Abrir menu principal
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2016).
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Teresa Olga
Nascimento 1939 (80 anos)
Bragança, Portugal Portugal
Nacionalidade Portugal Portugal
Ocupação Realizadora de cinema
Cônjuge Alfredo Tropa

Teresa Olga (Bragança, 1939) é uma cineasta portuguesa.

BiografiaEditar

Licenciada em Ciências Biológicas na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (1962), obtém em 1964 o Diploma do Curso de Anotação e Montagem de Cinema do IDHEC - Institut des Hautes Etudes Cinematographiques em Paris, que frequenta como bolseira do Fundo de Cinema Nacional.

Ingressou como assistente de realização da Radiotelevisão Portuguesa em 1965. Desde aí tornou-se realizadora de várias séries, documentários e telefilmes, salientando-se Memórias de Um Povo (série de quarenta documentários sobre a cultura popular portuguesa), Maria, Maria, Maria (série semanal de programas dedicados à mulher e à família), Pontos de Vista (série semanal, focando aspectos do quotidiano da vida dos portugueses), Encontros (sobre música erudita), entre outros.

Foi anotadora e Montadora em várias curtas-metragens e nas longas-metragens A Promessa de António de Macedo, Pedro Só de Alfredo Tropa, Mudar de Vida de Paulo Rocha e O Bem Amado de Fernando Matos Silva.

  Este artigo sobre um cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.