Abrir menu principal

Chou Tzu-yu

Cantora taiwanesa
(Redirecionado de Tzuyu (cantora))
Este é um nome chinês; o nome de família é Zhou.
Tzuyu
周子瑜
Tzuyu em junho de 2017
Nome completo Chou Tzu-yu
Pseudônimo(s) Tzuyu
Outros nomes Zhou Zi-yu
Nascimento 14 de junho de 1999 (20 anos)
East District, Tainan, Taiwan
Nacionalidade taiwanesa
Progenitores Mãe: Huang Yen-ling
Alma mater Hanlim Multi Art School
Ocupação
Período de atividade 2015–presente
Carreira musical
Gênero(s)
Extensão vocal Soprano lírico
Instrumento(s) Vocais
Gravadora(s)
Afiliações
Assinatura
Tzuyu signature.png

Chou Tzu-yu (chinês tradicional: 周子瑜, pinyin: Zhōu Zǐyú, hangul: 저우쯔위; rr: Jeo-u Jjeu-wi; MR: Chŏu Tchŭwi; Tainan, 14 de junho de 1999), mais conhecida na carreira musical apenas como Tzuyu (hangul: 쯔위), é uma cantora e dançarina taiwanesa. Realizou sua estreia no cenário musical em 2015 no grupo feminino nipo-coreano Twice, sob selo da gravadora JYP Entertainment.

BiografiaEditar

Tzuyu nasceu na cidade de Tainan, Taiwan em 14 de junho de 1999. Foi descoberta por caçadores de talentos no Muse Performing Arts Workshop em Tainan em 2013, e se mudou para Seul no mesmo ano para começar sua carreira como Trainee da JYP Entertainment.

CarreiraEditar

2015Editar

Depois de mais de dois anos de treinamento, Chou apareceu no programa sul-coreano SIXTEEN em 2015, durante o qual foi escolhida como uma das nove membros do grupo TWICE. No mesmo ano ela protagonizou dois comerciais solo para a LG.

2016Editar

Em setembro de 2016, Tzuyu recebeu muita atenção pela graciosidade ao atirar uma flecha durante o programa 'Idol Star Athletics Championships'. Durante a competição de tiro com arco, ao alinhar-se para atirar, Tzuyu acidentalmente teve o cabelo preso em sua flecha, o que a fez perder o tiro. Apesar da perda, a internet ficou obcecada com o quão bonita Tzuyu pareceu ao atirar a flecha. O GIF da cena viralizou em vários sites populares de mídia social e foi visto até mesmo por Taika Waititi e Paul Feig, diretores de Hollywood.[1]

2018Editar

Em dezembro de 2018, Tzuyu foi eleita o terceiro rosto mais bonito do ano entre as mulheres pela "The Independent Critics".[2]

Controvérsia de nacionalidadeEditar

Em 28 de novembro de 2015, o grupo sul-coreano do qual Tzuyu participa, TWICE, realizou uma participação no programa de variedades My Little Television Nele, a cantora declarou-se taiwanesa e portou uma bandeira da Coreia do Sul juntamente de uma bandeira de Taiwan (oficialmente República da China),[3] que não é reconhecido como um Estado soberano e independente pela República Popular da China. O cantor Huang An, que possui origem taiwanesa e atualmente reside na China, publicou em sua conta do Weibo textos acusando-a de ser a favor da independência de Taiwan.[4] Alguns dias antes, ele havia acusado o ator Wong He, natural de Hong Kong, de fazer comentários insultantes sobre a China continental no Facebook. O ator teve seu rosto censurado pela maior rede de televisão chinesa, a Televisão Central da China, subsequentemente emitindo um pedido de desculpas.[5]

Após as publicações de Huang An, a ação de Tzuyu teve uma grande repercussão, causando revolta de diversos cidadães chineses, que a acusaram de lucrar em cima de seu público chinês enquanto mantém uma postura pró-independência.[6] Como consequência, diversos sites de streaming e empresas deixaram de apoiá-la, com Tzuyu tendo seu patrocínio com a empresa chinesa Huawei cancelado e TWICE tendo convites cancelados para aparições na televisão chinesa. Por causa disso, a JYP Entertainment, que a agencia, suspendeu todas as atividades chinesas da cantora.[7]

Em 15 de janeiro de 2016, dia anterior às eleições gerais de Taiwan, o fundador da JYP Entertainment, Park Jin-young, postou um pedido de desculpas aos meios de comunicação chineses através de sua conta no Weibo. Além disso, a agência também divulgou um vídeo de Tzuyu lendo um pedido de desculpas, que dizia, em parte:

ReaçãoEditar

O vídeo de Tzuyu causou revolta de uma grande parcela do público taiwanês; muitos acreditam que foi feito sob coação.[8] Os três candidatos à presidência de Taiwan publicaram declarações para apoiá-la. A candidata do Partido Democrático Progressista (PDP) e eventual vencedora da eleição Tsai Ing-wen, declarou: "um cidadão da República da China não deve ser punido por acenar sua bandeira e expressar apoio para seu país. Tzuyu foi forçada a dizer o total oposto do que originalmente diria, então este é um assunto sério e fere os sentimentos do povo de Taiwan". O candidato do partido do Kuomintang, Eric Chu, desaprovou o ódio dirigido à Tzuyu e condenou as ações de Huang An e JYP Entertainment. O ex-presidente de Taiwan, Ma Ying Jeou, afirmou na manhã do dia de eleição que não houve necessidade dela se desculpar.

