Tavinho Fialho

músico brasileiro

Tavinho Fialho, nome artístico de Otávio Coelho Fialho (Rio de Janeiro, 2 de dezembro de 1960Unaí, 22 de agosto de 1993)[1] foi um baixista e compositor brasileiro.

Tavinho Fialho
Informação geral
Nome completo Otávio Coelho Fialho
Nascimento 2 de dezembro de 1960
Local de nascimento Rio de Janeiro, RJ
 Brasil
Morte 22 de agosto de 1993 (32 anos)
Local de morte Unaí, MG
Nacionalidade brasileiro
Gênero(s) MPB
Ocupação(ões) Baixista e compositor
Filho(s) Chico Chico
Instrumento(s) Baixo elétrico/acústico
Gravadora(s)

CarreiraEditar

Tocou com Arrigo Barnabé e a banda Sabor de Veneno entre 1979 e 1981, participando da gravação do disco Clara Crocodilo[2] entre julho e setembro de 1980 e de todos os shows até a dissolução da banda, em 1981.

Participou da principal formação da banda "A outra banda da Terra", que acompanhava Caetano Veloso, e gravou com ele, entre outras, a música "Podres Poderes".

Fez parte da banda de apoio da Legião Urbana na turnê do disco V (1991),[3] e participou do álbum ao vivo Música p/ Acampamentos (1992).

Tavinho também tocou no álbum Senhas (1992) de Adriana Calcanhotto, e no álbum homônino de Zélia Duncan, lançado em 1994.

Também foi baixista da cantora Cássia Eller.

Vida pessoalEditar

Tavinho era amigo da cantora Cássia Eller e baixista de sua banda. Juntos compuseram a canção "Eles" do segundo álbum de Cássia, O Marginal (1992).[4] Os dois nunca assumiram publicamente nenhum tipo de relação enquanto Tavinho estava vivo[5][6], mas juntos tiveram um filho, Francisco Ribeiro Eller[7], apelidado de Chicão, nascido em 28 de agosto de 1993.[8] Em entrevista a revista Marie Claire em outubro de 2001, Cássia disse que se apaixonou por Tavinho.[9] O relacionamento dos dois e a gravidez de Cássia são detalhados no documentário Cássia Eller de 2014.[6] Tavinho era casado e a gravidez não foi planejada, mas desde o princípio Cássia despreocupou-o das responsabilidades.[6][10][9] Tavinho faleceu precocemente em um acidente de carro, uma semana antes do nascimento do filho,[8][1] que foi criado por Cássia e pela companheira dela, Maria Eugênia Vieira Martins.[9] Assim como os pais, Francisco também é músico e adotou o nome artístico Chico Chico.[11]

A canção "Love In The Afternoon" do álbum O Descobrimento do Brasil do Legião Urbana foi feita em homenagem a ele.[12] O álbum também foi dedicado a Tavinho.[13]

DiscografiaEditar

Ano Álbum Artista Notas
1980 Clara Crocodilo Arrigo Barnabé e a Banda Sabor de Veneno‎ baixo, backing vocals
1983 A Gota Suspensa A Gota Suspensa baixo
1983 Essa tal de Gang 90 & As Absurdettes Gang 90 e as Absurdettes
1984 Velô Caetano Veloso baixo
1987 Leo Gandelman Léo Gandelman baixo na faixa "Gente da Rua"
Caetano Caetano Veloso baixo
1989 Estrangeiro baixo nas faixas "Rai das Cores" e "Meia-Lua Inteira"
1990 Karai-Eté Duo Fênix baixo na faixa "Raoni"
1991 Circuladô Caetano Veloso baixo nas faixas "Circuladô de Fulô", "Boas Vindas" e "O Cu do Mundo"
1992 Música p/ Acampamentos Legião Urbana baixo
O Marginal Cássia Eller baixo; compositor na faixa "Eles"
Senhas Adriana Calcanhotto baixo na faixa "Água Perrier"
1994 Zélia Duncan Zélia Duncan baixo na faixa "Nos Lençóis Desse Reggae"
1996 Renascendo Helio Matheus baixo
2003 Presente Renato Russo baixo na faixa "A Carta"[14]

Referências

  1. a b «Tavinho Fialho». dicionariompb.com.br. Consultado em 26 de dezembro de 2014 
  2. Leandro Souto Maior (17 de julho de 2020). «Um papo com Arrigo Barnabé sobre os 40 anos de Clara Crocodilo». POP FANTASMA. Consultado em 14 de maio de 2022 
  3. «Os músicos convidados». renatorusso.com.br. 24 de março de 2016 
  4. «Desenrolando o Novelo». Revista Trip. Julho de 2005: 69 
  5. Pilz, Silvia (Março de 2007). «Na Moita». Revista Piauí 
  6. a b c «Cássia Eller (2015) [Documentário]». Internet Archive. 4 de novembro de 2019 
  7. «A história de Cássia Eller». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 14 de maio de 2022 
  8. a b Caneppele, Ismael (1 de novembro de 2015). A Vida Louca da MPB. [S.l.]: Leya Brasil. p. 263 
  9. a b c Souza, Déborah de Paula (Outubro de 2001). «Cássia Eller - Só Para Provocar». Marie Claire 
  10. «Entrevista com Chicão, filho de Cássia Eller (2015)». YouTube 
  11. Fortuna, Maria (23 de abril de 2015). «Filho de Cássia Eller e Maria Eugênia adota novo nome artístico». Gente Boa - O Globo 
  12. Villa-Lobos, Dado (30 de agosto de 2014). Dado Villa-Lobos - Memórias de Um Legionário. [S.l.]: Mauad. p. 280 
  13. «O Descobrimento do Brasil». legiaourbana.com.br 
  14. «Discografia de Tavinho Fialho no Discogs». Discogs 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um(a) compositor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.