Uruaçu

município brasileiro do estado de Goiás

Uruaçu é um município brasileiro do estado de Goiás. Sua população, conforme o censo demográfico de 2022 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, é de 42.546 habitantes. O município abriga um dos maiores lagos artificiais de usina hidrelétrica do Brasil.[carece de fontes?]

Uruaçu
  Município do Brasil  
Visão aérea de Uruaçu
Visão aérea de Uruaçu
Visão aérea de Uruaçu
Símbolos
Bandeira de Uruaçu
Bandeira
Brasão de armas de Uruaçu
Brasão de armas
Hino
Gentílico uruaçuense
Localização
Localização de Uruaçu em Goiás
Localização de Uruaçu em Goiás
Localização de Uruaçu em Goiás
Uruaçu está localizado em: Brasil
Uruaçu
Localização de Uruaçu no Brasil
Mapa
Mapa de Uruaçu
Coordenadas 14° 31' 30" S 49° 08' 27" O
País Brasil
Unidade federativa Goiás
Municípios limítrofes Santa Rita do Novo Destino, Niquelândia, Campinaçu, Campinorte, Nova Iguaçu de Goiás, Hidrolina e Pilar de Goiás.
Distância até a capital 280 km
História
Fundação 4 de julho de 1931 (92 anos)
Administração
Prefeito(a) Valmir Pedro Tereza (PSDB, 2021 – 2024)
Vereadores 13
Características geográficas
Área total [1] 2 142,484 km²
População total (censo IBGE/2022[2]) 42 546 hab.
 • Posição GO: 29º
Densidade 19,9 hab./km²
Clima Tropical (Aw)
Altitude 543 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,737 alto
 • Posição GO: 24º
PIB (IBGE/2018[4]) R$ 845 362,01 mil
 • Posição GO: 41º
PIB per capita (IBGE/2020[4]) R$ 26 111,47
Sítio uruacu.go.gov.br (Prefeitura)
camarauruacu.go.gov.br (Câmara)

História editar

A origem do povoamento desta região foi a fazenda Passa Três, adquirida pela família Fernandes, em 1910 (família essa que teve que abandonar em 1909 sua velha terra Natal, São José do Tocantins hoje Niquelândia-GO por causa de embate político e a perseguição dos Taveiras), e situada no interior do Município de Pilar de Goiás, à margem da estrada real de tropeiros e comerciantes procedentes do sul.

Por sua localização, atraiu rapidamente numerosas famílias das regiões vizinhas. Em 1913, Cel. Gaspar iniciou a construção da Capela de Sant’Ana e doou-lhe área de terras, para formação do Povoado que também denominou-se Sant’Ana, em homenagem à Santa de devoção da família do fundador. A inauguração da Capela deu-se em 1922, dois anos depois, o povoado de Sant’Ana adquiriu categoria de Distrito instalando-se no mesmo ano. Em 1931, Sant’Ana alcançou emancipação político-administrativa e a partir de 1953, recebeu denominação de Uruaçu, que em tupi-guarani significa pássaro grande.

Em 1949 instala-se a sede dos Correios e Telégrafos de Uruaçu. A partir de 1950 cria-se a companhia de produção e distribuição de energia elétrica impulsionando o desenvolvimento e logo começaram a surgir diversos estabelecimentos comerciais e serviços gerais de oficinas, bancos, escolas e outros.

Nos últimos anos da década em 1950, Uruaçu teve desenvolvimento em todos os setores, em consequência da inauguração da Rodovia Belém-Brasília, BR-153, em cujas margens a cidade se localiza. Em 1968 inaugura-se o serviço telefônico municipal.

No ano de 1997 com o surgimento do Lago de Serra da Mesa, Uruaçu começa a ser destaque nacional como a cidade banhada pelo maior lago artificial do Brasil em volume de água.

