Abrir menu principal

Universidade do Extremo Sul Catarinense

Universidade privada sem fins lucrativos em Criciúma, Santa Catarina
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde março de 2017).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Universidade do Extremo Sul Catarinense
UNESC
Fundação 22 Junho de 1968
Tipo de instituição Universidade Comunitária
Localização Criciúma, Santa Catarina
Funcionários técnico-administrativos 653
Reitor(a) Profª. Dra. Luciane Bisognin Ceretta
Vice-reitor(a) Prof. Me. Daniel Preve
Docentes 689
Total de estudantes 12.700
Graduação 10.836
Afiliações ABRUC e ACAFE
Página oficial http://www.unesc.net

A Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) é uma universidade privada fundada em 1970, localizada no município de Criciúma, no sul de Santa Catarina.[1] Atua através do ensino, pesquisa e extensão em diversas áreas do conhecimento. Foi a primeira instituição de nível superior a ser implantada no sul do estado de Santa Catarina. A atual reitora da UNESC é a professora doutora Luciane Ceretta, eleita em 2017 pela comunidade acadêmica.[2]

Em 2016, a Unesc foi classificada pelo RUF (Ranking Universitário Folha) como a melhor universidade catarinense não pública no quesito pesquisa.[3] Já em nível nacional, no mesmo segmento, a Unesc é a sexta melhor universidade brasileira entre as não públicas. A Unesc também apareceu no Censo de Educação Superior do MEC 2015, em primeiro lugar no quesito internacionalização entre as Instituições de Ensino Superior privadas do Sul do Brasil (SC, RS, PR).[4]

Em 2016, o MEC (Ministério da Educação) considerou os cursos da Unesc como de excelência - a maioria deles cursos recebeu notas 4 ou 5, de um máximo possível de 5 no CC (Conceito de Curso). Este conceito é a nota final de qualidade dada pelo MEC aos cursos de graduação das Instituições de Ensino Superior no Brasil e leva em consideração diversos pontos, como processo de aprendizagem, estrutura e qualificação dos professores.

A Unesc possui um Parque Científico e Tecnológico, o Iparque,[5] que atende organizações do setor público e privado com serviços de pesquisa e análise de qualidade. Integra cinco institutos, que englobam laboratórios de análises ambientais, de alimentos, engenharia e tecnologia, pesquisa socioeconômica, tecnologia educacional, além da incubadora de ideias e negócios, para novos empreendedores.

O Iparque está voltado à construção do conhecimento, incluindo em sua equipe técnica professores e alunos da Universidade, além de técnicos e profissionais de diversas áreas.

Outros diferenciais da instituição são o Colégio Unesc - que engloba o Ensino Fundamental do primeiro ao nono ano, e Ensino Médio; além do Museu de Zoologia Morgana Gaidzinski, referência na pesquisa científica, na educação ambiental e no turismo cultural e reconhecido nacionalmente; a Unidade Judiciária de Cooperação e as Clínicas Integradas, uma Clínica Escola que atende gratuitamente a comunidade.

A Instituição de Criciúma recebe alunos de países como Angola, Benim, Cabo Verde, Espanha, França, Haiti, Índia, Paraguai, Peru, República Democrática do Congo, Senegal e Uruguai. Possui 43 acordos internacionais com 17 países, que recebem acadêmicos da Unesc.

Índice

HistóricoEditar

A Fucri é a mantenedora da primeira escola de nível superior criada no Sul de Santa Catarina. A entidade emergiu de um movimento comunitário regional que culminou com a realização de um seminário de estudos para a implantação do ensino superior no Sul Catarinense. O evento contou com a participação de educadores, intelectuais, políticos, magistrados, lideranças comunitárias da sociedade civil organizada e imprensa.

A Fucri foi criada pela lei n. 697, de 22 de junho de 1968, com cursos voltados para o Magistério, e, com o crescimento do Sul do Estado, foram criados outros, visando a satisfazer a demanda empresarial. A Fucri sofreu alteração estatutária em 1973 e em 1988, sendo reconhecida de utilidade pública pelo Decreto Federal n. 72454/73, pelo Decreto Estadual n. 4336/69 e pelo Decreto Municipal n. 723/69. A Fucri iniciou suas atividades nas dependências do Colégio Madre Tereza Michel, com o curso pré-vestibular. Em 1971 passou a funcionar na Escola Técnica General Oswaldo Pinto da Veiga - SATC - e, em junho de 1974, mudou para o atual Campus Universitário, localizado no Bairro Universitário, em Criciúma.

