Abrir menu principal

Gonzalo Higuaín

Jogador

Gonzalo Gerardo Higuaín (Brest, 10 de dezembro de 1987)[1] é um futebolista franco-argentino que atua como atacante. Atualmente joga pela Juventus.

Gonzalo Higuaín
Gonzalo Higuaín
Higuaín pela Juventus em 2019.
Informações pessoais
Nome completo Gonzalo Gerardo Higuaín
Data de nasc. 10 de dezembro de 1987 (32 anos)
Local de nasc. Brest[1], França
Nacionalidade francês
argentino
Altura 1,85 m[1]
destro
Apelido Pipita
Informações profissionais
Clube atual Juventus
Número 21
Posição Atacante
Clubes de juventude
1999–2005 River Plate
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2005–2006
2006–2013
2013–2016
2016–
2018–2019
2019
River Plate
Real Madrid
Napoli
Juventus
Milan (emp.)
Chelsea (emp.)
00041 000(15)
00264 00(121)
00146 000(91)
00123 000(60)
00022 0000(8)
00018 0000(5)
Seleção nacional3
2008
2009–2019
Argentina Olímpica
Argentina
00001 0000(2)
00075 000(31)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 7 de dezembro de 2019.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 26 de junho de 2018.

ClubesEditar

River PlateEditar

Após um período na base do River Plate, Higuaín estreou como profissional aos 17 anos, fazendo sua estreia em maio de 2005 na partida contra o Gimnasia La Plata, válida pela 15ª rodada do Clausura. Jogou 6 partidas nesse ano, entre os torneios Clausura e Apertura, e mesmo não marcando gols, chamou a atenção da imprensa argentina por sua habilidade nos dribles e velocidade com a bola. Higuaín também obteve destaque numa partida válida pela Copa Libertadores da América de 2006, quando o River novamente elimina o Corinthians nas oitavas-de-final da competição, marcando dois gols na vitória de 3-1 em pleno Pacaembu. Foi convocado para defender a Seleção Francesa em 2006, porém não aceitou. Também foi convocado pela Seleção Argentina Juvenil, mas também não aceitou, alegando que a convocação poderia atrapalhar seus planos de jogar na Europa por causa de sua dupla-cidadania.

Logo em seguida, o grupo de investidores MSI comprou 50% de seu passe por 6 milhões de euros. As especulações sobre seu futuro logo surgiram, com interesse de grandes clubes da Europa.

Real MadridEditar

 
Higuaín pelo Real Madrid.

Em julho de 2006, o Real Madrid, da Espanha, acertou a contratação do jogador, por aproximadamente 13 milhões de euros, firmando um contrato de seis anos, que em 2010 foi renovado até 2015.

Sua estreia ocorreu dia 11 de janeiro de 2007, entrando no decorrer de uma partida contra o Betis, em Sevilla. A primeira temporada de Higuaín foi apagada. Com apenas 2 gols e 3 assistências em 23 partidas, Higuaín causou dúvidas nos torcedores e nos dirigentes, pondo à prova sua fama de prodígio. No mesmo período, o atleta descobriu uma brecha na legislação que o permitiria manter a cidadania argentina e o passaporte comunitário. Higuaín então logo foi chamado pelo treinador Sergio Batista para um amistoso preparatório para os Jogos Olímpicos de 2008. Os ares de seleção fizeram bem ao atacante, que apesar de não se destacar passou a apresentar um melhor futebol no Real. Marcou 9 gols e 3 assistências em 32 jogos na temporada 2007–08.

Higuaín ganhou uma chance entre os titulares, aproveitando-se da grave lesão de Ruud van Nistelrooy. Klaas-Jan Huntelaar foi contratado para substituir o compatriota, mas quem começou a se destacar foi o argentino, que jogando, como segundo atacante passou a demonstrar o bom futebol dos tempos de River Plate. Higuaín não conseguiu levar o Real ao título, porém fez uma temporada magnífica, terminando com 24 gols e 9 assistências no Campeonato Espanhol.

Parecia que Higuaín iria perder espaço com a reedição dos madrilenhos nos torneios da temporada 2009–10, no entanto, o argentino cavou seu espaço e substituiu o novo craque francês Karim Benzema, formando o setor ofensivo ao lado de dois recentes melhores do mundo: Cristiano Ronaldo e Kaká. Porém, o jogador tem sido o principal goleador do clube na temporada, sendo o vice-artilheiro do Espanhol (atrás de Lionel Messi, do Barcelona). Seus números o colocaram mais próximo da alcunha de "novo Hernán Crespo", atacante que marcou época na Argentina, tanto que o próprio Crespo falou em 2006 que ele será seu sucessor, herdando suas características.[carece de fontes?]

NapoliEditar

 
Higuaín pelo Napoli em 2015.

