Comitê de Organização Política Eleitoral Independente

Partido político venezuelano
(Redirecionado de COPEI)

O Comité de Organização Política Eleitoral Independente (em espanhol, Comité de Organización Política Electoral Independiente, mais conhecido pelo acrônimo COPEI, é um partido político venezuelano, fundado em 13 de janeiro de 1946, sendo atualmente um dos partidos políticos mais longevos a integrar o sistema político venezuelano.[1]

Comitê de Organização Política Eleitoral Independente
Comité de Organización Política Electoral Independiente
Logo de Copei (1945-2006).svg
Líder Juan Carlos Alvarado
Presidente Miguel Salazar
Fundação 13 de janeiro de 1946 (76 anos)
Sede Caracas,  Venezuela
Ideologia Conservadorismo social
Democracia cristã
Liberalismo econômico
Espectro político Centro a Centro-direita
Afiliação nacional Aliança Democrática
Afiliação internacional IDC
ODCA
Assembleia Nacional da Venezuela
1 / 277
Parlamento do Mercosul
0 / 32
Governadores
0 / 23
Prefeitos
8 / 337
Cores      Verde
Página oficial
https://copei.org.ve/

HistóricoEditar

Defensor da democracia cristã, foi um dos maiores partidos venezuelanos até à década de 1990, revezando-se no poder como rival a AD durante o período da IV República, informalmente conhecido como Pacto de Punto Fijo.[1] A figura máxima do COPEI foi Rafael Caldera, presidente da Venezuela entre 1969 e 1974[1].

O COPEI atualmenteEditar

Nos dias atuais, o partido compõe a base da oposição ao governo chavista de Nicolás Maduro, fazendo parte da coalizão opositora Aliança Democrática.[2] Na eleição legislativa de 2020, concorrendo em listas conjuntas com candidatos dos demais partidos da coalizão, o COPEI conseguiu eleger 1 deputado na Assembleia Nacional da Venezuela, voltando a ter representação parlamentar após ter deixado o parlamento venezuelano na eleição de 2015.[3]

Resultados eleitoraisEditar

Eleições presidenciaisEditar

Data Candidato próprio ou apoiado CI. Votos % Status
1947 Rafael Caldera 262 204
22,4 / 100,0
  Não eleito
1958 423 262
16,2 / 100,0
1963 589 177
20,2 / 100,0
1968 Rafael Caldera 1 083 712
29,1 / 100,0
  Eleito
1973 Lorenzo Fernández 1 605 628
36,7 / 100,0
  Não eleito
1978 Luis Herrera Campins 2 487 318
46,6 / 100,0
  Eleito
1983 Rafael Caldera 2 166 467
33,5 / 100,0
  Não eleito
1988 Eduardo Fernández 2 963 015
40,4 / 100,0
1993 Oswaldo Álvarez Paz 1 276 506
22,7 / 100,0
1998 Henrique Salas Römer 2 613 161
40,0 / 100,0
2000 Francisco Arias Cárdenas 2 359 459
37,5 / 100,0
2006 Manuel Rosales 4 292 466
36,9 / 100,0
2012 Henrique Capriles 6 591 304
44,3 / 100,0
2013 7 363 980
49,1 / 100,0
2018 Henri Falcón 1 927 387
20,9 / 100,0

Eleições legislativasEditar

Data CI. Votos % +/- Deputados +/-
1947 200 695
17,0 / 100,0
Novo
16 / 110
  16
1958 3.º 392 305
15,2 / 100,0
  1,8
18 / 132
  2
1963 595 697
20,8 / 100,0
  5,6
39 / 179
  21
1968 883 814
24,0 / 100,0
  3,2
59 / 214
  20
1973 1 330 514
30,2 / 100,0
  6,2
64 / 200
  5
1978 2 103 004
39,8 / 100,0
  9,7
84 / 199
  20
1983 1 887 226
28,7 / 100,0
  11,1
60 / 200
  24
1988 2 247 236
31,1 / 100,0
  3,4
67 / 201
  7
1993 1 065 512
22,6 / 100,0
  8,5
53 / 203
  14
1998 593 882
12,0 / 100,0
  10,6
26 / 207
  27
2000 227 349
5,1 / 100,0
  6,9
6 / 165
  20
2005 Boicote
2010 Mesa da Unidade Democrática
5 / 167
  1
2015
0 / 167
  5
2020 Aliança Democrática
1 / 277
  1

Referências

  1. a b c Mainwaring, Scott (2003). Christian Democracy in Latin America: Electoral Competition and Regime Conflicts (em inglês). [S.l.]: Stanford University Press. ISBN 9780804745987 
  2. «Cambiemos, El Cambio, AP y Copei y AD intervenidos presentaron la Alianza Democrática». Crónica Uno (em espanhol). 8 de setembro de 2020. Consultado em 9 de março de 2022 
  3. «CNE presentó Segundo Boletín correspondiente a Elecciones Parlamentarias 2020». CNE. 9 de dezembro de 2020. Consultado em 9 de março de 2022 
  Este artigo sobre política ou um(a) cientista político(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.