Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Arquidiocese de Malinas-Bruxelas
Archidiœcesis Mechliniensis-Bruxellensis
Catedral de São Romualdo de Malinas
Localização
País Bélgica
Dioceses sufragâneas Antuérpia
Bruges
Gante
Hasselt
Liège
Namur
Tournai
Estatísticas
Área 3 700 km²
Informação
Rito romano
Criação da diocese 12 de maio de 1559
Elevação a arquidiocese 12 de maio de 1559
Padroeiro São Romualdo
Governo da arquidiocese
Arcebispo Jozef De Kesel
Bispo auxiliar Jean-Luc Hudsyn
Jean Kockerols
Koenraad Vanhoutte
Arcebispo emérito André-Joseph Léonard
Bispo emérito Jan De Bie
Jurisdição Sé Primacial Metropolitana
Contatos
Página oficial http://www.kerknet.be/aartsbisdom/
Divisão territorial da arquidiocese.

A Arquidiocese de Malinas-Bruxelas (Archidiœcesis Mechliniensis-Bruxellensis, Archidiocèse de Malines-Bruxelles, Aartsbisdom Mechelen-Brussel) é uma arquidiocese da Igreja Católica situada em Mechelen, na Bélgica.[1] Foi eregida a partir do desmembramento de áreas da Diocese de Liège e da Diocese de Cambrai, na França. Até 8 de dezembro de 1961, seu nome era Arquidiocese de Malinas. É a Sé Primacial da Bélgica e sua única arquidiocese. Seu atual arcebispo é Jozef De Kesel.[1] Sua é a Catedral de São Romualdo de Malinas e sua co-catedral é a Catedral de São Miguel e Santa Gúdula de Bruxelas.

Em 2016 possuía 645 paróquias, contando com 64% da população jurisdicionada batizada e com 1743 padres.[1]

HistóriaEditar

A arquidiocese de Malinas foi eregida em 12 de maio de 1559 pela Bula papal de Paulo IV Super Universas, ganhando território da diocese de Cambrai. Inicialmente tinha como sufragânea da diocese de Antuérpia, Bruges, Gante e Ypres, todos constituídas no mesmo dia e na diocese de Liège, ex-eleitor de Colónia.

Com a Concordata de 1801, foram abolidas as dioceses de Antuérpia, Bruges e Ypres, e Cambrai foi rebaixada para dioceses sufragânea, tornando-se sufragâneas da diocese de Malinas as dioceses de Namur e Tournai.

Em 22 de março de 1803 cedeu uma parte de seu território, para o benefício da ereção do Vicariato Apostólico de Breda (agora diocese).

Em 27 de maio de 1834, foi re-estabelecido a diocese de Bruges, sufragânea de Malinas.

A 8 de dezembro de 1961 sob a bula Christi Ecclesia, o Papa João XXIII cedeu outro pedaço do território para o benefício da restauração da diocese de Antuérpia, sufragânea da diocese mãe, e ao mesmo tempo, passa ao seu nome atual.

Em 31 de maio de 1967 foi erigida a diocese de Hasselt, sufragânea de Malinas-Bruxelas.

PreladosEditar

Referências

  1. a b c Cheney, David M. (2019). «Archdiocese of Mechelen-Brussel {Malines-Brussels}». The Hierarchy of the Catholic Church. Consultado em 22 de julho de 2019. Cópia arquivada em 12 de maio de 2019 

Ligações externasEditar