Em 27 de julho de 2013, o Real Madrid confirmou sua transferência para o Napoli por 22 milhões de euros e 5 anos de vínculo.[2]

Na temporada 2015–2016, Higuaín marcou 36 gols no Campeonato Italiano, batendo um recorde histórico que pertencia ao sueco Gunnar Nordahl, que marcou 35 gols na temporada 1949–1950.[3]

JuventusEditar

Em 26 de julho de 2016 a Juventus anunciou sua contratação por 90 milhões de euros por cinco anos de vínculo, se tornando o terceiro jogador mais caro da história do futebol.[4][5][6] Em sua estreia, fez o gol da vitória da Juventus contra a Fiorentina por 2 a 1, em jogo válido pela primeira rodada da Serie A de 2016–17.[7] Na terceira rodada, contra o Sassuolo, marcou dois gols na vitória por 3 a 1.[8] Na quinta rodada, contra o Cagliari, fez um dos gols na goleada por 4 a 0, no Juventus Stadium.[9] Na segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões de 2016–17, fez o segundo gol na vitória por 4 a 0 sobre o Dínamo Zagreb, da Croácia.[10] Na sétima rodada, contra o Empoli, marcou dois gols na vitória por 3 a 0.[11] Na décima primeira rodada, fez o gol da vitória da Juventus contra o seu ex-clube, o Napoli, por 2 a 1.[12] No dia 12 de dezembro, marcou dois gols da vitória sobre o Torino no Derby della Mole por 3 a 1. Em 28 de fevereiro de 2017, voltou a marcar novamente contra o seu ex-clube, o Napoli, na vitória por 3 a 1 na partida de ida da semifinal da Copa da Itália.[13]

Em 28 de outubro de 2017, marcou os dois gols da vitória por 2 a 0 sobre o rival Milan, alcançando a marca de 100 gols marcados na Serie A Tim, sendo ele o segundo depois de Zlatan Ibrahimović a marcar mais de 100 gols em duas das principais ligas europeias nas últimas 20 temporadas. No dia 4 de fevereiro de 2018, foi autor de um "hat-trick" na goleada sobre o Sassuolo por 7 a 0. No primeiro jogo das oitavas de final da Liga dos Campeões da UEFA de 2017–18 ele marcou os dois gols da Juve com menos de 10 minutos de jogo no empate contra o Tottenham por 2 a 2 em Turim. Nesse mesmo jogo acabou ficando marcado negativamente por haver desperdiçado uma cobrança de pênalti quando a partida ainda estava 2 a 1 para a Velha Senhora. Na partida de volta voltou a ser decisivo, sendo fundamental para a classificação da Juve ao marcar um gol e dar assistência para Paulo Dybala definir o placar de 2 a 1 de virada no Wembley Stadium.

MilanEditar

No dia 2 de agosto de 2018, Higuaín foi emprestado ao Milan em uma troca com a Juventus por Leonardo Bonucci.[14]No total, o Milan pagará 18 milhões de euros pelo empréstimo de uma temporada, com opção de compra ao final do empréstimo de 36 milhões.[15] Chegou ao clube como principal reforço para a temporada, entretanto, atuou pouco menos de seis meses com a camisa rossonera antes de ser negociado com o Chelsea. Pela equipe de Milão, marcou 8 gols em 22 partidas.

ChelseaEditar

Em 23 de janeiro de 2019, o Chelsea anunciou Higuaín por empréstimo até o final da temporada.[16] Devido a péssima fase de Giroud e Morata, Higuaín chegou a Londres com a responsabilidade de ser o homem-gol dos blues na sequência do semestre que restava.

Sua estreia aconteceu na vitória por 3 a 0 sobre o Sheffield Wednesday, pela terceira fase da Copa da Inglaterra, onde foi escolhido como um dos melhores da partida. Alguns dias depois teve uma estreia amarga na Premier League, na derrota para o Bournemouth por 4 a 0. Em seu segundo jogo pelo Campeonato Inglês, marcou duas vezes na goleada sobre o Huddersfield por 5 a 0.[17]

Após o começo animador, o argentino não conseguiu manter o rendimento, principalmente nas partidas de maior dificuldade. Encerrou a temporada com 5 gols marcados em 16 partidas disputadas (média de 0,3 gols por jogo), sem conseguir ainda ser o 9 que os Blues desejavam.

Seleção ArgentinaEditar

 
Higuaín em disputa de bola com Schweinsteiger na final da Copa de 2014.

