Top Gun (filme)

(Redirecionado de Top Gun (1986))
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Top Gun (desambiguação).

Top Gun (bra/prt: Top Gun - Ases Indomáveis)[1][2][3][4] é um filme norte-americano de 1986, dos gêneros ação e drama romântico, dirigido por Tony Scott, com roteiro de Jim Cash e Jack Epps Jr.[1] baseado num artigo do jornalista israelense Ehud Yonay chamado "Top Guns", publicado na revista California Magazine.[5] Estrelado por Tom Cruise como um aspirante da Escola de Armas de Caças da Marinha, foi o maior sucesso de bilheteria de 1986, faturando US$ 356,8 milhões no mundo inteiro.[6]

Top Gun
Top Gun - Ases Indomáveis (PRT/BRA)
Poster promocional de lançamento
 Estados Unidos
1986 •  cor •  110 min 
Direção Tony Scott
Produção Don Simpson
Jerry Bruckheimer
Roteiro Jim Cash
Jack Epps Jr.
Baseado em Top Guns de Ehud Yonay
Elenco Tom Cruise
Kelly McGillis
Val Kilmer
Anthony Edwards
Tom Skerritt
Género ação
drama
romance
Música Harold Faltermeyer
Cinematografia Jeffrey L. Kimball
Edição Chris Lebenzon
Billy Weber
Companhia(s) produtora(s) Don Simpson/Jerry Bruckheimer Films
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos 16 de maio de 1986
Idioma inglês
Orçamento US$ 15 milhões
Receita US$ 353,811,728
Cronologia
Top Gun: Maverick
(2020)

SinopseEditar

O Tenente Pete "Maverick" Mitchell e seu co-piloto Nick "Goose" Bradshaw são pilotos de caças da marinha americana, baseados no porta aviões USS Enterprise. Durante uma saída, interceptam dois Mig-28. Apesar do encontro não envolver disparos, este deixa Cougar, piloto do esquadrão de Maverick, em choque e incapacitado para aterrar. Desobedecendo a ordens para regressar, Maverick acompanha Cougar até ao porta aviões, onde aterram em segurança. Cougar desiste de voar, dizendo que teve medo de não voltar a ver o seu filho recém nascido. Perante a desistência de Cougar, e apesar de não gostar, o comandante da Enterprise envia Maverick e Goose para a base de Miramar, onde está sediada a academia de pilotos com o nome de "Top Gun".

Na véspera de iniciarem o curso, Maverick tenta sem sucesso abordar uma mulher num bar, apenas para perceber que a mesma é Charlotte "Charlie" Blackwood, instrutora na academia. Durante as saídas de treino, Maverick destaca-se pelas suas proezas como piloto, mas também pelo seu desrespeito pelas regras, o que lhe vale várias reprimendas dos instrutores e a rivalidade de Tom "Iceman" Kazansky, para quem Maverick voa de forma demasiado perigosa. Charlie também o repreende nas aulas, mas acaba por admitir que o admira como piloto. Ambos acabam por se envolver.

Empatados em pontos, Maverick e Iceman aumentam a sua rivalidade, mas numa saída de treino em que ambos voam em formação, o F-14 de Maverick perde potência após passar pelos gases de escape de Iceman e entra em espiral descontrolada. Maverick e Goose ejectam-se, mas Goose morre ao bater de cabeça na cabine do caça.

Apesar de absolvido no inquérito que se seguiu ao incidente, Maverick sente-se culpado e pensa em desistir. No entanto, Mike "Viper" Metcalf, o principal instrutor da academia, revela-lhe que voou com o seu pai na guerra, e que este morreu heroicamente antes de se despenhar, apesar das informações oficiais nunca terem revelado este facto. Maverick regressa ao treinamento e conclui o curso. Durante a festa de graduação, os pilotos são mobilizados com urgência, para responderem a uma crise em alto mar. Maverick fica em standby, enquanto Iceman e Hollywood se dirigem ao cenário de crise. Hollywood é abatido e Maverick é então acionado. Há seis MiGs contra os dois F-14, mas Maverick consegue assistir Iceman e juntos abatem quatro aviões inimigos. De regresso ao porta-aviões, e em celebração, Iceman e Maverick descobrem um novo respeito um pelo outro. Após a vitória, Maverick decide ser instrutor no Top Gun, onde reencontra Charlie.

