Abrir menu principal
Daciano da Costa
Nome completo Daciano Henrique Monteiro da Costa
Nascimento 3 de setembro de 1930
Lisboa, Portugal
Morte 18 de setembro de 2005 (75 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Arquiteto, Pintor e Designer
Título Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro , recebido em 2003
Doutor Honoris Causa pela Universidade Técnica de Lisboa, recebido em 2004
Comendador da Ordem do Infante D. Henrique (atribuída pelo presidente Jorge Sampaio) , recebido em 2001
Página oficial
atelierdacianodacosta.pt/

Daciano Henrique Monteiro da Costa ComIHGOM (Lisboa, 3 de Setembro de 1930 - Lisboa, 18 de Setembro de 2005) foi um arquiteto, pintor, designer e professor português.[1]

Daciano Costa é uma figura de referência na área do Design de Equipamento em Portugal.

Índice

BiografiaEditar

Daciano da Costa fez o curso de Pintura Decorativa da Escola de Artes Decorativas António Arroio (1943-48) e o Curso de Pintura da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa (1950-1961). Iniciou atividade em Design sob orientação de Frederico George (1947-1959) tendo estabelecido um atelier próprio em 1959. Desenvolveu atividade pedagógica na área do Design desde 1954 em diversos níveis de ensino oficial e privado. Colaborou com a Metalúrgica da Longra (a partir de 1962) e em 1974 fundou a empresa Risco, orientada para o desenvolvimento de projetos de Design Industrial, Design de Exposições e Design Gráfico.[2]

Em 1977 começou a exercer como professor convidado do Departamento de Arquitectura da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, hoje Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa, tendo sido nomeado professor catedrático do Departamento de Arte e Design da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, em 1992. Em 2002 foi coordenador científico do primeiro Curso de Mestrado em Design da Faculdade de Arquitetura.

ObraEditar

Daciano da Costa criou interiores para o Coliseu dos Recreios, Centro Cultural de Belém, Paços do Concelho de Lisboa, Biblioteca Nacional e Casa da Música.[3]

De 7 de outubro a 13 de novembro de 2004 esteve aberta ao público, na Biblioteca Nacional, uma exposição sobre a obra de Daciano da Costa, considerado nesse evento, como um dos "grandes vultos da arquitectura portuguesa do século XX", juntamente com Porfírio Pardal Monteiro.[4]

Em 16 de junho de 2010 a família de Daciano da Costa e a Câmara municipal de Lisboa assinaram um protocolo para cedência, em depósito, da obra do mestre ao MUDE - Museu do Design e da Moda.[3]

Em 1992, escreveu:[5]

Nesta era do vazio haverá sempre uma forma de transformar a realidade em Mal-Estar.
No circo desta sociedade sem rosto, concorrencial e precipitado, haverá um lugar para o Palhaço Rico e outro para o Palhaço Pobre.
E não consta que o “cachet seja diferente

Obra publicadaEditar

  • Croquis de Viagem, 1994
  • Design e Mal-Estar, Centro Português de Design, 1998

Em 2003, a Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais integrou uma parte substancial do arquivo de Daciano da Costa, constituído por esboços, desenhos técnicos, maquetas, apontamentos e notas resultantes da sua actividade até 1994. Este espólio, guardado no Forte de Sacavém, está a ser tratado, estudado e digitalizado para futura divulgação pelo SIPA - Sistema de Informação do Património Arquitectónico (Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana IHRU).

Prémios e distinçõesEditar

Notas

  1. Portal do Design (Centro Português de Design). «Memória do design em Portugal. Daciano da Costa [1930-2005]». Consultado em 17 de março de 2011 
  2. «Daciano Costa». Atelier Daciano da Costa. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  3. a b Câmara Municipal de Estremoz. Página oficial (16 de Junho de 2010). «Museu do Design e da Moda (MUDE) recebe espólio de Daciano da Costa». Consultado em 17 de Março de 2011 
  4. Biblioteca Nacional de Portugal. «Agenda 2004. Anúncio de exposição temporal». Consultado em 17 de Março de 2011 
  5. COSTA, Daciano H. Monteiro da (Set. 1992). Design e Mal-Estar. in Cadernos de Design. Ano Um, Número Três. [S.l.: s.n.]  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  6. Diário de Notícias (online) (19 de Outubro de 2005). «Um mestre que fez o que ensinou». Consultado em 17 de Março de 2011 [ligação inativa]
  7. Ordem dos Arquitectos. Site oficial. «Daciano da Costa (1930-2005)». Consultado em 17 de Março de 2011. Arquivado do original em 20 de novembro de 2008 
  8. Universidade de Aveiro. «Lista de doutores honoris causa pela Univ. de Aveiro». Consultado em 17 de Março de 2011 
  9. Universidade Técnica de Lisboa. «Honoris Causa (2004-2005)». Consultado em 17 de Março de 2011. Arquivado do original em 22 de junho de 2011 

ReferênciasEditar