Devido a ótima fase, as chances apareceram na Seleção Argentina, então comandada por Diego Maradona, e a sua perspectiva de ir à Copa no grupo dos 23 selecionados se tornou realidade. Apesar de ter sido chamado para jogar na seleção francesa por causa de sua dupla cidadania, o jogador optou por jogar pela Argentina com a confirmação da convocação de Maradona. Chegou a especular que se Maradona não o chamasse, este jogaria pela seleção gaulesa. No dia 3 de março de 2010, Higuaín foi titular desde o princípio no amistoso contra a Alemanha, e marcou o único gol do jogo, valendo assim a vitória para a sua seleção.

Copa do Mundo de 2010Editar

Meses depois, já pela Copa do Mundo, na segunda rodada da fase de grupos, fez três gols na vitória por 4 a 1 sobre a Coreia do Sul[18], se tornando o terceiro jogador na história da Seleção Argentina a marcar um hat-trick em jogos de Copa do Mundo. Nas oitavas-de-final, na vitória por 3 a 1 contra o México, Higuaín foi o responsável por um dos gols da Argentina. Os argentinos viriam a ser eliminados nas quartas-de-final, após uma surpreendente derrota por 4-0 frente a uma inspirada Alemanha.

Copa do Mundo de 2014Editar

Participou da Copa do Mundo FIFA de 2014, onde a seleção foi vice-campeã.[19] Foi autor do gol que colocou os argentinos na semifinal, ao vencerem a Bélgica por 1 a 0.[20] Na final Higuaín marcou um gol logo no primeiro tempo, mas estava impedido. Depois, perderia uma chance cara a cara com Manuel Neuer, que poderia ter mudado a história do jogo.[21]

Copa América de 2015Editar

Com Sergio Agüero sendo o centroavante titular do trio de ataque, Higuaín fez sua estreia na Copa América de 2015 no último jogo do grupo, contra a Jamaica, em Viña del Mar. Disputando seu 50º jogo com a camisa da Seleção, ele marcou o único gol do jogo aos 11 minutos, em chance criada por Di María, classificando a Argentina até as quartas de final. No dia 30 de junho, ele marcou na goleada argentina por 6 a 1 sobre o Paraguai nas semifinais, dois minutos depois de entrar no lugar de Agüero. No dia 4 de julho, na final da Copa América de 2015, Higuaín foi um dos dois jogadores argentinos a não conseguir converter seus pênaltis na derrota para o Chile.[22] Durante o tempo regulamentar, ele já havia recebido uma oportunidade de marcar nos acréscimos, mas não conseguiu balançar as redes após cruzamento de Lavezzi.

Copa América CentenárioEditar

Na Copa América Centenário, em 2016, Higuaín foi um dos 23 convocados do técnico Gerardo Martino. Em grande fase com a camisa do Napoli, foi titular da equipe durante toda a competição. No dia 18 de junho, pelas quartas de final, marcou duas vezes na goleada por 4 a 1 contra a Venezuela. Voltaria a marcar dois gols três dias depois, com a Argentina derrotando os anfitriões Estados Unidos por 4 a 0 na semifinal. Disputou a final contra o Chile, e, assim como no ano anterior, a Argentina mais uma vez perdeu na disputa de pênaltis, depois de um empate em 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. Após a partida, Higuaín foi duramente criticado pela imprensa por ter desperdiçado uma chance clara de gol em sua terceira final consecutiva com a Albiceleste.[23]

Copa do Mundo de 2018Editar

Durante a incerta campanha de classificação da Argentina para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia, Higuaín conseguiu apenas um gol em nove partidas e acabou perdendo seu lugar no time titular. Em maio de 2018, no entanto, Higuaín esteve na lista dos 23 convocados pelo técnico Jorge Sampaoli.[24] Foi titular nos três jogos da Seleção na fase de grupos, mas não marcou gols e foi bastante alfinetado pela torcida nas redes sociais. No dia 30 de junho, pelas oitavas de final, não jogou contra a França e viu a Argentina ser eliminada da Copa após uma derrota por 4 a 3.[25]

Aposentadoria da SeleçãoEditar

No dia 28 de março de 2019, em entrevista à Fox Sports da Argentina, Higuaín anunciou sua aposentadoria da Seleção.[26] O jogador declarou:

"Agora só acompanho de fora. O meu ciclo na seleção chegou ao fim. Agora vocês (imprensa) não precisam mais se preocupar se estou ou não na convocação. Com certeza vou fazer muitas pessoas felizes. Eu falei com o (técnico) Lionel Scaloni e disse-lhe o meu ponto de vista. Esta é a minha decisão e eu acho que vai me fazer bem. Eu quero aproveitar mais tempo com a minha família e eu sofro muito quando sou muito criticado. Estou feliz com a decisão que tomei."

No total, ele disputou 75 jogos pela Seleção, marcando 31 gols. Sua última partida foi no dia 26 de junho de 2018, na vitória da Argentina por 2 a 1 sobre a Nigéria[27], no último jogo da fase de grupos da Copa do Mundo de 2018.

