Alvoroço Filmes

Alvoroço Filmes é uma produtora de cinema independente, fundada em abril de 2008 com a realização do projeto Alvoroço em Alvorada, que produziu o longa Dá um tempo!, intitulado o primeiro filme de longa metragem inteiramente alvoradense. Com equipe, elenco e trilha sonora local, da cidade de Alvorada,RS. [1] No mesmo ano tornou-se uma produtora independente, com dois sócios: Evandro Berlesi (roteirista e diretor) e Rodrigo Castelhano (diretor e produtor).

Em 2009, com o sucesso do primeiro filme, a produtora desenvolveu em parceria com a prefeitura de Alvorada, o projeto Alvoroço nas Escolas, que consistia em oficinas de cinema para alunos da rede pública de ensino e produção de filmes de curta metragem com os estudantes. [2] No mesmo ano, a produtora começou a produção do seu 2º filme de longa metragem Eu odeio o Orkut, que contou com a participação especial da atriz Luana Piovani atuando em Alvorada,RS. [3]

Em março de 2011, o diretor Rodrigo Castelhano deixou a sociedade.

Durante todos esses anos, a produtora continua desenvolvendo filmes em Alvorada e em outras cidades da região, sempre contanto com talentos locais. Em 2018 comemorou seus 10 anos de fundação com shows na praça central da cidade. [4] [5]

FilmesEditar

Longas


Curtas
  • 2009 - Tem Gente! (vencedor do Prêmio de Melhor Curta na Mostra Independente de Porto Alegre/RS em 2009)
  • 2009 - Achei um violão
  • 2009 - Preserve-se
  • 2009 - Tecnicamente Apavorados
  • 2012 - Traz Papel! (vencedor do Prêmio de Melhor Curta no 7º Cine Favela/SP)
  • 2012 - O ano do tsunami
  • 2012 - Dj´s do busão
  • 2012 - Quem vê bullying não vê coração
  • 2012 - A Gangue do batom


Médias
  • 2010 - Vídeo Suicida


Internet
  • 2012 – “Coisas que Alvorada desembucha” – Série (6 episódios)
  • 2014 – “A prefeitura” – Série (4 episódios)
  • 2016 – “Saporra Show” – Programa
  • 2018 – “O 1º turista de Alvorada” - Documentário
  • 2018 – “Teddy Bangornaço – O repórter fracassado” - Programa

CuriosidadesEditar

Até o momento, nenhuma produção recebeu leis de incentivo. Todos os filmes de longa metragem foram produzidos na forma de colaboração e com pequenos apoios de financiamentos coletivos via internet, além de contar com patrocínio de empresas locais da cidade.

Entre as diversas histórias interessantes de se produzir filmes sem dinheiro, destaca-se esta: A última cena do filme "Eu odeio o Big Bróder" se passa no Rio de Janeiro, porém como a produção não tinha orçamento para comprar as passagens da equipe, o ator da cena, Marcelo Maresia, viajou sozinho levando consigo a câmera do filme e lá pediu para um cinegrafista local, um conhecido de Facebook, registrar as imagens.

Além de Luana Piovani, outras celebridades já aturam em filmes da produtora. Nelson Freitas, Rogério Morgado e Werner Schunemann em "Algo de errado não está certo". Werner Schunemann, Oscar Simch e Ricardo Macchi em “O maníaco do Facebook, Marcelo Dourado e Danny Gris em “Eu odeio o Big Bróder”, Julio Rocha em “Eu odeio o Orkut”, Sirmar Antunes em “Cidade Dormitório” e Jairo Mattos em “Dá 1 tempo!” e “Eu odeio o Orkut”.

Em 2018, um jovem estudante de São Paulo, Renato Franco, visitou Alvorada influenciado pelas produções da Alvoroço Filmes, com o objetivo de conhecer os cenários, o elenco e o diretor Evandro Berlesi. A visita também rendeu um documentário de curta metragem. [6]

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.