen)
  Milan   Giants Stadium, Nova Iorque Pirlo; Trezeguet 54 128
2004 Milan   3 – 0   Lazio   Giuseppe Meazza, Milão Shevchenko (3) 33 274
2005 Internazionale   1 – 0   Juventus[nota 2]   Delle Alpi, Turim Verón 35 246
2006 Internazionale   4 – 3   Roma[nota 1]   Giuseppe Meazza, Milão Vieira (2), Crespo e Figo; Mancini, Aquilani (2) 45 528
2007 Roma   1 – 0   Internazionale   Giuseppe Meazza, Milão De Rossi 34 898
2008 Internazionale   2 – 2
6 – 5 (pen)
  Roma   Giuseppe Meazza, Milão Muntari e Balotelli; De Rossi e Vučinić 43 400
2009 Lazio   2 – 1   Internazionale   Estádio Nacional de Pequim, Pequim Matuzalém e Rocchi; Eto'o 68 961
2010 Internazionale   3 – 1   Roma[nota 1]   Giuseppe Meazza, Milão Pandev e Eto'o (2); Riise 65 860
2011 Milan   2 – 1   Internazionale   Estádio Nacional de Pequim, Pequim Ibrahimović e Boateng; Sneijder 66 161
2012 Juventus   4 – 2 (pro)   Napoli   Estádio Nacional de Pequim, Pequim Asamoah, Vidal, Maggio (g.c), Vučinić; Cavani e Pandev 75 000
2013 Juventus   4 – 0   Lazio   Estádio Olímpico, Roma Pogba, Chiellini, Lichtsteiner e Tévez 57 000
2014 Napoli   2 – 2
6 – 5 (pen)
  Juventus   Estádio Jassim Bin Hamad, Doha Tévez (2); Higuaín (2) 14 000
2015 Juventus   2 – 0   Lazio[nota 1]   Estádio de Shanghai, Xangai Mandžukić e Dybala 20 000
2016 Milan   1 – 1
4 – 3 (pen)
  Juventus[nota 1]   Estádio Jassim Bin Hamad, Doha Chiellini; Bonaventura 11 356
2017 Lazio   3 – 2   Juventus[nota 1]   Estádio Olímpico, Roma Immobile (2) e Murgia; Dybala (2) 52 000
2018 Juventus   1 – 0   Milan[nota 1]   King Abdullah Sports City, Jidá Cristiano Ronaldo 61 235
2019 Lazio   3 – 1   Juventus   Estádio Universitário Rei Saud, Riade Luis Alberto (1), Lulić (1) e Cataldi (1); Dybala (1) 52 000

Legenda

 : Campeão do Campeonato Italiano
 : Campeão ou vice-campeão (caso uma mesma equipe tenha ganho a Liga e a Copa ao mesmo tempo) da Copa da Itália

Por clubeEditar

Clube Campeão Vice-campeão
  Juventus 8 (1995, 1997, 2002, 2003, 2012, 2013, 2015 e 2018) 7 (1990, 1998, 2005, 2014, 2016, 2017 e 2019)
  Milan 7 (1988, 1992, 1993, 1994, 2004, 2011 e 2016) 4 (1996, 1999, 2003 e 2018)
  Internazionale 5 (1989, 2005, 2006, 2008 e 2010) 4 (2000, 2007, 2009 e 2011)
  Lazio 5 (1998, 2000, 2009, 2017 e 2019) 3 (2004, 2013 e 2015)
  Roma 2 (2001 e 2007) 4 (1991, 2006, 2008 e 2010)
  Napoli 2 (1990 e 2014) 1 (2012)
 Parma 1 (1999) 3 (1992, 1995 e 2002)
  Sampdoria 1 (1991) 3 (1988, 1989 e 1994)
  Fiorentina 1 (1996) 1 (2001)
  Torino 0 1 (1993)
  Vicenza 0 1 (1997)

Por competiçãoEditar

Competição Títulos
Campeonato Italiano 22
Campeões da Coppa Itália 8
Vice-campeões da Coppa Itália 2

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Notas

  1. a b c d e f g h Conforme o regulamento da competição, quando uma mesma equipe era campeã do Campeonato Italiano e da Copa da Itália, a equipe vice-campeã da Copa da Itália disputaria a final da Supercopa da Itália, ou seja, não havia campeão "automático", caso uma equipe conquistasse as duas principais competições.
  2. Mais tarde o título foi retirado da Juventus devido ao Escândalo da Serie A 2006.

Referências

  1. «Na 1ª Supercopa da Itália fora do país, Milan conquistou os EUA». Alambrado.net. 15 de maio de 2018. Consultado em 17 de maio de 2019 
  2. «Supercopa da Itália se transforma em 'negócio da China'». UOL. 7 de agosto de 2009. Consultado em 17 de maio de 2019 
  3. «Decisão da Supercopa da Itália entre Juve e Milan é anunciada para o Catar». Gazeta Esportiva. 9 de setembro de 2016. Consultado em 17 de maio de 2019 
  4. «Arábia Saudita receberá três edições da Supercopa da Itália». mktesportivo.com. 7 de junho de 2018. Consultado em 17 de maio de 2019 
  5. «Supercoppa Italiana, Berlusconi e Mantovani "picciotti onorari"» (em italiano). tuttomercatoweb. 8 de agosto de 2009. Consultado em 17 de maio de 2019