Abrir menu principal

Vicência (Pernambuco)

Cidade no interior de Pernambuco
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre município pernambucano. Para outros significados, veja Vicência.

Vicência é município brasileiro do estado de Pernambuco.

Município de Vicência
Busto de Vicência Barbosa de Melo na Praça Urbano Ramos

Busto de Vicência Barbosa de Melo
na Praça Urbano Ramos
Bandeira de Vicência
Brasão de Vicência
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 11 de setembro
Fundação 5 de junho de 1879 (140 anos)
Gentílico vicenciense ou vicenciano
Prefeito(a) Guiga (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Vicência
Localização de Vicência em Pernambuco
Vicência está localizado em: Brasil
Vicência
Localização de Vicência no Brasil
07° 39' 25" S 35° 19' 37" O07° 39' 25" S 35° 19' 37" O
Unidade federativa Pernambuco
Mesorregião Mata Pernambucana IBGE/2008[1]
Microrregião Mata Setentrional Pernambucana IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Timbaúba, Macaparana (N), Limoeiro e Buenos Aires (S), Aliança (L), São Vicente Férrer, Machados e Bom Jardim (O).
Distância até a capital 87 km
Características geográficas
Área 230,818 km² [2]
População 32 014 hab. estatísticas IBGE/2014[3]
Densidade 138,7 hab./km²
Altitude 119 m
Clima Tropical As'
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,605 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 221 756 mil IBGE/2012[5]
PIB per capita R$ 7 148 56 IBGE/2012[5]

HistóriaEditar

  • O povoamento de Vicência começou com a construção de uma capela próxima à residência da proprietária Vicência Barbosa de Melo.
  • Por força da Lei Provincial 1.448, de 5 de junho de 1879 a povoação foi elevada à categoria de Freguesia.
  • O Decreto Estadual 142, de 30 de maio de 1891, circunscreveu os distritos de paz de Vicência, Angélicas e Aliança e os elevou à condição de vila, sob a denominação de Vicência.
  • Em 15 de junho de 1891 a Intendência de Vicência enviou Ofício ao governador do Estado de Pernambuco informando haver sido instalado o município nessa data.
  • A Lei Estadual número 72, de 16 de maio de 1895, tornou sem efeito o Decreto de 30 de maio de 1891.
  • Em 11 de setembro de 1928 a localidade foi elevada à categoria de cidade, através da Lei Estadual 1931. Ficou constituído o município de Vicência com os distritos de Vicência e Angélicas, desmembrado do município de Nazaré. Sua emancipação ficou determinada, na mesma Lei, em seu artigo 15, parágrafo único, para o dia 1 de janeiro de 1929.[6][Nota 1] Seu primeiro prefeito foi o negociante local Júlio Moura, tendo como Secretário Raul Verissimo Camelo de Almeida,[7] jovem datilógrafo da cidade de Paudalho, convidado para o cargo, por indicação do professor Jorge Camello Pessoa, de Lagoa do Carro, então distrito do município de Nazaré que naquela data passava para o também recém-criado município de Floresta dos Leões, atualmente Carpina.[8]
  • Em 4 de outubro de 1930, o seu primeiro prefeito foi destituído, por intervenção da Revolução de 1930, permanecendo assim enquanto durou a intervenção federal no Estado de Pernambuco.[9]

AdministraçãoEditar

Administrativamente, o município é formado pelos distritos sede e Murupé e pelos povoados de Trigueiros, Angélica, Borracha, Agrovila Murupé a Usina Barra (desativada), a Usina Laranjeiras e as comunidades rurais.

Data comemorativaEditar

Anualmente, no dia 11 de setembro Vicência comemora sua emancipação política. A padroeira da cidade é Santa Ana e comemora-se a festa no dia 26 de Julho.[carece de fontes?]

