Presente (álbum)

Disambig grey.svg Nota: Para o álbum de Marcos & Belutti, veja Presente (álbum de Marcos & Belutti).
Presente
Álbum de estúdio de Renato Russo
Lançamento 27 de março de 2003[1]
Gênero(s) Rock, folk, entrevistas
Duração 64:09[2]
Idioma(s) Português/Inglês
Formato(s) CD
Gravadora(s) EMI
Cronologia de Renato Russo
Identidade: Renato Russo
(2002)
O Talento de Renato Russo
(2004)
Singles de Presente
  1. "Mais uma Vez"
    Lançamento: 14 de março de 2003 (2003-03-14)[3]

Presente é o quarto álbum solo (e segundo póstumo) do cantor e compositor brasileiro Renato Russo, lançado em março de 2003, sete anos após sua morte.[4][5]

ContextoEditar

O jornalista e produtor Marcelo Fróes vasculhou os arquivos pessoais do cantor e também os da gravadora EMI em busca de alguma espécie de material que pudesse ser utilizado em um disco ou algo do tipo. Antes de finalizar seu trabalho, foi chamado na gravadora para propor algum lançamento e deu como ideia usar raridades deixadas por Renato.[6]

Era algo parecido com um projeto que Reginaldo Ferreira, ex-roadie da Legião Urbana e amigo de Renato, havia apresentado para Jorge Davidson (diretor artístico da gravadora), mas que foi rejeitado. Jorge acabou planejando sozinho a produção do álbum, sem consultar Marcelo.[6] O jornalista então exigiu que seu nome constasse como idealizador e produtor executivo do projeto, além de rearranjar a ordem das faixas para que ficasse do jeito que ele havia imaginado. Jorge aceitou e acabou aparecendo como diretor artístico em "Mais uma Vez", "Hoje" e "Boomerang Blues".[7]

Repertório e curadoriaEditar

Marcelo encontrou parte das canções em gravações caseiras de Renato, como "Hoje" (dueto com a cantora Leila Pinheiro), "Boomerang Blues" (composição de Renato gravada pelo Barão Vermelho) e "Thunder Road" (cover do cantor norte-americano Bruce Springsteen).[7]

Também foram incluídas canções já lançadas anteriormente, como "A Cruz e a Espada" (dueto com Paulo Ricardo, ex-RPM), "A Carta" (dueto com Erasmo Carlos), "Quando Eu Estiver Cantando" (regravação de Cazuza, gravada ao vivo no show Viva Cazuza, realizado em outubro de 1990, três meses após a morte do cantor, e emendada com uma versão de "Endless Love") e "Gente Humilde" (dueto com o violonista Hélio Delmiro, gravado para o Songbook Vinícius de Moraes vol. 3 de 1993, uma homenagem aos 80 anos de nascimento de Vinicius de Moraes preparada por Almir Chediak).

Há também uma edição das canções "Cathedral Song" (cover da cantora Tanita Tikaram) e "Catedral" (versão em português da mesma, gravada pela cantora Zélia Duncan) em uma só canção.[8] A ideia partiu de Victor Kelly, do departamento de marketing da EMI.[9]

"Mais uma Vez", composição de Renato Russo em parceria com Flávio Venturini gravada pelo grupo 14 Bis (do qual Venturini ainda era membro) em 1987, foi a grande aposta da gravadora neste álbum. Foi produzida uma nova versão da canção, em 2002, apenas com a voz de Renato Russo.[10] Esta versão se tornaria o single principal do disco, além de ser incluída na trilha sonora da telenovela Mulheres Apaixonadas, exibida pela Rede Globo em 2003. Também foi incluída no disco a versão original, que foi remixada.[10]

"Hoje" ficou na gaveta por muitos anos. Leila era fã da Legião Urbana e adotara "Tempo Perdido" em seu repertório. Um dia, ela foi visitar Renato na Ilha do Governador para pedir autorização para gravar uma versão da faixa em seu terceiro álbum, Alma (1988), e os dois viraram amigos a partir daquele encontro.[1]

Mais tarde, quando Renato já sabia ser soropositivo, ele mostrou a letra de "Hoje" para ela e pediu para ela tocar ao piano como uma bossa nova. A letra falava sobre o desejo de se ter mais tempo - na época, Leila não sabia da doença dele e não entendeu a mensagem da canção. Ela nunca mais teve acesso à fita que Renato gravou até Marcelo recuperá-la e o produtor Nilo Romero convidá-la para cantar na versão final.[1]

Em 2017, "Boomerang Blues" foi incluída na trilha sonora de outra novela da Globo, O Outro Lado do Paraíso,, desta vez como tema de abertura.[11][12]

