19.º governo republicano (Portugal)

Governo de Portugal

O 19.º governo da Primeira República Portuguesa,[Nota 1] nomeado a 27 de janeiro de 1919 e exonerado a 30 de março de 1919, foi liderado por José Relvas. Por se seguir aos governos sidonistas, ficou conhecido por Governo da Desforra.

Governos da Primeira República Portuguesa

A sua constituição era a seguinte:[1][2]

Cargo Detentor Período
Presidente do Ministério José Relvas
(1858–1929)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
Ministro do Interior José Relvas
(1858–1929)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
Ministro da Justiça e dos Cultos Francisco Couceiro da Costa
(1870–1925)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
Domingos Pereira
(interino)[3]
(1882–1956)
15 de fevereiro de 1919 a data indeterminada antes de 22 de fevereiro de 2019[Nota 2]
Ministro das Finanças António de Paiva Gomes
(1878–1939)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
Augusto Dias da Silva
(interino)[3][4]
(1887–1928)
15 de fevereiro de 1919 a data indeterminada antes de 21 de fevereiro de 2019[Nota 2]
Ministro da Guerra António Maria de Freitas Soares
(1877–1953)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
Jorge de Vasconcelos Nunes
(interino)[3]
(1878–1936)
15 de fevereiro de 1919 a data indeterminada antes de 24 de fevereiro de 2019[Nota 2]
Ministro da Marinha Tito Augusto de Morais
(1880–1963)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
Jorge de Vasconcelos Nunes
(interino)
(1878–1936)
27 de janeiro de 1919 a 29 de janeiro de 1919
José Carlos da Maia
(interino)[3]
(1877–1921)
15 de fevereiro de 1919 a data indeterminada antes de 21 de fevereiro de 2019[Nota 2]
Ministro dos Negócios Estrangeiros António Egas Moniz
(1874–1955)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
Francisco Couceiro da Costa
(interino)
(1870–1925)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
José Relvas
(interino)[3]
(1858–1929)
15 de fevereiro de 1919 a data indeterminada antes de 22 de fevereiro de 2019[Nota 2]
Ministro do Comércio Manuel Pinto Osório
(1870–1963)
27 de janeiro de 1919 a 25 de fevereiro de 1919
João Pinheiro
(interino)[3]
(1881–1946)
15 de fevereiro de 1919 a data indeterminada antes de 22 de fevereiro de 2019[Nota 2]
Júlio Martins
(1878–1922)
25 de fevereiro de 1919 a 30 de março de 1919
Ministro das Colónias José Carlos da Maia
(1877–1921)
27 de janeiro de 1919 a 21 de março de 1919
Domingos Pereira
(interino)
(1882–1956)
21 de março de 1919 a 30 de março de 1919
Ministro da Instrução Pública Domingos Pereira
(1882–1956)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
Ministro do Trabalho Augusto Dias da Silva
(1887–1928)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
Ministro dos Abastecimentos João Pinheiro
(1881–1946)
27 de janeiro de 1919 a 21 de março de 1919
Jorge de Vasconcelos Nunes
(interino)
(1878–1936)
21 de março de 1919 a 30 de março de 1919
Ministro da Agricultura Jorge de Vasconcelos Nunes
(1878–1936)
27 de janeiro de 1919 a 30 de março de 1919
  1. Se o Governo Provisório (1910–1911), sendo um governo provisório e ainda não constitucional, não for contabilizado, então este governo será o 18.º governo da Primeira República Portuguesa.
  2. a b c d e f Para alguns detentores interinos de cargos ministeriais não foram lavrados diplomas de exoneração. Desta forma, não se sabe em que data abandonaram o cargo.

Referências

  1. Guimarãis, Alberto Laplaine; Ayala, Bernardo Diniz de; Machado, Manuel Pinto; António, Miguel Félix. «19.º Ministério». Os Governos da República: 1910–2010. Lisboa: Edição dos autores. p. 233. ISBN 978-989-97322-0-9 
  2. Maltez, José Adelino. «Governo de José Relvas (1919)». Politipédia — Repertório Português de Ciência Política. Observatório Político. Consultado em 18 de fevereiro de 2013 
  3. a b c d e f «Decreto n.º 5:154». Diário do Govêrno. Diário da República Eletrónico (dre.pt). 17 de fevereiro de 1919. Consultado em 18 de agosto de 2020 
  4. Cruz, Mário Pinho da (coord.) (Março de 2006). «Augusto Dias da Silva». Dos Secretários de Estado dos Negócios da Fazenda aos Ministros das Finanças – 1788-2006 – Uma iconografia (PDF). [S.l.]: Secretaria-Geral do Ministério das Finanças e da Administração Pública. p. 297. ISBN 978-972-9244-67-4 
  Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.