Zimbra (banda)

Zimbra (banda)
Informação geral
Origem Santos, SP, Brasil
Gênero(s) Rock, Pop Rock, Rock Alternativo
Período em atividade 2010 - Presente
Afiliação(ões) Supercombo, Versalle, Esteban Tavares ,Dinho Ouro Preto
Integrantes Rafael Costa, Vitor Fernandes, Guilherme Goes e Pedro Furtado
Página oficial https://bandazimbra.com/

Zimbra é uma banda de pop rock santista, composta por Rafael Costa, ou Bola (vocais e guitarra), Vitor Fernandes (Backing Vocals e guitarra), Guilherme Goes (Baixo) e Pedro Furtado (bateria). A banda vem tomando reconhecimento nacional, chegando a tocar no Lollapaloza de 2015 e no Rock In Rio em 2019 e diversas vezes no Buzina Festival.

Através do formato clássico das bandas de rock, adicionando músicos convidados tocando trompete e trombone, a música da Zimbra pode ser definida, em nome da praticidade, como o autêntico Pop Rock Nacional. Porém, fica claro, logo a primeira ouvida que o gênero não faz jus a originalidade e contemporaneidade do grupo. Tendo como as maiores referências grandes nomes da música brasileira como Caetano Veloso, Tim Maia, Djavan, Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho e ídolos da música estrangeira como os Beatles, Foo Fighters, Jamiroquai e outros, o som da banda é revigorante e inovador, sem tirar o pé do que se chama de apelo popular.[1]

A banda, com 3 álbuns lançados e diversos EP's, Singles e clipes , já gravou com outros artistas como SuperCombo[2], Versalle, Esteban Tavares e Dinho Ouro Preto[3], os dois primeiros são artistas que convidaram a banda e os dois ultimos são artistas que foram convidados pela Zimbra.

HistóriaEditar

Origem, Panorama e primeiro disco (2007-2013)Editar

A banda originalmente se formou em 2007, com Rafael e Vitor, que são primos, com mais dois colegas do colégio. Guilherme e Pedro eram integrantes de outra banda, da qual se encontrava muito com a banda de Rafael e Vitor no cenário musical de Santos. Com a desintegração das duas bandas em 2010, os 4 integrantes se uniram fazendo a formação atual, porém com o nome Panorama. No mesmo ano, a banda lançou uma demo com 10 faixas. Em 2012, a banda convida dois músicos para tocar os metais e lança o EP Cronograma com 6 músicas.[4] Logo depois disso, um amigo da banda, chamado André Calvão, dá idéia de um novo nome pra banda. Ele sugeste o nome ''Zimbra'' que de acordo com o próprio, era um giria popular em Santos como uma forma de dizer que algo era legal, divertido. Daí, se abandona o nome "Panorama" para "Zimbra".

No ano seguinte, 17 de Junho de 2013, a recém nomeada Zimbra, lança, de forma independente, o seu primeiro álbum, "O Tudo, O Nada e o Mundo" com 12 faixas, sendo 7 inéditas e 5 do EP Cronograma. Esse disco abriga vários clássicos da banda como "Amanhã", "Missão Apollo", "Orfanato" e o grande sucesso da banda, "Viva".

A divulgação do álbum foi basicamente pela internet, Bola comenta em entrevista para o PlayTv "A gente é uma banda que surgiu na internet, no auge das redes socias, o Facebook estourando", Vitor complementa "A internet foi o principal veículo pra banda isseminar, a gente acordou num dia e tinha fã em Manaus".[5]

Mocado, Lollapaloza e Azul (2014-2016)Editar

No ano de 2014, os integrantes já estavam de volta no estudio para gravar três musicas que iram se transformar no novo EP Mocado. As musicas deste novo trabalho chamaram atenção pela mistura na medida certa do romantismo melodramático com elementos do funk e soul brasileiro da década de 1970[6]. Novamente, a Zimbra lança seu trabalho de forma independente, no dia 8 de Maio de 2014.