TítulosEditar

Real Madrid
Napoli
Juventus
Chelsea

Prêmios e ArtilhariasEditar

  • Seleção do Ano da FIFA (4° Time): 2016
  • Seleção do Ano da ESM (1° Time): 2016
  • Equipe Ideal da América do Sul: 2006
  • Equipe Ideal da Liga Europa da UEFA: 2013–14 e 2014–15
  • Equipe Ideal do Campeonato Italiano: 2013–14, 2015–16 e 2016–17
  • Melhor Jogador da Juventus: 2016–17 e 2017–18
  • Artilheiro do Campeonato Italiano (36 Gols): 2015–16

Referências

  1. a b c «Gonzalo Higuain». S.S.C. NAPOLI S.p.A (em italiano). sscnapoli.it. Consultado em 6 de maio de 2016 
  2. «Comunicado Oficial» (em espanhol). Sítio oficial Real Madrid.com. 27 de julho de 2013. Consultado em 27 de julho de 2013. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2013 
  3. «Higuaín bate recorde histórico com 66 anos» 
  4. «Latest Transfers Summer: JUVENTUS» 
  5. «Gonzalo Higuain è bianconero!». Site oficial da Juventus FC. 26 de julho de 2016 
  6. «Juventus anuncia Higuaín, que passa a ser o terceiro mais caro da história». Globoesporte.com. 26 de julho de 2016 
  7. «Higuaín decide, e Juventus bate a Fiorentina na estreia do Italiano». Globoesporte.com. 20 de agosto de 2016 
  8. «Com Higuaín inspirado e gol de estreante, Juventus vence Sassuolo e segue 100%». ESPN. 10 de setembro de 2016 
  9. «Daniel Alves marca pela 1ª vez, Juventus atropela Cagliari e retoma liderança». ESPN. 21 de setembro de 2016 
  10. «Reforços marcam, Juventus goleia e vence a primeira na Champions». ESPN. 27 de setembro de 2016 
  11. «Juventus faz três gols em cinco minutos e dispara na liderança». ESPN. 2 de outubro de 2016 
  12. «La legge dell'ex: Em reencontro, Higuaín faz, não comemora, e Juventus vence o Napoli». ESPN. 29 de outubro de 2016 
  13. «Dybala faz dois, Higuaín marca contra Napoli, e Juve sai em vantagem na Copa da Itália». Globoesporte.com. 28 de fevereiro de 2017. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  14. «Dois por um: Bonucci volta à Juventus, e Higuaín e Caldara reforçam o Milan». Globoesporte.com. Consultado em 2 de agosto de 2018 
  15. «Grazie di tutto, Pipa!». juventus.com. Consultado em 2 de agosto de 2018 
  16. «Chelsea anuncia a contratação por empréstimo do atacante argentino Higuaín». Globoesporte.com. 23 de janeiro de 2019. Consultado em 24 de janeiro de 2019 
  17. «Higuaín e Hazard brilham, David Luiz marca no fim, e Chelsea se recupera com goleada». GloboEsporte.com. 2 de fevereiro de 2019. Consultado em 21 de junho de 2019 
  18. Garcia, Diego (17 de junho de 2010). «Veja em números o dia em que Higuaín ofuscou Messi». Terra. Consultado em 21 de junho de 2019 
  19. «Los 23 elegidos para el Mundial» (em espanhol). Clarín. 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 4 de junho de 2014 
  20. Higuaín faz papel de Messi, Argentina vence a Bélgica e está na semifinal
  21. No detalhe: Higuaín perde chance incrível na final contra Alemanha
  22. «De cavadinha, Alexis Sánchez liberta Chile da opressão, garante primeiro título e mantém Argentina no jejum». GloboEsporte.com. 4 de julho de 2015. Consultado em 21 de junho de 2019 
  23. «De novo: Higuaín volta a falhar e vê Argentina perder título pela 3ª vez». GloboEsporte.com. 27 de junho de 2016. Consultado em 21 de junho de 2019 
  24. «Grupo D: os convocados da Argentina para a Copa do Mundo». VEJA.com. 4 de junho de 2018. Consultado em 21 de junho de 2019 
  25. «Em jogo com duas viradas, França elimina Argentina com show de Mbappé». GloboEsporte.com. 30 de junho de 2018. Consultado em 21 de junho de 2019 
  26. «Higuaín anuncia aposentadoria da Seleção Argentina». GloboEsporte.com. 28 de março de 2019. Consultado em 21 de junho de 2019 
  27. Junior, Gonçalo (26 de junho de 2018). «Argentina bate a Nigéria com gol no fim e se classifica para as oitavas de final». Estadão. Consultado em 21 de junho de 2019 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Gonzalo Higuaín