Teka (equipa ciclista)

Teka
Informações
Estatuto
equipa pro (-)
Disciplina
País
Fundação
Extinção
Temporadas
1Visualizar e editar dados no Wikidata
Pessoas chave
Directores desportivos
Designações anteriores
-
Teka
Teka-Campagnolo
-
Teka
Equipamento
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
equipamento

O Grupo Desportivo Teka foi uma equipa espanhola de ciclismo profissional, estabelecido na Cantábria, activo entre os anos 1976 e 1990, e patrocinado pela marca de electrodomésticos Teka. O gerente da equipa foi Santiago Revuelta.[1] A equipa foi um dos clássicos do ciclismo mundial dos anos 1980 junto ao Reynolds e ao Kas.

A equipa, com directores desportivos como San Emeterio, Perurena ou González Linares, e ciclistas como Gonzalo Aja, Marino Lejarreta, Alberto Fernández, Reimund Dietzen ou Alfonso Gutiérrez, chegou a ser um dos mais combativos do pelotão. Após para perto de 500 vitórias e 16 anos, uma queda na Volta a Espanha de 1990 que retirou prematuramente do ciclismo a seu líder (Dietzen), e a falta de um reposto sólido face ao Tour de France desse ano fez que a multinacional retirasse o seu patrocínio à equipa ciclista (a mais de 200 milhões de pesetas) para se centrar no Clube Balonmano Cantábria.[2]

História editar

Inícios editar

 
Ángel José Sarrapio

Em 1976 a empresa de electrodomésticos Teka, cuja sede está situada em Cajo (Santander), decidiu patrocinar a uma equipa ciclista profissional.

1986 editar

 
Malcolm Elliott

Para começar a temporada realizou-se a apresentação da equipa, e pela primeira vez fora de Santander, em Marbella, já que uns dias depois iam disputar a Estrada Ciclista do Sol. Contavam com o maior orçamento da sua história e um total de 24 corredores, com onze contratos, entre os que destacavam Eduardo Chozas, Antonio Agudelo, Manuel Cárdenas e Luis Enrique Murillo.[3]

Em fevereiro Alfonso Gutiérrez ganhou o Critérium Internacional de Albacete, que fazia parte da Semana lnternacional da Comunidade Valenciana.[4] Também disputaram a Volta à Comunidade Valenciana, na que Jesús Blanco Villar esteve a ponto de ganhar por segundo ano consecutivo. No entanto, foi sancionado por ser rebocado pelo seu carro de equipa e finalizou em segundo lugar depois de Bernard Hinault.[5] Em abril, a equipa foi o primeiro por equipas na Volta ao País Basco, sendo o seu corredor melhor classificado Etxabe em terceira posição a 1:08 minutos de Sean Kelly.[6] Poucos dias antes Etxabe tinha revalidado o seu título na Clássica de Primavera, impondo-se por adiante de Marino Lejarreta e de seu colega de equipa Peter Hilse.[7]

Em setembro a equipa disputou a Volta à Catalunha e Federico Etxabe adjudicou-se a sexta etapa entre Manresa e Hospitalet.[8] Neste mês anunciou-se a marcha de vários corredores da equipa, como os irmãos Díaz Zabala, Angel Ocaña e Pacheco, enquanto Leanitzbarrutia alinhou pelo Teka desde a Fagor.[9]

Para terminar a temporada El Mundo Deportivo organizou a I Noite de Ciclismo, na qual se premiou ao Teka como melhor equipa profissional do ano.[10] Pouco depois Alfonso Gutiérrez ganhou a terceira edição do troféu Superciclista, prêmio outorgado pela revista "O Ciclista" ao melhor corredor da temporada.[11] A equipa Teka, pela sua vez, recebeu o prêmio à melhor equipa da temporada, título que revalidó.

