Abrir menu principal

Carlos Roberto Orrigo da Cunha

futebolista brasileiro

Carlos Roberto Orrigo da Cunha, mais conhecido como Gaúcho (Porto Alegre, 3 de Março de 1953), é um treinador e ex-futebolista brasileiro que atuava como zagueiro. Seu trabalho mais recente foi no começo de 2016 quando treinou a Portuguesa da Ilha.[1] Atualmente está no Madureira Esporte Clube.

Gaúcho
Informações pessoais
Nome completo Carlos Roberto Orrigo da Cunha
Data de nasc. 3 de março de 1953 (66 anos)
Local de nasc. Porto Alegre (RS),  Brasil
Apelido Gaúcho
Informações profissionais
Equipa atual Brasil Madureira
Posição Treinador
Clubes de juventude
1965-1971 Brasil Vasco da Gama
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1971-1979
1979-1983
1983
Brasil Vasco da Gama
Brasil Botafogo
Brasil Grêmio
? (11)
Times/Equipas que treinou
1985
1986-1987
1988
1991-1993
1993
1994
1995
1995
1996
1997
1998-1999
2000-2001
2002
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2009
2010
2010-2012
2012-2013
2016
2019-
Brasil Rio Negro-AM
Brasil Volta Redonda
Brasil Maranhão
Brasil Vasco da Gama (juniores)
Brasil Vasco da Gama (interino)
Brasil América-RJ
Brasil Atlético Mineiro
Brasil América-MG
Brasil Friburguense
Brasil Bonsucesso
Arábia Saudita Al Wehda
Arábia Saudita Hajer Club
Brasil Americano
Brasil Madureira
Arábia Saudita Al-Ansar
Argélia JSK
Brasil Boavista-RJ
Brasil América-RJ
Brasil Vasco da Gama (juniores)
Brasil Vasco da Gama (interino)
Brasil Vasco da Gama
Brasil Vasco da Gama (interino/assistente)
Brasil Vasco da Gama
Brasil Portuguesa-RJ
Brasil Madureira

Possui forte ligação com o Vasco da Gama onde jogou durante oito anos. Além disso, Gaúcho já dirigiu o Vasco em quatro oportunidades, sendo duas como técnico efetivo e duas como interino, além de ter sido auxiliar técnico e treinador do time sub-23.

Em 6 de novembro de 2015, após quase 3 anos desempregado, foi anunciado como novo treinador da Portuguesa da Ilha para a disputa do Campeonato Carioca de 2016, que retorna a elite após 9 anos.[2] Em 11 de fevereiro de 2016, Gaúcho encerrou em comum acordo com a diretoria, o ciclo na Portuguesa da Ilha, Gaúcho comandou a equipe da Ilha do Governador em três jogos oficiais pelo Campeonato Carioca de 2016, foram uma vitória e duas derrotas.[1]

Técnico do VascoEditar

Primeira PassagemEditar

Em 24 de março de 2010 após derrota para o Americano e fraca campanha no Campeonato Carioca, Vágner Mancini é demitido do Vasco. Gáucho, então treinador da equipe sub-20 do Vasco, é convocado pelo então presidente Roberto Dinamite a assumir a equipe principal do clube.

Logo na estréia de Gaúcho, o Vasco enfrentou o Fluminense conseguindo uma convincente vitória por 3x0. Após a partida, em entrevista ainda na beira no gramado e visivelmente emocionado, gaúcho declarou:

Após realizar algumas mudanças no time e conseguir mais duas vitórias, sendo uma delas pela Copa do Brasil, Gaúcho é efetivado mesmo após uma derrota para o Flamengo.[4]

No dia 18 de maio de 2010, passado alguns dias da eliminação nas quartas-de-final da Copa do Brasil, diante de uma fraca atuação contra o Palmeiras em São Januário e sob forte pressão da torcida, Gaúcho é afastado do comando do time. Com a chegada do novo técnico, Celso Roth, Gaúcho é confirmado como auxiliar técnico.[5]

Segunda PassagemEditar

Após um péssimo começo de campeonato carioca, o então técnico do Vasco PC Gusmão é demitido em 28 de janeiro de 2011. Gaúcho, na época treinando times da categoria de base do Vasco, é novamente designado para assumir a equipe principal interinamente. Desta vez, permaneceu no cargo somente por dois jogos, sendo uma derrota por 2x1 para o rival Flamengo e um empate com o Volta Redonda.