O Conselho de Assuntos Estrangeiros de Taiwan declarou apoiar o ato de Tzuyu acenar uma bandeira de República da China como um ato patriótico. Ele apresentou um protesto com o Gabinete dos Assuntos de Taiwan, exortando o governo chinês a restringir seu setor privado, dizendo que o mesmo poderia prejudicar o desenvolvimento das relações entre China e Taiwan. Ele também condenou as ações de Huang An, dizendo que o comportamento do mesmo havia afetado negativamente as relações.[9]

O Diário do Povo, jornal oficial do Partido Comunista da China, publicou um artigo dizendo que era injusto rotular Tzuyu uma "separatista taiwanesa" por acenar uma bandeira da República da China, acrescentando: "a expressão da República da China contém o princípio de 'Uma China'".[10] A JYP Entertainment disse que, como Tzuyu era ainda menor de idade, os seus produtores tinham pedido o consentimento dos pais da cantora antes do vídeo ter sido gravado.[10] A agência declarou: "a crença de um indivíduo não é algo que uma empresa pode ou deve impor aos outros, e isso não aconteceu."[11]

Efeito na eleiçãoEditar

O caso ganhou atenção internacional como acreditava-se ter afetado às eleições gerais de Taiwan de 2016, da qual Tsai Ing-wen ganhou por uma margem larga. Enquanto Tsai e seu Partido Democrático Progressista já estavam liderando em pesquisas realizadas meses antes,[12][13] uma pesquisa constatou que o vídeo de desculpas de Tzuyu acabou afetando mais de 1,3 milhão de eleitores.[14] Estudiosos acreditam que o incidente provavelmente contribuiu um ou dois pontos percentuais para margem de vitória de Tsai. Ela mencionou o incidente em seu discurso de vitória, dizendo que o mesmo "irritou muitas pessoas de Taiwan, independentemente da sua filiação política" e que "serve como um lembrete constante sobre a importância da força e unidade [de Taiwan] para aqueles que estão fora das nossas fronteiras."[15]

Efeito sobre Huang AnEditar

O vídeo provocou uma reação negativa da população taiwanesa ao cantor Huang An. As principais emissoras de Taiwan cancelaram as suas aparições em diversos programas, enquanto uma empresa de karaokê removeu de forma permanente a sua discografia de suas listas de faixas.[16] Mais de 10 mil cidadãos taiwaneses comprometeram-se a participar de uma manifestação de rua contra Huang em 24 de janeiro de 2016.[17] No entanto, o evento foi cancelado para impedir a exploração da imagem de Tzuyu.[18]

Após o lançamento do vídeo de desculpas de Tzuyu, o advogado de direitos humanos George Wang entrou com um processo no Escritório de Procuradores de Taiwan contra Huang An e a JYP Entertainment. Ele citou que as ações de Huang violaram o código penal, isso combinado com a pressão psicológica de Huang e do impedimento da autonomia da Tzuyu por parte da agência.[19] Huang anunciou em sua conta no Weibo que realizaria uma coletiva de imprensa em 3 de fevereiro de 2016, em Taiwan, para discutir o seu lado da história, alegando que ele não era o culpado e creditando-se com o impacto do incidente sobre a eleição de Taiwan.[20]

Efeito na JYP EntertainmentEditar

Na segunda-feira após o lançamento do vídeo, o valor das ações da JYP Entertainment na Bolsa de Valores de Seul despencou de forma violenta após uma valorização de quase um ano.[21] Além do processo de George Wang, o Centro Multicultural da Coreia também questionou a ética da empresa. Foi divulgado que o Centro realizaria uma investigação para determinar se o vídeo de desculpas de Tzuyu foi forçado ou voluntário e planejava processar Park Jin Young e a JYP Entertainment por discriminação racial e violação dos direitos humanos caso fosse comprovado que ela havia sido forçada.[22]

Um dia após o lançamento do vídeo, hackers anônimos realizaram o que pareceu ser um ataque de negação de serviço (também conhecido como DoS Attack) no site da JYP Entertainment.[23] A JYP Entertainment declarou que, embora a identidade e origem deles fosse quase impossível de rastrear existiam suspeitas de que o ataque foi uma represália após a polêmica em volta de Tzuyu.[24] Meios de comunicação coreanos afirmaram que um determinado grupo de hackers de Taiwan implementou o ataque, após o mesmo ter reivindicado créditos pelo ataque em uma rede social.[22]