Em 2015, Zimbra ganha um concurso da rádio 89 FM e é convidada a tocar no Lollapaloza[7], foi a partir desse momento que o grupo começou a ter um maior espaço no cenário musical brasileiro."Tocar no Lollapalooza foi uma experiência maravilhosa tanto pessoalmente como profissionalmente, e desde lá colhemos muitos frutos bons em nossa carreira também. Foi um dia especial. Vamos lembrar pra sempre." disse Rafael[8]. No mesmo ano, a banda volta ao estudio e grava e lança o single "Já Sei" e anuncia o começo da gravaçao do segundo álbum, o "Azul". Rafael Costa, vocalista da banda anuncia uma campanha no Catarse, na qual os fãs poderiam ajudar no financiamento do novo álbum.

"No nosso primeiro é muito impulsivo, a gente pegou as músicas mais legal e gravamos, coisa de adolescente [risos]. O Azul não, antes de selecionar as músicas a gente sentou e conversou sobre o que a gente queria passar no disco." Comentou Rafael em entrevista para o PlayTv[5]. O vocalista ainda comenta que o nome "Azul" foi adequado pois as letras e as melodias são mais melancólica.

No dia 23 de Junho de 2016, é lançado o album "Azul". O disco foi produzido pelo renomado Lampadinha[9], que já trabalhou com nomes como Titãs, Charlie Brown Jr, Los Hermanos, entre outros, além de ter ganhado também dois Grammy’s Latinos. Neste novo trabalho, a banda reforça sua busca por uma personalidade musical própria. Com letras de poesia indiscutível, melodias envolventes e cadências marcantes, a sonoridade do álbum é sincera e orgânica. De acordo com os integrantes, o nome do disco se relaciona com a aura e ambiência das faixas, que – em contraponto com o trabalho antecessor, o EP Mocado – demonstram um lado mais sensível e por vezes até melancólico. A banda abriu a turnê Azul e percorreu o Brasil inteiro.

O album foi gravado na Casa do Lampadinha, foi produzido e pelo amigo André Calvão. A capa do album chama atenção por ser uma sala com um sofá, uma mesa e uma bateria com a tonalidade de azul. A arte foi feita por Pedro Furtado, baterista da Zimbra e Marcelo Martins e a fotografia foi feita por Fabrizio Toniolo.

Panorama Sessions, Verniz e Rock in Rio (2017-2019)Editar

Em agosto de 2017, o grupo lança o single "A Cidade" com aproduçao de Esteban Tavares, que teve o primeiro contato com a Zimbra nesse momento. Em dezembro, a banda fez uma série periodica de 5 videos nomeados como "Panorama Sessions", na qual pegava 5 músicas da demo de 2010, ainda como Panorama e lançou em forma acústica. No mesmo mês, Zimbra começa as gravações do novo album ainda sem nome. O local onde foi gravado foi na casa do Esteban. O mesmo ainda foi o produtor do álbum e teve participação na composição e nos vocais da resplandecente "Céu de Azar". O álbum estava planejado para lançar em dezembro de 2018, porém em janeiro e fevereiro de 2019, a banda volta aos Estudios Tavares para gravar mais duas músicas, "Ontem" e "Quem Diria". Essa última teve participação de Dinho Ouro Preto.[10]

Em Março, o grupo revela o nome do novo álbum, "Verniz". O nome tem dois motivos, de acordo com Bola(Rafael Costa) numa live no Instagram. A sonoridade do album remete aos anos 80, época em que o uso de verniz era bastante usado nos móveis das casas. O outro motivo significativo é explicado pela banda ter achado o trabalho o mais bem produzido, como se tivesse sido revestido por verniz. O álbum foi lançado dia 5 de Abril e teve destaques para "Céu de Azar", "Toda Vez Que Eu Erro", "Você É A Mais Sincera" e "Quem diria".