Com a chegada de Ricardo Gomes e seu auxiliar Cristóvão Borges, Gaúcho retorna para o comando das categorias de base do Vasco.

Terceira PassagemEditar

Com o pedido de demissão do então treinador do Vasco, Cristóvão Borges em 10 de setembro de 2012, Gaúcho é mais uma vez acionado para comandar o Vasco interinamente, permanecendo no comando do time por apenas uma partida, uma vitória por 3x1 sobre o Palmeiras em São Januário. Voltou para as categorias de base passando o posto para o técnico contratado Marcelo Oliveira.

Quarta PassagemEditar

Em 04 de novembro de 2012 voltou ao comando da equipe principal após apenas dez partidas desde sua última passagem. Com um péssimo aproveitamento, o técnico Marcelo Oliveira foi logo descartado pela diretoria do Vasco.[6] Mais uma vez, Gaúcho não fugiu ao seu compromisso com o clube e assumiu a equipe que vinha de seis derrotas consecutivas. Após uma série invicta de oito jogos, Gaúcho ganhou a confiança do então presidente Roberto Dinamite para conduzir a equipe até o fim do Campeonato Brasileiro daquele ano. Com um bom aproveitamento nos jogos finais, o Vasco terminou a competição na quinta colocação. Com o bom resultado, Gaúcho foi mantido como técnico para a temporada de 2013.

Em 21 de março de 2013, após uma campanha instável no estadual e uma série de três derrotas, Gaúcho é demitido pelo então diretor executivo do Vasco, Renê Simões. Diferente das outras vezes, quando deixava a equipe principal para ser auxiliar ou técnico de categorias de base, desta vez Gaúcho não foi realocado em nenhum outro setor do Vasco, encerrando uma intensa relação como o clube nos últimos cinco anos.[7]

Na ocasião, Gaúcho utilizou as redes socias para agradecer ao Vasco:

TítulosEditar

CuriosidadesEditar

Referências

  1. Edgard Soares (06 de novembro de 2015). «Ex-Vasco, Gaúcho é anunciado como técnico da Portuguesa para o Carioca». globoesporte.com. Consultado em 13 de maio de 2016  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. Ex-Vasco, Gaúcho é anunciado como técnico da Portuguesa para o Carioca
  3. Site do Vasco (23 de março de 2010). «Gaúcho vibra com vitória e elogia jogadores». Jornal do Brasil. Consultado em 13 de maio de 2016 
  4. Dinamite garante Gaúcho como técnico do Vasco
  5. Gaúcho é demitido e Celso Roth assume o Vasco
  6. Após seis derrotas seguidas, Marcelo Oliveira deixa o comando do Vasco
  7. Gaúcho é demitido do Vasco. Autuori, Cristóvão e Ney Franco são opções
  8. Demitido, Gaúcho faz agradecimento ao Vasco em rede social
  9. Luiz Carlos Ramos (23 de agosto de 2007). «CONCEDE O TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO A CARLOS ROBERTO ORRIGO DA CUNHA». Sistema do Processamento Legislativo. Consultado em 13 de maio de 2010 
  10. Thiago Lavinas (6 de maio de 2010). «Roberto Dinamite: 'A equipe mostrou que é forte quando ela quer'». Globoesporte.com. Consultado em 13 de maio de 2010 
  11. Márcio Iannacca (8 de abril de 2010). «Vascaínos lamentam tragédia causada pelas fortes chuvas do Rio de Janeiro». Globoesporte.com. Consultado em 13 de maio de 2010 
Precedido por
Vágner Mancini
Marcelo Oliveira
Técnico do Vasco da Gama
2010
20122013
Sucedido por
Celso Roth
Paulo Autuori
  Este artigo sobre um futebolista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.