Usuário:Jtoth/Testes


Edgard Corona
Nascimento 23 de outubro de 1956 (65 anos)
São Paulo, São Paulo
Nacionalidade Brasil brasileiro
Fortuna Aumento US$ 4,9 bilhões (agosto de 2020)[1]
Cônjuge Soraya Corona (desde 2009)
Filho(a)(s) Ana Luiza Trajano, Frederico Trajano, Luciana Trajano
Alma mater Fundação Armando Álvares Penteado
Ocupação Fundador Grupo Bio Ritmo

Edgard CoronaEditar

Edgard Corona, nome abreviado de Edgard Gomes Corona (São Paulo, 23 de outubro de 1956) é um empresário brasileiro e  fundador do Grupo Bio Ritmo (que opera as academias Bio Ritmo  e Smart Fit, além do agregador TotalPass[2]), reconhecida como a terceira maior rede de academias de fitness do mundo e a maior fora dos Estados Unidos[3].

Ele é atualmente um dos nomes investigados na CPMI das Fake News, após sugestão de impulsionamento em redes sociais de vídeos com ataques ao Congresso Brasileiro e ao Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia[4].

BiografiaEditar

Formou-se Engenharia Química pela Faculdade de Engenharia da Fundação Armando Álvares Penteado, em 1968. Após formado, foi XXX e YYY na Usina Tamoio, na área de açúcar e álcool. Entre os anos SSS e HHH, atuou no segmento da indústria do vestuário, na EmpresaK.

Em 1996, criou a academia Bio Ritmo, que em 2009 viraria o Grupo Bio Ritmo, após a criação da rede low cost Smart Fit.[FONTE]

Edgard tem 2 filhos do seu primeiro casamento com Esposa1,  filho01 e o filho02[INSERIR FONTE]. Em AnoCasamento2 casou-se com Soraya Corona e teve mais 3 filhos, filho03, filho04 e filho 05[INSERIR FONTE].

Apoio a Bolsonaro e CPMI das Fake NewsEditar

Tendo sido um dos principais empresários a apoiar o presidente Jair Bolsonaro durante a eleição presidencial de 2018 [INSERIR FONTE], também foi membro do Instituto Brasil 200, criado por um grupo de empresários que buscava atuação na política brasileira, até abril de 2020, quando rompeu com o grupo devido a críticas direcionadas a políticas proposta pelo presidente Jair Bolsonaro, feitas pelo presidente do instituto, o empresário Gabriel Kanner [INSERIR FONTE].

Em março de 2020, o jornal Folha de São Paulo publicou uma série de matérias expondo um grupo de Whatsapp do Instituto Brasil 200, onde Edgard sugere impulsionar vídeos com ataques ao Congresso Brasileiro e ao Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia[4]. Após esta matéria, o empresário passou a ser investigado por eventual envolvimento com o financiamento da prática de fake news, sendo um dos investigado por financiar o suposto 'gabinete do ódio'.

  1. «#1267 Luiza Helena Trajano». Forbes. 7 de agosto de 2020. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  2. Sutto, Giovanna (19 de dezembro de 2019). «Com Smart Fit no "menu", TotalPass chega para competir com o Gympass». InfoMoney. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  3. Melo, Alexandre (11 de maio de 2020). «Academias de ginástica tentam desenhar novo modelo de negócios». Valor Investe. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  4. a b Bergamo, Mônica (27 de fevereiro de 2020). «Empresário bolsonarista sugere impulsionar vídeos com ataques ao Congresso». Folha de S. Paulo. Consultado em 14 de outubro de 2020