Dados geraisEditar

A eletrificação de Vicência foi realizada, ainda quando na condição de vila, em 1926, pelo industrial e proprietário rural local Urbano Ramos de Andrade Lima.[8]

Perfil econômicoEditar

Atividades principais
Agroindústria, com destaque para a Usina Laranjeiras, maior empregadora do município, e, agricultura, com destaque para a banana.
Principais produtos
Batata doce, mandioca, feijão, abacate, laranja, cana-de-açúcar, banana, tomate, coco , manga e milho

GeografiaEditar

Localiza-se a uma latitude 07º39'25" sul e a uma longitude 35º19'36" oeste, estando a uma altitude de 119 metros. Sua população estimada em 2004 era de 29 231 habitantes.

Acesso: PE-74 e BR-408 (via Nazaré da Mata).

Possui uma área de 250,37 km².

TurismoEditar

Vicência conta, em sua topografia, com um relevo relativamente acidentado na região metropolitana, mas com uma bela serra em sua área rural, a Serra da Mascarenha, onde impera o pico pertencente ao belo e histórico Engenho Jundiá.

 
Baobá no Engenho Poço Comprido,
um dos vários espécimes existentes em Pernambuco.

Muitas pessoas sobem ao pico apenas para olhar, de lá de cima, a linda paisagem que se estende até onde a vista alcança. Para completar, ali no pico há a estrutura básica para se passar o dia, dispondo de sanitário masculino e feminino, e alguns quiosques rústicos para a realização de refeições. A temperatura amena proporcionada pela altitude completa a adequação do local para se passar o dia com a família. Quem resolver ficar ali até o final da tarde deve levar agasalho, pois chega a esfriar bastante.

Ali há uma capela e duas rampas de decolagem de Voo Livre, a partir das quais decolam os pilotos do estado e visitantes para um dos voos mais bonitos e agradáveis do país, segundo eles.

Além desse importante ponto turístico, há vários engenhos históricos, como o próprio Engenho Jundiá, e o Engenho Poço Comprido, remanescente do século XVIII, entre outros, que têm contribuição indubitável na construção da história de Pernambuco.

Vicência também conta com muitos pontos de intensa beleza natural, inclusive com várias cachoeiras e lindas matas, especialmente ao longo do cimo da serra, sendo local muito apropriado para a prática do ecoturismo, tanto que várias empresas e entidades educacionais têm nesta cidade um de seus pontos mais procurados.

AcessoEditar

A estrada que leva da capital pernambucana, Recife, até Vicência é bem pavimentada. Deve-se sair do Recife em direção a Carpina; no trevo da entrada de Carpina, toma-se a saída da direita; alguns quilômetros após a cidade de Nazaré da Mata toma-se a saída à esquerda no trevo com placa indicativa de Vicência; após 9 quilômetros, chega-se a Vicência.

Já a estrada que leva ao pico da Serra da Mascarenha, no Engenho Jundiá, é de terra, mas com boa manutenção, especialmente após o tempo das chuvas, por volta do mês de setembro, quando a prefeitura sempre faz o serviço de restauração. Em Vicência deve-se seguir as placas de “Rampa de Voo Livre”, e também se utilizar a informação do povo, muito hospitaleiro e prestativo.

Volteando a sede do engenho está a estrada de 4 km que leva ao pico, com cerca de 370 metros de desnível para o solo abaixo, a 550 metros de altitude.

Filhos ilustresEditar

 Ver categoria: Naturais de Vicência

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Estimativa Populacional 2014». Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agosto de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 1 de outubro de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2013 
  6. *CEHM-FIAM. Calendário Oficial de Datas Históricas dos Municípios do Interior de Pernambuco. Recife: Centro de Estudos de História Municipal,1994.
  7. CAMELO, Paulo. Quem eras tu?. Recife: Paulo Camelo, 2012. ISBN 978-85-904262-8-8
  8. a b ALMEIDA, Maria Madalena de Andrade. Meus noventa anos. Recife:Ed. da autora, 2003
  9. A destituição de 1930

NotasEditar

  1. Na mesma data Vicência perdeu um de seus distritos, Aliança, também elevado à condição de município.

Ligações externasEditar