1987 editar

Na Volta al Camp de Morvedre realizou uma escapada Acacio da Silva e conseguiu o prêmio dos sprints especiais.[12]

Corredor melhor classificado nas Grandes Voltas editar

Ano Giro d'Italia   Tour de France   Volta a Espanha  
1976 14.º

  Julián Andiano

- 7.º

  Joaquim Agostinho

1977 16.º

  Gonzalo Aja

13.º

  Joaquim Agostinho

2.º

  Miguel Mari Lasa

1978 16.º

  Pedro Torres Cruces

18.º

  Antonio Menéndez González

4.º

  Eulalio García

1979 - 83.º

  Andrés Oliva

4.º

  Manuel Espalhe

1980 - 17.º

  Bernard Thévenet

5.º

  Marino Lejarreta

1981 - 21.º

  Alberto Fernández Blanco

-
1982 - 10.º

  Alberto Fernández Blanco

1.º

  Marino Lejarreta

1983 - - 17.º

  Faustino Cueli Arce

1984 - 8.º

  Pedro Muñoz Machín

3.º

  Reimund Dietzen

1985 - - 7.º

  Reimund Dietzen

1986 - 14.º

  Eduardo Chozas

4.º

  Reimund Dietzen

1987 - 25.º

  Eduardo Chozas

2.º

  Reimund Dietzen

1988 - 35.º

  Jesús Blanco Villar

2.º

  Reimund Dietzen

1989 - - 21.º

  Enrique Aja

1990 - - 35.º

  Nico Emonds

Principais corredores editar

 Ver artigo principal: Elencos da Teka


Palmarés editar

Por equipas editar

Individual editar

  • 1983:
    • Volta a Valencia: Reimund Dietzen
    • Volta aos Vales Mineiros: Felipe Yáñez
    • Troféu Luis Puig: Noël Dejonckheere
    • Challenge Costa de Azahar: Noël Dejonckheere
    • Memorial Rodríguez Inguanzo: Federico Etxabe
    • Ciclo-cross de Trier: Reimund Dietzen
  • 1984:
    • Volta a Burgos: Federico Etxabe
    • Grand Prix du Nouvel-An de ciclo-cross: Reimund Dietzen
    • Campeonato da Alemanha de ciclo-cross: Reimund Dietzen
    • Troféu Luis Puig: Noël Dejonckheere
    • Ronde van Limburg: Noël Dejonckheere
    • Dilsen: René Martens
  • 1985:
  • 1986:
    • Critérium Internacional de Albacete: Alfonso Gutiérrez
    • Volta a Castela e Leão: Alfonso Gutiérrez
    • Clássica de Primavera: Federico Etxabe
    • Campeonato da Espanha em estrada: Alfonso Gutiérrez
    • Memorial Rodríguez Inguanzo: Peter Hilse
    • Barcelona - Andorra: Peter Hilse
  • 1987:
    • Volta a Castela e Leão: Alfonso Gutiérrez
    • Volta à La Rioja: Reimund Dietzen
    • Subida ao Naranco: Peter Hilse
    • Memorial Rodríguez Inguanzo: José Ángel Sarrapio
    • Schorndorf: Reimund Dietzen
  • 1988:
  • 1989:
    • Volta à La Rioja: Enrique Aja
    • Volta a Múrcia: Marino Alonso
    • Semana Catalã: Reimund Dietzen
    • Subida ao Naranco: Peter Hilse
    • Memorial Rodríguez Inguanzo: Mariano Sánchez Martínez
    • Troféu Comunidade Foral de Navarra: Mariano Sánchez Martínez
    • Volta aos Três Cantos: Mariano Sánchez Martínez
  • 1990:
    • Volta a Aragão: Nico Emonds
    • Volta a Cantábria: Peter Hilse
    • Troféu em Sint-Truiden: Nico Emonds
    • Troféu em Izegem: Nico Emonds
    • Troféu Masferrer: Enrique Aja Cagigas

Diretores desportivos e assistentes editar

Diretores desportivos do Grupo Desportivo Teka durante a sua história:[26]