Até setembro/91 a Fucri mantinha quatro Unidades de Ensino: A Faciecri, a Esede, a Estec e a Escca. Com o desencadeamento do Processo de Universidade, algumas ações foram executadas. Entre elas, a unificação regimental e a criação da Unifacri - União das Faculdades de Criciúma - resultante da integração das quatro escolas.

Em 24/9/1991, o Conselho Estadual de Educação, pelo parecer 256/91, aprovou o regimento unificado da Unifacri. O processo de transformação da Unifacri em Unesc foi encaminhado ao Conselho Federal de Educação em 1991 e aprovado em agosto de 1992 pelo parecer 435/92 do CFE. Em 1993, face a transferência para o Conselho Estadual de Educação da competência de criação de universidades, o projeto da Unesc foi encaminhado ao CEE, que, em fevereiro de 1993, constituiu a Comissão de Acompanhamento, cuja atribuição era acompanhar o processo de transformação da Unifacri em Unesc.

Em 3 de junho de 1997, o Conselho Estadual da Educação aprova por unanimidade o parecer do Conselheiro Relator e, em sessão plenária, em 17 de junho de 1997, também por unanimidade, aprova definitivamente a transformação em Universidade do Extremo Sul Catarinense - Unesc, que definiu como missão "promover o desenvolvimento regional para melhorar a qualidade do ambiente de vida", tendo a Fucri como sua mantenedora.

Já em 11 de agosto daquele ano, a Universidade recebeu sua homologação, que equivale à 'certidão de nascimento', assinada pelo secretário de Educação, João Mattos, com a presença do vice-governador José Augusto Hülse. Em 18 de novembro ocorreu a instalação oficial da Unesc, no Teatro Elias Angeloni, com a participação de autoridades, empresários, professores, alunos e funcionários da Instituição.

Projetos de extensãoEditar

Uma universidade de caráter comunitário como a Unesc justifica sua existência ao estabelecer uma relação interativa com a comunidade, por meio de ações que melhorem a qualidade de vida. Contando com o trabalho de acadêmicos, a universidade desenvolve atualmente diversos projetos de extensão permanentes junto à comunidade. Alguns deles são:

  • Diálogos Urbanos no Território Paulo Freire – políticas públicas e construção do direito à cidade;
  • Prevenção e Erradicação da Síndrome da Alienação Parental;
  • Ação multidisciplinar: empreendedorismo social e apoio a regularização legal para a captação de recursos da Casa Guido de Criciúma/SC;
  • Ações para continuidade da Feira de Economia Solidária da Unesc (Fes-Unesc) e fortalecimento do fórum de economia solidária da região sul catarinense
  • Boi de Mamão na Comunidade: Educação Popular e as Linguagens Artístico-Culturais;
  • Capacitação para a Cidadania: o empoderamento de lideranças comunitárias no Território Paulo Freire;
  • Educação ambiental com enfoque na preservação de reserva biológica estadual do Aguaí;
  • Educação em Saúde: Cuidado Compartilhado aos Portadores de Síndrome Autística;
  • Implementação dos Serviço de Clinico Farmacêutico na Rede Municipal de Saúde;
  • Inclusão digital para adolescentes das escolas públicas;
  • Promoção em saúde para mulheres no período da menopausa;
  • Sala de Leitura: Formando Leitores Literários e Transformadores;
  • SOS Biodiversidade: uma ação comunitária no monitoramento da diversidade local;
  • Troca de saberes sobre plantas medicinais na APS: Aspectos Botânicos Agroecológicos Terapêuticos e Nutricionais;
  • Unesc Funcional - Programa de Treinamento Físico Funcional Destinado ao Combate da Síndrome Metabólica ou Fatores Associados.

Dentre esses principais serviços estão ainda as Clínicas Integradas da Saúde e a Casa da Cidadania. Confira abaixo alguns números dos projetos, referentes ao primeiro semestre deste ano.