O disco estava com algumas lacunas porque a gravadora não conseguiu negociar com todas as partes envolvidas no período determinado para produzir a obra - dezembro de 2002 a fevereiro de 2003.[6] Algumas dessas peças faltantes, nomeadamente duetos com Dorival Caymmi e Adriana Calcanhotto, acabariam utilizadas num lançamento solo posterior de Renato, Duetos. Para preencher os espaços vazios, foram usadas entrevistas que Renato concedera a José Maurício Machline, da International Magazine.[7]

TítuloEditar

O título do álbum foi proposto pela advogada Silvia Gandelman, uma vez que o disco seria lançado na data de aniversário de Renato.[7]

FaixasEditar

Faixas de Presente
TítuloCompositor(es)Participação especial Duração
1. "Mais uma Vez"  Flávio Venturini / Renato Russo  3:58
2. "Hoje"  Renato Russo / Leila PinheiroLeila Pinheiro[7] 4:14
3. "Boomerang Blues"  Renato Russo  3:29
4. "Cathedral Song / Catedral"  Tanita Tikaram
Versão: Christiaan Oyens , Zélia Duncan
Zélia Duncan[7] 2:55
5. "A Cruz e a Espada"  Luiz Schiavon, Paulo RicardoPaulo Ricardo[7] 3:10
6. "A Carta"  Benil Santos, Raul SampaioErasmo Carlos[7] 4:08
7. "Gente Humilde"  Chico Buarque, Garoto, Vinicius de MoraesHélio Delmiro 3:37
8. "Thunder Road"  Bruce Springsteen  3:34
9. "Quando Eu Estiver Cantando / Endless Love" (Ao vivo)João Rebouças, Cazuza / Lionel Richie  4:23
10. "Entrevista 1" (Trechos de entrevista concedida no dia 1 de dezembro de 1994)   10:07
11. "Entrevista 2" (Trechos de entrevista concedida no dia 20 de setembro de 1995)   8:36
12. "Entrevista 3" (Trechos de entrevista concedida no dia 6 de julho de 1996)   7:27
13. "Mais uma Vez" (versão original)Flávio Venturini, Renato Russo14 Bis[7] 4:31
Duração total:
64:09[2]

CréditosEditar

Fonte:[8]

Pessoal técnicoEditar

  • Marcelo Fróes - idealizador e produtor-executivo
  • Jorge Davidson - diretor artístico em "Mais Uma Vez", "Hoje" e "Boomerang Blues"
  • Nilo Romero - produtor em "Mais Uma Vez", "Hoje" e "Boomerang Blues"
  • Gabriela Azevedo - assistente de Nilo em "Mais Uma Vez", "Hoje" e "Boomerang Blues"
  • Loup De Ville - operador de Pro Tools em "Cathedral Song / Catedral"[nota 1]

BibliografiaEditar

Notas

  1. Conforme Fuscaldo 2016, p. 192., "Loup De Ville" significa "lobo da cidade" em francês. Como a faixa foi editada no estúdio RockIt!, de Dado Villa-Lobos (colega de Renato na Legião Urbana), como francês é um dos idiomas falados na Bélgica (terra natal de Dado) e como na época da preparação de Presente a família de Renato e os membros vivos da banda não se davam bem, acredita-se que o operador seja o próprio Dado, omitindo seu nome propositadamente.

Referências

  1. a b c Fuscaldo 2016, p. 191.
  2. a b Fuscaldo 2016, p. 194.
  3. Redação Música (27 mar. 2003). «Flávio Venturini fala sobre parceria com Renato Russo em "Mais uma Vez"; líder do Legião Urbana faria 43 anos». UOL. Consultado em 2 de agosto de 2013 
  4. «CD de inéditas de Renato Russo sai dia 27. Ouça música». Terra. Telefónica. 19 de março de 2003. Consultado em 26 de abril de 2020. Cópia arquivada em 2 de agosto de 2004 
  5. Martins, Sérgio (9 de abril de 2003). «Até a última gota». Veja. Grupo Abril. Consultado em 26 de abril de 2020. Cópia arquivada em 22 de junho de 2003 
  6. a b c Fuscaldo 2016, p. 188.
  7. a b c d e f g h i Fuscaldo 2016, p. 189.
  8. a b Fuscaldo 2016, pp. 189-190.
  9. Fuscaldo 2016, p. 192.
  10. a b Fuscaldo 2016, pp. 190-191.
  11. «O Outro Lado do Paraíso: Globo lança filme da nova novela das nove». Rede Globo. 20 de setembro de 2017. Consultado em 10 de novembro de 2017 
  12. «Tema de abertura de 'O outro lado do paraíso' é música rara de Renato Russo». Extra Online. Publicado em 21/09/17. Consultado em 11 de novembro de 2017  Verifique data em: |data= (ajuda)