Abrir menu principal

Universal Studios

(Redirecionado de Universal Pictures)
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Universal Studios
Nome(s) anterior(es) Universal Film Manufacturing Company
Subsidiária
Indústria Entretenimento
Fundação 30 de abril de 1912
Fundador(es) Carl Laemmle
Pat Powers
David Horsley
William Swanson
Mark Dintenfass
Charles O. Baumann
Robert H. Cochrane
Adam Kessel
Sede Universal City, Califórnia,
 Estados Unidos
Proprietário(s) Decca Records (1952–1962)
MCA (1962–1990)
Matsuhita Electric (1990–1995)
Seagram (1995–2000)
Vivendi (2000–2004)
General Electric (2004–2011)
Comcast (2011–presente)
Presidente Donna Langley
Empresa-mãe NBCUniversal
Website oficial UniversalPictures.com

A Universal Studios (também conhecida como Universal Pictures) é um estúdio de cinema norte-americano de propriedade da Comcast e de sua subsidiária NBCUniversal[1].

Fundada em 1912 pelo alemão Carl Laemmle (inicialmente sob o nome Universal Film Manufacturing Company), a empresa hoje se consolida por ser um dos estúdios mais antigos de cinema ainda em atividade no Mundo, juntamente com outras velhas do ramo como as francesas Gaumont e Pathé, a dinamarquesa Nordisk Film, e sua rival local Paramount Pictures.

É uma das seis grandes empresas de cinema de Hollywood. Seus estúdios de gravação e produção de filmes encontra-se na comunidade de Universal City, Califórnia, Estados Unidos. Já o setor de distribuição e escritórios corporativos estão localizados na cidade de Nova York. A Universal também é um dos principais membros da Motion Picture Association of America (MPAA).

Índice

HistóriaEditar

InícioEditar

A empresa foi criada em 1912 com o nome de Universal Film Manufacturing Company pelo imigrante alemão Carl Laemmle, com a junção de sua empresa IMP com várias outras. A Independent Moving Pictures Company (IMP) foi unida à Powers Picture Plays, Bison Life Motion Picture Company, Rex, Nestor e Champion, e a Universal passou a operar dois estúdios em Los Angeles, um em Edendale e o antigo Nestor Studios, no Sunset Boulevard com Gower Street[2]. Em 1913, a Victor Film Company, companhia cinematográfica que fora fundada pela primeira grande estrela de cinema americano Florence Lawrence e seu marido Harry Solter, foi adquirida, sendo totalmente absorvida pela Universal em 1917[3].Em 1915, surgiu a Universal City, no vale de São Fernando, na Califórnia, totalmente equipada para filmagem de cenas interiores e exteriores. Em 1925 o nome foi mudado para Universal Pictures, Inc.

Várias estrelas começaram a sua carreira na Universal City, entre elas estão Rodolfo Valentino e Wallace Reid, o realizador Erich von Stroheim, onde realizou seus maiores sucessos, assim como Irving Thalberg, que seria mais tarde um dos principais responsáveis pela "época de ouro" da Metro-Goldwyn-Mayer, e Harry Cohn, mais tarde diretor da Columbia Pictures.

Década de 1930-60Editar

Na década de 1930, o estúdio ganhou destaque devido a filmes como All Quiet on the Western Front e ao sucesso dos filmes de terror protagonizados por Boris Karloff e Bela Lugosi, entre outros. Porém, em meados da década, a empresa entrou em dificuldades monetárias, sendo salva por uma série de musicais protagonizados por Deanna Durbin. Voltou a fazer sucesso nas décadas de 1940 e 50.

Em 1946, uniu-se a International Filmes e, nos seis anos seguintes, o estúdio passou a se chamar Universal International. Após o estúdio ser adquirido pela Decca Records, começou a produzir filmes de alta qualidade. Com isso, começaram a ser produzidos vários dramas de Douglas Sirk, e depois dramas românticos protagonizados por Doris Day e Rock Hudson.

Em 1962, foi comprada pela empresa musical Music Corporation of America. Em 1964, passou a oferecer turnês pelos seus estúdios de Hollywood, um embrião da bem sucedida rede de parques temáticos que inclui a Universal Hollywood Studios, a Universal Orlando Resort na Flórida, e filiais no Japão e Cingapura (com futuras instalações em Dubai e na Coreia do Sul).

Década de 1970-90Editar

Na década de 1970, lançou a carreira de Steven Spielberg com Duel, Sugarland Express e Jaws, e o diretor seria responsável pelos dois filmes mais bem-sucedidos da Universal, E.T. the ExtraTerrestrial (1982, faturamento de $792 milhões) e Jurassic Park (1993, $910 milhões).

Em 1990, a grande empresa japonesa Matsushita adquiriu a MCA, Inc. Após os primeiros anos, a MCA acabou sendo vendida para a empresa de bebidas Seagram, que na tentativa de criar um conglomerado de mídia tornou Universal o nome central - as gravadoras da MCA viraram o Universal Music Group, por exemplo. Em 2000 a Seagram foi vendida para o conglomerado francês Vivendi, que rebatizou o conglomerado Vivendi Universal. A Universal também comprou os direitos de distribuição da StudioCanal, um estúdio francês com extensivo catálogo.

Década de 2000Editar

NBC UniversalEditar

Em 2004, as dificuldades financeiras da Vivendi levaram-na a vender 80% da Vivendi Universal para a General Electric, dona do canal NBC. Como resultado, o conglomerado agora é chamado NBC Universal. Em 2009 o grupo de TV a cabo Comcast mobilizou-se para comprar uma parte primária da NBC Universal, que foi conseguido com a GE comprando os 20% restantes da Vivendi.

Contratos no BrasilEditar

Na TV aberta teve parceria com a Rede Manchete, SBT e Rede Bandeirantes nos anos 80 e 90, em 1999 passou a ter parceria com a Rede Globo, também manteve uma parceria com a RecordTV que esteve em vigor entre 2005 a 2017, em 2018 a Universal firmou uma nova parceria na TV aberta com a Rede Globo[4][5][6][7]. Também exibe seus produtos no Universal TV, Syfy e Studio Universal na TV Fechada.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Comcast Completes Acquisition Of GE’s 49% Stake In NBCUniversal - Deadline.com
  2. MATTOS, A. C. Gomes de. Primeiros estúdios americanos. In: Histórias de Cinema. Acessado em 09-10-2012.
  3. Victor Film Company
  4. Matheus Sousa (31 de maio de 2018). «REDE GLOBO ASSINA COM A UNIVERSAL PICTURES E EXIBE JURASSIC WORLD». Anmtv. Consultado em 2 de junho de 2018. 
  5. Thiago Forato (4 de junho de 2018). «Após mais de uma década, Globo fecha acordo com a Universal Studios». Na Telinha. Consultado em 4 de junho de 2018. 
  6. Daniel Castro (5 de junho de 2018). «Globo negocia pacote de filmes e séries com ex-parceira da Record». Notícias da TV. Consultado em 5 de junho de 2018.  line feed character character in |titulo= at position 31 (ajuda)
  7. Redação (5 de junho de 2018). «Globo negocia com a Universal Studios, ex-parceira da Record TV». OplanetaTV. Consultado em 5 de junho de 2018. 

Ligações externasEditar