Clínicas Integradas da Saúde - dados do segundo semestre de 2016Editar

65.430 atendimentos;

  • Serviço de Medicina
    • Consultas: 4.907
  • Serviço de Fisioterapia
    • Atendimentos: 3.281
  • Serviço de Psicologia
    • Atendimentos: 3.361
  • Serviço de Nutrição
    • Atendimentos: 457
  • Serviço de Enfermagem
    • Atendimentos: 14.095
  • Farmácia Escola
    • Atendimentos: 16.502
  • Farmácia Solidária
    • Atendimentos: 9.176
    • Valor de medicamentos doados à população: R$ 850.302,53
  • Serviço de Odontologia
    • Atendimentos: 4.412
  • Serviço de Biomedicina
    • Atendimentos: 322
  • Podologia
    • Atendimentos: 29
  • SOS Unesc
    • Atendimentos: 379
  • Ambulatório de Feridas
    • Atendimentos: 6.949
  • CER (Centro Especializado em Reabilitação) - convênio com o Ministério da Saúde
    • 743 pacientes por mês

Casa da CidadaniaEditar

As Casas da Cidadania prestam atendimento jurídico gratuito de consultoria, assessoria, conciliação, mediação e escritório modelo à comunidade de Criciúma, Cocal do Sul e região. O objetivo principal dessa ação é tentar resolver conflitos entre as pessoas pelo diálogo direto, evitando processos judiciais.

O projeto nasceu em agosto de 2000, a partir de uma iniciativa entre o Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina, o curso de Direito da Unesc e as prefeituras municipais de Criciúma e de Cocal do Sul. Os serviços são prestados por acadêmicos das duas últimas fases do curso de Direito da Unesc, acompanhados por professores/advogados do curso, e de Psicologia.

O projeto conta com seis Casas da Cidadania em funcionamento, distribuídas em Criciúma, Cocal do Sul e Morro da Fumaça. Os atendimentos são gratuitos e destinados a pessoas com renda de até três salários mínimos. No primeiro semestre de 2016, 1.646 pessoas foram beneficiadas. Veja abaixo o número de atendimentos por unidade.

  • Criciúma - Bairro Centro: 576 atendimentos
  • Criciúma - Bairro Próspera: 359 atendimentos
  • Criciúma - Bairro Rio Maina: 670 atendimentos
  • Cocal do Sul: 151 atendimentos
  • Morro da Fumaça: 26 atendimentos

Cursos oferecidosEditar

Os cursos da Unesc são divididos por Unidades Acadêmicas (UNAs), que englobam os cursos de graduação, pós-graduação, tecnólogos e sequenciais. São elas: SAU (Ciências da Saúde); HCE (Humanidades, Ciências e Educação); CSA (Ciências Sociais Aplicadas) e CET (Ciências, Engenharias e Tecnologias).

Comunidade InternaEditar

São 12.700 alunos (primeiro semestre de 2016) que fazem parte da comunidade estudantil da Unesc, divididos em:

  • Graduação: 10.836
  • Especialização: 1.115
  • Mestrado: 309
  • Doutorado: 88
  • Colégio Unesc - Ensino Fundamental e Médio: 31 + Cursos Técnicos Pronatec: 36

A Unesc conta com um corpo docente qualificado de 689 professores nos ensinos fundamental, médio e superior, sendo eles:

  • 289 especialistas
  • 276 mestres
  • 127 doutores

A universidade conta com o trabalho de 653 funcionários no campus de Criciúma.

Processos de seleçãoEditar

O ingresso na Unesc pode acontecer de várias formas diferentes, por solicitação de vaga ou processo seletivo. Confira:

  • Diplomado (com curso superior): é uma forma de ingresso especial para quem já possui formação superior e deseja fazer outro curso de graduação, sem precisar passar pelo processo seletivo;
  • Disciplinas isoladas: quem já é formado ou concluiu o Ensino Médio pode cursar qualquer disciplina da grade curricular da Graduação, Pós-graduação e Mestrado da Unesc;
  • Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): o bom desempenho no Ensino Médio pode garantir o livre acesso à Unesc;
  • Nossa Bolsa Licenciatura: auxílio próprio da Unesc que quita o valor integral do curso de graduação até o final do curso;
  • Programa Minha Chance: bolsa de estudos oferecida pela Prefeitura Municipal de Criciúma em parceria com a Unesc;
  • Programa Universidade para Todos (ProUni): a Unesc aderiu ao ProUni para receber os estudantes contemplados com bolsas de estudos do programa;
  • Sistema de Ingresso por Mérito Escolar (SIM): ingresso na Unesc por meio de um bom histórico escolar;
  • Processo Seletivo de Estrangeiros: acolhe estudantes de outros países que desejam cursar graduação e pós-graduação no Brasil;
  • Transferência: porta aberta para estudantes de outras instituições que desejem continuar seus estudos na Unesc;
  • Vestibular: exame seletivo organizado pela Acafe que dá acesso aos cursos de Graduação oferecidos pela Unesc.

