Abrir menu principal
Arnaldo Estêvão de Figueiredo
36º Governador de Mato Grosso
Período 8 de abril de 1947
até 1 de julho de 1950
Antecessor José Marcelo Moreira
Sucessor Jari Gomes
14º e 16º Intendente de Campo Grande Bandeira cg ed.jpg
Período 2 de janeiro de 1924
até 21 de dezembro de 1926
Antecessor Arlindo de Andrade Gomes
Sucessor Jonas Corrêa da Costa
Período 20 de janeiro de 1920
até 1 de janeiro de 1921
Antecessor Antônio Norberto de Almeida
Sucessor Arlindo de Andrade Gomes
Dados pessoais
Nascimento 18 de agosto de 1892
Rosário Oeste
Morte 15 de dezembro de 1991 (99 anos)
Campo Grande
Progenitores Mãe: Antônia Maria de Almeida Figueiredo
Pai: Antônio Estevão de Figueiredo
Alma mater Escola de Medicina Veterinária e de Agricultura Practica
Esposa Menodora Fialho de Figueiredo
Partido PRMG, PSD
Profissão Engenheiro agrônomo

Arnaldo Estêvão de Figueiredo (Rosário Oeste, 18 de agosto de 1892 - Campo Grande, 15 de dezembro de 1991) foi um agrônomo e político mato-grossense, tendo ocupado os cargos de prefeito de Campo Grande e de governador do Mato Grosso.

BiografiaEditar

Filho de Antônio Estevão de Figueiredo e de Antônia Maria Almeida de Figueiredo, estudou no Liceu Cuiabano, formando-se bacharel em Ciências e Letras em 1911. Nesse mesmo ano, ganha uma bolsa de estudo do Estado de Mato Grosso através do presidente Pedro Celestino Correia da Costa para estudar engenharia agronômica, em Pelotas, na Escola de Medicina Veterinária e de Agricultura Practica, formando-se em 1914[1]. Retornando ao Estado, foi o responsável pela demarcação dos seringais no Rio Arinos em 1916[2]. Em 1917, muda-se para Campo Grande, no sul de Mato Grosso, para demarcar os municípios da região[3]. No ano seguinte, fez a demarcação dos patrimônios (municípios) de Jaraguari e Ribas do Rio Pardo sem ônus para o erário público[2].

Vida políticaEditar

Em 1919, lança-se na política como candidato a vice-intendente na chapa encabeçada por Antônio Norberto de Almeida, que venceu o pleito. No ano seguinte, dadas as controvérsias com a câmara municipal, Norberto de Almeida renuncia e Arnaldo Estêvão assume a intendência. Em 1921, constrói sua casa e escritório da Avenida Calógeras, que daria origem à atual Casa da Memória Arnaldo Estevão de Figueiredo[1].

Após a intendência de Arlindo de Andrade Gomes, é eleito para mais um mandato em Campo Grande, assumindo em 2 de janeiro de 1924 e governando até 21 de dezembro de 1926. Nessa época, criou a Colônia de Terenos[2], implantou a rede de água da cidade[1] e instalou a primeira feira em Campo Grande[3][4]. Foi um dos responsáveis técnicos pela abertura da primeira rodovia da ligação Sul-Norte, de Campo Grande a Coxim.

Entusiasta da divisão da parte sul do estado, quando foi criado o Estado de Maracaju durante a Revolução de 1932, foi nomeado Chefe do Serviço de Obras Públicas por Vespasiano Barbosa Martins[2].

Com o fim da Era Vargas e a volta das eleições nos estados, Arnaldo Estêvão é eleito governador de Mato Grosso, assumindo o cargo em 8 de abril de 1947 e deixando-o em 1 de julho de 1950. Nesse período, criou várias colônias para assentamentos em terras devolutas, que mais tarde se tornariam municípios, tais como Bodoquena, Rondonópolis, Dourados, Camapuã e Bonito[2]. Criou a Delegacia Especial de Terras e Colonização, órgão de regularização de terras no Mato Grosso[2]. Inaugurou, acompanhando o Presidente Gaspar Dutra, a Ferrovia Noroeste do Brasil e a inauguração da ponte sobre o Rio Paraguai. Ainda recebeu a visita do Marechal Cândido Rondon a Mato Grosso[2] e criou várias escolas nas colônias. Renunciou ao governo do Estado para candidatar-se ao Senado, mas perdeu a eleição para Silvio Curvo.

Arnaldo Estêvão participou ativamente do movimento divisionista, que criaria o Estado de Mato Grosso do Sul[2]. Faleceu aos 99 anos, vítima de um enfarte. É o patrono da cadeira 6 da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.

Referências

BibliografiaEditar

Precedido por
Antônio Norberto de Almeida
Intendente de Campo Grande
19201921
Sucedido por
Arlindo de Andrade Gomes
Precedido por
Arlindo de Andrade Gomes
Intendente de Campo Grande
19241926
Sucedido por
Jonas Correia da Costa
Precedido por
José Marcelo Moreira
Governador de Mato Grosso
19471950
Sucedido por
Jari Gomes