Abrir menu principal
Tião Viana
Tião Viana
17.º Governador do Acre
Período 1 de janeiro de 2011
1 de janeiro de 2019
Vice-governador Nazareth Araújo (2015 - 2018)
César Messias (2011 - 2014)
Antecessor Binho Marques
Sucessor Gladson Cameli
Senador pelo Acre
Período 1 de fevereiro de 1999
até 21 de dezembro de 2010
(2 mandatos consecutivos)
Presidente do Senado Federal do Brasil
Período 1 de fevereiro de 2005
até 1 de fevereiro de 2009
Antecessor Renan Calheiros
Sucessor Garibaldi Alves Filho
Dados pessoais
Nascimento 9 de fevereiro de 1961 (58 anos)
Rio Branco, AC
Cônjuge Marlucia Cândido
Partido PCdoB (19882000)
PT (2000–presente)
Religião Católico
Profissão Médico

Sebastião Afonso Viana Macedo Neves, mais conhecido como Tião Viana (Rio Branco, 9 de fevereiro de 1961), é um médico e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT).

BiografiaEditar

Graduou-se em medicina na Universidade Federal do Pará, entre 1981 e 1986. Em 1987, concluiu o Curso de Especialização em Medicina Tropical, do Núcleo de Medicina Tropical da Universidade de Brasília/Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro. No ano seguinte, fez pós-graduação em Clínica Médica no Hospital Universitário de Brasília.

 
Tião Viana, grão-mestre da Ordem da Estrela do Acre.[1]

Em 1994 entrou em uma disputa eleitoral pela primeira vez, quando foi candidato a governador do Acre, obtendo o 3.º lugar, com 24% dos votos. Em 1998, foi eleito ao Senado Federal.[2]

Quando era vice-presidente da casa, assumiu interinamente a presidência do Senado de 15 de outubro a 11 de dezembro de 2007, quando o então presidente Renan Calheiros afastou-se e, em seguida, renunciou ao cargo. Uma nova votação elegeu Garibaldi Alves Filho, do PMDB, para comandar o Senado.[3]

Em 2007 fez publicamente um elogio a Maçonaria e o papel dela na independência do Brasil.[4]

Em 2013 foi presenteado com o título de membro honorário da maçonaria pelos serviços prestados.[5]

Concorreu à presidência do Senado em fevereiro de 2009, sendo derrotado pelo Senador José Sarney por 49 votos a 32.[6]

Em 3 de outubro de 2010 foi eleito governador do Acre no primeiro turno com 50% dos votos válidos. Seu irmão, Jorge Viana, ex-governador do estado, foi eleito senador no mesmo pleito.[7]

Desde março de 2015 responde a processo criminal no STJ como suposto beneficiário do esquema da Petrobras, investigado pela Operação Lava Jato.[8]

Referências

  1. «Tião Viana homenageia Dom Mosé e Congregação Espírito Santo, em Cruzeiro do Sul». Notícias do Acre (em inglês) 
  2. «Sebastião Afonso Viana Macedo Neves (Tião Viana)». Portal de Informações do Governo do Estado do Acre. Consultado em 19 de setembro de 2015 
  3. «Tião Viana garante que não pretende ficar na presidência do Senado». Gazeta do Povo. 15 de outubro de 2007. Consultado em 19 de setembro de 2015 
  4. «Pronunciamento de Mozarildo Cavalcanti em 29/06/2007 - Pronunciamentos - Senado Federal». www25.senado.leg.br. Consultado em 12 de outubro de 2019 
  5. «Maçonaria concede título de Membro Honorário ao governador Tião Viana». Notícias do Acre (em inglês). Consultado em 12 de outubro de 2019 
  6. «José Sarney é eleito presidente do Senado». Estadão Política. 2 de fevereiro de 2009. Consultado em 19 de setembro de 2015 
  7. «Tião Viana é eleito governador do Acre». G1 Eleições. 4 de abril de 2010. Consultado em 19 de setembro de 2015 
  8. «STJ autoriza inquéritos para investigar Pezão, Cabral e Tião Viana». G1. 12 de março de 2015. Consultado em 19 de setembro de 2015 

Ligações externasEditar