De acordo com Rafael Costa em entrevista ao Nação da Música[11], o álbum levou cerca de 1 ano e meio para ser gravado, mixado e masterizado. "Foi um processo que durou bastante tempo até porque ao longo desse caminho a gente foi dando um aprimoramento, buscando um pouco da identidade que a gente já sabia o que queríamos, mas fomos descobrindo outras coisas nesse processo. O que foi bem legal porquê como a gente teve uma experiência bem enriquecedora com o Esteban Tavares, que é o produtor do disco, a gente acabou tendo que adiar um pouco esse lance do lançamento e descobrimos algumas coisas novas nesse meio de caminho. Então foi bem legal.", continua o vocalista.  

Ainda no mesmo ano, o grupo foi convidado a tocar no internacionalmente conhecido Rock in Rio[12]. Tocando no mesmo palco que Selvagens à Procura de Lei, Lagum e outros. Sobre a expectativa para o show, Bola comentou "As melhores possíveis. Tocar no Rock in Rio é um sonho de qualquer criança que cresce vendo seus ídolos na TV. A gente sempre sonhou em assistir a um evento desse e hoje estamos indo tocar. Surreal demais![8]. Com um rico repertório, Zimbra tocou clássicos que animou o público e chamando a atençao de muita gente.

EP Lua Cheia/Claro que o Sol, Planos e Coronavírus (2020)Editar

Em Março de 2020, a banda anunciou nas redes sociais[13] um novo EP chamado Lua Cheia / Claro Que o Sol, que trazia duas músicas auto-intituladas no nome do EP. No dia 27 do mesmo mês o EP é lançado. "Lua Cheia" traz uma sonoridade parecida com que a banda tinha explorado em 2014, no EP Mocado, ritmo dançante e mistura o funk e o soul brasileiro dos anos 70. O lado B do EP conta com "Claro que o Sol" com uma sonoridade não muito diferente do já vinha sendo apresentado, mas ainda se percebe a busca de outros elementos na música. Rafael fala sobre o EP e sua sonoridade "Os singles nos permitem experimentar coisas individuais sem ter um compromisso 100% conceitual. Depois de termos lançados dois álbuns completos recentemente, optamos por nos arriscarmos mais, experimentar e testar coisas que queríamos, mas sem perder nossa identidade".[14] Ambas as músicas ganharam clipes.

O EP foi gravado nos Estúdios Sunshine, onde provavelmente irá gravar os próximos EPs, foi a primeira vez que o grupo produziu sozinho um trabalho. A Zimbra pretende lançar ainda no ano de 2020, mais 6 músicas, 4 clipes e o projeto "Zimbra Sessions" que é uma releitura de suas novas músicas no formato acústico[15]. Pórem, em vista da pandemia do novo coronavirus, não se sabe como a banda fará esses lançamentos.

No dia 23 de Junho a banda anunciou o Projeto Viva, na qual os fãs podem fazer uma assinatura de 12 reais mensais, com isso poderão ter acesso ao grupo do facbook desse projeto. Neste grupo os fãs poderão ter um contato imediato com os integrantes da banda, " No nosso caso, esse conteúdo seria videos exclusivos, versões acústicas, lives semanais, lançamentos antecipados, sorteios e outras coisas que podemos pensar juntos."[16] Esse projeto veio por conta da falta de shows durante a quarentena e assim a banda ficou sem sua principal renda e essa forma deles se reinventarem.

IntegrantesEditar

  • Rafael Costa (Vocal e Guitarra)
  • Vitor Fernandes (Guitarra)
  • Guilherme Goes (Baixo)
  • Pedro Furtado (Bateria)