Geografia e turismo editar

A cidade encontra-se às margens da BR-153 (Rodovia Belém-Brasília), a 280 quilômetros de Goiânia (via BR-153 e GO-080) e a 270 quilômetros de Brasília (via BR-080). Sua área territorial é de 2 141,824 km².[1] Na zona rural do município fica localizado o entroncamento entre a BR-153 e a BR-080. Uruaçu também encontra-se às margens da GO-237 que liga ao município de Niquelândia. Possui um trecho extenso da Ferrovia Norte-Sul que interliga as principais malhas ferroviárias das cinco regiões do país. Uruaçu fica centralizada no norte goiano com amplo acesso para todas as cidades do norte goiano.

Uruaçu tem muitos atrativos turísticos como: o Lago Serra da Mesa, a Praia Generosa, Ciclovia do Cerrado, várias cachoeiras e trilhas, museus e praças, parques como o Parque das Araras e Parque dos Buritis, além do Memorial Serra da Mesa considerado um patrimônio nacional.

Clima editar

Uruaçu possui duas estações bem definidas: a estação da seca, que vai de abril a começos de setembro, e a estação chuvosa ou das águas, “inverno goiano” que se estende de setembro a março. Seu clima é considerado Tropical Úmido, com temperatura máxima de 38ºC, mínima de 18ºC e média de 28ºC.

Vegetação editar

A vegetação dominante da região é o cerrado (72%) e as matas (20%) que se apresentam de forma diversificada em consequência das condições do solo e topografia. Ao longo dos córregos e rios, a formação vegetal compacta assinala a presença da floresta tropical, com suas mata-galerias, onde o jatobá, o cedro, a peroba e o tamboril se desenvolveram ao lado dos bacuris, das guarirobas e de outras palmeiras. Nas cabeceiras impera o buriti e nas várzeas dominado pelas palmáceas, destaca-se o babaçu pela quantidade e imponência. O município é um dos mais tradicionais no cultivo do caju. Possui uma produção em alta escala de caju sendo que esta produção em sua maior parte (80%) é oriunda de uma produção nativa e esparsa.

Hidrografia editar

A região é bastante acidentada, sendo numerosos os morros e as serras. A área do município é banhada por dois importantes rios, o Maranhão e o Tocantins e, ainda, é cortada por uma infinidade de cursos d’água, córregos e ribeirões. Hoje a cidade vem se alinhando entre as cidades turísticas de Goiás. O município tem o seu perímetro urbano banhado pelo Lago formado pelo Reservatório da Usina da Serra da Mesa, com 1.728 Km² de área inundada. Uruaçu é cortada pelo ribeirão Machambombo, possui uma largura inferior a dez metros. Este ribeirão se tornou o marco da cidade, onde divide a cidade ao meio. Vale citar também o Rio Passa Três que é afluente do rio Maranhão.

Cultura editar

A força das tradições religiosas e populares está presente em dezenas de Folias, grupos de danças quilombolas, ciganas e indígenas. Entre as referências culturais do município estão o Museu Dom Prada Carrera, o Memorial Serra da Mesa e o Centro Cultural Quilombola Uruaçu.

O Memorial Serra da Mesa, considerado um patrimônio nacional, é um projeto cultural diferenciado, que  busca resgatar e valorizar as raízes culturais da região. Em tamanho natural, foi reconstituída uma aldeia da  Tradição Uru, uma aldeia típica de índios que viveram na região, como os Timbira. O cenário urbano é retratado na vila cenográfica, numa reprodução em tamanho natural, com igrejinha, cadeia, sapataria, armazém e  as casas dos moradores.

O Centro Cultural Quilombola busca resgatar a cultura afrodescendente. Ele faz parte da comunidade quilombola urbana João Borges Vieira, formada por 326 famílias, que residem nos espaços rural e urbano do município. As mulheres da comunidade confeccionam colchas de retalhos, camisetas e bonecas, denominadas Marias-Negras, inspiradas nas tradições quilombolas, resgatando uma produção secular das mulheres da comunidade. Há também a Casa do Artesão, coordenada pela Associação dos Produtores de Artesanatos e Manufaturados de Uruaçu, também responsável pela Feira do Sol.

