Aulo Mânlio Torquato Ático

Aulo Mânlio Torquato Ático
Cônsul da República Romana
Consulado 244 a.C.
241 a.C.

Aulo Mânlio Torquato Ático (em latim: Aulus Manlius Torquatus Atticus) foi um político da gente Mânlia da República Romana eleito cônsul por duas vezes, em 244 e 241 a.C., com Caio Semprônio Bleso e Quinto Lutácio Cercão respectivamente.[1] Era filho ou neto de Tito Mânlio Torquato, cônsul em 299 a.C.; descendente do grande Tito Mânlio Imperioso Torquato, herói das Segunda Guerra Samnita, e irmão de Tito Mânlio Torquato, cônsul em 235 e 224 a.C..

Censor (247 a.C.)Editar

 
Teatro de operações da Primeira Guerra Púnica entre 248 e 241 a.C..
  Território siracusano
  Território cartaginês
  Territórios romanos
1. Amílcar Barca apóia Drépano, que esta sitiada, e saqueia a costa italiana.
2. Amílcar desembarca em monte Ercte.
3. Amílcar muda sua base de monte Ercte para Érice (Eryx).
4. Vitória naval romana nas ilhas Égadas e queda de Drépano. Cartago pede a paz (241 a.C.).

Em 247 a.C., foi eleito censor, mesmo sem ter sido cônsul antes, com Aulo Atílio Calatino[2].

Primeiro consulado (244 a.C.)Editar

Foi eleito em 244 a.C., o vigésimo-primeiro ano da Primeira Guerra Púnica, com Caio Semprônio Bleso. Neste ano foi fundada a nova colônia romana em Brundísio. Os dois cônsules continuaram a campanha militar entre romanos e cartagineses, estes sob o comando de Amílcar Barca, perto do Érice, na Sicília.[3]

Segundo consulado (241 a.C.)Editar

Em 241 a.C., o vigésimo-quarto e último ano da Primeira Guerra Púnica, foi eleito novamente, desta vez com Quinto Lutácio Cercão. Durante seu mandato, derrotou os faliscos, que haviam se revoltado contra Roma. Depois de confiscar metade de seu território, destruiu a capital falisca, Falérios, forçando seus habitantes a mudarem para uma nova localização na planície (menos defensável),[4] recebendo, pela vitória, um triunfo.[5]

Segundo Plínio,[6] um cônsul chamado "Aulo Mânlio Torquato" "morreu repentinamente": além de Torquato Ático, é possível que tenha sido Aulo Mânlio Torquato, o cônsul em 164 a.C..

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Marco Fábio Buteão

com Caio Atílio Bulbo

Aulo Mânlio Torquato Ático
244 a.C.

com Caio Semprônio Bleso II

Sucedido por:
'Caio Fundânio Fúndulo

com Caio Sulpício Galo

Precedido por:
'Caio Lutácio Cátulo

com Aulo Postúmio Albino

Aulo Mânlio Torquato Ático II
241 a.C.

com Quinto Lutácio Cercão

Sucedido por:
'Caio Cláudio Centão

com Marco Semprônio Tuditano


Referências

  1. (em alemão) Friedrich Münzer: Sempronius 28). In: Realencyclopädie der classischen Altertumswissenschaft (RE). Vol. II A,2, Stuttgart 1923, Col. 1368–1369.
  2. Fasti Capitolini [online]
  3. Políbio I 58, 1-6.
  4. Zonaras VIII, 18
  5. Fastos Triunfais
  6. Plínio, Naturalis historia, VII, 53

BibliografiaEditar

Fontes primáriasEditar

Fontes secundáriasEditar