ElencoEditar

ProduçãoEditar

O MiG-28 foi uma aeronave fictícia usada no filme "Top Gun". Na verdade o Mig-28 era um F-5 Tiger II, construído pela Northrop nos Estados Unidos em 1964. O filme não usava aviões Mig verdadeiros, pois na época era impossível conseguir legítimas aeronaves soviéticas, e na verdade nunca existiu um MIG-28, mas sim MiG-27 e MiG-29, sempre em números ímpares. [7] A motocicleta utilizada pelo personagem Maverick é uma Kawasaki GPZ 900R e o veículo de Charlie foi um Intermeccanica 356A Speedster.[8] Filmado em locação em San Diego, Califórnia, contou com o apoio da Marinha dos Estados Unidos e dos oficiais e alunos da própria Navy Fighter Weapons School. Foram utilizados os navios de guerra USS Ranger (CVA-61), USS Enterprise (CVN-65) e USS Carl Vinson (CVN-70). O filme foi dedicado a Art Scholl, piloto acrobático, morto nas filmagens quando seu avião caiu no Oceano Pacífico.[9]

SequênciaEditar

 Ver artigo principal: Top Gun: Maverick

A Paramount havia autorizado a sequência do filme, que seria produzido por Jerry Bruckheimer e dirigido novamente por Tony Scott, porém o projeto foi cancelado após o falecimento deste último, em 2012. Em maio de 2017, num programa de TV, Tom Cruise confirmou que no ano seguinte se iniciaria as gravações da continuação.[10]

Trilha sonoraEditar

 Ver artigo principal: Top Gun (trilha sonora)

Harold Faltermeyer foi o responsável pela trilha do filme, que obteve grande sucesso comercial. Os destaques são "Danger Zone" de Kenny Loggins, e o grande sucesso "Take My Breath Away" de Berlin - que liderou a Billboard Hot 100 e mais tarde venceria o Oscar de melhor canção original - e o instrumental "Top Gun Anthem" do próprio Faltermeyer e Steve Stevens.[11]

Prêmios e indicaçõesEditar

Prêmio Categoria Indicado Resultado[12]
Globo de Ouro Melhor canção original Giorgio Moroder (música), Tom Whitlock (letra) por Take My Breath Away Venceu
Melhor banda sonora original Harold Faltermeyer Indicado
People's Choice Awards Melhor filme Venceu
Grammy Melhor performance instrumental pop Harold Faltermeyer e Steve Stevens por Top Gun Anthem. Venceu
Oscar Melhor canção original Giorgio Moroder (música), Tom Whitlock (letra) por Take My Breath Away Venceu
Melhor mixagem de som Donald O. Mitchell, Kevin O'Connell, Rick Kline e William B. Kaplan Indicado
Melhor montagem Billy Weber e Chris Lebenzon Indicado
Melhor edição de som Cecelia Hall e George Watters II Indicado

Referências

  1. a b «Top Gun - Ases Indomáveis». Brasil: CinePlayers. Consultado em 13 de fevereiro de 2019 
  2. «Top Gun - Ases Indomáveis». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 13 de fevereiro de 2019 
  3. «Top Gun - Ases Indomáveis». Portugal: SapoMag. Consultado em 13 de fevereiro de 2019 
  4. «Top Gun - Ases Indomáveis». Portugal: CineCartaz. Consultado em 13 de fevereiro de 2019 
  5. «Top Gun' journalist dies in Israel» (em inglês). San Diego Jewish World. 8 de novembro de 2012 
  6. Bilheterias mundiaisde 1986, Box Office Mojo
  7. Leo Nishihata (14-05-2011), Jalopnik, página visitada em 18 de março de 2013.
  8. «Imcdb Top Gun, 1986». Imcdb.org. Consultado em 31 de outubro de 2013 
  9. «Famed Stunt Pilot Art Scholl Dies as Plane Plunges Into Sea» (em inglês). Los Angeles Times. 18 de setembro de 1985 
  10. «Tom Cruise confirma 'Top Gun 2'; Filmagens começam em 2018!». Cinepop. 23 de maio de 2017 
  11. Stephen Holden (6 de agosto de 1986). «The Pop Life; Movie soundtracks score in top» (em inglês). The New York Times 
  12. «Top Gun: Ases Indomáveis (1986) Awards». IMDb 

Ligações externasEditar