Povoados e Distritos editar

  • Água Branca;
  • Funil;
  • Geriaçu;
  • Pau Terra;
  • Riachão;
  • Taquaral;
  • Urualina.

Esporte editar

A cidade conta com uma variedade de clubes e associações esportivas que promovem a prática de esportes como futebol, vôlei, atletismo, ciclismo, natação e entre outros. O futebol é o esporte mais popular em Uruaçu. Conta com um time de futebol profissional, o Uruaçu Futebol Clube (UFC). O clube foi fundado em 1959 e já disputou a Segunda Divisão do Campeonato Goiano em duas oportunidades, em 1994 e 1995.

Administração editar

Prefeitos de Uruaçu editar

  • 1º Francisco Fernandes de Carvalho (1931 - 1933)
  • 2º Enéas Fernandes de Carvalho (1933 - 1936)
  • 3º José Ponce Leones (09/02/1935 - 06/11/1935)
  • 4º Manoel Fernandes de Carvalho (1936 – 1938)
  • 5º João Pereira Couto (1938 - 1939)
  • 6º Oscar Muniz ( 25.07.1939 - 30.09.1939)
  • 7º Oswaldo Leal de Albuquerque (30.09.39 - 31.03.41)
  • 8º Manoel Rodrigues Parentes (31.03.41 - 31.03.42)
  • 9º Theóphilo de Oliveira Neto (31.03.1942- Março 1944)
  • 10º José Martins Spindola (31.03.1944 - 20.12.1944)
  • 11º Francisco de Oliveira Barretos (20.12.1944 – 20.12.1945)
  • 12º José Salgado Filho (20.12.1945 - 30.01.1946)
  • 13º Adelino Fernandes de Carvalho (30.01.1946 - Janeiro de 1947)
  • 14º Aristides Ribeiro de Freitas (1947 a 1951)
  • 15º Feliciano Custodio de Freitas (08/02/51 - 31/01/55)
  • 16º José Martins Spindola (1955 - 1959)
  • 17º Otaciano de Carvalho Silva (1959 - 1961)
  • 18º Marcionílio Francisco de Mendonça (1961 - 1965)
  • 19º Benedito Alves da Silva (16.02.1965 - 03.03.1965)
  • 20º Feliciano Custodio de Freitas (04.03.1965 - Dezembro de 1965)
  • 21º Roberto Izidoro de Almeida (1966 a 1970)
  • 22º Cristovam Francisco de Ávila (1970/1973)
  • 23º Roberto Izidoro de Almeida (1973 – 1977)
  • 24º Carlos de Almeida Mascarenhas (1977 a 1983)
  • 25º Mozart Antônio Vasconcelos (1983 - 1989)
  • 26º Luiz Lourenço Moreira (1989 a 1992)
  • 27º Edguimar Antonio Vasconcelos (no inicio 1993)
  • 28º José Antônio de Rezende (1993 a 1996)
  • 29º Edmundo Fernandes de Carvalho Filho (1997 – 2000)
  • 30º e 31º Marisa dos Santos Pereira Araújo (2001 - 2004) - (2005 a 2008)
  • 32º Lourenço Pereira filho (01.01.2009 - 31.12.2012)
  • 33º Solange Abadia Rodrigues Bertulino (2013 - 2016)
  • 34º e 35º Valmir Pedro Tereza (2017 - 2020) - (2021 - atual prefeito)

Ver também editar

Referências

  1. a b IBGE. «Área territorial oficial». Consultado em 4 de novembro de 2021 
  2. «Goiás >> Uruaçu». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 3 de agosto de 2023 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013 
  4. a b «IBGE - Uruaçu-GO - Produto Interno Bruto dos Municípios - PIB a preços correntes». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 4 de novembro de 2021 

Bibliografia editar

  • ÁVILA, Cristovam Francisco. História de Uruaçu. Goiânia: Kelps.
  • ÁVILA, Cristovam Francisco. Reminiscência da Família Fernandes em Uruaçu. Goiânia: Kelps.

Ligações externas editar

  Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.