Em resposta às críticas, a empresa anunciou que iria estar adotando novos procedimentos relativos às suas exportações e atividades no exterior, a fim de proteger seus contratados. Isto incluiu a implementação de treinamento de sensibilidade cultural para eles. Em entrevista ao The Korea Times, um representante da JYP afirmou que o treinamento deverá incluir questões referentes a conflitos políticos.[25]

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Programa Emissora Notas
2015 Sixteen Mnet Competidora

VideografiaEditar

Aparições
Canção Ano Artista(s)
"하지하지마 (Stop Stop It)" 2014 GOT7
"다른 남자 말고 너 (Only You)" 2015 miss A
"Fire" 2016 Park Jin-young

Referências

  1. «Cineastas de Hollywood retuitam o tiro com arco mágico da Tzuyu do TWICE?» (em inglês). Allkpop. 17 de setembro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  2. News, Taiwan. «Taiwan's Chou Tzu-yu ranks as 3rd most beautiful face of 2017 | Taiwan News». Taiwan's Chou Tzu-yu ranks as 3rd most beautiful face of 2017 | Taiwan News 
  3. Politi, Daniel (16 de janeiro de 2016). «Did a 16-Year-Old Pop Star Help Pro-Independence Party Win Taiwan's Election?». The Slatest (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  4. Chung, Jake (15 de janeiro de 2016). «Chou Tzu-yu deal in jeopardy after Huang An tip-off». Taipei Times (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  5. Chan, Gloria (11 de janeiro de 2016). «Hong Kong star's face blurred out on Chinese state TV show after he shared news report suggesting former premier Zhou Enlai was gay». South China Morning Post (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  6. Jackson, Dominic (16 de janeiro de 2016). «Taiwan's presidential candidates unite after apology by K-pop singer Chou Tzu-yu over flag scandal». Shangaiist (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  7. «Taiwanese K-pop singer Chou Tzu-yu mired in flag row». The Straits Times (em inglês). 13 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de janeiro de 2016 
  8. Li, Xueying (16 de janeiro de 2016). «Video of K-pop singer Chou Tzu-yu apologising for waving flag angers Taiwanese on polling day». The Straits Times (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  9. C.C. Zai; Wang, Flor (16 de janeiro de 2016). «MAC asks China to rein in private sector in wake of flag controversy». Focus Taiwan (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  10. a b Mai, Jun (18 de janeiro de 2016). «'Separatist' label 'unfair for Taiwan's teen pop star Chou Tzu-yu: Chinese state media». South China Morning Post (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  11. «Ripples From Flag-Waving Brouhaha Continue to Spread». The Wall Street Journal (em inglês). 19 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  12. Buckley, Chris; Ramy, Austin (17 de janeiro de 2016). «Singer's Apology for Waving Taiwan Flag Stirs Backlash of Its Own». The New York Times (em inglês). Consultado em 5 de novembro de 2017 
  13. «Taiwan election: How a penitent pop star may have helped Tsai win». BBC News (em inglês). 18 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  14. Chan, Minnie (17 de janeiro de 2016). «Teen pop star Chou Tzu-yu's apology for waving Taiwan flag swayed young voters for DPP». South China Morning Post (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  15. Chan, Christie (18 de janeiro de 2016). «Timeline of the Chou Tzu-yu flag controversy». Focus Taiwan (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  16. Horwitz, Josh (20 de janeiro de 2016). «Why a washed-up pop star is suddenly the most hated man in Taiwan». Quartz (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  17. «Politicians Weigh into Taiwan Teen Starlet Controversy». The Chosun Ilbo (em inglês). 18 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  18. «China-based Taiwanese singer deletes online messages after flag row». Yonhap News Agency (em inglês). 20 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  19. «JYP Entertainment and Huang An face lawsuit over teen pop star spat». The China Post (em inglês). 20 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  20. «Huang An to explain his side of story next month». Taipei Times (em inglês). 19 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  21. «JYP in tight spot over Tzuyu furor». The Korea Herald (em inglês). 18 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  22. a b Sung, So-young (19 de janeiro de 2016). «Criticism narrows in on JYP». Korea Joongang Daily (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 
  23. «S Korea website 'hacked' over Chou Tzuyu Taiwan flag row». BBC News (em inglês). 19 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  24. «Cyber attacks brings down JYP Entertainment website». The Korea Times (em inglês). 18 de janeiro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  25. Kim, Jae-heun (19 de janeiro de 2016). «JYP Entertainment reformulará a estratégia hallyu». The Korea Times (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2016 

Ligações externasEditar

  •   Media relacionados com Tzuyu no Wikimedia Commons