Zhao Ziyang

político chinês

Zhao Ziyang (17 de outubro de 191917 de janeiro de 2005) foi um político da República Popular da China. Foi primeiro-ministro da República Popular da China entre os anos de 1980 até 1987 e Secretário-Geral do Partido Comunista da China de 1987 até 1989. Foi um reformador que implementou reformas econômicas que incrementara a produção, procurando soluções para racionalizar o inchaço da burocracia e batalhar contra a corrupção.

Zhao Ziyang
Zhao Ziyang
Secretário-Geral do Partido Comunista da China China
Período 16 de janeiro de 1988
a 23 de junho de 1989
Antecessor(a) Hu Yaobang
Sucessor(a) Jiang Zemin
Primeiro-Ministro da República Popular da China
Período 10 de setembro de 1980
a 24 de novembro de 1988
Antecessor(a) Hua Guofeng
Sucessor(a) Li Peng
Dados pessoais
Nascimento 17 de outubro de 1919
Henan, China
Morte 17 de janeiro de 2005 (85 anos)
Beijing, República Popular da China
Primeira-dama Liang Boqi
Partido Partido Comunista Chinês
Profissão político

BiografiaEditar

Foi um político de alto escalão na República Popular da China (RPC). Ele foi o terceiro premier da República Popular da China de 1980 a 1987, vice-presidente do Partido Comunista da China de 1981 a 1982 e secretário-geral do Partido Comunista da China de 1987 a 1989. Ele estava encarregado da política de reformas na China de 1986, mas perdeu poder com as novas políticas implementadas pelo governo e seu apoio aos Protestos na Praça Tiananmen (Praça da Paz Celestial) em 1989.[1]

Como um alto funcionário do governo, Zhao era crítico das políticas maoístas e instrumental na implementação de reformas de livre mercado, primeiro em Sichuan e posteriormente em todo o país. Ele emergiu no cenário nacional devido ao apoio de Deng Xiaoping após a Revolução Cultural. Defensor da privatização de empresas estatais, da separação do partido e do estado e das reformas gerais da economia de mercado, ele buscou medidas para simplificar a burocracia da China e combater a corrupção, questões que desafiavam a legitimidade do partido na década de 1980. Muitas dessas opiniões foram compartilhadas pelo então secretário-geral Hu Yaobang.[2]

Suas políticas de reforma econômica e simpatias com os manifestantes estudantis durante os protestos da Praça Tiananmen de 1989 colocaram-no em desacordo com alguns membros da liderança do partido, incluindo o presidente da Comissão Consultiva Central Chen Yun, o presidente da CCPPC Li Xiannian e o premier Li Peng. Zhao também começou a perder as boas graças do presidente da Comissão Militar Central, Deng Xiaoping. Após os eventos, Zhao foi expurgado politicamente e efetivamente colocado em prisão domiciliar pelo resto de sua vida.[3]

Ele morreu de um derrame em Pequim em janeiro de 2005. Por causa de sua queda política em desgraça, ele não recebeu os rituais fúnebres geralmente concedidos a altos funcionários chineses. Sua autobiografia secreta foi contrabandeada e publicada em inglês e chinês em 2009, mas os detalhes de sua vida continuam censurados na China.[4][5]

ReferênciasEditar

  1. «Zhao Ziyang». The Independent (em inglês). 9 de outubro de 2011. Consultado em 17 de janeiro de 2021 
  2. Economic Reform in China by James A. Dorn, Xi Wang, Wang Xi
  3. Wang Hui. China's New Order: Society, Politics, and Economy in Transition. Ed. Huters, Theodore. Cambridge, MA: Harvard Press, 2003. ISBN 0-674-02111-8. pp.56–57.
  4. Fenby, Jonathan (2009). The Penguin History of Modern China: The Fall and Rise of a Great Power, 1850 -2009. Penguin Books. ISBN 978-0-7139-9832-0.
  5. Pomfret, John (15 de maio de 2009). «In Posthumous Memoir, China's Zhao Ziyang Details Tiananmen Debate, Faults Party» (em inglês). ISSN 0190-8286. Consultado em 17 de janeiro de 2021 
 
Zhao Ziyang e Ronald Reagan na Casa Branca em 1984.

Precedido por
Hu Yaobang
Secretário-Geral do Partido Comunista da China
1987 - 1989
Sucedido por
Jiang Zemin
Precedido por
Hua Guofeng
Primeiro-ministro da República Popular da China
1980 - 1987
Sucedido por
Li Peng