DiscografiaEditar

Álbuns de Estúdio
Ano Informações do Disco Gravadora Produção
2013 O Tudo, o Nada e o Mundo
  • Lançamento: 17 de junho de 2013
  • Formato: CD, Streaming
Independente Lampadinha
2016 Azul
  • Lançamento: 23 de junho de 2016
  • Formato: CD, Streaming
2019 Verniz
  • Lançamento: 5 de Abril de 2019
  • Formato: Streaming
Esteban Tavares
Extended Plays (EP's)
Ano Informações do EP Gravadora Produção
2014 Mocado
  • Lançamento: 8 de maio de 2014
  • Formato: Streaming
Independente Lampadinha
2020 Lua Cheia / Claro Que o Sol
  • Lançamento: 27 de Março de 2020
  • Formato: Streaming
Zimbra
Singles
Ano Informações do Single Gravadora Produção
2012 Três Semanas e Meia
  • Lançamento: 10 de abril de 2012
  • Formato: Streaming
Independente Lampadinha
2015 Já Sei
  • Lançamento: 5 de julho de 2015
  • Formato : Streaming
2017 A Cidade
  • Lançamento: 10 de agosto de 2017
  • Formato: Streaming
Esteban Tavares
2018 Meia Vida
  • Lançamento: 8 de junho de 2018
  • Formato: Streaming
Me Mude
  • Lançamento: 19 de outubro de 2018
  • Formato: Streaming
Você É A Mais Sincera
  • Lançamento: 23 de novembro de 2018
  • Formato: Streaming
Sessions
Ano Informações da Sessions Gravadora Produção
2017-2018 Panorama Sessions
  • Lançamento: 15 de dezembro de 2017-11 de maio de 2018
  • Formato: Streaming
Independente Esteban Tavares

Referências

  1. «Zimbra». Toque No Brasil. 2016. Consultado em 15 de Abril de 2020 
  2. «Supercombo libera 2ª temporada do "Sessions da Tarde"». Radio Rock. 4 de Maio de 2018. Consultado em 3 de julho de 2020 
  3. «Dinho Ouro Preto grava com Zimbra e diz que banda é 'promessa da música brasileira'» 
  4. «Zimbra». Last.Fm. 14 de Abril de 2013. Consultado em 15 de Abril de 2020 
  5. a b «Zimbra Play TV». Play Tv. 6 de Junho de 2018. Consultado em 3 de julho de 2020 
  6. Ávila, André (10 de Junho de 2016). «"O REDATOR": CONHEÇA O NOVO SINGLE DA BANDA ZIMBRA». Naçao da Música. Consultado em 3 de Julho de 2020 
  7. Krempel, Lucas (Março de 2015). «Lollapalooza BR: Zimbra e Bula mostram a força do rock santista na abertura do festival». Consultado em 3 de Julho de 2020 
  8. a b Moura, Bárbara (4 de outubro de 2019). «Rock in Rio: Banda Zimbra fala sobre as expectativas para o festival: Sonho de qualquer criança». Caras. Consultado em 3 de julho de 2020 
  9. «Zimbra lança seu segundo álbum: "Azul"». Jovem Pan. 23 de agosto de 2016. Consultado em 3 de julho de 2020 
  10. «Com participação de Dinho Ouro Preto, banda Zimbra lança novo álbum». Isto é. 4 de Abril de 2020. Consultado em 3 de Julho de 2020 
  11. «ENTREVISTAMOS ZIMBRA SOBRE "VERNIZ" E SHOW NO AUDITÓRIO IBIRAPUERA». Nação da Música. 20 de agosto de 2019. Consultado em 15 de abril de 2020  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  12. Pacilio, Isabela (23 de setembro de 2019). «Rock in Rio traz expoentes da música em novo palco: conheça Zimbra, Lupa, Lagum e Gabriel Elias!». Quem. Consultado em 3 de julho de 2020 
  13. «Instagram da Zimbra». Consultado em 3 de julho de 2020 
  14. «Zimbra lança "Lua Cheia" e "Claro que o Sol"». Portal Ligação Teen. 30 de março de 2020. Consultado em 3 de juho de 2020  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  15. Gomes, Jaqueline (31 de Março de 2020). «Zimbra lança "Claro que o Sol" e clipe de "Lua Cheia"». Acesso Cultural. Consultado em 15 de Abril de 2020 
  16. «Zimbra apoie-se»