Bolsas de estudosEditar

De acordo com números do primeiro semestre de 2010, quase 50% dos estudantes da Unesc são beneficiados pelo programa de bolsas de estudo da universidade. Conheça abaixo as principais opções oferecidas:

  • Artigo 170: programa de concessão de bolsas de estudo do Governo do Estado para alunos economicamente carentes;
  • Bolsa da Prefeitura Municipal de Criciúma (Programa Minha Chance);
  • Bolsa DCE/CA: bolsa oferecida todo semestre a alunos que participarem do Diretório Central dos Estudantes (DCE) ou do Centro Acadêmico (CA);
  • Bolsa Estágio Interno: destinada a alunos da Unesc que fazem estágio em algum setor da Universidade;
  • Bolsa Pesquisa ou Extensão: bolsas repassadas a estudantes participantes de projetos de pesquisa e/ou extensão da Unesc;
  • Financiamento do Ensino Superior (FIES): ação do Ministério da Educação que financia a Graduação de pessoas sem condições financeiras;
  • Nossa Bolsa Licenciatura: bolsa própria da Unesc que dá descontos de 50% e 100% para os cursos de Geografia, História, Letras e Matemática - período Vespertino;
  • Sistema de Ingresso por Mérito Escolar (SIM): alunos que ingressarem pelo histórico escolar podem ganhar bolsas entre 8% e 50%;
  • Crédito PraValer Universitário: o aluno paga 50% da mensalidade no dobro do tempo de duração do curso;
  • Programa Universidade para Todos (ProUni): concede bolsas de estudos parciais e integrais para alunos de universidades privadas.

Diretório Central dos Estudantes (DCE)Editar

O nome da entidade, Diretório Central dos Estudantes João Baptista Rita Pereda, tem a intenção de homenagear um desaparecido político homônimo da região do extremo sul catarinense, que foi preso na época da ditadura militar do Brasil, estando desaparecido desde 13/01/1974. Seu nome faz parte da lista de desaparecidos políticos anexa à Lei nº 9.140/95.[6]

O DCE é o órgão responsável pela representação de todos os estudantes da UNESC, independente do curso. A entidade defende os interesses dos acadêmicos perante a administração da UNESC, participando de seus conselhos, e perante a sociedade, atuando nos conselhos municipais e audiências públicas. O DCE possui as mesmas funções que um Centro Acadêmico e, de forma mais abrangente, atua como um “sindicato” na defesa dos interesses dos estudantes.

O DCE funciona através de uma Diretoria Executiva (DE), eleita anualmente por todos os estudantes da UNESC. O atual presidente do DCE é o acadêmico do curso de direito Alexandre Aparecido Bristot Rocha, eleito em 09/11/2017. Na hierarquia do DCE, a DE é subordinada às decisões tomadas nos Conselhos de Entidade de Base, conselho no qual se reúnem todos os Centros Acadêmicos da UNESC, e subordinada, em última instância, às decisões da Assembleia Geral dos estudantes da UNESC.

Além disso, o DCE mantém relações com outras entidades representativas, como a União Nacional dos Estudantes – UNE – e a União Catarinense dos Estudantes – UCE.[7]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)». Folha de S.Paulo. 2017 
  2. Catarinense, Unesc - Universidade do Extremo Sul. «Gestão Compartilhada | Reitoria | Unesc - Universidade do Extremo Sul Catarinense». Gestão Compartilhada | Reitoria | Unesc - Universidade do Extremo Sul Catarinense. Consultado em 25 de outubro de 2018 
  3. Catarinense, Unesc - Universidade do Extremo Sul. «Unesc é a melhor universidade catarinense não pública em pesquisa». Unesc é a melhor universidade catarinense não pública em pesquisa 
  4. Catarinense, Unesc - Universidade do Extremo Sul. «Unesc é primeira entre instituições privadas do Sul do Brasil no quesito internacionalização». Unesc é primeira entre instituições privadas do Sul do Brasil no quesito internacionalização 
  5. Catarinense, Unesc - Universidade do Extremo Sul. «Apresentação - Iparque - Unesc - Universidade do Extremo Sul Catarinense». Apresentação - Iparque - Unesc - Universidade do Extremo Sul Catarinense 
  6. Informática, Bertholdo Consultoria e. «Secretaria de Direitos Humanos | Morto ou desaparecido político». cemdp.sdh.gov.br. Consultado em 25 de outubro de 2018 
  7. «DCE?». DCE - UNESC | O portal do Diretório Central dos Estudantes da Unesc. Consultado em 25 de outubro de 2018 

Ligações externasEditar