Período Director desportivo Assistente
1976 Julio San Emeterio
1977-78 Julio San Emeterio Miguel Moreno
1979 Julio San Emeterio Miguel Moreno e José Antonio Pontón
1980 Txomin Perurena José Antonio Pontón
1981-82 Txomin Perurena Antonio Barrutia
1983 José Antonio González Linares Antonio Barrutia
1984 Luis Ocaña José Antonio González Linares
1985 José Antonio González Linares
1986 José Antonio González Linares Julio San Emeterio
1987 José Antonio González Linares Julio San Emeterio e Emilio Cruz
1988-90 José Antonio González Linares Julio San Emeterio

Referências editar

  1. Revilla participará manhã na homenagem à equipa ciclista Teka
  2. «O Teka ciclista diz adeus». Diário de Notícias. 1 de novembro de 2010. Consultado em 10 de fevereiro de 2016 
  3. «O Teka apresenta o modelo mais amplo de sua história». ABC. 25 de janeiro de 1986. Consultado em 9 de fevereiro de 2016 
  4. EFE (12 de fevereiro de 1986). «GUTIERREZ (TEKA) LHE PUD0 A KELLY Ao "SPRINT"». El Mundo Deportivo. Consultado em 25 de outubro de 2016 
  5. Javier Dalmases (24 de fevereiro de 1986). «BLANCO VILLAR: "NÃO TEVE AGARRON"». El Mundo Deportivo. Consultado em 25 de outubro de 2016 
  6. «Kelly esmagou na contrarrelógio». El Mundo Deportivo. 12 de abril de 1986. Consultado em 26 de fevereiro de 2016 
  7. Castañeda (7 de abril de 1986). «ETXABE GANHO "SUA" CARREIRA». El Mundo Deportivo. Consultado em 25 de outubro de 2016 
  8. «LAGWA, YAÑEZ, PRIETO, COLL, MORENO... NO "SALPICÓN DE CONTRATOS». El Mundo Deportivo. 9 de setembro de 1986. Consultado em 26 de fevereiro de 2016 
  9. «CLASSIFICAÇÕES». El Mundo Deportivo. 16 de setembro de 1986. Consultado em 26 de fevereiro de 2016 
  10. Javier Acalmas (26 de outubro de 1986). «As BICICLETAS EM SOCIEDADE». El Mundo Deportivo. Consultado em 24 de fevereiro de 2016 
  11. «Alfonso Gutiérrez recebeu o "Superciclista"». El Mundo Deportivo. 15 de novembro de 1986. Consultado em 26 de fevereiro de 2016 
  12. «LECLERCQ UTILIZO O COL DELGARBI PARA GANHAR». Mundo Deportivo. 15 de fevereiro de 1987. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  13. Aja, vencedor da Volta a Levante El Mundo Deportivo
  14. Larrinaga, vencedor absoluto El Mundo Deportivo
  15. Belda adjudicou-se a Volta a Cantábria El Mundo Deportivo
  16. O sabadellense Espalhe conquistou Cantábria El Mundo Deportivo
  17. M. Lejarreta e o "Teka" vencedores El Mundo Deportivo
  18. Dietzen dominó Cantábria até final El Mundo Deportivo
  19. "Teka", em Cantábria: eu mo guiso e eu mo como El Mundo Deportivo
  20. [1]El Mundo Deportivo, 11 de setembro de 1980, p.28
  21. Alberto Fernández engulló o pastel El Mundo Deportivo
  22. Para Serrapio, a Volta aos Vales Mineiros El Mundo Deportivo
  23. Acabou a Rodada a Castilla com o triunfo de A. Fernández (Teka) El Mundo Deportivo
  24. Echave venceu a Volta a Burgos El Mundo Deportivo
  25. Marinho sacou-se a espinha da "Volta" no Naranco El Mundo Deportivo
  26. «sitiodeciclismo.net». Consultado em 3 de março de 2016